Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste da Fonte de Alimentação Link do Brasil FX 450 LPJ-20

       
 63.840 Visualizações    Testes  
 40 comentários

Mais um teste de fonte de alimentação de marca nacional, desta vez o modelo FX 450 LPJ-20 da Link do Brasil, rotulada como sendo de 450 W “de pico” e 200 W “real”. Confira.

Teste da Fonte de Alimentação Link do Brasil FX 450 LPJ-20
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Mais um teste de fonte de alimentação de marca nacional, desta vez o modelo FX 450 LPJ-20  da Link do Brasil, que também é vendido como Argus LPJ2-20 e Advanced LPJ2-20 450 W, com potência “real” de 200 W e potência “de pico” de 450 W. Colocamos esses nomes entre aspas por dois motivos, primeiro porque essas nomenclaturas só existem no Brasil e, segundo, são valores divulgados pelo fabricante e que não podemos confiar.

Esta fonte é uma Linkworld LPJ-200 renomeada, mas não sabemos se esta empresa é o verdadeiro fabricante ou se é apenas mais uma marca que usa o mesmo fornecedor.

Link do Brasil FX 450 LPJ-20
Figura 1: Fonte de alimentação Link do Brasil FX 450 LPJ-20

Link do Brasil FX 450 LPJ-20
Figura 2: Fonte de alimentação Link do Brasil FX 450 LPJ-20

A Link do Brasil FX 450 LPJ-20 segue o projeto das antigas fontes ATX, com 14 cm de profundidade e ventoinha de 80 mm em sua parte traseira.

Ela obviamente não tem nenhum sistema de cabeamento modular e também não traz proteção de nylon em nenhum de seus cabos. Todos os fios são 20 AWG, isto é, são mais finos do que o mínimo recomendado (18 AWG), com exceção dos fios vermelhos (+5 V) do cabo principal da placa-mãe, que têm a bitola correta (18 AWG). Os cabos inclusos são:

  • Cabo principal da placa-mãe com conector de 20/24 pinos, 38 cm de comprimento
  • Um cabo com um conector ATX12V, 38 cm de comprimento
  • Um cabo com um conector de alimentação para periféricos e um conector de alimentação SATA, 34 cm até o primeiro conector e 15 cm entre os conectores
  • Um cabo com um conector de alimentação para periféricos, um conector de alimentação SATA e um conector de alimentação para unidades de disquete, 34 cm até o primeiro conector e 15 cm entre os conectores

A configuração de cabos desta fonte mostra que ela definitivamente é um produto de baixo custo, com cabos extremamente curtos. Além disso, os conectores de alimentação SATA não têm o fio laranja (+3,3 V), que é requerido. Ver Figura 4. Isso mostra que esta fonte utiliza um projeto pré-histórico e que foi adaptada para poder ser usada em um PC moderno.

Link do Brasil FX 450 LPJ-20
Figura 3: Cabos

Link do Brasil FX 450 LPJ-20
Figura 4: Os conectores SATA não têm o fio laranja (+3,3 V)

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Compartilhar

  • Curtir 1


  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários




Isso explica porque teve tempestade hoje de madrugada..

Por 33 mangos, mesmo não tendo boa eficiência, eu daria o selo de produto recomendado.

Opinião pessoal.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Essa fonte é melhor que aquela Pacific Network, já possui uma parte de um filtro de transientes, inclusive o que a outra fonte não tem. O nível de ripple é estranhamente mais alto em baixas cargas e a regulação de tensão deixa a desejar. Mas ainda assim é uma fonte que não deixaria seu PC estragar rapidamente.

Faltam nove fontes agora.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Não deixa de ser bomba, porque omite a potência e revela uma falsa promessa de potência de pico de 450W. Se tivesse sido nomeada como 225W (teste 7, onde já beirou o limite da especificação na regulação de tensão), dava a fonte como aprovada. Não recomendada, é óbvio, mas aprovada. Mas como não informa potência nenhuma, apenas uma suposta potência de pico que não cumpre, coloca o computador do usuário em risco, pois trabalha fora da especificação. De qualquer maneira, bem melhor do que as demais recentemente testadas. Até vale pelo preço. Sob outro ponto de vista, os testes poderiam ter sido encerrados ali no teste 5 da tabela, onde já se colocou a carga de 12A prometida na etiqueta, o que dá aprovação para a fonte, com a ressalva de que oferece até 190W a um PC moderno. Mas caímos de novo na questão da potência omitida em watts na etiqueta e da falsa promessa de potência de pico... O nível de ripple/ruído elétrico é bem alto, mas dentro da especificação e aceitável para uma fonte dessa categoria.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Tem uma coisa que não ficou clara: onde é que a fonte declara que a sua potência contínua total é de 200 W. Na etiqueta eu não vi...

