Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste da Fonte de Alimentação Goldship Real Power 600 W

       
 64.248 Visualizações    Testes  
 43 comentários

Chegou a hora de colocarmos à prova mais uma fonte “nacional”, a Goldship Real Power 600 W da Leadership. Será que ela aguenta o tranco?

Teste da Fonte de Alimentação Goldship Real Power 600 W
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

A Goldship é a linha de produtos de melhor qualidade da Leadership e estávamos curiosíssimos para testar a fonte Real Power 600 W, cujo nome sugere ser um modelo de potência real. Será?

A Goldship Real Power 600 W até que tem um visual bacana, como você pode ver nas fotos abaixo.

Leadership Goldship Real Power 600 W
Figura 1: Fonte de alimentação Goldship Real Power 600 W.

Leadership Goldship Real Power 600 W
Figura 2: Fonte de alimentação Goldship Real Power 600 W.

A fonte em si é pequena, com 14 cm de profundidade, usando uma ventoinha de 120 mm em sua parte inferior. Esta fonte não possui circuito PFC e, portanto, tem chave seletora de tensão 115V/230V. Sua topologia interna, no entanto, não é do tipo meia-ponte (topologia usada na maioria das fontes sem PFC), como explicaremos.

Nenhum sistema de cabeamento modular é usado. Os cabos usam proteções de nylon, que parte de dentro da fonte. Os cabos inclusos são:

  • Cabo principal da placa-mãe com conector de 20/24 pinos.
  • Um cabo com um conector ATX12V.
  • Um cabo de alimentação auxiliar para placas de vídeo com um conector de seis pinos.
  • Um cabo de alimentação SATA com dois conectores.
  • Dois cabos de alimentação para periféricos com três plugues padrão e um conector para unidades de disquete cada.

Os cabos são curtos, medindo 46 cm entre a carcaça da fonte e o primeiro conector do cabo, dificultando a instalação desta fonte em gabinetes do tipo “full tower”. Cabos com mais de um conector possuem 14 cm de distância entre os conectores.

Leadership Goldship Real Power 600 W
Figura 3: Cabos.

Há alguns pontos negativos para um produto de 600 W, como a presença de apenas dois conectores de alimentação SATA (esta fonte deveria ter no mínimo quatro), apenas um conector para placas de vídeo (esta fonte deveria vir com dois) e a não existência de um conector EPS12V.

Em relação à bitola usada, esta fonte usa um esquema pouco usual. O cabo principal da placa-mãe é conectado à placa de circuito impresso usando um único fio grosso (14 AWG) para as saída +5 V, +3,3 V e terra e fios mais finos (18 AWG, bitola correta) são conectados a este fio grosso. O fio +12V usa um fio 16 AWG no mesmo esquema. Nos demais cabos o mesmo processo é usado, porém com fios 16 AWG sendo usados na conexão com a placa de circuito impresso. Os fios do cabo SATA, porém, são mais finos do que o recomendado (20 AWG).

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Editado por

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários




Surpreendente!

Gostaria de que fosse possível dar os parabéns pelo desempenho, mas logo em seguida me dei conta de que não fizeram nada além (realmente nada) o que prometem.

É triste sentir felicidade simplesmente por uma bomba não explodir, dada a marca que a fabricou. Em todo caso, vamos cegamente esperar que no futuro a Leadershi* veja esse desempenho e veja que é possível fazer um produto barato que possua um mínimo de decência e honestidade em seu projeto e seu preço, sem desrespeitar completamente o seu consumidor.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Quando eu vi o artigo na página principal a primeira coisa qu e pensei é que fosse explodir, não explodiu, mas também não fez nada além do que prometeu.

Falows

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

NOSSA e Eu esperando mais um teste de fonte bomba vagabunda como todas as fontes genéricas.

Meu se pelo menos todos os fabricantes fizessem o que é rotulado já estaríamos bem servidos.

Fiquei muito feliz de ter lido esse artigo. Valeu CDH

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Foi um grande passo pelo menos pra Leadership...

