Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Teste da Fonte de Alimentação ASUS U-65GA 650 W

       
 45.185 Visualizações    Testes  
 13 comentários

Desta vez nós testaremos esta fonte de alimentação de 650 W da ASUS. Será que ela presta? Confira.

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

A ASUS é o maior fabricante de placas-mães do mundo, mas há algum tempo eles vêm expandindo seus negócios para outros segmentos de mercado e recentemente eles começaram a vender fontes de alimentação. O modelo que testaremos hoje é relativamente fácil de encontrar aqui no Brasil. Assim como a versão de 500 W (P-50GA) que já testamos, esta fonte é fabricada pela Delta Electronics. Será que ela tem a mesma qualidade de outros produtos da ASUS? Confira.

Fonte de alimentação ASUS U-65GA 650 W
Figura 1: Fonte de alimentação ASUS U-65GA 650 W.

Fonte de alimentação ASUS U-65GA 650 W
Figura 2: Fonte de alimentação ASUS U-65GA 650 W.

A U-65GA tem 15,5 cm de profundidade, ventoinha de 120 mm em sua parte inferior, circuito PFC ativo e não tem sistema de cabeamento modular.

Todos os cabos possuem uma proteção de nylon, mas esta proteção não sai de dentro da fonte, como você pode ver na Figura 2. Os cabos inclusos na U-65GA são:

  • Cabo principal da placa-mãe com um conector de 24 pinos (sem opção para 20 pinos).
  • Um cabo EPS12V.
  • Um cabo ATX12V.
  • Um cabo com dois conectores de alimentação auxiliar de seis/oito pinos para placas de vídeo.
  • Dois cabos de alimentação SATA com três plugues cada.
  • Dois cabos de alimentação para periféricos com três plugues de alimentação padrão e um conector de alimentação para a unidade de disquete cada.

Este modelo vem com dois plugues SATA e um conector de alimentação para a unidade de disquete a mais do que o modelo de 500 W da ASUS (P-50GA).

Os cabos são relativamente curtos, medindo 48 cm entre a carcaça da fonte e o primeiro conector no cabo e 15 cm entre os conectores, nos cabos com mais de um conector. O comprimento dos cabos pode dificultar o uso desta fonte em gabinete “full-tower” ou até mesmo em gabinetes torre média onde a fonte de alimentação é instalada na parte inferior do gabinete.

Quase todos os fios são 18 AWG. O cabo principal da placa-mãe usa fios mais grossos 16 AWG nas saídas de +3,3 V, o que é sempre bom de se ver. Isto é um avanço em relação ao modelo de 500 W, que usa fios mais finos 20 AWG no cabo ATX12V/EPS12V.

A quantidade de conectores disponíveis é suficiente para você montar um micro intermediário, mas os dois conectores de alimentação para placas de vídeo disponíveis estão instalados no mesmo cabo, o que não é a melhor configuração: é sempre melhor vê-los em cabos individuais.

Fonte de alimentação ASUS U-65GA 650 W
Figura 3: Cabos.

Vamos agora da uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Compartilhar



Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Comentários de usuários


Oscilações mais altas que as dos concorrentes e eficiência de 75,8% no pico custando em média R$ 345,95.

Se for nessa média não vale a pena.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pela eficiência apresentada ao fornecer sua potência rotulada, e pelo preço, realmente não compensa. Creio que é possível encontrar uma fonte melhor por este valor.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Ja vi reviews aqui mesmo de fontes melhores e por preços até mais baratos, nao compensa.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu acho que essa fonte não deveria ter recebido o selo de "Produto Recomendado", afinal só entrega 650 W com corrente alta nas linhas +3.3 V / +5 V (só 432 W na linha +12 V para uma fonte de 650 W) e tem eficiência abaixo de 80%.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Vocês estão cobertos de razão. Acabei de remover o selo.

Abraços,

Gabriel Torres

Falta remover a frase onde a fonte é recomendada:

[...] Ela é uma fonte de alimentação honesta para sua faixa de preço e apresentará um excelente desempenho se você colocá-la para trabalhar entre 260 W e 390 W, e por este motivo que estamos dando a ela o nosso selo de produto recomendado.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Esperava mais de um produto ASUS.

