Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste da Fonte de Alimentação Empire EMP-230-SFXS

       
 26.167 Visualizações    Testes  
 10 comentários

Desta vez testamos a EMP-230-SFXS da nacional Empire, que segue o formato SFX, voltado a computadores compactos.

Teste da Fonte de Alimentação Empire EMP-230-SFXS
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Desta vez testamos a EMP-230-SFXS da nacional Empire, que segue o formato SFX, voltado a computadores compactos, normalmente usando placas-mãe Mini-ITX. Vamos ver se esta fonte sobrevive aos nossos testes.

A placa de circuito impresso desta fonte traz a marca “Coolmax” decalcada. No entanto, não achamos qualquer fonte similar à EMP-230-SFXS no site da Coolmax. Acreditamos que na realidade a Coolmax e a Empire usam o mesmo fornecedor.

Empire EMP-230-SFXS
Figura 1: Fonte de alimentação Empire EMP-230-SFXS

Empire EMP-230-SFXS
Figura 2: Fonte de alimentação Empire EMP-230-SFXS

Como mencionado, a Empire EMP-230-SFXS segue o padrão SFX, que é erroneamente chamado por alguns de “Mini-ITX”; Mini-ITX é padrão de placa-mãe, não de fontes de alimentação. A própria marca classifica esta fonte de “Mini-ATX”, o que também é um erro, pois tal padrão não existe. Ela mede 10 x 12,5 x 63,5 cm, vindo com uma ventoinha de 80 mm em sua parte inferior.

Ela obviamente não tem nenhum sistema de cabeamento modular e também não traz proteção de nylon em nenhum de seus cabos. Todos os fios são 20 AWG, isto é, são mais finos do que o mínimo recomendado (18 AWG). Os cabos inclusos são:

  • Cabo principal da placa-mãe com conector de 20/24 pinos, 32 cm de comprimento
  • Um cabo com dois conectores ATX12V que, juntos, formam um conector EPS12V, 34 cm de comprimento
  • Um cabo com dois conectores de alimentação SATA, 34 cm até o primeiro conector, 15 cm entre os conectores
  • Um cabo com dois conectores de alimentação para periféricos e um conector de alimentação para unidades de disquete, 32 cm até o primeiro conector e 14 cm entre os conectores

A configuração de cabos desta fonte mostra que ela definitivamente é um produto de baixo custo, com cabos extremamente curtos.

Empire EMP-230-SFXS
Figura 3: Cabos

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Engraçado... os niveis de ruido nas saídas foram melhores do que muitas fontes bem mais caras. Pena a saída de +5V ser zuada.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Foi falhar logo na saída de +5V que os fabricantes de fontes ruins tanto dão importância rsrsrs.

Chega a ser hilário a incapacidade do fabricante. Fizeram estagio de filtragem razoável, ponte de 2,4A, bobinas nas saídas, tudo bonitinho... A fonte seria ótima se não fosse a linha de +5V acima e a eficiencia um pouco baixa...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Engraçado... os niveis de ruido nas saídas foram melhores do que muitas fontes bem mais caras. Pena a saída de +5V ser zuada.

Eu diria mais, em termos de ruído ela apresentou menos da metade de muita fonte com selo de produto recomendado, muita Thermaltake da vida...

E uma coisa interessante é que a tensão 5V ficou apenas 1% fora da especificação, mesmo assim tem uma chance de degradar as peças do pc que utilizam a linha 5v?

Pergunto isso para poder recomendar ela para aqueles pobres coitados que chegam aqui com aqueles Celeron da vida sem muito remorso.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
é impressao minha ou nada daqui presta!!!:angry:

E essas fontes lá são fabricadas aqui ?

Aliás, tem alguma fonte (boa ou ruim) que não é feita na China ?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

E uma coisa interessante é que a tensão 5V ficou apenas 1% fora da especificação, mesmo assim tem uma chance de degradar as peças do pc que utilizam a linha 5v?

Pergunto isso para poder recomendar ela para aqueles pobres coitados que chegam aqui com aqueles Celeron da vida sem muito remorso.

É possível, pois a regulação pareceu estável, mas só alí nas cargas aplicadas nos gráficos somente. Só kamisama sabe como ficaria a regulação se houvesse testes de crossload exigindo mais das menores linhas, por exemplo.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Foi falhar logo na saída de +5V que os fabricantes de fontes ruins tanto dão importância rsrsrs.

Chega a ser hilário a incapacidade do fabricante. Fizeram estagio de filtragem razoável, ponte de 2,4A, bobinas nas saídas, tudo bonitinho... A fonte seria ótima se não fosse a linha de +5V acima e a eficiencia um pouco baixa...

O que acontece é que essas fontes trabalham com esquemas de regulação de tensão agrupada, na maioria das vezes colocando em dependência direta as linhas de +5 V e +12 V.

Essa fonte foi projetada para trabalhar com cargas mais altas na linha de +5 V e cargas mais baixas na linha de +12 V. Quando essa fonte é colocada justamente em uma situação, com uma carga muita alta em +12 V sem que haja alguma carga maior em +5 V para compensar, a tensão da linha de +5 V acaba subindo e extrapolando os limites da especificação.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Não dar pra agreditar, como eles fabricam fontes seguindo o padrão obsoleto usado há 10 anos atrais, colocando mais carga na linha de +5V, será que eles não sabem o que mais consome em um computador são a linha de 12V, onde são conectado o processador e a placa de vídeo.

Mais um lixo tecnológico vindo de países desenvolvidos.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Aliás, tem alguma fonte (boa ou ruim) que não é feita na China ?

Existem as fontes Made in Taiwan.

Essa Empire provavelmente é uma fonte da KK Power.

De resto, não importa se o problema dela é só na linha +5V. Continua sendo bomba. E que venha a próxima.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×