Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Teste da Fonte de Alimentação Seventeam ST-420BKV

       
 223.013 Visualizações    Testes  
 136 comentários

Nós desmontamos completamente a Seventeam ST-420BKV, uma fonte de alimentação de 420 W bastante popular no mercado brasileiro para darmos uma olhada em seu projeto. Atualizado para incluir testes de carga.

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Chegou a hora da verdade. Nós já havíamos desmontado a Seventeam ST-420BKV, uma fonte de alimentação de 420 W sem PFC muito popular no mercado brasileiro e que concorre diretamente com a TR2-430W da Thermaltake, mas ainda não tínhamos testado para ver se ela realmente consegue fornecer os 420 W rotulados. Como será que ela se saiu em nossos testes de carga? Isto é o que veremos neste teste!

Apesar de seu desenho externo parecer com o de produtos topo de linha – utilização de uma ventoinha grande de 120 mm em sua parte inferior e uma grade em sua parte traseira –, a ST-420BKV não é uma fonte topo de linha, sendo uma fonte de baixo custo. Isto ficará bem mais claro quando  mostrarmos a análise de como essa fonte funciona por dentro.

O modelo que desmontamos nós compramos no distribuidor oficial no final do ano passado e veio com carcaça de aço revestido de zinco, parecendo um produto de baixíssima qualidade. O distribuidor oficial passou a importar o modelo com pintura automotiva preta, que melhora sensivelmente a percepção de qualidade do produto. Portanto, apesar de nas nossas fotos você ver esta fonte com carcaça cinza, os modelos disponíveis nas lojas hoje são pretos.


Figura 1: Seventeam ST-420BKV.

Esta fonte de alimentação tem um recurso que nunca vimos antes: um conector de 12 V para a alimentação de dispositivos externos, tais como caixas acústicas e discos rígidos externos (veja na Figura 2).


Figura 2: Seventeam ST-420BKV.

Na Figura 2 você pode ver ainda que esta fonte de alimentação tem uma chave 110/220 V, indicando que ela não tem circuito de PFC (fonte de alimentação com PFC ativo não tem chave 110/220 V).

Apesar de se tratar de uma fonte de alimentação simples, o cabo de alimentação principal da placa-mãe (e somente ele) utiliza uma proteção plástica.

Na Figura 3 você pode ver uma grande falha de acabamento: os cabos saem de um grande buraco na carcaça da fonte e não existe um acabamento para preencher o espaço vazio.


Figura 3: Grande buraco por onde sai os cabos. Deveria haver um acabamento cobrindo o espaço vazio.

Esta fonte tem quatro cabos de alimentação para periféricos: um cabo de alimentação Serial ATA contendo dois conectores cada; dois cabos de alimentação para periféricos contendo dois conectores padrão e um conector de alimentação para unidade de disquete cada; e um cabo de alimentação para periférico contendo dois conectores padrão. Esta fonte de alimentação não tem nenhum conector de alimentação PCI Express auxiliar e portanto você precisará usar um adaptador para sua placa de vídeo PCI Express de alto desempenho.

O cabo de alimentação principal da placa-mãe tem um conector de 20 pinos com uma extensão de 4 pinos para que ele seja transformado em um conector de 24 pinos.


Figura 4: Conector de alimentação principal da placa-mãe.

A bitola dos fios usados em todos os cabos é de 18 AWG, mas a bitola dos fios dos conectores da unidade de disquete é de 22 AWG.

Apesar desta fonte de alimentação ter uma etiqueta da UL, nela não estava contido o número de registro. A Seventeam entrou em contato conosco nos enviando uma cópia completa dos seus registros na UL e informando que o seu número de registro é E141400, sendo que pudemos confirmar isso online.

Para turbinar as vendas deste produto, o distribuidor afirma que as fontes Seventeam são as únicas homologadas pelo Inmetro. Aqui vale uma explicação importante. Dizer a fonte é homologada pelo Inmetro ou qualquer outro instituto (como o próprio UL, o equivalente do Inmetro nos EUA) não quer dizer muita coisa. Significa apenas que a fonte corresponde às especificações técnicas usando a metodologia declarada pelo fabricante. Se o fabricante diz que a fonte é de 420 W a 25° C, o instituto vai testá-la esta temperatura. O problema é que nenhuma fonte opera a 25° C, a temperatura típica de uma fonte fica entre 35° C e 40° C. Quanto maior a temperatura, menor a potência que a fonte vai entregar. O mesmo vale para as demais características como, por exemplo, a eficiência. No caso dessa fonte o fabricante diz "eficiência típica de 65% em carga máxima". O instituto vai apemas averiguar se isso é verdade ou não. Mas veja que não há referência alguma para quando a carga é outra, e o instituto não vai medir a eficiência da fonte quando ela estiver entregando 250 W, por exemplo. Isso pode significar que a fonte quando não está operando em carga máxima entregue só 50%, por exemplo. a homologação por um intituto não é garantia que a fonte é boa; a homologação garante apenas que a fonte funciona dentro dos parâmetros declarados pelo fabricante em seu manual. Como agora nós temos todos os equipamentos necessários para testar fontes, nós vamos ver se esta fonte realmente é capaz de fornecer seus 420 W e qual é a sua eficiência.