Além disso, tem um ponto que eu considero bastante preocupante, e que infelizmente não foi testado com o rigore necessário: os níveis de oscilação e ruíodo nas linhas de +3,3 e +5 V. Isso porque o teste sobrecarregou a linha de +12 V, colocando uma carga acima do permitido pela etiqueta, enquanto estas outras linhas foram devidamente exigidas, que poderia mudar o panorama das coisas, e mostrar que, quando a fonte tem uma carga de 200 W, com 12 A +12 V e uma carga mais alta nas linhas de baixa tensão, a coisa seria outra.

Ou seja, executaria-se um teste de carga de 200 W (se é essa a potência que a fonte realmente declara) deixando a linha de +12 V em 12 A e uma carga de 5 ou 5,5 A nas outras duas linhas...

Um outro ponto que me preocupa muito, mostrando que o Clube do Hardware não evoluiu quase nada na hora de fazer as considerações finais:

"Nós não podemos dar a ela nosso selo de produto recomendado por causa da sua baixa eficiência...."

Pode não parecer, mas isso me preocupa muito. Os testes ainda continuam batendo demais na tecla da eficiência. A maioria dos sites trata isso como um detalhe, o Clube do Hardware trabalha a eficiẽncia como se fosse o principal ponto da fonte. Os testes fazem uma naálise do estágio de filtragem de transieentes, do primáriio, do secundário da fonte, incluindo retificadores e capacitores, publica os níveis de oscilação e ruído para todos os testes, e no final apenas diz que não pode recomendar esta fonte por causa da sua eficiência?!?!?!?!?!?!?!?!

Onde foram parar os resultados da regulação de tensão? Onde foram para os níveis de oscialçaõ e ruído? Onde foi parar as bobinas do secundário? Onde foi parar o estágio de filtragem de transientes que só tem dois capacitores Y??????? Onde foi parar a péssima qualidade dos capacitores Fuhjyyu???? Onde foi parar a ausência do fio de +3,3 V no conector SATA?

Por que essas coisas nunca entram nas conclusões?

Isso é uma fonte péssima, que não merece espeito algum. Não dá para levar a sério uma fonte que nãoi filtragem de transientes nem as bobinas de filtragem do secundário. É só.

Editado por ignacho

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pior é que tenho uma fonte dessa que no momento ta no computador da minha irmã, ela veio junto com o meu computador mas como troquei botei no dela, tenho que admitir que me impressionei com o seu desempenho:o

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Isso é uma fonte péssima, que não merece espeito algum. Não dá para levar a sério uma fonte que nãoi filtragem de transientes nem as bobinas de filtragem do secundário. É só.

Por isso mesmo que eu disse que era uma fonte que não deixaria o PC estragar rapidamente... Esqueci de dizer que era por alguns meses. :D

Não dá para comprar fontes por R$35, acima de tudo...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Resumindo... ela não é um pesadelo, mas ainda é ruim, seria isso?

A pergunta é, para um pc sem placa de vídeo (ou até uma 6670?) e orçamento muito apertado, seria uma saída ela junto com a da Pacific Network? Eu acredito que sim, até porque as opções são muito limitadas nesses casos... mas gostaria de ouvir o pessoal mais entendido.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Resumindo... ela não é um pesadelo, mas ainda é ruim, seria isso?

A pergunta é, para um pc sem placa de vídeo (ou até uma 6670?) e orçamento muito apertado, seria uma saída ela junto com a da Pacific Network? Eu acredito que sim, até porque as opções são muito limitadas nesses casos... mas gostaria de ouvir o pessoal mais entendido.

Na minha opinião, não. Seria como coloccar gasolina de procedência duvidosa no carro só porque o motor dele é 1.0.

Diria também que eu não sei como é que o autor do teste viu a Pacific Network como uma fonte fonte melhor do que esta. Compara os níveis de oscilação e ruído com o desta Link do Brasil...