Poxa, ela até que oferece um bom custo/benefício, afinal realmente oferece 600W, quase possui 80% de eficiência (já imaginaram Leadership com certificado 80 PLUS!?? :eek: Aliás com essa fonte ela até poderia receber o certificado padrão, pois os testes da 80 Plus são feitos em condições que não ''representam a realidade'', como diz o GT...) e ainda custa R$190,00. É claro que as pessoas com 10 reais a mias podem comprar uma OCZ de 400W, mas para quem realmente precisa de 600 não está nada mal mesmo. :cool:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Vix,

Uma coisa é dar meritos a fonte por ser uma fonte que fornece um parametro aceitavel para o dia a dia. Outra coisa é ela fornecer a potencia exigida te dando baixa eficiencia. Vamos imaginar um carro 1.8... você tem o carro, ele anda bem, se pisar parece um foguete... só que adianta esse "foguete" ter rendimento fazendo 3,5km/l ??? ou seja... consumo de carros bem pesados e motorização V6?? Então tem que ter sim um minimo exigido para que condiza com a potencia.

Esqueceu de comparar que elas tem poucas entradas...o que se torna ainda mais um problema para essa fonte. Mas otimo saber que pelo menos a Leadership escolheu um fabricante melhorzinho para suas fontes...

Quem sabe logo mais nao melhorem a tal ponto de colocar um bom produto no mercado que ofereça um real custo x beneficio?

Abraçs,

Edson

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Esqueceu de comparar que elas tem poucas entradas...o que se torna ainda mais um problema para essa fonte. Mas otimo saber que pelo menos a Leadership escolheu um fabricante melhorzinho para suas fontes...

Eles colocaram uma observação no final do teste:

Ela possui menos cabos do que o que achamos necessário para um produto de 600 W: apenas dois conectores de alimentação SATA (esta fonte deveria ter no mínimo quatro), apenas um conector para placas de vídeo (esta fonte deveria vir com dois) e a inexistência de um conector EPS12V.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Vix,

Uma coisa é dar meritos a fonte por ser uma fonte que fornece um parametro aceitavel para o dia a dia. Outra coisa é ela fornecer a potencia exigida te dando baixa eficiencia. Vamos imaginar um carro 1.8... você tem o carro, ele anda bem, se pisar parece um foguete... só que adianta esse "foguete" ter rendimento fazendo 3,5km/l ??? ou seja... consumo de carros bem pesados e motorização V6?? Então tem que ter sim um minimo exigido para que condiza com a potencia.

Edson

Mas se formos ver que as fontes top tem 85% de eficiência e 80% já é considerado bom, 79% não é tão ruim assim, não é?

É claro que a fonte ainda pecou em mais algumas coisas, mas temos que considerar que ela realmente é uma fonte ''real'', tem excelente regulação de tensão e como já disse, não acho a eficiêcia tão ruim assim.

É claro que eu ainda prefiro mil vezes uma OCZ de 400, 500 ou 600W do que esta, eu só estou falando que foi um bom avanço para uma empresa que já lançou fontes rotuladas como 900W que na verdade possuiam somente 350W...

Editado por V i X

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Bem Vix,

É mais ou menos como pergunto a você... entre uma fonte OCZ de 400w que tem uma boa medida de segurança com a mesmavc indicaria ela por ser uma boa fonte certo? e se for para indicar uma fonte de potencia real de 600w? você recomendaria essa goldship sabendo que existem outras fontes mais confiaveis?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Bem Vix,

É mais ou menos como pergunto a você... entre uma fonte OCZ de 400w que tem uma boa medida de segurança com a mesmavc indicaria ela por ser uma boa fonte certo? e se for para indicar uma fonte de potencia real de 600w? você recomendaria essa goldship sabendo que existem outras fontes mais confiaveis?

Bom, eu costumo recomendar Corsair, Zalman e Seventeam... Mas, e se uma pessoa pedisse uma recomendação de uma fonte de 600W que custe até R$200,00?

Por isso acho que ela é uma opção rara de recomendação, mas ainda acho que é válida.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Olá pessoal, beleza. Bem, ela realmente pode não ser uma fonte excelente, mas sinceramente, para uma leadership ela já pode ser considerada um produto top:D. Brincadeiras a parte, ela pode ter suas deficiências, como foi colocado no teste dela. Para mim, os únicos problemas que ela possui é a eficiência baixa e não ter PFC ativo. Tirando isso, ela tem condições reais de brigar de igual pra igual com muitas fontes top que sequer conseguem entregar sua potência rotulada. No teste dela, até +/- 350W, ela tem uma eficiência de 79%. Isso não é nada mal, pois são poucos os que tem um pc que puxe mais que 350W. E o teste dela foi feito a 115V, quem sabe se ela funcionando a 220V a eficiência dela chegue nos 80%? Como todos viram, internamente ela possui uma ótima configuração. Um bom sistema de proteção etc. Eu possuo uma fonte dessas. Tava bastante ansioso com essa fonte, pois não tinha nenhuma boa referência sobre ela pelo fato dela ser fabricada pela leadership, mas depois do teste, vi que não foi nada mal tê-la comprado. Estou satisfeito por ter comprado essa fonte:D.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pelo que podemos ver a leadership, está entrando no rumo, essa já não explodiu, e conseguiu demandar toda sua potencia rotulada,(com baixa eficiencia é verdade, mas já é bem melhor que suas entecessoras), pode ser que as próximas venham um pouco melhores, realmente estamos muito carentes de produtos de qualidade de marca nacional, se uma empresa se enteressar mesmo com a qualidade de seus produtos, com certeza haverá um ganho mútuo, entre a empresa e os consumidores, mas ai é que entra a importância desses testes, por exemplo, se não fosse feito esse teste com essa fonte, todos pensariam que seria apenas mais uma bomba de 350w, que a leadership colocou no mercado, o que não foi evidenciado nesse teste.

Ela não é uma ótima fonte, mas é bem menos ruim que as outras testadas dessa mesma marca aqui no CdH.

Abraço

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

estava olhando o site da leadership agora e vi que tem também um modelo de 500w e um de 400w com a mesma carcaça dessa fonte ai, ai fica uma pergunta terão elas a mesma qualidade?? seria legal testar elas também porque a de 400w vi sendo vendida a 80 reais ou será que são as mesmas leadership?? acho que já que essa cumpriu o que prometia as outras talvez valham o teste

abraços

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Ela está anos-luz à frente daquelas da série wireless. Acho que pode não ser uma das melhores fontes do mercado, mas na relação potência/preço ela é excelente.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu andando pela internet achei essa fonte ontem ou da masma linha com potência inferior na KAbum e mandei um comentário dizendo que dessa marca nem de graça eu queria, acho que as falhas das outras fontes vão por muito tempo levar a marca para o desprezo, depois que falei muito mau da leadership no site vem vocês e testam ela e para meu espanto queimei a língua, pois ela passou no teste.

Como dizem, levam-se anos para construir e manter um nome, mas segundos para arruiná-lo, espero que a leadership apague as péssimas lembranças do passado negro de suas fontes.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Mas se formos ver que as fontes top tem 85% de eficiência e 80% já é considerado bom, 79% não é tão ruim assim, não é?

É, mas essa eficiência de 78%~79% só ocorre quando se extrai entre 155W e 350W. Se passar disso a coisa fica feia, chegando a ridículos 71% quando se extrai próximo dos 600W rotulados. Achei que o GT foi até generoso demais nesse aspecto. Nem muitas fontes genéricas chegam a esse nível de (in)eficiência.

Claro que pelo menos a fonte entrega o que promete, aos trancos e barrancos, mas entrega. E pra quem está realmente precisando de uma de 600W e não pode gastar muito, já dá pra encontrar essa fonte por menos de R$ 170,00 no ML.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

BEm, por 170 até não é nada mau! pelo menos a eficiência dela é melhor do que a SAtellite 545K8! que diz na embalagem 66% de eficiência! ai é dose e nem entrega os 400W! Esta pelo menos se o cara comprar potência ela tem! Mas to feliz com a minha nacional hehe! pelo menos eu sei que até 450w ela consegue entregar! Só que com esta leadership poderia colocar uma vga bem melhor do que eu conseguiria com esta minha! Bah! floda!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pois é, essa é uma fonte pra quem quer ter 600W numa máquina por um baixo preço, e nada mais que isso. Ignora-se portanto PFC, eficiência, cabeamento adequado, etc....

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Saudações,

Acompanho o fórum a algum tempinho e me registrei hj.

Venho dar o depoimento de q depois do teste do GT fui no mesmo dia (na verdade na mesma hora em q terminei de ler o review) e comprei duas dessa fonte (uma pra mim e uma pro meu amigo q trabalha comigo - estávamos lendo o review ao mesmo tempo).

Bom... porque? Porque a fonte entrega os 600 watts a que se propõe a entregar e com um ruído baixíssimo (q pra mim foi o maior diferencial pra compra). O fato de ter ou não o PFC ativo pra mim pouco importa, ainda q o pfc não se resuma ao fato de ter ou não a chavinha atrás da fonte, pra mim não tem problema algum a presença da mesma na fonte. Ahhh, mas ela não tem 80% de eficiência, podem afirmar alguns amigos mais puristas. Digo eu: e daí?! se for pra ganhar 8% de eficiência e a fonte custar 350 mirréis, só terei lucro na minha conta de luz depois de uns 1000 anos (força de expressão, mas se algum físico, matemático ou até mesmo alguém um pouco mais esperto q eu queira fazer contas em termos de economia q façapra fins de esclarecimento). Ahh tem menos cabos. Uso um adaptador pra dividir pra mais discos rígidos ou pra minha placa de vídeo extra (até porque, com a divisão de barramentos virtuais dela o uso de adaptador pra esse fim não teria problema, na minha opinião). E sustenta tudo, fria, fria.

Resumindo: pra mim, tá ótimo, pelo preço q paguei (148,00 mingáus) tô satisfeito! Minha configuração: Athlon x2 6000 Windsor, Foxconn com N570 SLI, 4Gb DDR2 800, HD 500Gb, Gravador de DVD LightScribe, Drive 1.44, Leitor de cartões, 3 ventoinhas (mais pra frente serão 4 de 12 cm e duas de 8cm) e o gran finale: 2 9600 Gt em SLI. E tudo isso era mantido com uma fonte da Wisecase WSCW-500W-1*12, q me parece ser infinitamente mais vagabunda q essa Goldship e guentou durante aprox. 6 meses desde q a comprei e ainda funciona.

Posso estar errado mas acho q essa fonte vai subir de preço rapidinho em função desse review.

Abraços a todos e parabéns aos mantenedores do fórum, ele é muito bom!

Edit: lembrando q na potência estimada de minha config. é onde estão os melhores índices de eficiência dessa fonte. E acredito q testando essa fonte conforme os parâmetros 80 plus (temperaturas ambiente menores, ainda q não realistas) essa fonte conseguiria o referido selo de eficiência.

Editado por flocarvalho

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Parabéns, não só por este teste mas pelo conjunto da obra.. Quem lê publicações internacionais sabe do que falo. Dificilmente se encontra análises tão aprofundadas, a nível de componente, como as que veja aqui no site..

Entretanto não vou me furtar de comentar e voltar a bater em uma velha tecla da distribuição da corrente na hora do teste..

As configurações modernas pedem pouca e quase que constante potência nas tensões diferentes daquelas de 12 Volts. Independe se seu PC for um super PC com SLI triplo, ou um simples PC de escritório, a energia demandada nas linhas de 12 Volts no primeiro caso pode alcançar os 600 Watts, no segundo 80 Watts quem sabe. Entretanto a demandada das tensões diferentes de 12 Volts é uma grandeza que varia de 40 Watts a 60 Watts e deu, não tem como mudar isso. Exceção feita se seu PC seja um PC estranho, com 10 HD's, ou com uma config anômala..