Nós decidimos desmontar completamente esta fonte de alimentação para darmos uma olhada.

Editado por

Compartilhar



Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Comentários de usuários




Estou revoltado com o teste do Clube do Hardware.... fiz questão de abrir a minha fonte seventeam ST-420BKV e ela possui um varistor, é preta pintada com tinta automotiva( perguntei ao meu pai que é pintor de automóveis) a única diferença é que o cooler realmente não é laranja! o projeto dela é realmente moderno e ela acabou de receber o selo do imetro!!!! acho que o Clube do Hardware comprou uma fonte do paraguai!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! hahahhahaha

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Estou revoltado com o teste do Clube do Hardware.... fiz questão de abrir a minha fonte seventeam ST-420BKV e ela possui um varistor, é preta pintada com tinta automotiva( perguntei ao meu pai que é pintor de automóveis) a única diferença é que o cooler realmente não é laranja! o projeto dela é realmente moderno e ela acabou de receber o selo do imetro!!!! acho que o Clube do Hardware comprou uma fonte do paraguai!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! hahahhahaha

Não é so a sua que é assim :D A minha também tem pintura automotiva. Comprei a minha faz 3 meses, só que ainda não confirmei se ela realmente possui um varistor. Do resto ela é muito boa, nunca me deixou na mão. Uso essa fonte no pc da assinatura. Agorinha tá bem quente aqui na minha cidade e ela está fornecendo voltagens certinhas 11,97 na saida de +12v, 5,00v na +5v, 3,38 na +3,3... (de acordo com o Asus Probe) vou esperar ela ficar velhinha pra ver se não vai ter nenhuma mudança. A unica coisa que eu não gostei nela foi a pouca eficiência de 65%, mas para uma fonte desse preço acho que está aceitável.

Não estou defendendo a seventeam, só estou postando minhas experiencias.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Cara a minha fonte tem pintura automotiva e selo do imetro...só não tem a ventoinha laranja...acho que o modelo que vocês testaram é de um lote mais antigo...por isso essas diferenças! mas mesmo assim valeu pelo teste!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

É no minimo estranho, pois a minha 420bkv é preta tb...

tenho uma 350bkv que não é preta...mesmo assim o acabamento dela não é daquele jeito que mostraram no teste, os fios por exemplo saem de dentro da fonte com um suporte de borracha na fonte entre a parte de dentro e de fora...ambas sao assim a 350 e a 420 e o mais importante, ate hoje seuqer tive problemas e detalhe a fonte não esquenta absolutamente nada!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu sou mais um para engrossar o coro:

A minha fonte, 420bkv, é preta com pintura automotiva. Ela também possui uma borracha para vedar o buraco de saída dos fios. Somente não vi se possui ou não varistor.

Será que o Clube do Hardware adquiriu uma fonte falsificada ??

Fica aqui a minha dúvida.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pois é, a minha ST-420BKV é preta, com ventoinha transparente e led azul e com pintura automotiva. E ela tem um varistor.

:P

Abraços!

:bye:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Sei não...

Mas acho que essa fonte é daqueles restos de estokes, que ninguém ker mais. Dai o Gabriel a viu numa promoção e quis unir o util ao agradavel. HEHEHuahe, num foi bem assim. Desde o começo da review vi que a fonte não tinha a pintura que eu conhecia.

Agora to mais na duvida ainda, n sei c compro tt ou 7t. Alguem tem uma outra review, ou comparações das 2 fontes.

Apesar desses transtornos, parabenizo pela intenção de trazer mais uma review de um produto que eu posso adquirir. porque essas fontes de 1000w, kepaokep, nem em sonho!!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Oi pessoal,

Primeiramente agradeço a todos pela participação.