Para um orçamento apertado, o jeito é arranjar uma placa-mãe Micro-ATX e colocar o gabinete Cooler Master Elite 100...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Lendo todos esses tópicos sobre estas fontes de alimentação lembrei de algo, no mínimo curioso, que fiz em casa: o computador dos meus pais é um destes de supermercado e ganhou uma fonte OCZ SxS 500w, que sobrou de um UP que fiz no meu PC, mas antes disso, passei pela dificuldade de não encontrar alguma fonte descente de 250~350w para instalar nesse PC genérico, que inclusive tinha queimado a placa-mãe no período de garantia e depois da troca da mesma apresentava algumas falhas recorrentes que "sumiam" quando aliviava o computador de alguns dispositivos USB mais beberrões - Cx. de som, hd externo.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Recomendar é impossível. Eu diria que ela é uma fonte para quem trabalha com manutenção de computadores. Serve para testar se o problema de a máquina nao ligar ou não dar imagem é a fonte.

Dar o selo de recomendado iria contra toda a filosofia que acreditamos de a fonte ser um dos componentes de mais importância do sistema.

No entanto, como já falaram aqui, esse sistema de classificação 8 ou 80 tem essa pequena falha. Poderia ter além das divisões ouro, prata e bronze, tambem uma outra categoria. Eu daria a ela o selo "Melhor dentre as piores - Prata".

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

No entanto, como já falaram aqui, esse sistema de classificação 8 ou 80 tem essa pequena falha. Poderia ter além das divisões ouro, prata e bronze, também uma outra categoria. Eu daria a ela o selo "Melhor dentre as piores - Prata".

Acho melhor um sistema de notas como o da TechPowerUp! ou até mesmo um mais simples como o do site JonnyGuru. Aposto que eles dariam uma nota 2,5 para esta fonte aí, e seriam generosos! :D

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

No entanto, como já falaram aqui, esse sistema de classificação 8 ou 80 tem essa pequena falha. Poderia ter além das divisões ouro, prata e bronze, tambem uma outra categoria. Eu daria a ela o selo "Melhor dentre as piores - Prata".

Eu daria pra ela o selo Latão.

Resumindo... ela não é um pesadelo, mas ainda é ruim, seria isso?

A pergunta é, para um pc sem placa de vídeo (ou até uma 6670?) e orçamento muito apertado, seria uma saída ela junto com a da Pacific Network? Eu acredito que sim, até porque as opções são muito limitadas nesses casos... mas gostaria de ouvir o pessoal mais entendido.

Considerando a realidade do mercado brasileiro, e o nível dos usuários de computador, digamos que é fonte para os técnicos colocarem sem muito remorso num Celeron 420 da vida.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Acho melhor um sistema de notas como o da TechPowerUp! ou até mesmo um mais simples como o do site JonnyGuru. Aposto que eles dariam uma nota 2,5 para esta fonte aí, e seriam generosos! :D

Os testes do ttechPowerUp são excelentes, mas o sistema de notas deles é uma esculhambação. O do JonnyGuru é melhor neste aspecto, mas o item funcionalidade, do jeito que está, é simplesmente ridículo.

Eu acho que o Clube do Hardware poderia fazer conclusões mais com o estilo do HardOCP, acrescentando um resumo dos itens positivos e negativos em forma de tópicos.

O pior é que essa divisão entre ouro, prata e bronze realmente existe, mas só é adotada no Hardware Secrets. Mas devo alertar que você encontrar um selo de prata em uma fonte, corra dela, porque é fonte medíocre.

Editado por Evandro
corrigindo erro de digitação: excelçentes :joia:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Vai ver esse fonte deve ser de um lote defeituso....kkkkkkk

Pior que não é, quando vi esse teste fui olhar as fontes genéricas dos pcs que tenho aqui e as que estão sobrando. Encontrei duas dessas dai, uma em um pc que estou arrumando e outra que eu usava pra testar componentes. Eu montei um pc pra levar para Aracaju (Moro em Maceió e Aracaju, passo 3 meses em cada uma, e em Aracaju não tenho desk) com umas peças antigas, um pentium E5200, 2gb de ram, 320 gb de hd, uma mobo GA-G31m-s2c e uma daquelas 9600gt capadas, que não tem o conector de energia. Esse pc tava sem fonte pois estou sem grana, peguei essas link e pus nele, o pc tá funcionando legal, rodei o batman nele agora a noite por 4h e tudo ok. A fonte esta sendo um ótimo quebra-galho até eu comprar uma legal.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
E essa fonte para usar num HT-PC com uma FM1+LLano o que vocês acham?

