Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste da Fonte de Alimentação Huntkey Win7 6600

       
 17.852 Visualizações    Testes  
 24 comentários

Vamos testar a Huntkey Win7 6600, que apesar do nome, é uma fonte de 500 W. Confira.

Teste da Fonte de Alimentação Huntkey Win7 6600
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

A Huntkey Win7 6600, também chamada LW-6600HGB, é uma fonte de alimentação de 500 W, e nós não sabemos de onde o “6600” do seu nome saiu. Ela tem circuito PFC ativo, mas não tem certificação 80 Plus, embora sua eficiência tenha ficado acima de 80% durante os nossos testes.

Huntkey Win7 6600
Figura 1: Fonte de alimentação Huntkey Win7 6600

Huntkey Win7 6600
Figura 2: Fonte de alimentação Huntkey Win7 6600

A Huntkey Win7 6600 mede 14 cm de profundidade e tem uma ventoinha de 120 mm com rolamento de mancal em sua parte inferior.

Esta fonte não tem sistema de cabeamento modular e apenas o cabo principal da placa-mãe é protegido por um acabamento em nylon, que não sai de dentro da fonte. Esta fonte vem com os seguintes cabos:

  • Cabo principal da placa-mãe com um conector de 20/24 pinos, 51 cm de comprimento
  • Um cabo com dois conectores ATX12V que juntos formam um conector EPS12V, 62 cm de comprimento
  • Um cabo com um conector de seis/oito pinos e um conector de seis pinos para placas de vídeo, 52 cm até o primeiro conector, 15 cm entre os conectores
  • Um cabo com três conectores de alimentação SATA, 53 cm até o primeiro conector, 15 cm entre os conectores
  • Um cabo com dois conectores de alimentação SATA e um conector de alimentação para periféricos, 53 cm até o primeiro conector, 15 cm entre os conectores
  • Um cabo com três conectores de alimentação para periféricos e um conector de alimentação para a unidade de disquete, 52 cm até o primeiro conector, 15 cm entre os conectores

Todos os fios são 18 AWG, que é o mínimo recomendado.

A configuração de cabos é adequada para uma fonte de alimentação de 500 W.

Huntkey Win7 6600
Figura 3: Cabos

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


A própria Huntkey.

É, essa fonte pra mim é melhor que a outra da 3RSystem. Os capacitores são um pouco mais confiáveis e o ripple muito melhor, apesar da regulação de tensão ser um pouco pior e o cabeamento estar sem sleeve.

Que venha a FSP Aurum PRO.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Deu a entender que essa é na verdade uma fonte de 430 - 450 W, rotulada como sendo de 500.

Eu não recomendaria essa fonte (apesar de não ser ruim, pelo contrário) e além disso não tem sleeve nos cabos.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Se ela entregou 500W, então é uma fonte de 500W :D.

O fabricante parece que mentiu em 1A a corrente na linha de +12V (assim como ao dizer que tem dois barramentos nesta linha).

Nem de longe é uma fonte excelente, mas não deixaria de recomenda-la caso o preço seja bom.

Editado por =insane=
Achei que a fonte tinha apenas um conector para a VGA

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Na minha opnião, o maior erro nem foi o lance dos barramentos, e sim só ter um conector para VGA.

A fonte tem dois conectores PCI-express, sendo um de 8 e um de 6 pinos.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Só achei o nome um tanto infeliz, mistura de nome de sistema operacional com número que não condiz com sua potência passa uma imagem de fonte de baixa qualidade (embora não seja)...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Ahnnnnnnnnnnnn.... ahn ahn!!!!

O primeiro ponto da crítica é mais simples: refere-se à questão dessa fonte não possuir a certificação 80 Plus. O fato da fonte ter obtifdo eficiência mínima de 80% nos testes não significa que necessarimante ela passaria nos testes do 80 Plus. Apesar deles testarem a uma temperatiura mais baixa (por volta dos 23° C), os testes do 80 Plus trabalham com uma carga mais alta nas linhas de +3,3 V e +5 V do que os testes do Clube do Hardware. Isso faz com que a eficiência da fonte diminua.

