Imprimir artigo
Recuperação de Baterias de Notebooks com Efeito Memória
08/09/2001 às 11h35min por Ricardo Rodrigues em Tutoriais
320.798 visualizações
Página 1 de 3

Introdução

Atenção: Este procedimento deve ser feito por um técnico em eletrônica ou acompanhado por um. Não nos responsabilizamos por danos de qualquer espécie promovidos pelo uso das informações contidas neste ou em qualquer outro artigo do Clube do Hardware.

Tudo começou quando aumentou em meu laboratório o índice de notebooks novos com problemas de bateria. Como sabemos, temos de ter um cuidado muito especial com essas baterias de notebooks. Devemos deixar a bateria carregar totalmente e descarregar totalmente durante pelo menos 5 vezes, isto vale tanto quando a bateria está nova ou quando deixamos de usar o notebook por mais ou menos uma semana. É importante lembrar que devemos guardar o notebook sempre com a bateria descarregada e fora do aparelho. Esse tempo pode variar de acordo com o tipo de bateria e aparelho. É importante ler o manual do notebook.

Afinal de contas, o que é o "efeito memória"? Todos nós que temos aparelhos com baterias recarregáveis (notebooks, celulares, etc) já ouvimos falar nesse esdrúxulo “efeito memória”, que é o fato de a bateria reduzir sua vida útil caso seja colocada para carregar quando ainda não está completamente "zerada". Esse problema ainda é um enigma para a maioria dos usuários.

Os especialistas advertem que o "efeito memória" só afeta as baterias feitas com níquel-cádmio, comum nos modelos mais antigos. As baterias da nova geração, desenvolvidas com níquel-metal-hidreto ou lítio-íon, estão livres do problema. Mas na prática eu aconselho seguir o procedimento em qualquer tipo de bateria recarregável.

O problema com a bateria feita com o composto níquel-cádmio é que as cargas não se misturam. Isso significa que, se a bateria não estiver completamente zerada, o carregador vai entender que a carga máxima da bateria é a sua quantidade total menos o que já havia de carga. Os fabricantes fazem a seguinte analogia: imagine um tanque com capacidade total de 60 litros. Compare este tanque a uma bateria. Digamos que o usuário resolva abastecer quando o tanque ainda tem 20 litros. Então, a bomba do posto só vai injetar 40 litros. Transportando esta situação para as baterias que sofrem com o efeito memória, o carregador entende que a carga total dela são os 40 litros e não os 60 que cabem no tanque. No popular, dizem também que o “efeito memória” acontece quando o carregador fica viciado num determinado patamar e, mesmo que a bateria esteja zerada, ele não consegue enviar uma carga completa.

Agora que já sabemos o que é “efeito memória” e como se livrar dele, vamos ver o mais importante que é como recuperar as baterias com este problema. No mercado brasileiro, uma bateria nova de notebook, na base de troca, pode variar entre R$ 350 e R$ 500, lembre-se que uma nova deve custar bem mais.

 

ARTIGOS RELACIONADOS
ÚLTIMOS ARTIGOS
443.002 usuários cadastrados
2.015 usuários on-line