Não seria boa ideia não... Eu até importaria uma Seasonic ET 300W para isso...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Fiz uma pequena comparação com a Pacific Network:

Legenda: 1 - cabos, 2 - filtragem de transientes, 3 - primário, 4 - secundário, 5 - ripple e regulação, 6 - capacitores, 7 - eficiencia

Pacific Network:

1 - cabos curtos, apenas 1 sata

2 - terrível, nenhum componente

3 - ponte pronta, mas sem identificação, meia ponte, transistores 8A 25°C, capacitores 470uF razoaveis

4 - retificadores: 12v 16A, 5v 20A, 3,3V 15A (o retificador de 12v tem queda de 0,99v), o de 12v é rotulado a 125°C

5 - linha de 12v atingiu o minimo possível com 14,5A puxados (ultimo teste, puxando 200W). ruido bem proximo do limite, 108 em 12v, 47 em 5v e 37 em 3,3v

6 - bons capacitores na filtragem das saidas, capacitores comuns no restante da fonte

7 - entre 76,3 e 78,1, not bad

Link do Brasil:

1 - cabos um pouco maiores que os da pacific, 2 sata, cada um em um cabo diferente (muito bom!)

2 - apenas 2 capacitores y (melhor do que nada)

3 - diodos de 2A, meia ponte, transistores 8A 25°C, não deu pra ver os capacitores, mas não são lá grande coisa

4 - retificadores: 12v 12A, 5v 20A, 3,3v 10A (retificador de 12v tem queda de 1,1v, maior que a pacific), o de 12v é rotulado a 100°C

5 - incrivelmente apresentou ripple maior em cargas baixas e um pouco menores em cargas altas, maximas de 110 em 12v, 44 em 5v e 38 em 3,3v. regulação um pouco melhor do que a pacific, a linha de 12v não ficou tão baixa.

6 - capacitores horríveis nas saídas (e no resto da fonte tambem)

7 - entre 75,5 e 76,8, um pouco pior que a pacific

no geral, pacific network um pouquinho melhor que a link do brasil.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

E eu aproveito para chamar atenção para a linguagem técnica:

"Mais um teste de fonte de alimentação de marca nacional, desta vez o modelo FX 450 LPJ-20 *da Link do Brasil, que também é vendido como Argus LPJ2-20 e Advanced LPJ2-20 450 W, com potência "real" de 200 W e potência "de pico" de 450 W. Colocamos esse..."

Mesmo tendo-se adotado aspas, não é legal. Pode-se dizer simplesmente, de maneira tecnicamente e linguisticamente correta, sem vício de linguagem:

"Mais um teste de fonte de alimentação de marca nacional, desta vez o modelo FX 450 LPJ-20 *da Link do Brasil, que também é vendido como Argus LPJ2-20 e Advanced LPJ2-20 450 W, com potência de 200 W e potência "de pico" de 450 W. Colocamos esse..."

Ou

"Mais um teste de fonte de alimentação de marca nacional, desta vez o modelo FX 450 LPJ-20 *da Link do Brasil, que também é vendido como Argus LPJ2-20 e Advanced LPJ2-20 450 W, com potência correta de 200 W e potência "de pico" de 450 W. Colocamos esse..."

Ou ainda:

"Mais um teste de fonte de alimentação de marca nacional, desta vez o modelo FX 450 LPJ-20 *da Link do Brasil, que também é vendido como Argus LPJ2-20 e Advanced LPJ2-20 450 W, com potência contínua de 200 W e potência "de pico" de 450 W. Colocamos esse..."

Ou também:

"Mais um teste de fonte de alimentação de marca nacional, desta vez o modelo FX 450 LPJ-20 *da Link do Brasil, que também é vendido como Argus LPJ2-20 e Advanced LPJ2-20 450 W, com potência efetiva de 200 W e potência "de pico" de 450 W. Colocamos esse..."

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Olá, nos dispositivos SATA, qual é a função real da tensão de 3,3 V? Seria ajudar na alimentação de componentes na placa lógica, junto com os 5 V(dando mais "equilíbrio") ? Pois sem essa tensão, os dispositivos funcionam normalmente..

Aproveitando o embalo, as tensões negativas( -12V, -5V), são usadas por algum dispositivo atualmente?

Editado por leo4b

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×