Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste da Fonte de Alimentação DexPC PX400RPF

       
 30.747 Visualizações    Testes  
 20 comentários

Testamos este outro modelo da marca nacional DexPC, também chamada DexTop ou DexCom. Confira.

Teste da Fonte de Alimentação DexPC PX400RPF
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Testamos mais uma fonte de marca nacional de baixo custo, desta vez o modelo DexPC PX400RPF, que também é vendido como DexTop ou DexCom. O rótulo da fonte indica que ela é um modelo de 250 W, mas seu número de modelo com certeza induz lojistas e usuários ao erro de achar que esta fonte é um modelo de 400 W.

Esta fonte é fabricada pela K-MEX, empresa também responsável pelas fontes da Pixxo e Clone. Interessantemente, as especificações da etiqueta não batem com nenhum modelo listado no site da K-MEX.

DexPC PX400RPF
Figura 1: Fonte de alimentação DexPC PX400RPF

DexPC PX400RPF
Figura 2: Fonte de alimentação DexPC PX400RPF

A DexPC PX400RPF segue o projeto das antigas fontes ATX, com 12 cm de profundidade e ventoinha de 80 mm em sua parte traseira. Ela é, portanto, mais “curta” do que o normal.

Ela obviamente não tem nenhum sistema de cabeamento modular e também não traz proteção de nylon em nenhum de seus cabos. Todos os fios são 20 AWG, isto é, são mais finos do que o mínimo recomendado (18 AWG). Os cabos inclusos são:

  • Cabo principal da placa-mãe com conector de 20/24 pinos, 31 cm de comprimento
  • Um cabo com um conector ATX12V, 32 cm de comprimento
  • Dois cabos com um conector de alimentação SATA e um conector de alimentação para periféricos, 32 cm até o primeiro conector e 14,5 cm entre os conectores

A configuração de cabos desta fonte mostra que ela definitivamente é um produto de baixo custo, com cabos extremamente curtos.

DexPC PX400RPF
Figura 3: Cabos

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


O que, do ponto de vista do consumidor, diferencia uma fonte com 76,4% de rendimento, de outra com 80,0% de rendimento ? Porque, quando alguém for procurar uma fonte nessa faixa de potência na relação de fontes recomendadas, não vai encontrar a fonte em questão, perdendo assim um produto com um ótimo custo/ benefício.

saudações !

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

A fonte é capaz de passar pelos testes, não oferece risco imediato, mas é fonte para se evitar por não ter o estágio de filtragem de transientes. E comparar essa fonte à Pacific Network e à Link do Brasil é meio disparatado, porque esta aqui é consideravelmente melhor que essas outras duas. Se alguuém tiver um pouco de espírito aventureiro, pode arranjar os componentes que faltam na filtragem de transientes e soldá-los na fonte.

Resumindo: é uma fonte que você recomenda quando você fica com pena do seu inimigo... De 0 a 10, para ser bem legal, estou dando nota 1,9.

Editado por ignacho

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Não de todo mau, até uma agradável surpresa para uma fonte que custa 36 reais na Kabum, ainda mais quando se espera o pior. O maior pecado dela, além do estágio de filtragem, é prometer 17A para +12V, quando deveria prometer 12A. Mas como desliga e não explode nem queima, dá para perdoar.

Por enquanto é minha genérica de 30 contos predileta.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
A fonte é capaz de passar pelos testes, não oferece risco imediato, mas é fonte para se evitar por não ter o estágio de filtragem de transientes. E comparar essa fonte à Pacific Network e à Link do Brasil é meio disparatado, porque esta aqui é consideravelmente melhor que essas outras duas. Se alguuém tiver um pouco de espírito aventureiro, pode arranjar os componentes que faltam na filtragem de transientes e soldá-los na fonte.

Resumindo: é uma fonte que você recomenda quando você fica com pena do seu inimigo... De 0 a 10, para ser bem legal, estou dando nota 1,9.

Nossa,deve ser evita a compra por que não tem esse estagio? E só por um filtro de linha bacana que fecha o cerco meu chapa.

Para um produto de valor consideravelmente acessivel ao consumidor casual, vale a pena sim. Tem uma cacetada de gente pagando na blue case 230W aqui e, com valor medio dessa DXPC.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Nossa,deve ser evita a compra por que não tem esse estagio? E só por um filtro de linha bacana que fecha o cerco meu chapa.

Para um produto de valor consideravelmente acessivel ao consumidor casual, vale a pena sim. Tem uma cacetada de gente pagando na blue case 230W aqui e, com valor medio dessa DXPC.

Se eu dou carta branca à uma fonte dessas, eu deveria começar a tratar fontes do padrão da Cooler Master Elite Power 350W para cima como fontes perfeitas. Eu não vou distorcer meu critério por causa de uma fonte sem PFC, sem estágio de filtragem de transientes, com projeto inadequado para a demanda de um PC, com uma regulação de tensão bastante pobre (o que na verdade é até consequência do fato de que essa fonte foi projetada para trabalhar com cargas maiores na linha de +5 V, e não na de +12 V), retificador da linha de +12 V de 16 A contra 17 A na etiqueta e com cabos mais finos do que manda a especificação ATX.

E além do mais, é obrigaçlão da fonte ter o estágio de filtragem de transientes. Ainda que se tenha um bom filtro de linha, a fonte ainda é um sério problema.

