Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste da Fonte de Alimentação Nexus Value 430

       
 24.397 Visualizações    Testes  
 20 comentários

Vamos testar esta fonte de alimentação de entrada da holandesa Nexus, que promete eficiência acima de 80%, embora não tenha certificação 80 Plus.

Teste da Fonte de Alimentação Nexus Value 430
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

A Value 430 da Nexus é uma fonte de alimentação de entrada que o fabricante afirma ser uma das fontes mais silenciosas do mercado. O fabricante também promete eficiência acima de 80%, embora esta fonte não tem certificação 80 Plus. Vejamos se a Nexus Value 430 é uma boa opção de compra.

Esta fonte é fabricada pela ATNG.

Nexus Value 430
Figura 1: Fonte de alimentação Nexus Value 430

Nexus Value 430
Figura 2: Fonte de alimentação Nexus Value 430

A Nexus Value 430 mede apenas 12,5 cm de profundidade e tem uma ventoinha de 120 mm com rolamento de mancal em sua parte inferior (Muhua Industrial MH1225L12S).

A fonte testada não tem sistema de cabeamento modular. Todos os cabos são protegidos por acabamentos de nylon que saem de dentro da fonte. Esta fonte vem com os seguintes cabos:

  • Cabo principal da placa-mãe com um conector de 20/24 pinos, 56 cm de comprimento
  • Um cabo com dois conectores ATX12V que juntos formam um conector EPS12V, 50 cm de comprimento
  • Um cabo com um conector de seis pinos para placas de vídeo, 56 cm de comprimento
  • Um cabo com um conector de seis/oito pinos para placas de vídeo, 56 cm de comprimento
  • Dois cabos com dois conectores de alimentação SATA, 62 cm até o primeiro conector, 15 cm entre os conectores
  • Um cabo com três conectores de alimentação para periféricos, 43 cm até o primeiro conector, 15 cm entre os conectores
  • Um cabo com três conectores de alimentação para periféricos e um conector de alimentação para a unidade de disquete, 43 cm até o primeiro conector, 15 cm entre os conectores

Todos os fios são 18 AWG, que é o mínimo recomendado. Esta fonte vem com dois cabos para placas de vídeo, o que não é comum em fontes de alimentação de 430 W.

Nexus Value 430
Figura 3: Cabos

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Ótima fonte, mas ainda acho que poderiam tentar vender algo mais barato e de qualidade para PCs de escolas e escritórios, mas esse produto para um PC normal e até um gamer funciona na boa, pois 430W é mais que suficiente pra usar uma boa GPU e um bom Quad.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu não vejo nada de ótimo em utilizar topologias de regulação de tensão integrada. Hoje em dia por 65 ou 70 dólares você já consegue comprar fontes com regulação de tensão individualizada ou com conversão DC-DC no secundário, como é o caso de fontes como a Rosewill CAPSTONE-450 (que de quebra tem eficiência entre 87 a 90%), Rosewill HIVE-550 e OCZ ZS Series 550W.

Não diria de modo algum que se trata de uma fonte ruim, muito pelo contrário: é uma boa fonte. Mas está superestimada.

A primeira coisa que me chama a atenção é dizer que as fontes da Nexus são fabricadas pela Sirfa (que o GT prefere chamar de High Power). Só que outros testes (HardOCP, especificamente) com fontes desta marca apontam que elas são fabricadas pela ATNG. Ainda que o HardOCP tenha testado com uma fonte diferente (eles testaram a RX-5300 e RX-5000 R3), que trabalha com regulação de tensão individual, colocando uma bobina no secundário para cada linha, o desenho dela lembra bastante o da fontes testada aqui no CdH.

O segundo ponto se refere à capacitância do capacitor do primário. 220 µF para uma fonte de 430 W????? Isso é pouco. Só não é pior do que as Corsair CX430, CX430 V2 e CWT DSAII 400 (que aliás é de onde essas fontes são baseadas).

O terceiro ponto, e que me preocupa mais ainda, é a questão do retificador de +12 V. 29 A... Tudo bem que é a 100° C. Mas isso mostra o quanto é importante ter testes de carga cruzada, para comprovar se a fonte consegue fornecer esses 33 A prometidos na etiqueta para esta linha. Nós aqui nos fóruns indicamos fontes com base nos limites da etiqueta da linha de +12 V. Fica complicado termos que basear as indicaições nos testes de um site que não se importa com isso. Ah, e aposto que o componente que queimou nos testes de sobrecarga foi justamente o retificador dessa linha.

O quarto ponto é uma pergunta simples: até quando vai ficar se fazendo caixa preta em torno da regulação de tensão? Parece teste alemão de fonte. A única diferença é que eles ao invés de esconder os valores de tensão, escondem as cargas aplicadas.

Quinto ponto: carga sobre a linha de +5 VSB: cada hora se faz o que bem entende aqui. O fato é que o limite segundo a etiqueta é de 2,5 A. E foram colocados 3 A.

Sexto ponto: é incrível como se faz céu de brigadeiro em torno dos testes de oscilação e ruído.... Aqui já se enganou muita gente, como no caso da iCEAGE IA450HP80, que obteve 56 mV nos gráficos, mas o tal do programa apontou apenas 50 mV, porque a medição não é feita no momento do screenshot. Malditos 6 mV que faltaram, porque os 56 mV significam que ela trabalham fora da especificação, motivo suficente para levar o sleo de bomba. Aqui, novamente os testes jogam para baixo os níveis de oscilação. Vamos então conferir os reais níveis a 100% de carga.

+12 VA: 8,8 mV, segundo a legenda. Certo!

+12 VB: 7,6 mV.. Negativo!!! Está por volta de 15 mV.

+5 V. O teste aponta 7,2 mV. Está mais para 14 mV.

+3,3 V. O teste aponta 12,6 mV. A screenshot coloca pelo menos 20 mV.

É claro que ainda assim são valores muito bons. Mas isso mostra uma coisa: está na hpora de adotar outro método nisso. Existem formas de se fazer uma medição mais precisa a partir das screens. Tem programas que fazem a leitura diretamente desses gráficos.

Ainda nesa questão de oscilação e ruído, outra coisa que noto é que os padrões me parecem demasiadamente baixos para uma fonte da ATNG ou da Sirfa. No Silent PC Review, a 100% de carga, os valores foram de 58, 22 e 37 para as linhas de +12 V, +5 V e +3,3 V, respectivamente. Testes com outras fontes da ATNG também

Sétimo ponto: pra que certificação 80 Plus? Parabéns à Nexus! Economizam uma graninha e deixam pra lá uma certificação sem relevância. :)

Oitavo ponto: incluir dois conectyores de alimentação para placas de vídeo em uama fonte de 430 W! Outro parabéns! Isso é raro. :)

Bom, acho que é só. Eu ahco que o benefício / custo dessa fonte não é lá essas coisas. Por 60 dólares, eu até consideraria se ao menos tivesse um capacitor no primnário melhor dimensionado ou um secundário mais sofisticado.

Edit: uma prova mais concreta de que a fonte testada é da ATNG está no código do transformador. Fontes da ATNG costumam utilizar no código do transformado o prefixo AG, como no caso desta Nexus. No link da foto abaixo, a Enermax NAXN82+ 750W testada aqui no CdH, e que é fabricada pela Sirfa.

http://www.clubedohardware.com.br/fullimage.php?image=48631

E aqui, a Rosewill RS630-S12, que é fabricada pela ATNG. Veja que esta assim como o Nexus, tem o prefixo AG no transformador.

http://www.hardwaresecrets.com/fullimage.php?image=21414

Editado por ignacho

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Sim, a fonte me chamou a atenção com aqueles níveis de ripple de outro planeta, mas eu logo comparei os testes da SPCR e logo fiquei na dúvida. Seriam equipamentos diferentes? Não sei...

Bom, reforço o coro que existem fontes melhores a preço semelhante e digo, a Rosewill Capstone 450 seria ainda mais interessante no nosso mercado. $65 numa fonte parecida com aquelas de alto custo é um BAITA negócio. A amiga Nexus Value 430 aqui poderia custar um pouco menos. Se tivesse selo 80plus, o preço seria exorbitante.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Ela e/ou um modelo mais simplificado para chegar aqui a menos de r$100 seriam otimas para salvar o mercado brasileiro impestado de fontes de baixo custo vagabundas que comprometem milhares de desktops.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Me parece que fontes da Nexus são fabricadas pela FSP e pela ATNG. Não consta nenhum registro UL na etiqueta, mas acredito que a fonte seja da ATNG e não da HighPower, a menos que a Nexus tenha mudado de OEM na última hora. Curioso que nos testes de outro site a etiqueta da fonte é diferente e mostra quatro rails +12V. Nós temos aí uma revisão nova, talvez com única mudança na etiqueta mesmo. Por 60 dólares a fonte chegaria ao Brasil ao preço de 180 reais, o que a torna uma opção bem interessante. Já a eficiência acredito que ficaria abaixo de 80% se os 33A prometidos pelo fabricante tivessem sido mesmo testados. Mesmo assim a fonte provavelmente teria homologação no programa 80Plus, que faz os testes à temperatura ambiente. Não deixa de ser bem-vinda ao carente mercado brasileiro, que tem poucas opções nessa faixa de potência.

Editado por Kayke

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Me parece que fontes da Nexus são fabricadas pela FSP e pela ATNG. Não consta nenhum registro UL na etiqueta, mas acredito que a fonte seja da ATNG e não da HighPower, a menos que a Nexus tenha mudado de OEM na última hora.

