Teste do disco rígido híbrido Seagate FireCuda de 1 TB (ST1000LX015)

       
 18.110 Visualizações    Testes  
 12 comentários

Testamos o disco rígido híbrido Seagate FireCuda de 2,5 polegadas e 1 TB de capacidade, modelo ST1000LX015, que tem 8 GiB de memória cache não-volátil. Confira!

Rafael Coelho Editor-chefe do Clube do Hardware

Introdução

O Seagate FireCuda de 2,5 polegadas e 1 TB é um disco rígido híbrido (com 8 GiB de memória flash) de 2,5 polegadas, interface SATA-600 e 7 mm de altura. Vamos ver como é o seu desempenho em comparação a discos rígidos convencionais.

Discos rígidos híbridos usam uma ideia interessante: além de gravar dados normalmente em um disco magnético, eles ainda possuem uma pequena porção de memória não-volátil, similar à encontrada nos SSDs, onde eles copiam os dados mais importantes. Assim, quando o computador requisita a leitura destes dados, o circuito controlador da unidade vai buscar estes dados na "porção SSD", que é bem mais rápida, e não no disco rígido propriamente dito. Com isto, algumas operações de leitura são aceleradas. O mais interessante é que tudo isto é feito internamente pelo controlador da unidade, de forma automática, sem a necessidade de qualquer configuração por parte do usuário. Ou seja, sua instalação e operação são idênticos a um disco rígido convencional.

Nós já testamos um modelo mais antigo da própria Seagate com esta tecnologia, o Laptop Thin SSHD de 500 GB. Nesta nova geração, o fabricante abandonou a nomenclatura "SSHD" (mistura das siglas SSD e HD) e chamou esta nova linha híbrida de FireCuda.

O FireCuda de 2,5 polegadas (há também modelos de 3,5 polegadas) está disponível em capacidades de 500 GB, 1 TB e 2 TB. Nós testamos o modelo ST1000LX015, de 1 TB, que tem 128 MiB de cache, 5.400 rpm e interface SATA-600. Todos os modelos têm 7 mm de altura.

Este modelo é fisicamente muito semelhante ao Seagate BarraCuda de 1 TB que nós testamos recentemente. A impressão que temos é que a parte mecânica dos dois modelos é idêntica, utilizando apenas placas controladoras diferentes.

Apesar de discos rígidos de 2,5 polegadas serem originalmente feitos para notebooks e PCs do tipo tudo-em-um, eles são perfeitamente compatíveis com computadores de mesa, desde que o seu gabinete tenha espaço para unidades de 2,5 polegadas (a maioria dos gabinetes atuais de qualidade têm) ou você utilize um adaptador para instalá-lo em uma baia de 3,5 polegadas.

Decidimos testar o FireCuda de 2,5 polegadas e 1 TB (modelo ST1000LX015) contra três discos rígidos convencionais de mesmo formato e capacidade: o BarraCuda de 2,5 polegadas e 1 TB (modelo ST1000LM048), o Toshiba MQ01ABD100 que veio no notebook Samsung Essentials E34 e o Samsung ST1000LM024 que veio no Disco Rígido Externo Seagate Backup Plus, para termos ideia da diferença de desempenho entre o modelo híbrido e os modelos convencionais.

As Figuras 1 e 2 apresentam o disco rígido FireCuda de 2,5 polegadas e 1 TB, modelo ST1000LX015. O modelo testado tem dois anos de garantia.

firecuda-1T-01.jpg
Figura 1: o FireCuda de 2,5 polegadas e 1 TB (modelo ST1000LX015)

firecuda-1T-02.jpg

Figura 2: o FireCuda de 2,5 polegadas e 1 TB (lado de baixo)

Na tabela abaixo, você confere os detalhes técnicos dos discos rígidos testados.

Fabricante Modelo Número do modelo Velocidade de rotação Interface Cache Altura Capacidade Preço sugerido nos EUA
Seagate FireCuda 1 TB ST1000LX015 5.400 rpm SATA-600 128 MiB 7 mm 1 TB US$ 60
Seagate BarraCuda 1 TB ST1000LM048 5.400 rpm SATA-600 128 MiB 7 mm 1 TB US$ 55
Toshiba Mobile HDD 1 TB MQ01ABD100 5.400 rpm SATA-600 8 MiB 9,5 mm 1 TB US$ 49
Samsung Momentus 1 TB ST1000LM024 5.400 rpm SATA-300 8 MiB 9,5 mm 1 TB US$ 70

Compartilhar

3 pessoas curtiram isso



Comentários de usuários


Quanto aos testes não há dúvidas, apenas em relação ao sistema denominado híbrido onde o cache é gravado fora do disco rigido ou no tal espaço que é semelhante ao ssd.

Não conhecia como funcionava, mas tinha uma noção, apenas pensava que havia um ssd incorporado nele e que a gente podia intervir quando e onde usá-lo.

Então, baseado no que é dito sobre ssd, que tem limite de escrita, com 8 Gb acaba rapidinho, a não ser que esse componente seja como memória mas nesse caso o conteudo é volátil então não pode ser esse tipo de componente.

Existe aqui no site alguma materia que explique em detalhes o que é um hd híbrido.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pra entender, esse cache não volátil seria equiparável ao cache dos antigos SCSI?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Aproveito para perguntar se esse cache não pode ser montado em um SSD e se uma RAMDRIVE não serviria também? Porque já tentei a RAMDRIVE e não tive sucesso. 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Ramdrive hoje eu não vejo sentido. Eu já fiz ramdrive mas foi menos eficiente que o swap.

 

Atrevo-me a dizer que um readyboost seria mais eficiente

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
11 horas atrás, misterjohn disse:

Existe aqui no site alguma materia que explique em detalhes o que é um hd híbrido.