Vamos aos outros dois itens:

1. Segundo a tabela do teste 5, vocês puxaram 17 A na entrada de +12VB do testador de carga. Só que no texto consta que foram 18 A.

2. Essa mudança no padrão de cargas não poderia ter sido feita apenas para uma fonte em específico, a menos que isso seja feito para respeitar os limites impostos pela etiqueta. Só para efeitos de comparação, na recém testada 3R System AK6-500M, que também é uma fonte de 500 W, foram puxados 34,5 A da linha de +12 V. Aparenetemente tentaram extrair mais desta linha e acima do limite combinado nesta HuntKey. Mas vou aguardar a revisão sobre o que postei no item 1 para me pronunciar mais detalhadamente sobre este ponto.

Editado por ignacho

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
A fonte tem dois conectores PCI-express, sendo um de 8 e um de 6 pinos.

Verdade, entendi que era um cabo com um conector de 6/8 pinos apenas.

valeu!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Só achei o nome um tanto infeliz, mistura de nome de sistema operacional com número que não condiz com sua potência passa uma imagem de fonte de baixa qualidade (embora não seja)...

o win e vencer em inglês, nao tem a ver com windows!!

Parece ser uma otima fonte

tomara que venha com um preço bem atrativo para apagar o mico das Green Star e V-Power

Pelo menos no caso das V-Power a huntkey publicou a potencia real em seu site http://www.huntkeydiy.com/ProductsParticular?pid=50ede7b21cd5290d011cd5f8048d0021

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
o win e vencer em inglês, nao tem a ver com windows!!

Eu sei que win é vencer... A questão é o "win" vir acoplado de 7 formando por "coincidência" uma abreviatura possível do SO da Microsoft. Pra mim tem cara de tentativa de se associar a outro produto já consolidado no mercado...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Eu sei que win é vencer... A questão é o "win" vir acoplado de 7 formando por "coincidência" uma abreviatura possível do SO da Microsoft. Pra mim tem cara de tentativa de se associar a outro produto já consolidado no mercado...

Pior se fosse Win7 7600. Aí sim eles estariam de brincadeira.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Se ela entregou 500W, então é uma fonte de 500W :D.

Exato. Isso não é nenhum problema como a review deixa entrever. Deixar uma margem também não seria problema. Problema que há de fato é a má distribuição do produto.

Nem de longe é uma fonte excelente, mas não deixaria de recomenda-la caso o preço seja bom.

Custava 179 na Waz, o que faz supor preço menor em outras lojas:

http://www.waz.com.br/_produtos/?p=100112

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
O primeiro ponto da crítica é mais simples: refere-se à questão dessa fonte não possuir a certificação 80 Plus. O fato da fonte ter obtifdo eficiência mínima de 80% nos testes não significa que necessarimante ela passaria nos testes do 80 Plus. Apesar deles testarem a uma temperatiura mais baixa (por volta dos 23° C), os testes do 80 Plus trabalham com uma carga mais alta nas linhas de +3,3 V e +5 V do que os testes do Clube do Hardware. Isso faz com que a eficiência da fonte diminua.

Passaria sim, pois nossos testes são mais rigorosos, pode comparar os relatórios das fontes com certificação 80 Plus com os resultados dos nossos testes para você ver como os testes da 80 Plus sempre obtêm maior eficiência, por eles testarem em temperatura de apenas 23 graus. A Huntkey só é vendida, pelo o que eu sei, na China, na Austrália e no Brasil, sendo assim eles preferiram economizar e não obter o certificado.

Ela é encontrada com certa facilidade no Brasil a um bom preço, por isso a recomendação.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Passaria sim, pois nossos testes são mais rigorosos, pode comparar os relatórios das fontes com certificação 80 Plus com os resultados dos nossos testes para você ver como os testes da 80 Plus sempre obtêm maior eficiência, por eles testarem em temperatura de apenas 23 graus. A Huntkey só é vendida, pelo o que eu sei, na China, na Austrália e no Brasil, sendo assim eles preferiram economizar e não obter o certificado.

Você está considerando apenas o fator temperatura, sem considerar que as cargas nas linhas de baixa tensão nos testes do 80 Plus são mais altas. Gostaria de lembrar deste post aqui...

