Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste da Fonte de Alimentação Pixxo PX-200R-NF00

       
 27.448 Visualizações    Testes  
 19 comentários

Mais um teste de fonte de alimentação de marca nacional, desta vez a Pixxo PX-200R-NF00 (também conhecida como PX-200W). Vamos ver se ela sobrevive aos nossos testes.

Teste da Fonte de Alimentação Pixxo PX-200R-NF00
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Mais um teste de fonte de alimentação de marca nacional, desta vez a Pixxo PX-200R-NF00 (também conhecida como PX-200W). Vamos ver se ela sobrevive aos nossos testes.

Esta fonte é idêntica à fonte Clone de 450 W.

Pixxo PX-200R-NF00
Figura 1: Fonte de alimentação Pixxo PX-200R-NF00

Pixxo PX-200R-NF00
Figura 2: Fonte de alimentação Pixxo PX-200R-NF00

A Pixxo PX-200R-NF00 segue o projeto das antigas fontes ATX, com 12 cm de profundidade e ventoinha de 80 mm em sua parte traseira. Ela é, portanto, mais “curta” do que o normal

Ela obviamente não tem nenhum sistema de cabeamento modular e também não traz proteção de nylon em nenhum de seus cabos. Todos os fios são 20 AWG, isto é, são mais finos do que o mínimo recomendado (18 AWG). Os cabos inclusos são:

  • Cabo principal da placa-mãe com conector de 20/24 pinos, 32 cm de comprimento
  • Um cabo com um conector ATX12V, 31 cm de comprimento
  • Um cabo com dois conectores de alimentação SATA, 32 cm até o primeiro conector e 15 cm entre os conectores
  • Um cabo com dois conectores de alimentação para periféricos e um conector de alimentação para unidades de disquete, 31 cm até o primeiro conector e 15 cm entre os conectores

A configuração de cabos desta fonte mostra que ela definitivamente é um produto de baixo custo, com cabos extremamente curtos.

Pixxo PX-200R-NF00
Figura 3: Cabos

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Eu não se isso funcionaria muito bem, mas eu prefiro ver o uso do termo "potência contínua" ao invés de "potência real" nos testes. O uso do termo "potência real" virou um grande problema para as fontes de alimentação, e até se criou uma unidade de potência fictícia, o Watt Real.

Por isso que eu vejo que se os testes passassem a adotar o uso do termo "potência contínua", a situação poderia melhorar um pouco.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Estou achando interessante as tabelas, dá para avaliar um pouco melhor a fonte, aí ponto para o CDH. Só acho que deveria informar o valor preciso da regulação de tensão que esteja abaixo de 3%. Assim daria para avaliar melhor os índices de queda da tensão da fonte.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Mais uma fonte nacional reprovada com Selo bomba,sera que tem pelo menos uma fonte nacional (feita na china) que não foi reprovada, unico motivo dessas fontes venderem muito e por causa do preço, os fabricante preferem economizar com produtos de baixa qualidade e venderem produto Bomba que pode danificar o pc do usuario leigo.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Mais uma fonte nacional reprovada com Selo bomba,sera que tem pelo menos uma fonte nacional (feita na china) que não foi reprovada, unico motivo dessas fontes venderem muito e por causa do preço, os fabricante preferem economizar com produtos de baixa qualidade e venderem produto Bomba que pode danificar o pc do usuario leigo.

Praticamente todas as fontes são feitas na China, não é bom generalizar. Além disso os resultados são previsíveis demais.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Já é padrão: Nacional = Bomba...

Mais uma fonte nacional reprovada com Selo bomba,sera que tem pelo menos uma fonte nacional (feita na china) que não foi reprovada, unico motivo dessas fontes venderem muito e por causa do preço, os fabricante preferem economizar com produtos de baixa qualidade e venderem produto Bomba que pode danificar o pc do usuario leigo.

Salve a C3Tech de 750W que se saiu bem nos testes...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Mais uma fonte nacional reprovada com Selo bomba,sera que tem pelo menos uma fonte nacional (feita na china) que não foi reprovada, unico motivo dessas fontes venderem muito e por causa do preço, os fabricante preferem economizar com produtos de baixa qualidade e venderem produto Bomba que pode danificar o pc do usuario leigo.

Não dá para entender o que você quis dizer. Fonte fabricada na China é diferente de fonte chinesa. Das fontes chinesas com marca nacional, de fato nenhuma se salva. Aquelas genéricas feitas em Taiwan costumam obter resultados menos ruins.

Por outro lado, já tivemos boas fontes nacionais que não eram chinesas: algumas Mtek vendidas apenas no Brasil pela Mtek do Brasil não eram ruins na época e não foram reprovadas nos testes do CdH. E teve WiseCase fabricada pela ATNG com selo de recomendação em testes aqui no CdH. Além disso, alguns modelos da C3Tech também não eram ruins. São pequenas excessões aqui e ali, porque atualmente as empresas nacionais não têm como competir no mercado com os grandes fabricantes, já que os preços de fontes caíram muito nos últimos anos e a boa oferta de produtos é grande. Só conseguirão competir vendendo porcaria com menor preço.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pra economizar alguns centavos, não colocaram nenhuma bobina filtrando as saídas, e faltam alguns capacitores tambem. O resultado é esse ruido extratosférico... eu melhorei uma wisecase 220w soldando 3 capacitores (1 em cada linha) e 2 bobinas (em 12v e 3,3v, em 5v já tinha uma, o que traduz bem o pensamento retrógrado do fabricante da fonte: linha de 5v mais forte, bem filtrada etc). não tenho osciloscópio para medir o ruido, mas com certeza deve ter melhorado bastante. se pra um usuário final, alguns capacitores e bobinas não custam quase nada, imagina para um fabricante...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Pra economizar alguns centavos, não colocaram nenhuma bobina filtrando as saídas, e faltam alguns capacitores tambem. O resultado é esse ruido extratosférico... eu melhorei uma wisecase 220w soldando 3 capacitores (1 em cada linha) e 2 bobinas (em 12v e 3,3v, em 5v já tinha uma, o que traduz bem o pensamento retrógrado do fabricante da fonte: linha de 5v mais forte, bem filtrada etc). não tenho osciloscópio para medir o ruido, mas com certeza deve ter melhorado bastante. se pra um usuário final, alguns capacitores e bobinas não custam quase nada, imagina para um fabricante...

