Imprimir artigo
Como Montar um Sistema RAID
26/10/2006 às 21h49min por Gabriel Torres em Tutoriais
460.155 visualizações
Página 1 de 8

Introdução

RAID significa Redundant Array of Independent Disks (Arranjo Redundante de Discos Independentes, em português) e com pelo menos dois discos rígidos você pode montar um arranjo RAID de modo a aumentar o desempenho de disco ou aumentar a confiabilidade dos dados armazenados. Neste tutorial ensinaremos como configurar um sistema RAID em seu micro.

Como mencionamos, existem duas idéias por trás do RAID: desempenho (também chamado RAID0) e confiabilidade (também chamado RAID1).

RAID0, também conhecido como divisão de dados, é configurado quando você quer aumentar o desempenho do seu disco. Ele funciona dividindo os arquivos que serão gravados em vários pedaços (chamados divisões ou stripes, em inglês; a Intel traduz stripes como “faixas”) e salvando cada pedaço em um disco diferente. Por exemplo, se você tem um arquivo de 200 KB e dois discos rígidos, este arquivo será dividido em dois pedaços de 100 KB e cada pedaço será salvo em um disco diferente.

Claro que esta é uma explicação muito simplista; na verdade cada divisão (ou pedaço) deve ser uma potência de dois e deve ser definida na hora em que você for configurar o sistema RAID. Se o seu sistema RAID usar divisões de 128 KB, um arquivo de 200 KB será dividido em dois pedaços de 128 KB (o resto de cada divisão, 28 KB, ficará vazio). Se o seu sistema fosse configurado para usar divisões de 32 KB, um arquivo de 200 KB seria dividido em oito pedaços de 32 KB e o sistema mandaria quatro pedaços para cada disco rígido.

Mas como isto aumenta o desempenho? No exemplo que demos acima, em vez de gravar um arquivo de 200 KB, cada disco rígido irá gravar um arquivo de 100 KB. O tempo gasto para gravar um arquivo de 100 KB é teoricamente metade do tempo necessário para gravar um arquivo de 200 KB. Basicamente, o que o RAID0 faz é colocar os discos rígidos para trabalharem em paralelo.

A capacidade de armazenamento total do disco em um sistema RAID0 é a soma das capacidades totais dos dois discos rígidos. Portanto, se você usar dois discos rígidos de 80 GB seu sistema RAID terá capacidade total de 160 GB. Você pode inclusive criar “partições” em seu sistema RAID, fazendo com que você tenha mais de um “disco” em seu micro.

Caso você queira montar um sistema de alto desempenho, considere a possibilidade de comprar dois discos rígidos com capacidades menores e configurá-los em um sistema RAID0, em vez de comprar um único disco rígido com alta capacidade de armazenamento.
Se você está pensando em ter dois discos rígidos apenas para separar dados (por exemplo, um disco rígido para armazenar o sistema operacional e programas e outro disco para armazenar dados), vá em frente e monte um sistema RAID, já que, como mencionamos anteriormente, você pode criar “partições” em seu sistema RAID (lembre-se, no entanto, que você não pode remover um dos discos e instalá-lo em outro computador para ler o seu conteúdo pois isto não funcionará).

Na Figura 1 resumimos como funciona o sistema RAID0.

Como Montar um Sistema RAID
Figura 1: Como o sistema RAID0 (divisão de dados) funciona.

O RAID1, por outro lado, não aumenta o desempenho de disco, mas serve para aumentar a confiabilidade dos dados armazenados no micro. Ele copia tudo o que é enviado para o primeiro disco no segundo disco rígido. Por esse motivo que também é conhecido como espelhamento. Pense no RAID1 como um sistema de backup baseado em hardware. Se o primeiro disco falhar, o segundo assume seu lugar imediatamente.

Como o segundo disco é um disco de backup, a capacidade total de disco em um sistema RAID1 é a capacidade do primeiro disco apenas. Dessa forma, se você tem dois discos de 80 GB configurados como RAID1, a capacidade total do sistema será de 80 GB.

Se você está preocupado com confiabilidade, o RAID1 é a escolha certa.

Na Figura 2 resumimos como funciona o sistema RAID1.

Como Montar um Sistema RAID
Figura 2: Como o sistema RAID1 (espelhamento) funciona.

Existem outras configurações de RAID, mas nem todos os controladores RAID as suportam (todos os controladores suportam pelo menos o RAID0 e RAID1). Aqui está um pequeno resumo de outros sistemas RAID que o seu controlador RAID pode suportar.

  • RAID 0+1: Sistema usando, ao mesmo tempo, divisão de dados (RAID0) e espelhamento (RAID1). Necessita de quatro discos rígidos. Se um dos discos falhar, o sistema vira um RAID 0 (divisão de dados).
  • RAID10: Sistema usando, ao mesmo tempo, divisão de dados (RAID0) e espelhamento (RAID1). Necessita de quatro discos rígidos. Se um dos discos falhar, o sistema vira um RAID 1 (espelhamento).
  • RAID5: Este é um sistema RAID0, só que gravando informações de paridade para aumentar a confiabilidade dos dados. Necessita de pelo menos três discos rígidos idênticos. Em um sistema com três discos a capacidade total será o tamanho de um dos discos multiplicado por dois (e não por três) – por exemplo, se três discos rígidos de 80 GB forem usados, a capacidade total do arranjo será de 160 GB, já que o resto do espaço em disco será usado para armazenar informações de paridade.
  • JBOD: Significa “Just a Bunch of Disks” ou “Apenas um Grupo de Discos” e não é um sistema RAID, já que não aumenta o desempenho ou confiabilidade do sistema de disco. É usado para juntar dois discos rígidos com capacidades diferentes como se eles fossem um único disco. Por exemplo, você pode usar o JBOD para juntar um disco de 40 GB a um disco de 80 GB para aparecer no sistema como se fosse um único disco de 120 GB.
ARTIGOS RELACIONADOS
Vantagens do RAID6 Sobre o RAID0 e o RAID5
03/03/2005 às 11h48min por Gabriel Torres em Armazenamento
ÚLTIMOS ARTIGOS
440.864 usuários cadastrados
2.712 usuários on-line