Imprimir artigo
Introdução às Portas Lógicas
14/12/2005 às 11h15min por Gabriel Torres em Tutoriais
266.564 visualizações
Página 10 de 10

Coletor Aberto e Dreno Aberto

Como comentamos anteriormente, “1” significa 5V. Em algumas situações você pode precisar de uma tensão maior para controlar um dispositivo que não trabalha com 5 V. Você pode querer controlar um relé de 12 V, por exemplo. Além disso, você também pode querer controlar um circuito de 5 V que consome mais corrente do que um circuito integrado padrão pode fornecer. Nesses casos, você pode usar uma configuração de coletor aberto.

Circuitos integrados da série 74xxx (todos os circuitos integrados que usamos em nossos exemplos) são baseados em uma tecnologia chamada TTL, Lógica Transistor-Transistor. Coletor aberto significa que o transistor usado na saída da porta não tem o seu coletor internamente conectado ao sinal VCC (tensão de alimentação) do circuito integrado. Dessa forma, você tem que fazer esta conexão por contra própria. Isto significa que você precisa instalar um resistor externo (chamado “pull-up”) entre a saída e o VCC para fazer o circuito funcionar. A boa notícia é que o VCC não precisa usar o +5 V da fonte de alimentação. Você pode instalar na saída +12 V da fonte de alimentação e alimentar seu relé de 12 V diretamente, por exemplo.

O termo dreno aberto é usado por circuitos integrados que usam a tecnologia CMOS e é exatamente a mesma coisa.

Portas coletor aberto ou dreno aberto são geralmente marcadas com um asterisco.

Introdução às Portas Lógicas
Figura 26: Exemplo de um circuito de coletor aberto.

A configuração de coletor aberto tem muito mais aplicações. A mais comum é uma técnica chamada wired-AND, onde uma conexão trabalha como uma porta AND. Veja no exemplo da Figura 27. A saída Y será igual a (A OR B) AND (C NAND D). A conexão trabalhará como se fosse uma porta AND.

Introdução às Portas Lógicas
Figura 27: Exemplo de um wired-AND usando uma porta lógica com coletor aberto.

Alguns circuitos integrados com coletor aberto incluem o 7403 (portas NAND, mesma pinagem do 7400), 7405 (inversores, mesma pinagem do 7404), 7409 (portas AND, mesma pinagem do 7408) e 7433 (portas NOR, mesma pinagem do 7402), apenas para mencionar alguns exemplos.

Vamos parar por aqui ou de outra forma fugiremos da proposta inicial deste tutorial.

AUTOR
Gabriel Torres
Gabriel Torres
Editor-Chefe

Gabriel Torres criou o Clube do Hardware em maio de 1996, onde escreve artigos e coordena o trabalho dos nosso diversos colaboradores. É também autor de 24 livros sobre hardware, redes e eletrônica. Foi, de 1996 a 2007, colunista do suplemento de informática do jornal O DIA (RJ). Mora atualmente nos Estados Unidos.

ARTIGOS RELACIONADOS
ÚLTIMOS ARTIGOS
442.914 usuários cadastrados
2.258 usuários on-line