Quem entende minimamente de fonte sabe que derivar 3,3 e 5 Volts direto do chaveamento de uma fonte, pode ser menos eficiente que derivar essas tensões de um barramento já em CC, de baixa tensão.

Me explico..

Ao derivar 3,3 e 5 Volts da alta frequência, alternada portanto, de uma fonte envolve retificar e ai só nessa ação de retificar se perde de 10 a 20% da potência transferida..

Já para retificar a tensão de 12 Volts se perde menos da metade disso dai..

Desse modo, modernas topologias, em benefício da elevação da eficiência de conversão, optam por derivar 3,3 Volts e 5 Volts não da alta frequência de chaveamento mas sim da linha de 12 Volts, desse modo não necessitando de retificação (muito menos das perdas inerentes dessa retificação)..

Entretanto, quando se demanda demais das linhas de baixa tensão ( 3,3 e 5 Volts ) a eficiência geral tem uma redução..

De qualquer forma, essa é uma questão secundária, só coloco para fins de lembrete. Eu particularmente não dou muita bola para os testes do 80 Plus. Se realmente passaria ou não, pouco me importa, já deu para notar que a eficiência desta fonte pode sim ser considerada boa, com ou sem condiçõies de passar nesse teste.

Ela é encontrada com certa facilidade no Brasil a um bom preço, por isso a recomendação.

Eu não questionei o selo, o que estou questionando é a mudança de metodologia para apenas uma fonte, mudança aliás muito mal explicada. A tabela do quinto teste de carga não bate com o texto que vem a logo a seguir no item carga apliacada na entrada de +12 VB. Na tabela diz que foram 17 A, no texto diz que foram 18, e que a redução foi de apenas 0,5 A. Poderia postar a tabela completa com as cargas originais aplicadas no teste 5 e em seguida a tabela com as cargas aplicadas no que acabou sendo de fato uma espécie de teste 6, mas que foi chamado de teste 5 mesmo.

Editado por ignacho

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Entretanto, quando se demanda demais das linhas de baixa tensão ( 3,3 e 5 Volts ) a eficiência geral tem uma redução..

O autor certamente se refere a fontes com moderna topologia DC-to-DC.

Ela é encontrada com certa facilidade no Brasil a um bom preço, por isso a recomendação.

Recomendação mais do que justa, porém ela é encontrada no Brasil com muita dificuldade, se por acaso for encontrada. Depois que esgotou na WAZ, já não se vê em nenhuma outra loja. Os modelos anteriores, Balance King, é que se encontram até hoje em algumas lojas. Péssima a distribuição do representante brasileiro.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
O autor certamente se refere a fontes com moderna topologia DC-to-DC.

Não é isso não Kayke. O contexto acaba enganando um pouco, porque isso foi escrito no tópicos de comentários do teste da Corsair TX750M, que conta com essa conversão. Mas fica claro quando se diz que a eficiência da fonte a 100% de carga cai se for aplicada uma carga maior nas linhas de +3,3 V e +5 V. Fontex com conversão DC-DC são menos afetadas por isso, mas mesmo assim a perda é maior do que puxar tudo da linha de +12 V.

Recomendação mais do que justa, porém ela é encontrada no Brasil com muita dificuldade, se por acaso for encontrada. Depois que esgotou na WAZ, já não se vê em nenhuma outra loja. Os modelos anteriores, Balance King, é que se encontram até hoje em algumas lojas. Péssima a distribuição do representante brasileiro.

Por mim, rodando com os 36 A que ela promete para a linha de +12 V, não há nenhum problema. A questão é que as informações do teste sobre este ponto estão mal esclarecidas.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Eu não questionei o selo, o que estou questionando é a mudança de metodologia para apenas uma fonte, mudança aliás muito mal explicada.

Pensei que tivesse sido bastante claro no teste que tive que fazer essa mudança porque as proteções da fonte entraram em ação com a configuração que habitualmente usamos. Ver página 7.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Pensei que tivesse sido bastante claro no teste que tive que fazer essa mudança porque as proteções da fonte entraram em ação com a configuração que habitualmente usamos. Ver página 7.

