Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste da Fonte de Alimentação Jitek de 500 W

       
 51.613 Visualizações    Testes  
 20 comentários

É hora de testarmos mais uma fonte “nacional”, a Jitek de 500 W. Será que presta ou é mais uma “bomba”?

Teste da Fonte de Alimentação Jitek de 500 W
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

A Jitek é uma marca da Nilko, tradicional fabricante nacional de gabinetes. Em consulta ao banco de dados do INPI pudemos constatar que a marca Jitek está registrada em nome da Nilko desde 1994 e, portanto, longe de ser uma marca nova no mercado. As fontes Jitek equipam máquinas de alguns computadores “de marca”, em especial os da Positivo. Será que o modelo de 500 W deles presta ou é mais uma “bomba”? Confira.

Curiosamente no site da Nilko não há o modelo testado (WJI01XD); o modelo de 500 W “real” listado no site da Nilko é diferente do modelo testado, pois tem circuito PFC ativo e uma ventoinha de 120 mm, enquanto que o modelo testado tem circuito PFC passivo e vem com duas ventoinhas de 80 mm. Inclusive temos visto várias lojas virtuais listando o modelo testado como tendo PFC ativo, o que não é verdade (exemplo aqui).

Em relação ao verdadeiro fabricante desta fonte, pelo número de registro da TÜV estampado na etiqueta pudemos fazer uma consulta no banco de dados desta instituição e descobrimos que o registro pertence à Allied Leader International Limited. Este fabricante está há séculos no mercado usando vários nomes, tais como L & C Technology, Deer, Apex e, atualmente, Solytech. Ou seja, é o mesmo fabricante por trás das fontes da MSI, da Satellite e de alguns modelos eXtreme Power Plus da Cooler Master (por exemplo, o modelo de 350 W).

A etiqueta da fonte informa que ela é realmente de 500 W e é claro faremos testes completos para ver se isso é realmente verdade.

Jitek de 500 W
Figura 1: Fonte de alimentação Jitek de 500 W.

Jitek de 500 W
Figura 2: Fonte de alimentação Jitek de 500 W.

A fonte em si é pequena, com 14 cm de profundidade, possuindo duas ventoinhas de 80 mm, uma na parte traseira da fonte, e uma em sua parte superior. Ela possui circuito PFC passivo e é baseada na topologia meia-ponte.

Nenhum sistema de cabeamento modular é usado e não há qualquer proteção de nylon nos cabos, ao contrário do que ocorre com outros produtos. Todos os fios são 18 AWG, que é a bitola correta a ser usada. Os cabos inclusos são:

  • Cabo principal da placa-mãe com conector de 20/24 pinos.
  • Dois cabos com um conector ATX12V cada.
  • Um cabo de alimentação auxiliar para placas de vídeo com um conector de seis pinos.
  • Dois cabos de alimentação SATA com apenas um conector cada.
  • Dois cabos de alimentação para periféricos com dois plugues padrão e um conector para unidades de disquete cada.
  • Um cabo de alimentação para periféricos com dois plugues padrão.

Os cabos são curtos, medindo 43 cm entre a carcaça da fonte e o primeiro conector do cabo, dificultando a instalação desta fonte em gabinetes do tipo “full tower”, mas para facilitar a Nilko inclui extensões para o cabo principal da placa-mãe e para um dos cabos ATX12V. Cada extensão mede 25 cm e, portanto, o cabo principal da placa-mãe e um dos cabos ATX12V podem ser aumentados para 68 cm. Cabos com mais de um conector possuem 15 cm de distância entre os conectores.

A presença de apenas dois conectores de alimentação SATA é o principal problema dessa fonte em termos de cabos e conectores. Apesar de ela ter dois conectores ATX12V, eles não podem ser colocados juntos para formar um conector EPS12V.

Jitek de 500 W
Figura 3: Cabos.

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Editado por

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Essa mereceu literalmente o selo de produto bomba! :D

E pensar que a Positivo monta seus PCs com fontes como essas... decepcionante!

[]s!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Nossa que lixo hein, por causa da minha leiguisse na época, acabei comprando o PC da Positivo com essa fonte bomba. Não sei como tá durando até hoje e isso já faz quase 3 anos.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Essas fontes da jitek realmente são umas bombas, a positivo usa elas nos seus gabinetes que são da Nilko, aposto que essas fontes já vem no gabinete... e aparece milhares de positivo com fonte queimada, já vi cliente falar que ouviu dois "tiros" vindo do computador.

Falando nisso, esses dias abri uma fonte parecidissima com essa, uma satellite que não me lembro o modelo exato mas é igual o da imagem abaixo, só que nela não trinha esse transformador do PFC passivo.

foto:

f4fd1.jpg

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

INSS adquire 1.558 computadores da Positivo

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) contratatou a Positivo Informática S/A, para fornecimento de 1.558 microcomputadores, com garantia de 36 meses, incluindo as peças de reposição e suporte técnico necessário. O valor total do contrato publicado hoje (31/01/08) no Diário Oficial da União é de R$ 1.633.563,00. A empresa deverá fornecer as máquinas até o fim de fevereiro.

Sera que é por isso que o INSS nunca funciona direito.

Positivo vence licitação do programa 'Computador do Professor

Com uma proposta final de R$ 1.599 por notebook, a Positivo Informática foi a vencedora da licitação do programa "Computador do Professor"

fonte: TI Inside (19.02.2009)

Pior é que eles vencem todas as licitações...

O País corrupto...tem hora que da vontade de um meteoro cair nessa bhostha e sumir com todo mundo...porque o nosso governo não tem jeito.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Otimo teste e esse selo de produto bomba chegou em boa hora....Será que não tem fontes "brasileiras" honestas?

E o preço dessa fonte assusta, quase R$ 200,00? Ou seja lucro de 100% em cima..

Tenho umas dessas Jitek que sofreu uma explosão também de um pc Semp Toshiba de um cliente...Triste...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Uma dessa marca veio no meu primeiro PC (Positivo).

Foi só eu colocar uma placa de vídeo e ... advinha ...

Apesar de ser da mesma marca não é esse modelo de fonte que vai nos PCs da Positivo. São fontes de menor potência (geralmente 250W) e feitas para alimentar configurações com vídeo on-board. Quando se faz um upgrade nesses micros é quase sempre obrigatório instalar uma fonte mais potente; tenho um velho desktop da Megaware que veio com fonte iMBP de 250W - quando comprei uma placa de vídeo off-board também comprei uma fonte de 420W para evitar ocorrências festivas...

Pela curva do rendimento diria que a fonte do teste não é de 500W nem aqui nem na China. Deve ser de 300W ou forçando um pouco de 350W; mais que isso é loucura.

As fontes simples do Grupo Deer tem merecida má fama, mas pode ser que a Jitek tenha inflado a potência da fonte e agravado o problema e sem saber qual a fonte original não dá para saber quanto do problema é da Deer e quanto é da Jitek.

Tem muitas outras fontes do mercado que usam esse projeto básico, como a Cooler Master eXtreme Power Plus 350W, várias Coletek e algumas MTek.

Editado por Ughadoo

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

As marcas nacionais estão realmente a desejar, nenhum que seja realmente decente, verdadeiro e confiável.

Espero ver outros testes com outras fontes nacionais.

Pena que muitos consumidores quando compra o PC da positivo, as únicas coisas que sabem é qual é a frequencia do processador, quantos de memória RAM tem, a capacidade do HD, só, mais nd, se querer procurar ainda dá pra achar mais informações do PC. Mas pra consumidores leigos sobre PCs, essas informações sejam "suficientes", ignorando o resto dos componentes que vem no computador, sem saber se realmente está pagando o valor pela qual vale o produto realmente.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Mais uma piada, dessa vez explosiva.

E que estrago na fonte hein? Simplesmente inacreditável que possa ter acontecido isso a meros 100W após um stress na capacidade máxima.

A eficiência é caso de polícia, não vou nem comentar como a inércia legislativa deste país permite um lixo desses no mercado indo na contramão de toda a tendência mundial de economia.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Mais uma piada, dessa vez explosiva.

E que estrago na fonte hein? Simplesmente inacreditável que possa ter acontecido isso a meros 100W após um stress na capacidade máxima.

A eficiência é caso de polícia, não vou nem comentar como a inércia legislativa deste país permite um lixo desses no mercado indo na contramão de toda a tendência mundial de economia.

É meu caro, isso daí é apenas uma amostra de um país regido por políticos incapazes e corruptos. Sobre a fonte, simplesmente uma bomba.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

testa de novo e filma por favor!!!! explosão como nunca antes vista e nós perdemos ela =/

tem certeza que não da para estourar ela de novo? :wub:

sobre a fonte... uma porcaria.... aindabem que esse selo chegou a tempo =D

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

A partir desse caso acho que seria interessante filmar o teste inteiro de agora em diante.