É ATNG, vide meu post.

Edit: uma prova mais concreta de que a fonte testada é da ATNG está no código do transformador. Fontes da ATNG costumam utilizar no código do transformado o prefixo AG, como no caso desta Nexus. No link da foto abaixo, a Enermax NAXN82+ 750W testada aqui no CdH, e que é fabricada pela Sirfa.

http://www.clubedohardware.com.br/fullimage.php?image=48631

E aqui, a Rosewill RS630-S12, que é fabricada pela ATNG. Veja que esta assim como o Nexus, tem o prefixo AG no transformador.

http://www.hardwaresecrets.com/fullimage.php?image=21414

Aí a Nexus com o código do transformador.

http://www.clubedohardware.com.br/fullimage.php?image=60511

Curioso que nos testes de outro site a etiqueta da fonte é diferente e mostra quatro rails +12V. Nós temos aí uma revisão nova, talvez com única mudança na etiqueta mesmo.

Ou talvez nunca tenha tido de verdade, observando pelo chip de monitoramento do secundário.

Já a eficiência acredito que ficaria abaixo de 80% se os 33A prometidos pelo fabricante tivessem sido mesmo testados. Mesmo assim a fonte provavelmente teria homologação no programa 80Plus, que faz os testes à temperatura ambiente. Não deixa de ser bem-vinda ao carente mercado brasileiro, que tem poucas opções nessa faixa de potência.

É exatamente o contrário. Quanto maior a carga da linha de +12 V em relação ao total que está sendo puxado da fonte, maior a eficiência. Um exemplo mais claro: se eu toiver uma carga de 200 W, sendo puxada uma fonte, ela vai obter maior eficiência se 90% desta carga vier da linha de +12 V do que 75% desta carga vier desta mesma linha, com 25% das demais.

Editado por ignacho

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
É ATNG, vide meu post.

Aí a Nexus com o código do transformador.

http://www.clubedohardware.com.br/fullimage.php?image=60511

Testes da Rosewill RS630-S12 não deixam mesmo dúvida.

Ou talvez nunca tenha tido de verdade, observando pelo chip de monitoramento do secundário.

Exatamente o que eu disse: talvez com única mudança na etiqueta mesmo.

É exatamente o contrário. Quanto maior a carga da linha de +12 V em relação ao total que está sendo puxado da fonte, maior a eficiência. Um exemplo mais claro: se eu toiver uma carga de 200 W, sendo puxada uma fonte, ela vai obter maior eficiência se 90% desta carga vier da linha de +12 V do que 75% desta carga vier desta mesma linha, com 25% das demais.

Fontes têm maior eficiência entre 50~60% de carga. Em carga cheia a eficiência é sempre menor. Faltou ao CdH testar a potência máxima prometida em +12V.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Exatamente o que eu disse: talvez com única mudança na etiqueta mesmo.

Agora ficou mais claro.

Fontes têm maior eficiência entre 50~60% de carga. Em carga cheia a eficiência é sempre menor.

Sim, mas a 430 W a eficiência é maior se você coloca os 33 A em +12 V que a fonte promete com carga complementar até cfechar a conta em 430 W do que se você aplicar os 29 A em +12 V mais o que falta para chegar a 430 W.

Faltou ao CdH testar a potência máxima prometida em +12V.

Faltou ver a importância da etiqueta. Dentre os sites que contam com testadores de carga, o Clube do Hardware deve ser o que mais a menospreza. E também parece entrar no grupo daqueles que acham que "a carga aplicada não influencia no desempenho, só vale o total aplicado", filosofia típica dos testes alemães. É por isso que não testam os 33 A em +12 V. Porque acham que isso não tem importância.

Ou talvez até achem a ideia interessante. Mas por comodismo, ou por medo de não entender que tipo de consequência isso traz acaba fazendo com que simplesmente se esqueçam disso.

Editado por ignacho

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O fabricante estava falando sério quando disse que a fonte é silenciosa. Teve baixíssimos niveis de ruido UAHSUHASUHASUHAUSH

Brincadeiras a parte, a fonte é muito boa, mas poderia ser melhor. E faltou testar os 33A prometidos em +12V. O CdH oscila muito na forma que testa as fontes. Quando testa fonte genérica, puxam 14, 15A de 12V quando a etiqueta diz que tem 10 ou 12A. Quando é fonte de verdade, não puxam toda a carga que a etiqueta diz ter em 12V. Não dá pra entender...

O capacitor do primário é claramente subdimensionado, mas eu gostaria de perguntar aos mestres deste fórum, qual a importância de se ter um capacitor bem dimensionado no primário. Tem só a ver com o tempo que a fonte consegue ficar ligada em uma pequena falta de energia?