Mas esses componetes são comprados em grandes volumes, então multiplique o valor de cada peça pela quantidade. Aí você pode entender porque é que não colocam esses componentes, simplesmente restrições financeiras...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Mas esses componetes são comprados em grandes volumes, então multiplique o valor de cada peça pela quantidade. Aí você pode entender porque é que não colocam esses componentes, simplesmente restrições financeiras...

Heheh, acho que eles fazem isso é de propósito mesmo. Afinal, a fonte funciona sem esses capacitores... então pra que colocar, né? vamos economizar uns 2% na produção (apenas um chute)... e o usuário leigo se ferra com o passar do tempo, seja com a placa mãe dando pau com 1 ano, seja com a propria fonte disparando um tiro e levando o resto junto... e muita gente ainda acha normal.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Heheh, acho que eles fazem isso é de propósito mesmo. Afinal, a fonte funciona sem esses capacitores... então pra que colocar, né? vamos economizar uns 2% na produção (apenas um chute)... e o usuário leigo se ferra com o passar do tempo, seja com a placa mãe dando pau com 1 ano, seja com a propria fonte disparando um tiro e levando o resto junto... e muita gente ainda acha normal.

Acha que arranjar, digamos, 500 mil reais de capital para poder colocar filtragem de transientes, sendo que eles precisam baixar o preço para vender o máximo que puderem é simples assim?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

É, Nacho. As vezes as pessoas se esquecem que um investimento de R$2-3 a menos pode causar um enorme impacto em toda a linha de produção. É bom compreender essa área de logística e produção para entender.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Sim, é verdade, no total dá muito dinheiro, e é justamente com a mentalidade de vender essas porcarias o máximo possível que eles cortam esse gasto, afinal a fonte funciona sem esses componentes. Enquanto que a mentalidade dos grandes fabricantes tambem é vender o máximo possível, mas conquistando clientes pela qualidade de seus produtos, não pelo preço super baixo de uma fonte fuleira, que funciona*, com um asterisco enorme do lado (oculto, é claro).

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Sim, é verdade, no total dá muito dinheiro, e é justamente com a mentalidade de vender essas porcarias o máximo possível que eles cortam esse gasto, afinal a fonte funciona sem esses componentes. Enquanto que a mentalidade dos grandes fabricantes tambem é vender o máximo possível, mas conquistando clientes pela qualidade de seus produtos, não pelo preço super baixo de uma fonte fuleira, que funciona*, com um asterisco enorme do lado (oculto, é claro).

Sim, o objetivo não é ter um produto de qualidade, e sim ganhar o máximo de dinheiro com lixos tecnologicos, e o consumidor bobinho, sem perguntar para ninguém, ou pedir ajuda na compra de equipamentos, compra algo que além de perder o dinheiro perde ainda todo o seu computador.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
É, Nacho. As vezes as pessoas se esquecem que um investimento de R$2-3 a menos pode causar um enorme impacto em toda a linha de produção. É bom compreender essa área de logística e produção para entender.

Com certeza, pŕogamer. Fora que não é só o custo das peças em si. Entra também a questão dos custos com a solda, talvez com a necessidade de alocar uma mão-de-obra maior... Naõ entendo nada dessa área, é apenas uma questão de raciocínio lógico mesmo.

Abraço

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Sim, o objetivo não é ter um produto de qualidade, e sim ganhar o máximo de dinheiro com lixos tecnologicos, e o consumidor bobinho, sem perguntar para ninguém, ou pedir ajuda na compra de equipamentos, compra algo que além de perder o dinheiro perde ainda todo o seu computador.

Lembrando que esses consumidores bobinhos depois precisam voltar a comprar um computador ou uma parte dele de novo :D

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Quando me referi a fonte de marca nacional feita na china, não quis dizer que porque ela ser de origen chinesa ela seja ruim porque, porque maioria das coisa do mundo moderno hoje e feita na china incluindo ipad iphone, la os impostos tributarios são pequenos la paraiso de qualquer multinacional ou empresa criar um polo industrial, o quis dizer realmente se eu estiver errado me corrijam que os componentes são fabricado tudo la, não sei e tudo montado la ou se aqui eles so botam marca, tipo essas marcas integris leadership e feito la na china e aqui so botam o nome, so quis dizer se uma coisa 90% feita na china pode se uma marca Brasileira, se que aqui eles so botam nome.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Senhores,

É impressão minha ou na página 4, figura 10, o dissipador está com um marcão de queimado bonito? Pode ser q seja reflexo. Confirmem, por favor.

Att,

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Senhores,

É impressão minha ou na página 4, figura 10, o dissipador está com um marcão de queimado bonito? Pode ser q seja reflexo. Confirmem, por favor.

Att,

As fotos são tiradas depois do teste, e ali não é só o dissipador chamuscado, os parafusos e aquela coisa branca neles também estão tostados, e tem a marca de um dedão na sujeira do dissipador, eliminando a hipótese de sombra.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×