Assim não tem perigo de acontecer o que aconteceu com essa fonte e não ter filmado.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Essas fontes da jitek realmente são umas bombas, a positivo usa elas nos seus gabinetes que são da Nilko, aposto que essas fontes já vem no gabinete... e aparece milhares de positivo com fonte queimada, já vi cliente falar que ouviu dois "tiros" vindo do computador.

Falando nisso, esses dias abri uma fonte parecidissima com essa, uma satellite que não me lembro o modelo exato mas é igual o da imagem abaixo, só que nela não trinha esse transformador do PFC passivo.

foto:

f4fd1.jpg

Acabei de colocar o teste dessa outra fonte no ar:

http://www.clubedohardware.com.br/artigos/1741

Elas são parecidas internamente porque são fabricadas pela mesma empresa (Solytech), possuindo o mesmo projeto interno. Os retificadores do secundário são diferentes, no entanto.

A partir desse caso acho que seria interessante filmar o teste inteiro de agora em diante.

Assim não tem perigo de acontecer o que aconteceu com essa fonte e não ter filmado.

Sim aprendemos com esse "vacilo"; com fontes "nacionais" estamos agora deixando a câmera ligada direto. Veja o teste da Satellite SATA-545K8, que finalmente pudemos capturar o momento da queima.

Abraços,

Gabriel Torres

INSS adquire 1.558 computadores da Positivo

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) contratatou a Positivo Informática S/A, para fornecimento de 1.558 microcomputadores, com garantia de 36 meses, incluindo as peças de reposição e suporte técnico necessário. O valor total do contrato publicado hoje (31/01/08) no Diário Oficial da União é de R$ 1.633.563,00. A empresa deverá fornecer as máquinas até o fim de fevereiro.

Sera que é por isso que o INSS nunca funciona direito.

Positivo vence licitação do programa 'Computador do Professor

Com uma proposta final de R$ 1.599 por notebook, a Positivo Informática foi a vencedora da licitação do programa "Computador do Professor"

fonte: TI Inside (19.02.2009)

Pior é que eles vencem todas as licitações...

O País corrupto...tem hora que da vontade de um meteoro cair nessa bhostha e sumir com todo mundo...porque o nosso governo não tem jeito.

Eu tenho alguns comentários importantes. O ideal seria quem redige as licitações especificar que a fonte de alimentação do computador seja capaz de apresentar pelo menos 80% de eficiência em carga total. Isso resolveria o problema.

O pior não é o governo usando computadores com fontes vagabundas. O problema em minha opinião é que como a eficiência dessas fontes é baixa, o consumo elétrico é alto. No exemplo acima estamos falando de 1.158 computadores.

Quem sai ganhando, além da empresa ganhadora da licitação, é a empresa de energia elétrica, que possui faturamento maior devido ao uso de equipamentos com baixa eficiência elétrica.

Quem sai perdendo são todos os cidadãos brasileiros, que paga a conta dos computadores e da conta de luz.

Sinceramente espero que as pessoas responsáveis por redigirem licitações sejam leitoras do Clube do Hardware e que a gente possa ajudar a melhorar o nosso país de alguma forma.

Abraços,

Gabriel Torres

Editado por Pierre C.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

eu nao me espantei com o resultado do teste, afinal a marca da fonte JITEK...e ela e vendida na Atera "alias e a loja de onde o pessoal do site comprou esse lixo" a loja Atera e aqui perto de casa, e uma boa loja, mas infelizmente eles vendem certos produtos que literalmente queima o filme.

O pessoal do site deveria entrar em contato com a administracao da Atera informatica e mostrar esse teste, para que eles vejam o lixo que eles estão vendendo e ainda afirmam que a fonte tem "potencia real".

e qto a positivo usar estas fontes nos pc´s que montam, eu tb nao fico espantado com o fato, afinal a positivo monta PC´s do tipo "Casas Bahia", ou seja, é Pc de baixo custo, portanto "PC, meia boa"

então...porque iriam por uma fonte de qualidade, se o que eles realmente querem e um preço la no rodapé das lojas. E esse fator preço e o que faz muita gente que trabalha com informatica, montando e vendendo PC´s personalizados ou de melhor qualidade, ir a falencia...porque o POVÃO so quer saber de preço baixo, nao se importa com qualidade, aliás nem sabe o que é qualidade em um PC!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Acabei de colocar o teste dessa outra fonte no ar:

http://www.clubedohardware.com.br/artigos/1741

Elas são parecidas internamente porque são fabricadas pela mesma empresa (Solytech), possuindo o mesmo projeto interno. Os retificadores do secundário são diferentes, no entanto.

Sim aprendemos com esse "vacilo"; com fontes "nacionais" estamos agora deixando a câmera ligada direto. Veja o teste da Satellite SATA-545K8, que finalmente pudemos capturar o momento da queima.

Abraços,

Gabriel Torres

Eu tenho alguns comentários importantes. O ideal seria quem redige as licitações especificar que a fonte de alimentação do computador seja capaz de apresentar pelo menos 80% de eficiência em carga total. Isso resolveria o problema.

O pior não é o governo usando computadores com fontes vagabundas. O problema em minha opinião é que como a eficiência dessas fontes é baixa, o consumo elétrico é alto. No exemplo acima estamos falando de 1.158 computadores.

Quem sai ganhando, além da empresa ganhadora da licitação, é a empresa de energia elétrica, que possui faturamento maior devido ao uso de equipamentos com baixa eficiência elétrica.

Quem sai perdendo são todos os cidadãos brasileiros, que paga a conta dos computadores e da conta de luz.

Sinceramente espero que as pessoas responsáveis por redigirem licitações sejam leitoras do Clube do Hardware e que a gente possa ajudar a melhorar o nosso país de alguma forma.

Abraços,

Gabriel Torres

Já vi algumas empresas do governo realizarem esse tipo de especificação nas licitações, praticamente pedem um micro muito bem montado, desde placas mães de qualidade, com video offboard, boa quantia de memória e principalmente com boas fontes de alimentação. Os modelos eram especificados e certificadas pelo setor que cuida da manutenção das máquinas(e lembro quando vi a lista, não era fraca não, incluia até Corsair, Seventeam, e Zalman).

O número de chamados de acordo com eles era mínimo, dificilmente um PC dava problema. Obtiveram uma grande redução de custos de manutenção tanto que aquele setor era bem enxuto (e atendia o estado inteiro). Simplesmente resolveram investir na qualidade dos computadores e evitar os problemas que muitos técnicos diariamente tem com máquinas "cabulosas".

Uma coisa que me recordo, é que muitos(senão quase todos) dos computadores de lá nunca eram de montadoras grandes(como a citada no teste), pois dificilmente atendiam as necessidades(principalmente no aspecto da fonte), já que tinham a certeza que receberiam um micro com uma fonte qualquer.

Apesar de não ser uma fonte específica que equipa algum computador da Positivo, Gabriel. Você tem planos de testar fontes que já vem nos computadores de fábrica(incluindo empresas como Dell e HP), e fontes de servidores?

Abraços!

Editado por PHaNToN oF OpERa

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Quero relatar um pequeno erro: na página 7, figura 17, a legenda não estaria errada dizendo que a figura mostrava o ruido na saida 12v1? pois na fig. 14 mostra +12v1, fig. 15 +12v2, fig 16 +5v e fig 17 deveria ser a 3.3v não é?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Quero relatar um pequeno erro: na página 7, figura 17, a legenda não estaria errada dizendo que a figura mostrava o ruido na saida 12v1? pois na fig. 14 mostra +12v1, fig. 15 +12v2, fig 16 +5v e fig 17 deveria ser a 3.3v não é?

Corrigido, obrigado!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pior de tudo é encontrar essa fonte à venda por 199 reais na Kabum e ler os comentários:

Mt - (12/02/2010)

Cliente: Daniel De Souza (Mesquita - RJ)

"otima fonte, quase nao esquenta . nem se ouve barulho dela, mt silenciosa"

Fonte muito boa - (12/04/2010)

Cliente: Fábio Andrade Nunes (Barreiras - BA)

"Apesar da fonte não ser tão silenciosa como as de outras marcas, esta cumpre bem o que promete. Oferece energia com eficiência, protege contra sobrecarga e oscilação da rede elétrica. As suas dimensões são menores que o compartimento do gabinete, mas isso não impede de ser instalada e funcionar corretamente. Recomendo pelo ótimo custo-benefício."

Desconfio até que a Kabum censura os comentários negativos.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

isso ai acontece porque as pessoas gostam de exagerar e compram fontes de alta potência (ou pelo menos que o fabricante diz ser) para equipar seus celerons com 1gb de ram e intel gma3100 onboard. ai a fonte funciona até mais ou menos bem. agora se o cara comprar essa fonte para por no seu quad com 8gb e 2x 8800gt ele vai se dar mal.

e a causa disso e a falta de informação. inclusive acho que o CdH deveria ser mais divulgado no Brasil!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×