E o que seria aquele componente amarelo cilíndrico do lado do varistor? É um capacitor X também?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Basicamente evitaria desligamentos indesejáveis causados por irregularidades muito bruscas na rede, que por sua vez são causados por equipamentos da sua própria casa. Daí eu não me aprofundo mais, espere alguém com maior conhecimento técnico em eletricidade.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Poderiam testar os níveis de ruído audível da ventoinha também.

Foi dito que não possuem meios, mas um decibelímetro dos mais simples é relativamente barato e deve servir. Além disso poderia ser utilizado em testes de coolers.

Eu faço questão de ter um PC relativamente silencioso e creio que a maioria também.

Editado por Patriknl

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Nossa,se saiu melhor que a Corsair CX 430 watts sem duvidas! Se vier com preço semelhante a Corsair CX 430 watts e a Antec Neo Eco 400C,vai vender mais que água no agreste bahiano!:D

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Nossa,se saiu melhor que a Corsair CX 430 watts sem duvidas! Se vier com preço semelhante a Corsair CX 430 watts e a Antec Neo Eco 400C,vai vender mais que água no agreste bahiano!:D

Dizem que o índice de retorno das Corsair cx430,500 e 600 são horríveis...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Nossa,se saiu melhor que a Corsair CX 430 watts sem duvidas!

Sair-se melhor do que a Corsair CX430 é simples.

Se vier com preço semelhante a Corsair CX 430 watts e a Antec Neo Eco 400C,vai vender mais que água no agreste bahiano!:D

Duvido. Ela custa 60 dólares lá fora. É o mesmo preço da Sea Sonic S12II-430Bronze. A Antec Neo ECO 400C sai por 50 dólares, e a Corsair CX430 V2, 45 dólares.

Editado por ignacho

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Só uma observação com relação ao negócio da revisão.

O silentpcreview testou esse modelo que tem os 4 rails na etiqueta, realmente parece ser uma outra versão tendo em vista que esse modelo tem uma plaquinha no secundário com uns trim pots, o que eu não consegui ver nas imagens da fonte testada aqui, vejam só:

http://www.silentpcreview.com/files/images/nexus-value430/value430g.jpg

e a fonte testada aqui:

http://www.clubedohardware.com.br/fullimage.php?image=60511

PS: Isso falando por alto, não li todos os specs da fonte testada no spcr, pode ser que existam outras diferenças, mas creio que é prova o suficiente pra dizer que se trata de uma nova revisão.

Editado por marquimvfs

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Acho que a CX430 V2 é uma opção melhor, pois é mais barata, possui OCP, possui níveis de ruído e oscilação muito semelhantes, de acordo com outros reviews e com as leituras do colega ignacho, isso fora o fato do teste da CX430 V2 daqui do CdH ter colocado 30A em 12V, quando a etiqueta trás como limite apenas 28A para esta linha.

Editado por Skoker
ortografia e gramática

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Só uma observação com relação ao negócio da revisão.

O silentpcreview testou esse modelo que tem os 4 rails na etiqueta, realmente parece ser uma outra versão tendo em vista que esse modelo tem uma plaquinha no secundário com uns trim pots, o que eu não consegui ver nas imagens da fonte testada aqui, vejam só:

http://www.silentpcreview.com/files/images/nexus-value430/value430g.jpg

e a fonte testada aqui:

http://www.clubedohardware.com.br/fullimage.php?image=60511

PS: Isso falando por alto, não li todos os specs da fonte testada no spcr, pode ser que existam outras diferenças, mas creio que é prova o suficiente pra dizer que se trata de uma nova revisão.

Sim, passou por uma revisão. Mesmo que a mudança fosse apenas na etiqueta, como de início supus que pudesse ter sido (mas não afirmei), não deixaria de ser outra versão da fonte. Com isso até acredito que a fonte seja mesmo compatível com o selo 80Plus em altas temperaturas, já que nos testes do Silent ela já ficou com 79.6% em carga máxima (e é de supor que ocorreu algum incremento nesta outra mais nova). Com carga típica a eficiência naturalmente é maior.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Só uma observação com relação ao negócio da revisão.

O silentpcreview testou esse modelo que tem os 4 rails na etiqueta, realmente parece ser uma outra versão tendo em vista que esse modelo tem uma plaquinha no secundário com uns trim pots, o que eu não consegui ver nas imagens da fonte testada aqui, vejam só:

http://www.silentpcreview.com/files/images/nexus-value430/value430g.jpg

e a fonte testada aqui:

http://www.clubedohardware.com.br/fullimage.php?image=60511

PS: Isso falando por alto, não li todos os specs da fonte testada no spcr, pode ser que existam outras diferenças, mas creio que é prova o suficiente pra dizer que se trata de uma nova revisão.

Você tem razão. Tanto é que o código do transformador é diferente... Isso deve explicar os baixos níveis de oscilação e ruído.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×