A ASUS se quiser fazer investimnetos na área de fontes de alimentação ela vai ter que trabalhar duro, pois ela tem concorrentes muito bons e eu acho que ela tem que demonstrar a perfeição do produto da mesma forma que ela mostra com suas ótimas placas-mães.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

É sabido já que tenho elogios rasgados a esse trabalho do Gabriel e equipe, repito, sem igual nos sites internacionais do mesmo gênero, pelo menos no que toca a profundidade em que as fontes são explodidas, no bom sentido, de modo a se ter uma análise bastante crítica acerca de seus componentes..

Nem vou defender ou criticar a ASUS nem tampouco a Delta, seu fabricante em OEM, no que tange a fonte ai analisada.

Venho sim resgatar uma variável importante que pode estar condenando a análise como um todo..

Essa fonte, a U-65GA 650 W é uma fonte que tem uma saída de 12 Volts rotulada em 540 Watts máximos, em modo combinado, nas três linhas de saída de 12 Volts, o que resulta numa corrente útil ai de 540/12 = 45 Amperes modo combinado.

Ocorre ai nessa fonte a conjunção de dois elementos que convergem e determinam o desvio do resultado do teste como um todo..

- A fonte tem uma distribuição com três linhas 12V1, 12V2 e 12V3 enquanto o testador possui somente duas entradas relativas às tensões de 12 Volts.

Nesse caso a corrente das linhas de 12 Volts ficou limitada em 2 x 18 Amperes = 36 Amperes, distante 9 Amperes, ou 108 Watts, de sua limitação real do ponto de vista corrente combinada da fonte.

Nessa hora, para compensar foi demandada, a partir do teste de número 4, correntes extraordinárias das linhas de baixa tensão em detrimento da linha de 12 Volts aonde teoricamente ainda tinha muita potência para extrair...

Acompanhe ai:

TestedafonteU-65GA_Tabela.jpg

Consequências:

- Já vista e citada por mim mesmo na análise de outras fontes de uma irreal carga atirada em cima das linhas de baixa tensão, que jamais será solicitada por uma config moderna;

- Um aumento excepcional de perda de eficiência (não é por nada que a eficiência tem ai no teste de número 4 uma queda significativa de 4,1 pontos percentuais) uma vez que a contribuição de uma maior exigência de potência em baixas tensões provoca uma queda geral nesse indicador, o que é fácil de se entender simplesmente se imaginarem que a perda num diodo retificador é igual, na mesma corrente, tanto para 3,3 e 5 Volts quanto para 12 Volts, porém a queda percentual será muito mais significativa quanto menor for a tensão de saída, responsável pela potência útil;

- Esse comportamento se repete no teste de número 5, aonde ao sacar da fonte nas tensões baixas um total exorbitante de 207 Watts faz com que a eficiência caia outro degrau elevado de 4,7% em função dessa enorme potência ter saído em tensões baixas de perda muito alta. Aliás, bateu no extremo permitido pelo fabricante de 25 Amperes por linha..

O que faltou???

Faltou o testador fazer uso dos 9 Amperes adicionais ai nas linhas de 12 Volts.....

Só puxou dai 18 + 18 = 36 Amperes quando o próprio fabricante garante poder puxar dai 45 Amperes, sendo que limitados a 18 Amperes em cada linha de distribuição...

A diferença entre a eficiência mostrada ai nesse teste com o teste do Programa 80 Plus, que sei é muito conservador e não extrai da fonte tudo o que ele é capaz de entregar nas linhas de 12 Volts faz com que essa fonte possa ser homologada no programa e, por outro lado tenha dado eficiência tão baixa ai nesse teste ao qual nos referimos..

Veja que o 80 Plus para esse teste sacou das linhas de 12 Volts uma corrente de quase 41 Amperes..

80PlusdafonteASUSU-65-GA.jpg

Solução: Não sei o que fazer para sacar da fonte mais corrente com essa ferramenta de teste ai, pois não o estudei, mas não se pode deixar assim essa potência lá dentro da fonte, nas linhas de 12 Volts sempre que a fonte tenha mais de 2 linhas de entrada... Talvez o Gabriel consiga sair dessa ou com uma espécie de adaptador que possa vir a juntar duas linhas em uma só ou algo que valha. Eu iria por ai...