Desse modo não existe a menor razão para se encontrar as diferenças de demanda de um teste para outro como se encontra às vezes nesses testes, nas linhas de baixa tensão..

Coloco abaixo, somente para exemplificar, dois testes de fontes com potência hipoteticamente semelhantes:

Da fonte Seventeam ST-620PAF

TestedaFontedeAlimentaoSeventeamST-.jpg

Reparem as correntes que foram exigidas das linhas de 3,3 e 5 Volts 6 Amperes cada uma, configurando uma excelente retrato da realidade de uma config moderna. Não haverá de ser muito diferente disso dai as correntes efetivamente exigidas, tanto no Power PC quanto no PC de escritório.. O que muda mesmo é a exigência em cima das linhas de 12 Volts..

Veja agora o teste da Goldship Real Power 600 W

TestedaFontedeAlimentaoGoldshipReal.jpg

Notaram lá nas linhas de 3,3 e 5 Volts. Inexplicáveis 15 Amperes em cada uma delas, num movimento talvez em prol de se conseguir provar maior potência disponível na fonte, mas que jamais poderiam ser usados pois as configs não vão demandar essa corrente toda dai. Impossível. Não adianta a fonte ter um quinquilhão de Amperes ai disponíveis se lá na config poucos elementos dela se valem. A CPU, pelo Vcore, é alimentada por 12 Volts, As placas de vídeo, na totalidade exigem sua energia das linhas de 12 Volts e cerca de 1 a 3% da linha de 3,3 Volts. Nada da linha de 5 volts.. Os mecanismos de leitura, DVD's, HD's tiram a energia das linhas de 12 Volts e pouca, muito pouca de 5 Volts, somente para a lógica. Fans são 12 Volts. A placa-mãe talvez seja um dos maiores consumidores da tensão de 5 Volts em sua lógica, mas não passa de 30 a 40 Watts a exigência delas. Ou seja. Não tem quem consuma...

Reparem nos dois testes a potência exigida das linhas de 12 Volts:

Na Seventeam de 620 Watts as linhas de 12 Volts entregaram 564 Watts

Na Goldship de 600 Watts as linhas de 12 Volts entregaram 468 Watts somente

Uma clara diferença de praticamente 100 Watts quando deveria ser de somente 20 Watts entre uma fonte e outra

O que acontece com um teste de uma fonte que foi feito exigindo das linhas de baixa tensão da mesma mais de 120 Watts??? Esse dado só conta, só agrega para o somatório da potência que a fonte consegue entregar, é um dado contábil somente, mas em nada agrega para você comprador da fonte, para sua config.. É uma energia que vai permanecer lá inaproveitada..

É desse modo dai que às vezes as fontes passam no teste da potência entregue.. Isso geralmente acontece com as fontes de concepção antiga, de projeto antigo, da época em que as tensões de 3,3 Volts e de 5 Volts alimentavam quase tudo dentro de um PC. Essa época era a época dos Athlon XP, com placas de vídeo nVídia até a série 6000 e ATI até a série 9000. Já passou faz tempo...

E desse modo essas fontes, verdadeiras velharias, de projeto antigo, são avaliadas como cumpridoras da entrega da potência prometida..

Mais que isso, com quase que honrarias pelo feito..

Até teve um colega que comentou, feliz após o teste, ter comprado duas delas, pois se ela chega aos 600 watts então OK, aprovada..

Não, não chega a poder entregar os 600 Watts a uma config moderna não. Se nosso amigo, esse que comprou duas delas, tiver dois Athlon XP, retiro o que disse, para ele são ótimas..

Isso de modo generalizado sem entrar nos meandros do PFC ativo, do preço da fonte o que valha... Somente analisando a questão capacidade de entrega de potência.

Amigos, quando um fabricante, como foi o caso da Huntkey, "esconde" cerca de 100 Watts de suas fontes nos revoltamos. O mesmo vale para recentemente a C3 Tech, em sua DSA5060V, que já estou chamando de "DSA405060V", que é para que o comprador escolha a potência que mais lhe convier.. Ai nos contrapomos, achamos um verdadeiro absurdo, e sei que é também me revolto. Assim como não me calo com as reais e úteis potências escondidas nas fontes de outras formas. Até escrevi um tópico sobre o assunto: Como saber a Máxima Potência Útil de uma fonte??