Na tabela diz uma coisa, no texto diz outra

Tabela do teste 5:

+12VA: 18 A (216 W)

+12VB: 17 A (204 W)

Texto abaixo da tabela

"Nós tivemos um problema interessante com a Huntkey Win7 6600: suas proteções estavam configuradas de maneira muito "apertada". Durante o nosso teste de carga máxima, nós tivemos que reduzir a quantidade de corrente que estávamos puxando da entrada +12VB de de 18,5 A para 18 A..."

Afinal, foram 17 ou 18???????

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Na tabela diz uma coisa, no texto diz outra

Tabela do teste 5:

+12VA: 18 A (216 W)

+12VB: 17 A (204 W)

Texto abaixo da tabela

"Nós tivemos um problema interessante com a Huntkey Win7 6600: suas proteções estavam configuradas de maneira muito "apertada". Durante o nosso teste de carga máxima, nós tivemos que reduzir a quantidade de corrente que estávamos puxando da entrada +12VB de de 18,5 A para 18 A..."

Afinal, foram 17 ou 18???????

Realmente houve um erro de digitação. Nos testes de fontes de 500 W, normalmente usamos a seguinte configuração:

+12VA: 17,5 A

+12VB: 17,5 A

+5 V: 8 A

+3,3 V: 8 A

Com a Huntkey Win7 6600, tivemos que mudar esta configuração para:

+12VA: 18 A

+12VB: 17 A

+5 V: 9 A

+3,3 V: 9 A

Para conseguirmos puxar 500 W dela. Qualquer outra configuração fazia a fonte desarmar.

Eu já corrigi o texto, obrigado por apontar o erro.

Abraços,

Gabriel.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Aeeeeeeee!!! Agora sim dá para entender! E finalmente fazer meu comentário :D

E agora posso dizer uma coisa que realmente me incomoda nessa fonte: pelo visto, ela não consegue entregar os 36 A prometidos na linha de +12 V. Isso explica a importância de testes de carga cruzada: ver se a fonte é capaz de entregar aquilo que ela promete na linha de +12 V.

Outro ponto interessante é que mesma com essa mudança de padrão na carga puxada nas entradas de +12 V, o total puxado foi exatamente o mesmo das outras fontes de 500 W: 35 A. Mas pelo que entendi , se puxou 1 A a mais do que o habitual das linhas de +3,3 V e +5 V (já que não se conseguiu fazer via +12 V, o que nesse caso vejo como um problema) para a conta fechar em 500 W. Mais uma boa razão para publicar os valores de tensão exatos obtidos, assim fica mais claro porque o aumento da corrente.

Eu confesso que há algum tempo ando procurando uma fonte no estilo "reveja seus conceitos para me testar". Acredito que essa busca encerra aqui. A fonte do estilo "reveja seus conceitos para me testar" é a Huntkey Win7 6600. Mudar a fórmula de padrão de carga por ela não conseguir entregar o prometido na linha de +12 V. para que ela entregue o prometido é abrir uma exceção, e isso acaba por mostrar que a metodologia usada não é tão sólida assim (se fosse, por que abriria exceções?). O estranho é que é dito que ela não tem sensores de corrente, portanto não teria como fazer um circuito OCP operar...

Eu acho que o Clube do Hardware já teve duas chances para isso, com fontes como a OCZ ModXStream Pro 500W e a Cooler Master GX450. Digo isso porqe essas fontes desligaram algumas vezes durante o teste de 100% de carga. Eu acho que seria melhor reduzir a tolerância à essa questão do desligamento durante o teste de 100% de carga. Se fosse a 80% de carga, a fonte não seria recomendada. E a fonte tem que entregar o que promete, ou então ela está mentindo na potência.

De qualquer forma, congratulações pelo teste, ainda que com seus defeitos, e ao colega Kayke, pela indicação das fontes dessa série para reviews. Um achado bem interessante.

Editado por ignacho

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

No padrão ambas sao 17,5 A (210 W), ja nesse teste a +12VA recebeu 18A (216 W) e a +12VB 17A (204 W), então eles manteram os 35A (420 W) que eles utilizaram em todos os outros testes de fontes de 500w, nao entendo o porque eles precisaram tirar 1A a mais nas saidas 5,0V e 3,3V?

Aeeeeeeee!!! Agora sim dá para entender! E finalmente fazer meu comentário :D

E agora posso dizer uma coisa que realmente me incomoda nessa fonte: pelo visto, ela não consegue entregar os 36 A prometidos na linha de +12 V. Isso explica a importância de testes de carga cruzada: ver se a fonte é capaz de entregar aquilo que ela promete na linha de +12 V.

Outro ponto interessante é que mesma com essa mudança de padrão na carga puxada nas entradas de +12 V, o total puxado foi exatamente o mesmo das outras fontes de 500 W: 35 A. Mas pelo que entendi , se puxou 1 A a mais do que o habitual das linhas de +3,3 V e +5 V (já que não se conseguiu fazer via +12 V, o que nesse caso vejo como um problema) para a conta fechar em 500 W. Mais uma boa razão para publicar os valores de tensão exatos obtidos, assim fica mais claro porque o aumento da corrente.

Eu confesso que há algum tempo ando procurando uma fonte no estilo "reveja seus conceitos para me testar". Acredito que essa busca encerra aqui. A fonte do estilo "reveja seus conceitos para me testar" é a Huntkey Win7 6600. Mudar a fórmula de padrão de carga por ela não conseguir entregar o prometido na linha de +12 V. para que ela entregue o prometido é abrir uma exceção, e isso acaba por mostrar que a metodologia usada não é tão sólida assim (se fosse, por que abriria exceções?). O estranho é que é dito que ela não tem sensores de corrente, portanto não teria como fazer um circuito OCP operar...

Eu acho que o Clube do Hardware já teve duas chances para isso, com fontes como a OCZ ModXStream Pro 500W e a Cooler Master GX450. Digo isso porqe essas fontes desligaram algumas vezes durante o teste de 100% de carga. Eu acho que seria melhor reduzir a tolerância à essa questão do desligamento durante o teste de 100% de carga. Se fosse a 80% de carga, a fonte não seria recomendada. E a fonte tem que entregar o que promete, ou então ela está mentindo na potência.

De qualquer forma, congratulações pelo teste, ainda que com seus defeitos, e ao colega Kayke, pela indicação das fontes dessa série para reviews. Um achado bem interessante.

essa fonte não deliga a 100%, desliga apenas se for tirado mais que isso , no caso dessa fonte 110%, o que o CdH fala e que essa margem e muito pequena, ja as outras duas fontes mencionadas, elas desligavam a 100% por causa de sobreaquecimento, o que não tem nada a ver com esse caso

Editado por Erich_ET

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
No padrão ambas sao 17,5 A (210 W), ja nesse teste a +12VA recebeu 18A (216 W) e a +12VB 17A (204 W), então eles manteram os 35A (420 W) que eles utilizaram em todos os outros testes de fontes de 500w, nao entendo o porque eles precisaram tirar 1A a mais nas saidas 5,0V e 3,3V?

É meio estranho. Aí a conta fecharia na casa dos 495 W.

essa fonte não deliga a 100%, desliga apenas se for tirado mais que isso , no caso dessa fonte 110%, o que o CdH fala e que essa margem e muito pequena, ja as outras duas fontes mencionadas, elas desligavam a 100% por causa de sobreaquecimento, o que não tem nada a ver com esse caso

Ah desliga sim. Se não desligasse, não teriam feito essa troca de padrões de cargas nas entradas de +12 V. Como estava dentro dos 36 A que a fonte promete para a linha de +12 V, isso pode ser perfeitamente entendido como um "Fail".

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Ah desliga sim. Se não desligasse, não teriam feito essa troca de padrões de cargas nas entradas de +12 V. Como estava dentro dos 36 A que a fonte promete para a linha de +12 V, isso pode ser perfeitamente entendido como um "Fail".

Mais a fonte so tem um barramento de 12v, é isso que deixa mais estranho ainda a mudança de padrão, pois teoricamente, essa mudança nao faria diferença nenhuma para a fonte

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×