Desse modo, sinto dizer, que esse teste ai apresentado não consegue dar a real visão do que é essa fonte da ASUS, a qual nem sei se é muito melhor do que o que foi visto ou não. Não "torço" por ela, e muito menos contra a mesma. Não se trata de criticar a fonte mas sim levantar um desvio de leitura que não deixa a real fonte aparecer nos resultados do teste..

De modo que as conclusões de colegas, já emitidas, melhor revê-las sob um novo foco...

Sempre tentando colaborar para a melhoria dos testes que já beiram o ótimo, despeço me...

Abraço..

Editado por faller

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Ótima observação faller, eu mesmo nunca havia me atentado para isso. Sendo assim, então várias outras fontes teriam seus testes errados por não ser possível testar mais que 2 barramentos virtuais.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Durante o teste o CdH interligou duas saídas a uma única entrada para puxar mais corrente dessas saídas (deveria ser possível puxar 2 x 16 = 32A).

Isso normalmente funciona, mas neste caso aparentemente não deu certo porque não foi possível puxar mais corrente dessas duas saídas juntas que da outra sozinha. Há algumas possíveis explicações para isso:

=> Uma das saídas pode ter impedância um pouco mais baixa que a outra e assim assumiu quase toda a corrente da conexão.

=> Existe alguma outra limitação de corrente ou potência na fonte que foi acionada.

=> A conexão de uma das saídas ao testador não estava bem acoplada.

Concordo com o faller que seria bom avaliar isso melhor; talvez parte do problema resida no teste e não na fonte.

Se não houver outra maneira pode-se conectar resistências ou lâmpadas de 12V à terceira saída para puxar alguma carga dela. Usando-se um amperímetro em série com a carga e um voltímetro em paralelo é possível calcular com precisão a potência fornecida a essa carga externa.

Ficam as sugestões para a equipe do CdH.

Editado por Ughadoo
Formatação do texto foi alterada após postar, ficando tudo em um único parágrafo.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Faller,

Mais uma vez você está correto. O ideal seria ter um testador de carga com mais de duas entradas de +12V, o que não é o caso. Após essas suas colocações eu vou prestar mais atenção aos testes para tentar testar maneiras de sobrepor este tipo de limitação para que os resultados para o teste de carga máxima não fiquem muito diferentes do restante dos nossos testes. Agradeço por você ter me chamado a atenção para este "detalhe". Pode deixar que daqui para frente tentarei não dar mais esse "mole".

Abraços,

Gabriel Torres

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Bom pessoal, sou um usuário desta fonte, já há 6 meses com meu sistema ligado 24/7, e ela tem sido excelente para mim. Minha configuração neste micro é:

- ASUS Commando

- Core 2 Quad Q6600 rodando à 3.2GHz

- G-Skill 4GB DDR2 1066MHz

- Zotac GTX285

- EVGA 8600GT(Physics)

- ASUS DRW-2014L1T

- 2 SEAGATE 320GB

- 2 SEAGATE 500GB

- 1 WD 40GB

- FLOPPY

- 6 FANS NO CHASSIS

Considero bastante coisa ligada à fonte, mas ela está dando conta do recado na minha opinião, acredito não ter feito uma má escolha, sem contar que comprei um produto com distribuição oficial no Brasil e a Revenda deu-me a garantia de 1 ano.

Bom, é apenas meu comentário...abraços à todos!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Mas Gabriel,

Como sugestão mas da minha parte falta de conhecimento, não haveria possibilidade (sei das suas responsabilidades e muito trabalho), de se testar novamente e como o testador com duas saidas conectar uma delas numa terceira entrada e tentar em dados teoricos podem apresentar uma tabela que possa haver uma possibilidade de melhoria ou ate mesmo de mostrar que a fonte suporta de forma mais amigavel a ponto de conseguir ver com mais clareza a qualidade da fonte como um todo?

Sei que você nao faz advinhação e muito menos quer deixar de ser honesto, mas a minha duvida fica qto ao rendimento de um todo de repente ela sendo um pouco melhor e talvez podendo significar um produto relativamente bom mesmo não sendo o melhor custo x beneficio.

Abraços e se possivel agradeço por ver minha resposta

Edson

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora