Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Teste da Fonte de Alimentação BFG MX-680

       
 31.503 Visualizações    Testes  
 2 comentários

A BFG MX-680 tem um sistema de cabeamento modular, uma ventoinha de 120 mm e outra de 80 mm que só funciona quando a temperatura dentro da fonte excede 50º C. Vejamos se ela é um bom produto.

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

As séries LS e MX da BFG são séries “irmãs”, com os modelos da série MX vindo com um sistema de cabeamento modular, uma ventoinha de 120 mm e uma ventoinha auxiliar de 80 mm na parte traseira (que só funciona quando a temperatura no dissipador de calor do secundário excede 50° C), enquanto que os modelos da série LS não possuem sistema de cabeamento modular nem a ventoinha auxiliar de 80 mm. Inicialmente ambas as séries usavam o mesmo projeto interno, mas isto não acontece mais. Todos os modelos da série MX são fabricados pela Fore Point (uma das fábricas da Fortrex), mas a LS-450 e a nova versão da LS-550 (chamada “LS-550 (New)” no site da BFG) são fabricadas pela Enhance Electronics. A LS-550 antiga e a LS-680 são fabricadas pela Fore Point com o mesmo projeto dos modelos da série MX. De acordo com a BFG no futuro todos os modelos das séries MX e LS serão fabricados pela Enhance, e quando isto acontecer as fontes serão lançadas com novas especificações de potência (por exemplo, LS-700 em vez de LS-680) ou terão o nome “New” incluído no nome.

Fonte de alimentação BFG MX-680
Figura 1: Fonte de alimentação BFG MX-680.

Fonte de alimentação BFG MX-680
Figura 2: Fonte de alimentação BFG MX-680.

A BFG MX-680 é uma fonte de alimentação relativamente grande, medindo 18 cm de profundidade (contando a projeção dos conectores do sistema de cabeamento modular). Ela tem uma ventoinha de 120 mm em sua parte inferior e uma ventoinha de 80 mm em sua parte traseira (que funciona apenas quando a temperatura no dissipador de calor do secundário excede 50° C), além de circuito PFC ativo, é claro.

O cabo principal da placa-mãe (conector de 20/24 pinos) e o cabo ATX12V/EPS12V (dois conectores ATX12V que juntos formam um conector EPS12V) saem de dentro da fonte e possuem uma proteção de nylon que também parte de dentro da fonte. Os cabos são longos (58 cm cada), o que realmente ajuda a instalação desta fonte em gabinetes “full-tower”.

Todos os outros cabos estão disponíveis no sistema de cabeamento modular, que têm oito conectores. A MX-680 vem com nove cabos, todos medindo 53 cm entre a ponta que é instalada no sistema de cabeamento modular e o primeiro conector no cabo, e 14 cm entre os conectores. Os cabos inclusos são:

  • Dois cabos de alimentação auxiliar para placas de vídeo com um conector de seis/oito pinos e um conector de seis pinos cada.
  • Um cabo de alimentação auxiliar para placas de vídeo com um conector de seis pinos.
  • Um cabo de alimentação SATA com quatro conectores.
  • Dois cabos de alimentação para periféricos com dois conectores padrão cada.
  • Um cabo de alimentação para periféricos com três plugues padrão e um plugue para a unidade de disquete.
  • Um cabo de alimentação para periféricos com dois plugues de alimentação padrão.

Todos os fios são 18 AWG, que é a bitola correta para ser usada. A quantidade de cabos é suficiente para um micro com até duas placas de vídeo topo de linha. O destaque aqui é a grande quantidade de conectores de alimentação SATA (oito).

Fonte de alimentação BFG MX-680
Figura 3: Cabos.

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Compartilhar



Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Comentários de usuários


Faltou a tabela com os valores detalhados de teste de sobrecarga (página 8).

Desculpe pela demora.. mas obrigado por avisar, a tabela foi adicionada ao teste. ^_^

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora