Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste da Fonte de Alimentação BFG MX-680

       
 31.566 Visualizações    Testes  
 2 comentários

A BFG MX-680 tem um sistema de cabeamento modular, uma ventoinha de 120 mm e outra de 80 mm que só funciona quando a temperatura dentro da fonte excede 50º C. Vejamos se ela é um bom produto.

Teste da Fonte de Alimentação BFG MX-680
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

As séries LS e MX da BFG são séries “irmãs”, com os modelos da série MX vindo com um sistema de cabeamento modular, uma ventoinha de 120 mm e uma ventoinha auxiliar de 80 mm na parte traseira (que só funciona quando a temperatura no dissipador de calor do secundário excede 50° C), enquanto que os modelos da série LS não possuem sistema de cabeamento modular nem a ventoinha auxiliar de 80 mm. Inicialmente ambas as séries usavam o mesmo projeto interno, mas isto não acontece mais. Todos os modelos da série MX são fabricados pela Fore Point (uma das fábricas da Fortrex), mas a LS-450 e a nova versão da LS-550 (chamada “LS-550 (New)” no site da BFG) são fabricadas pela Enhance Electronics. A LS-550 antiga e a LS-680 são fabricadas pela Fore Point com o mesmo projeto dos modelos da série MX. De acordo com a BFG no futuro todos os modelos das séries MX e LS serão fabricados pela Enhance, e quando isto acontecer as fontes serão lançadas com novas especificações de potência (por exemplo, LS-700 em vez de LS-680) ou terão o nome “New” incluído no nome.

Fonte de alimentação BFG MX-680
Figura 1: Fonte de alimentação BFG MX-680.

Fonte de alimentação BFG MX-680
Figura 2: Fonte de alimentação BFG MX-680.

A BFG MX-680 é uma fonte de alimentação relativamente grande, medindo 18 cm de profundidade (contando a projeção dos conectores do sistema de cabeamento modular). Ela tem uma ventoinha de 120 mm em sua parte inferior e uma ventoinha de 80 mm em sua parte traseira (que funciona apenas quando a temperatura no dissipador de calor do secundário excede 50° C), além de circuito PFC ativo, é claro.

O cabo principal da placa-mãe (conector de 20/24 pinos) e o cabo ATX12V/EPS12V (dois conectores ATX12V que juntos formam um conector EPS12V) saem de dentro da fonte e possuem uma proteção de nylon que também parte de dentro da fonte. Os cabos são longos (58 cm cada), o que realmente ajuda a instalação desta fonte em gabinetes “full-tower”.

Todos os outros cabos estão disponíveis no sistema de cabeamento modular, que têm oito conectores. A MX-680 vem com nove cabos, todos medindo 53 cm entre a ponta que é instalada no sistema de cabeamento modular e o primeiro conector no cabo, e 14 cm entre os conectores. Os cabos inclusos são:

  • Dois cabos de alimentação auxiliar para placas de vídeo com um conector de seis/oito pinos e um conector de seis pinos cada.
  • Um cabo de alimentação auxiliar para placas de vídeo com um conector de seis pinos.
  • Um cabo de alimentação SATA com quatro conectores.
  • Dois cabos de alimentação para periféricos com dois conectores padrão cada.
  • Um cabo de alimentação para periféricos com três plugues padrão e um plugue para a unidade de disquete.
  • Um cabo de alimentação para periféricos com dois plugues de alimentação padrão.

Todos os fios são 18 AWG, que é a bitola correta para ser usada. A quantidade de cabos é suficiente para um micro com até duas placas de vídeo topo de linha. O destaque aqui é a grande quantidade de conectores de alimentação SATA (oito).

Fonte de alimentação BFG MX-680
Figura 3: Cabos.

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Faltou a tabela com os valores detalhados de teste de sobrecarga (página 8).

Desculpe pela demora.. mas obrigado por avisar, a tabela foi adicionada ao teste. ^_^

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×