Editado por ignacho

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Se eu dou carta branca à uma fonte dessas, eu deveria começar a tratar fontes do padrão da Cooler Master Elite Power 350W para cima como fontes perfeitas. Eu não vou distorcer meu critério por causa de uma fonte sem PFC, sem estágio de filtragem de transientes, com projeto inadequado para a demanda de um PC, com uma regulação de tensão bastante pobre (o que na verdade é até consequência do fato de que essa fonte foi projetada para trabalhar com cargas maiores na linha de +5 V, e não na de +12 V), retificador da linha de +12 V de 16 A contra 17 A na etiqueta e com cabos mais finos do que manda a especificação ATX.

E além do mais, é obrigaçlão da fonte ter o estágio de filtragem de transientes. Ainda que se tenha um bom filtro de linha, a fonte ainda é um sério problema.

Cara, eu não discordo do teu comentário, mas, o que estou querendo dizer é que, essa DXPC pelo menos veio melhorar o quadro. Tem um bocado de bomba fabricada por osama bin laden na faixa de preço da DXPC.

Esperamos que fabriquem fontes de baixo custo e respeitando os critérios que você citou. Mas, não vamos crucificar uma fonte que veio diferenciar das demais que estão na mesma faixa de preço.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Cara, eu não discordo do teu comentário, mas, o que estou querendo dizer é que, essa DXPC pelo menos veio melhorar o quadro. Tem um bocado de bomba fabricada por osama bin laden na faixa de preço da DXPC.

Esperamos que fabriquem fontes de baixo custo e respeitando os critérios que você citou. Mas, não vamos crucificar uma fonte que veio diferenciar das demais que estão na mesma faixa de preço.

Não sou eu quem tem que crucificar esse tipo de fonte, até porque não sou eu quem tem no PC uma fonte de 40 reais. Quem ttem que crucificar isso é o consumidor.

Quanto à mim, é muito simples: contra-indico. e dane-se (no bom sentido). É um mal menor, mas não deixa de ser um mal.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Tem uma cacetada de gente pagando na blue case 230W aqui e, com valor medio dessa DXPC.

Você tocou num ponto interessante: As piores são as mais bem distribuídas. Em qualquer esquina do meu bairro eu encontro as Coletek, WiseCase 300, Leadership e Multilaser. Mas se quisesse adquirir essa PX400RPF eu teria de comprar pela internet.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Tópico para a discussão do seguinte artigo publicado no Clube do Hardware:

Teste da Fonte de Alimentação DexPC PX400RPF

http://www.clubedohardware.com.br/artigos/Teste-da-Fonte-de-Alimentacao-DexPC-PX400RPF/2504

Aqui está um pequeno trecho do artigo:

"Testamos mais uma fonte de marca nacional de baixo custo, desta vez o modelo DexPC PX400RPF, que também é vendido como DexTop ou DexCom. O rótulo da fonte indica que ela é um modelo de 250 W, mas seu número de modelo com certeza induz lojistas e usuá..."

Comentários são bem-vindos.

Atenciosamente,

Equipe Clube do Hardware

http://www.clubedohardware.com.br

Pelo artigo, não seria na verdade 170W a potencia dela, sendo 223W a potencia que ela puxa da tomada?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Pelo artigo, não seria na verdade 170W a potencia dela, sendo 223W a potencia que ela puxa da tomada?

Há que se considerar a potência nominal da fonte, que é de 250W. Fontes projetadas para computadores antigos sempre oferecerão menos numa carga típica moderna, já que a maior parte de sua potência se encontra nas linhas baixas. Para complementar os 250W seria preciso, portanto, colocar mais carga nas linhas +5V e +3.3V. Numa configuração moderna ela fica limitada a 190W, supondo que os 12.5A do teste 5 foram o máximo que a fonte forneceu sem desligar.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Fala que conseguiram puxar 223W, mas o teste 5 puxa 170W...

Estagiários?

Eu entendo pelo exposto que a fonte até o teste 5 funcionou dentro dos padrões e está aprovada. No teste que seria o 6 ela já desligava com 223W. Se explodisse como as outras, seria bomba.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Fala que conseguiram puxar 223W, mas o teste 5 puxa 170W...

Estagiários?

Err... Gabriel "Estagiário" Torres reportando ao serviço, senhor!

Obviamente tá errado, devia estar com sono. Vou corrigir o teste e aviso aqui.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Erro verificado e corrigido: vocês estão corretos, a fonte só entregou 170 W, acima disso ela desarmava.

Por limitação da linha +12V que não chega aos 17A prometidos. Nas linhas +3.3 e +5V certamente ela suportaria mais.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Erro verificado e corrigido: vocês estão corretos, a fonte só entregou 170 W, acima disso ela desarmava.

Por essas e outras seria interessante fazer testes de Crossload.

Direto aparece gente com pentium 4/athlon xp da vida e que está satisfeita com o desempenho e só precisa de uma fonte nova.

Nessas de baixo custo que sobreviverem ao teste normal seria bem útil ver quanto entregam nas linhas baixas.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Erro verificado e corrigido: vocês estão corretos, a fonte só entregou 170 W, acima disso ela desarmava.

Uma pergunta, vocês nao costumam dar o selinho produto bomba a fontes que nao conseguem entregar sua potencia rotulada? porque nao deu selo de produto bomba para essa fonte?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Uma pergunta, vocês nao costumam dar o selinho produto bomba a fontes que nao conseguem entregar sua potencia rotulada? porque nao deu selo de produto bomba para essa fonte?

O selo bomba só é dado se a uma fonte se ela operar com regulação de tensões e níveis de oscilação e ruído acima do permitido pela especificação ATX. Só acho ruim que deem selo de bomba à fontes onde puxam mais do que o permitido na linha de +12 V.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
7 minutos atrás, toadpoa disse:

Qual a chance dela segurar uma GTX 660 com um Athon 64 x4?

Nenhuma. Ela só é capaz de entregar 170W.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×