Realmente me esqueci de explicar isso melhor no teste: existem os dois modelos. O modelo cinza que comprei era de uma das primeiras remessas da Seventeam aqui para o Brasil, depois eles passaram a mandar o modelo preto. Tenho visto em praticamente todos os anúncios desta fonte o destaque "black" após o modelo, enfatizando que é o modelo preto que está sendo vendido atualmente por aqui. Vou dar uma guaribada no texto para enfatizar que o nosso caso foi uma exceção.

Quanto ao varistor, por favor, trippasecca, se você puder postar uma foto aqui mostrando ele agradeço, pois no modelo que abri este componente não existe, como você pode conferir em detalhes nas fotos que tirei. Será que você não está confundindo outro componente com o varistor? Pois essa fonte tem quatro capacitores Y (aqueles capacitores cerâmicos azuis) e não dois como o usual. Além disso o termistor NTC está bem proeminente perto do filtro de transientes. Como o varistor se parece com um capacitor ou com um NTC, a confusão pode ser por aí. É claro que não destaco o fato de o meu modelo ser um pouco mais antigo e que essa fonte tenha sido revisada, por isso precisaria da foto comprovando isso para corrigir o artigo.

Lembro ainda que este é um artigo "primeiras impressões", pois não temos o equipamento necessário para testar fontes, isto é, para puxar tudo o que a fonte é capaz de fornecer. Um testador de carga dinâmica, equipamento necessário para testar fontes, custa na faixa de US$ 10.000 nos EUA e esperamos um dia comprar um.

Outra coisa. Que a fonte é homologada pelo Inmetro ou qualquer outro instituto (como o próprio UL, o equivalente do Inmetro nos EUA) não quer dizer muita coisa. Significa apenas que a fonte corresponde às especificações técnicas usando a metodologia declarada pelo fabricante. Se o fabricante diz que a fonte é de 420 W a 25º C, o instituto vai testá-la esta temperatura. O problema é que nenhuma fonte opera a 25º C, a temperatura típica de uma fonte fica entre 35º C e 40º C. Quanto maior a temperatura, menor a potência que a fonte vai entregar. O mesmo vale para as demais características. Por exemplo, a eficiência. O fabricante diz "eficiência típica de 65% em carga máxima". Aí o instituto vai averiguar se isso é verdade. Mas veja que não há referência alguma para quando a carga é outra, e o instituto não vai medir a eficiência da fonte quando ela estiver entregando 250 W, por exemplo. Isso pode significar que a fonte quando não está operando em carga máxima entregue só 50%, por exemplo. Como dissemos, não temos o equipamento necessário para este teste e o que acabei de escrever é pura especulação minha.

De qualquer forma vou editar o texto para adicionar essas observações.

Mais uma vez, muito obrigado pela participação de todos e pelas observações que só fazem que nossos textos fiquem cada vez melhores.

Abraços,

Gabriel.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Ola,

Sera que existe a possibilidade de vocêis fazerem um teste com o modelo "Black"?

Pois pelo visto esse modelo parece predominante entre o pessoal do forum. Contudo Acho que essa fonte ainda vai dar muito pano pra manga, e claro ficamos aguardando so para ver se realmente essa fonte vale a pena.

:bye:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Primeiramente queria dar meus parabens pelo review! A intenção era testar como q essa fonte em questão é!!! E nisso foi muito bom !!! O objetivo não foi mostrar como q era a fonte BLACK com pintura altomotiva e etc!

Pois é!!!

O q eu queria saber é se essas fontes q vem com pintura automotiva vem com aquele projeto de alimentação AT !!!

ninguém falou disso ainda! O q mais me desanimou foi isso mesmo :bored: ... se não fosse isso acho q ela ia ser perfeita :D

Alguem viu se a black com pintura altomotiva vem com esse projeto de alimentação AT !!!???

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Fiquei bastante surpreso com o teste e devo adimitir que esperava "muito mais" dessa fonte...tenho uma com seis meses de uso e nunca tive problemas, a esperança é que o fabricante tenha feito um projeto novo para essa versão black...eu pelo menos não me arrependo da compra :bye:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Algum tempo atrás saí para comprar uma fonte. Encontrei uma Seventeam de 500W por cerca de 200,00 reais. O acabamento externo era igual aos dessa do teste, inclusive com a saída do chicote sem anel plástico. Internamente os dissipadores de calor pareciam inferiores e eram de um material escuro. Não deu para ver pois não desmontei a fonte.

O fato é que fiquei com a fonte até o dia seguinte apenas. A ventoinha parecia só funcionar no máximo, fazia um barulho absurdo e o pior, o ASUS probe mostrava uns picos nas linhas de 12 e 5V.

Troquei no dia seguinte por uma Thermaltake TR2-430W que não dá variação, é muuuuito silenciosa e muito bem acabada.