A qualificação de uma fonte moderna, ou destinada a alimentar uma config moderna, passa obrigatoriamente pela análise de sua capacidade de entrega nas linhas de 12 Volts, e pouco, muito pouco se baseia na energia disponível nas outras linhas. Qualquer fonte sempre terá energia suficiente nessas outras linhas. Praticamente impossível faltar ai potência..

O que vale é que, tanto para o amigo que comprou duas fontes quanto para quem a quiser comprar, se sabe que, em função da "potenciolite aguda" uma verdadeira febre por potência que assola o comprador qualquer dessas fontes dai tenha a mesma 600 ou 520 ou 300 Watts tocará a sua config que não raras vezes nem chega a demandar 200 Watts. Isso faz com que muitas miseráveis fontes ruins fiquem sendo indicadas e recomendadas por incautos que juram de pés juntos que determinadas fonte de pseudos muitos Watts são ótimas por tocarem suas configs que não exigem mais do que míseros Watts... Mas isso é outo papo, é coisa de troca de quantidade por qualidade.. e ai nesse comentário, por favor, nenhuma relação com a Goldship testada..

Desse modo, peço, em nome da boa técnica, mais atenção a esse tipo de distorção de análise na ponderação da energia entregue por diferentes fontes em diferentes testes. Isso desequilibra o senso comum, a régua de mínimo múltiplo, isso desequilibra qualquer análise. Não existe a menor razão, o menor porque de uma config por vezes, nas baixas tensões, exigir cerca de 50 Watts, que me parece o ideal, quando testada a fonte da Seventeam e passar a exigir inexplicáveis 125 Watts das linhas de baixa tensão ao se testar a fonte da Goldship, a não ser que se tenha o interesse de chegar a uma conclusão desvinculada da realidade e tendenciosa, o que me recuso a crer possa ser a intenção desses testes.

Mais uma vez reitero meus mais altos elogios ao trabalho do site, e em particular do Gabriel Torres, dizendo com toda franqueza, não se vê por ai afora tão detalhados testes como esses já citados.

É por isso e em nome da melhoria do que já estão muito bom que me disponho a opinar, sempre no sentido positivo, evolutivo...

Abraço...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Parabéns, não só por este teste mas pelo conjunto da obra.. Quem lê publicações internacionais sabe do que falo. Dificilmente se encontra análises tão aprofundadas, a nível de componente, como as que veja aqui no site..

Entretanto não vou me furtar de comentar e voltar a bater em uma velha tecla da distribuição da corrente na hora do teste..

As configurações modernas pedem pouca e quase que constante potência nas tensões diferentes daquelas de 12 Volts. Independe se seu PC for um super PC com SLI triplo, ou um simples PC de escritório, a energia demandada nas linhas de 12 Volts no primeiro caso pode alcançar os 600 Watts, no segundo 80 Watts quem sabe. Entretanto a demandada das tensões diferentes de 12 Volts é uma grandeza que varia de 40 Watts a 60 Watts e deu, não tem como mudar isso. Exceção feita se seu PC seja um PC estranho, com 10 HD's, ou com uma config anômala..

Desse modo não existe a menor razão para se encontrar as diferenças de demanda de um teste para outro como se encontra às vezes nesses testes, nas linhas de baixa tensão..

Coloco abaixo, somente para exemplificar, dois testes de fontes com potência hipoteticamente semelhantes:

Da fonte Seventeam ST-620PAF

TestedaFontedeAlimentaoSeventeamST-.jpg

Reparem as correntes que foram exigidas das linhas de 3,3 e 5 Volts 6 Amperes cada uma, configurando uma excelente retrato da realidade de uma config moderna. Não haverá de ser muito diferente disso dai as correntes efetivamente exigidas, tanto no Power PC quanto no PC de escritório.. O que muda mesmo é a exigência em cima das linhas de 12 Volts..