 

No teste abaixo explica o conceito no parágrafo abaixo da primeira foto:

 

11 horas atrás, ilkyest disse:

Pra entender, esse cache não volátil seria equiparável ao cache dos antigos SCSI?

 

Não, pois existe um algoritmo onde apenas código do sistema operacional e dos programas mais usados pelo o usuários são colocados no cache. No cache que você menciona, tudo é colocado no cache (dados e código de qualquer tipo de programa). O algoritmo usado torna o cache mais eficiente.

 

7 horas atrás, PedraX disse:

Aproveito para perguntar se esse cache não pode ser montado em um SSD

 

Sim, a tecnologia Smart Response da Intel faz isso. Veja:

 

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Srs Rafael/Gabriel

 

Vi os testes indicado pelo sr. Gabriel no link acima, mas gostaria de fazer umas colocações, pertinentes ao assunto, mesmo porque já cogitei de adquirir um hd híbrido só não fiz ainda  porque como eu disse várias vezes, não sou um cara de pesquisas, benchmark ou qualquer outro meio visando estudar ou aprender mais sobre o funcionamento de componentes, até mesmo compara-los para qualquer motivo, portanto não sabendo exatamente o funcionamento, não o fiz até o momento.

Tenho um Note com apenas um SSD de 250 e um hd externo plugado nele para salvar o que eu quiser, no desktop tenho um SSD de igual capacidade e mais 6 hds convencionais.

Tanto no note como no desktop, se colocar um hd híbrido neles, o desempenho será melhor, pior, igual ou irrelevante, ou seja, qual é mais vantajoso?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
22 horas atrás, misterjohn disse:

Srs Rafael/Gabriel

 

Vi os testes indicado pelo sr. Gabriel no link acima, mas gostaria de fazer umas colocações, pertinentes ao assunto, mesmo porque já cogitei de adquirir um hd híbrido só não fiz ainda  porque como eu disse várias vezes, não sou um cara de pesquisas, benchmark ou qualquer outro meio visando estudar ou aprender mais sobre o funcionamento de componentes, até mesmo compara-los para qualquer motivo, portanto não sabendo exatamente o funcionamento, não o fiz até o momento.

Tenho um Note com apenas um SSD de 250 e um hd externo plugado nele para salvar o que eu quiser, no desktop tenho um SSD de igual capacidade e mais 6 hds convencionais.

Tanto no note como no desktop, se colocar um hd híbrido neles, o desempenho será melhor, pior, igual ou irrelevante, ou seja, qual é mais vantajoso?

Em resumo: se você tem o sistema operacional instalado em um SSD, não há vantagem em substituí-lo por um HD híbrido (exceto, obviamente, a quantidade de espaço disponível).

Editado por Gabriel Torres
Cirurgia no tópico

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Olá, @Rafael Coelho!

Em uma cópia simples de arquivos (especialmente vários pequenos, como 500 x 1 MB), não haveria nenhum ganho de velocidade? O disco não copiaria estes arquivos primeiramente para o cache e depois para a mecânica?

Ou o algoritmo destina a parte flash apenas para os arquivos mais requisitados/acessados?

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
12 horas atrás, Darkmana disse:

Em uma cópia simples de arquivos (especialmente vários pequenos, como 500 x 1 MB), não haveria nenhum ganho de velocidade? O disco não copiaria estes arquivos primeiramente para o cache e depois para a mecânica?

Ou o algoritmo destina a parte flash apenas para os arquivos mais requisitados/acessados?

 

Como explicado na penúltima página do teste, o algoritmo usado só copia para o cache arquivos do sistema operacional e de programas mais usados. Arquivos de dados não são copiados para o cache.

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Acho muito legal esses discos híbridos, porém sempre penso: precisam ser tão caros? Em alguns lugares, compensa mais comprar um SSD e manter um HD mecânico para salvar os dados.

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
17 horas atrás, mattaus disse:

Acho muito legal esses discos híbridos, porém sempre penso: precisam ser tão caros?

 

Aí é que está. Este modelo específico não é muito mais caro do que um modelo convencional, nos EUA, como você pode ver na tabela presente na primeira página. O Rafael inclusive deixa isto bem claro no último parágrafo das conclusões.

2 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Em 2017-5-10 às 21:08, misterjohn disse:

Srs Rafael/Gabriel

 

Vi os testes indicado pelo sr. Gabriel no link acima, mas gostaria de fazer umas colocações, pertinentes ao assunto, mesmo porque já cogitei de adquirir um hd híbrido só não fiz ainda  porque como eu disse várias vezes, não sou um cara de pesquisas, benchmark ou qualquer outro meio visando estudar ou aprender mais sobre o funcionamento de componentes, até mesmo compara-los para qualquer motivo, portanto não sabendo exatamente o funcionamento, não o fiz até o momento.

Tenho um Note com apenas um SSD de 250 e um hd externo plugado nele para salvar o que eu quiser, no desktop tenho um SSD de igual capacidade e mais 6 hds convencionais.

Tanto no note como no desktop, se colocar um hd híbrido neles, o desempenho será melhor, pior, igual ou irrelevante, ou seja, qual é mais vantajoso?

Se você colocar um hd hibrido no lugar de um HD convencional, conforme o teste apresentado, você terá melhorias no que tange ao sistema operacional.

 

Se você comparar o hibrido ao SSD, você perderá e muito na velocidade. Como me parece, como você tem diversos hds, não veria sentido em adquirir esperando versatilidade entre um hd convencional e outro SSD porque você não terá a opção de armazenar o que desejar no SSD de um Hd hibrido. (digo, coisas que você gostari a de um acesso mais rápido na parte SSD).

2 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora