Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Fonte de Alimentação Tagan TurboJet TG1100-U95 de 1.100 W

       
 78.481 Visualizações    Primeiras Impressões  
 1 comentário

A TurboJet TG1100-U95 é uma fonte de alimentação de 1.100 W da Tagan desenvolvida para usuários com quatro placas de vídeo SLI e que possui uma excelente apresentação estética. Nós desmontamos completamente esta fonte. Confira.

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Com o lançamento da plataforma Quad FX da AMD – equipada com dois processadores Athlon 64 FX de dois núcleos, até quatro placas de vídeo e até 12 discos rígidos – fontes de alimentação de 1.000 W podem se tornar cada vez mais comum entre os usuários fissurados em jogos. De olho nesse mercado, a Tagan lançou a TurboJet TG1100-U95, uma fonte de alimentação de 1.100 W que esteticamente dispensa comentários. Nós desmontamos completamente esta fonte de alimentação da Tagan para ver se o que tem dentro é do mesmo nível do que ela tem fora. Confira.

A apresentação deste produto é realmente impressionante. A fonte vem dentro de uma maleta de couro de altíssima qualidade que você pode definitivamente usar para outros fins depois de instalar a fonte em seu micro – por exemplo, você pode usá-la como caixa de ferramentas de luxo.


Figura 1: A fonte de alimentação TurboJet TG1100-U95 vem em uma maleta de couro.

Nas Figuras 2 e 3 você tem uma visão geral da TurboJet TG1100-U95.


Figura 2: Tagan TurboJet TG1100-U95.


Figura 3: Tagan TurboJet TG1100-U95.

Esta é uma fonte de alimentação de alto desempenho com PFC ativo. Em vez de usar uma grande ventoinha de 120 mm em sua parte inferior ela tem duas ventoinhas de 80 mm, uma instalada em sua parte frontal e outra em sua parte traseira. Nós preferimos a abordagem de apenas uma ventoinha grande de 120 mm na parte inferior da fonte, já que oferece um melhor fluxo de ar com baixo nível de ruído. Esta fonte de alimentação tem o mesmo tamanho de uma fonte ATX convencional, o que chamou nossa atenção, já que a Galaxy 1000 W da Enermax, de modo a acomodar todos os componentes necessários para fornecer uma potência real de 1.000 W, é bem maior do que o modelo da Tagan, que tem uma potência rotulada de 1.100 W. Isto foi uma indicação de que teríamos de ser bastante meticulosos ao analisar o projeto interno desta fonte.

Como você pode ver na Figura 3, esta fonte de alimentação não tem um sistema de cabeamento modular, sendo esta uma das principais falhas desta fonte de alimentação. Adiante explicaremos o por quê.

Esta fonte de alimentação vem com quatro cabos PCI Express auxiliares independentes para alimentar até quatro placas de vídeo. Esses cabos usam uma blindagem de excelente qualidade com um núcleo de ferrite em uma das pontas (este componente funciona como um filtro), o que é ótimo. O que imediatamente nos chamou atenção foi que esses cabos são idênticos aos usados pela OCZ ModStream 520 W, o que nos fez pensar que o verdadeiro fabricante desta fonte de alimentação da Tagan poderia ser o mesmo fabricante da OCZ ModStream 520 W (e de fato é: Topower).

Existe um adesivo colorido em cada núcleo de ferrite identificando cada cabo: PCIE-1 a PCIE-4. Os conectores usados também são de alta qualidade, muito diferente dos que são encontrados em fontes de alimentação comuns.


Figura 4: Detalhe de um dos cabos PCI Express auxiliar.

O problema desses cabos é que a menos que você tenha quatro placas de vídeo em seu micro você terá cabos PCI Express auxiliares não sendo usado pendurados dentro do micro, bloqueando o fluxo de ar. Se esta fonte de alimentação usasse um sistema de cabeamento modular você poderia simplesmente remover os cabos não usados.

Editado por

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Puts.....mais um engana trouxas 1100W e não chega a 768W realmente acho que o grande obstaculo de quem monta PC hoje é conseguir uma Fonte de um fabricante honesto. Confesso que já to de saco cheio de procurar testes sobre fontes. Pra mim o Clube do Hardware deveria ser cobrado assim como todos as porcarias de sites, como pornos relacionamentos jogos etc. pois tem exclusividade em certos conteudos. Porque acho isso? Porque muitas pessoas pagam pra ver porcarias na net e não reclamam, o Gabriel no meu ponto de vista deveria cobrar tb poque assim ele conseguiria comprar equipamentos necessarios pra testes inclusive de Fontes e essa area seria restrita somente para assossiados que pagam isso sim pra mim é democratico e tb acabava com esse negocio de ficar pagando pau pra fabricante mandar pra testes, até revistas em bancas não são de graça e seus testes são as vezes tendensiosos. E o Clube do Hardware tem todo direito na minha opinião pra fazer isso. Area restrita so pra assinante. :wow:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×