Veja agora o teste da Goldship Real Power 600 W

TestedaFontedeAlimentaoGoldshipReal.jpg

Notaram lá nas linhas de 3,3 e 5 Volts. Inexplicáveis 15 Amperes em cada uma delas, num movimento talvez em prol de se conseguir provar maior potência disponível na fonte, mas que jamais poderiam ser usados pois as configs não vão demandar essa corrente toda dai. Impossível. Não adianta a fonte ter um quinquilhão de Amperes ai disponíveis se lá na config poucos elementos dela se valem. A CPU, pelo Vcore, é alimentada por 12 Volts, As placas de vídeo, na totalidade exigem sua energia das linhas de 12 Volts e cerca de 1 a 3% da linha de 3,3 Volts. Nada da linha de 5 volts.. Os mecanismos de leitura, DVD's, HD's tiram a energia das linhas de 12 Volts e pouca, muito pouca de 5 Volts, somente para a lógica. Fans são 12 Volts. A placa-mãe talvez seja um dos maiores consumidores da tensão de 5 Volts em sua lógica, mas não passa de 30 a 40 Watts a exigência delas. Ou seja. Não tem quem consuma...

Reparem nos dois testes a potência exigida das linhas de 12 Volts:

Na Seventeam de 620 Watts as linhas de 12 Volts entregaram 564 Watts

Na Goldship de 600 Watts as linhas de 12 Volts entregaram 468 Watts somente

Uma clara diferença de praticamente 100 Watts quando deveria ser de somente 20 Watts entre uma fonte e outra

O que acontece com um teste de uma fonte que foi feito exigindo das linhas de baixa tensão da mesma mais de 120 Watts??? Esse dado só conta, só agrega para o somatório da potência que a fonte consegue entregar, é um dado contábil somente, mas em nada agrega para você comprador da fonte, para sua config.. É uma energia que vai permanecer lá inaproveitada..

É desse modo dai que às vezes as fontes passam no teste da potência entregue.. Isso geralmente acontece com as fontes de concepção antiga, de projeto antigo, da época em que as tensões de 3,3 Volts e de 5 Volts alimentavam quase tudo dentro de um PC. Essa época era a época dos Athlon XP, com placas de vídeo nVídia até a série 6000 e ATI até a série 9000. Já passou faz tempo...

E desse modo essas fontes, verdadeiras velharias, de projeto antigo, são avaliadas como cumpridoras da entrega da potência prometida..

Mais que isso, com quase que honrarias pelo feito..

Até teve um colega que comentou, feliz após o teste, ter comprado duas delas, pois se ela chega aos 600 watts então OK, aprovada..

Não, não chega a poder entregar os 600 Watts a uma config moderna não. Se nosso amigo, esse que comprou duas delas, tiver dois Athlon XP, retiro o que disse, para ele são ótimas..

Isso de modo generalizado sem entrar nos meandros do PFC ativo, do preço da fonte o que valha... Somente analisando a questão capacidade de entrega de potência.

Amigos, quando um fabricante, como foi o caso da Huntkey, "esconde" cerca de 100 Watts de suas fontes nos revoltamos. O mesmo vale para recentemente a C3 Tech, em sua DSA5060V, que já estou chamando de "DSA405060V", que é para que o comprador escolha a potência que mais lhe convier.. Ai nos contrapomos, achamos um verdadeiro absurdo, e sei que é também me revolto. Assim como não me calo com as reais e úteis potências escondidas nas fontes de outras formas. Até escrevi um tópico sobre o assunto: Como saber a Máxima Potência Útil de uma fonte??

A qualificação de uma fonte moderna, ou destinada a alimentar uma config moderna, passa obrigatoriamente pela análise de sua capacidade de entrega nas linhas de 12 Volts, e pouco, muito pouco se baseia na energia disponível nas outras linhas. Qualquer fonte sempre terá energia suficiente nessas outras linhas. Praticamente impossível faltar ai potência..

O que vale é que, tanto para o amigo que comprou duas fontes quanto para quem a quiser comprar, se sabe que, em função da "potenciolite aguda" uma verdadeira febre por potência que assola o comprador qualquer dessas fontes dai tenha a mesma 600 ou 520 ou 300 Watts tocará a sua config que não raras vezes nem chega a demandar 200 Watts. Isso faz com que muitas miseráveis fontes ruins fiquem sendo indicadas e recomendadas por incautos que juram de pés juntos que determinadas fonte de pseudos muitos Watts são ótimas por tocarem suas configs que não exigem mais do que míseros Watts... Mas isso é outo papo, é coisa de troca de quantidade por qualidade.. e ai nesse comentário, por favor, nenhuma relação com a Goldship testada..

Desse modo, peço, em nome da boa técnica, mais atenção a esse tipo de distorção de análise na ponderação da energia entregue por diferentes fontes em diferentes testes. Isso desequilibra o senso comum, a régua de mínimo múltiplo, isso desequilibra qualquer análise. Não existe a menor razão, o menor porque de uma config por vezes, nas baixas tensões, exigir cerca de 50 Watts, que me parece o ideal, quando testada a fonte da Seventeam e passar a exigir inexplicáveis 125 Watts das linhas de baixa tensão ao se testar a fonte da Goldship, a não ser que se tenha o interesse de chegar a uma conclusão desvinculada da realidade e tendenciosa, o que me recuso a crer possa ser a intenção desses testes.

Mais uma vez reitero meus mais altos elogios ao trabalho do site, e em particular do Gabriel Torres, dizendo com toda franqueza, não se vê por ai afora tão detalhados testes como esses já citados.

É por isso e em nome da melhoria do que já estão muito bom que me disponho a opinar, sempre no sentido positivo, evolutivo...

Abraço...

Saudações,

Gostei do post, trouxe uma nova luz à discussão, o q sempre é bom e desejado em qualquer fórum q se preze.

Mas gostaria de esclarecer (e não justificar, pois não vejo a mínima necessidade disso) alguns pontos: a aquisição da fonte se baseou muito mais na relação "qualidade da energia fornecida x custo", como pode ser verificado no meu post anterior, até porque, como o amigo mesmo citou, existe mesmo uma potenciolite no q tange à fontes de alimentação.

De posse de gráficos ou tabelas de dados de performance da fonte, q nos são fornecidos pelo GT, fonte confiável, fiz um comparativo de minha real necessidade de potência e o q a fonte poderia me fornecer. Se a fonte me fornece, digamos hipoteticamente 300 watts na linha de 12 v, com níveis baixos de ruído (hipoteticamente, novamente, por favor) e minha config chega no máximo a 250 nessa mesma linha, não vejo o demérito dessa fonte no meu caso especificamente. O fato dela fornecer uma potência maior nas linhas "inúteis" (por assim dizer), não agregará nada ao conjunto da obra, até porque até onde entendo não haverá carga (demanda) nessas linhas. E com um custo baixíssimo, sem competidor nesse quesito com essas condições.

O único quesito q poderia criar algum demérito à fonte seria da qualidade de seus componentes internos, mas aí eu admito o risco pela diferença de preço conforme links abaixo:

Seventeam: http://www.boadica.com.br/pesquisa/out_fonte/precos?ClasseProdutoX=8&CodCategoriaX=44&XT=2&modelo=SevenTeam%7CST-620-PAF&regiao=

Preço: R$320,00

e Goldship: http://www.boadica.com.br/pesquisa/out_fonte/precos?ClasseProdutoX=8&CodCategoriaX=44&XT=2&modelo=Goldship%7C2206&regiao=

Preço: de R$128,00 (!!!!) a R$185,00

Vejam pelos links q a diferença pode chegar a mais q o dobro, e por esse custo, corro o possível risco dos componentes inferiores, com prazer.

É isso... e pra deixar claro: gosto de pão, mas circo, tô fora, até porque não gosto de palhaços :D.

Espero q possamos sempre continuar as discussões dessa forma saudável aqui no fórum.

Amplexos,

Editado por flocarvalho

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×