Uma coisa que não foi mencionada no teste é o sistema de refrigeração. Como tem aletas ao lado da saída do chicote,

tras.jpg

acaba saindo ar quente contribuindo assim para o aquecimento do gabinete. Durante o pouco tempo que tive a minha ST de 500W, tapei essas aletas e o gabinete esfriou consideravelmente.

Um problema parecido ocorre nas Superflower/TTGI de 350W (e demais com esse design): Existe uma ventoinha de 90mm embaixo empurrando o ar para dentro da fonte e outra de 80mm na parte traseira empurrando o ar para fora. Como a de 90 empurra mais cfm do que a de 80 mm consegue retirar, acaba saindo parte do ar qunte pelas aletas traseiras.

Os melhores designs são, a meu ver, com ventoinha de 12cm embaixo, mas SEM aletas como na ST 420 ou como a TT 430W que tem duas de 80mm, uma soprando ara para dentro da fonte, outra sugando a mesma quantidade de ar (são ventoinhas idênticas) para fora.

W0070_1_big.jpg

Abs,

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Bom, só pra confirmar.

Eu também tenho a fonte preta, com pintura automotiva e borracha pra segurar os fios.

Até agora não tive nenhum problema com ela...

É que eu estou sem câmera, se não eu tirava algumas fotos...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

A minha seventeam tem o emborrachado na saída, já testei ela no circuito carga simulando carga de 400w, e ela se portou bem, testei o ripple dela e também ok, os capacitores dela são boms evitando o ripple, existe um varisto entre o fase e neutro (caso não exita você pode providenciar se souber fazer :D ) capacitor de linha fazendo seu papel fase+ terra, neutro + terra :P, fiquei assustado com o review do CHD e abri a minha para verificar :-BEER essa que foi adquirida pelo Gabriel é bem ching ling :P , Tô sem webcam e não tenho camera digital, alguém ai que tiver posta ela aberta ai apara deixar a galera mais tranquila :bandeira:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Parabéns pelo review, já o esperávamos a muito tempo! Mas o Clube do Hardware deu uma mancada feia em faze-lo com uma fonte desatualizada e fora de linha :wacko:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Mas que zona é essa??? No artigo ficou bem claro que a fonte testada é um modelo antigo... Foi BEM explicado que o distribuidor passaou a importar o modelo BLACK!

Dai aparece um milhão de usuários que parecem não ter lido o artigo com atenção e danam a soltar críticas! :muro:

Pelo menos le com atenção o artigo antes de falar q ta uma porcaria... :P

Agora, bem que poderiam ter testado a black né... porque essa aí ninguém compra mais pois nem deve ser produzida... agora é só black!

Então esse artigo não ajudou muito...

Mas já é alguma coisa!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

agora só falta fazer um review da leadership 700w pra ver se realmente é a ##### que todo mundo diz que é.....

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Tenho uma preta e estou satisfeito. Mas o que importa é o que o colega lá em cima disse: essa preta tem o circuito primário igual ao das antigas fontes AT ? . Talvez nesse modelo preto o projeto pode ser outro.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

tambem falta testar a fonte ap450x alem de ser barata a fonte e super estavel e bonita! muitos do forum tem ela a minha é espelhada muito bonita ela te 423wats e ela é mais barata que a seveantea 420 bkv se testar essa fonte e a leardsheap seria um teste exepicional!!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu comprei uma dessa já faz uns 5 meses.. não usei ainda.. vou montar o pc com ela agora...

A diferença é que a minha é Black, mas não tem borracha na saída dos fios.. será q q minha é igual a essa do teste, só que preta, ou tem o projeto mais atual???

agora fiquei na duvida!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu acho que o Clube do Hardware pegou pesado demais com essa fonte SEM ter provas suficientes.

Nós ficamos muito desapontados com o projeto interno da Seventeam ST-420BKV. Seu primário utiliza a mesma tecnologia usada em fontes de alimentação AT antigas, projeto totalmente inconcebível para os dias de hoje.

Porque vocês disseram que estão decepcionados com a fonte se não tiveram como testar sua potência e suas variações?

Se ela fornecer os 420W que promete com poucas variações e 65% de eficiência ela CUMPRE o que promete, mesmo tendo um projeto antigo no primário.

Claro que a Seventeam ST-420BKV é mais barata do que esses dois outros modelos, mas agora que você conhece como é o projeto interno desta fonte, achamos que vale a pena pagar um pouco mais para ter uma fonte com um projeto interno melhor se você está procurando por uma fonte de alimentação de “marca” e barata.

Como eu disse antes, vocês ainda não tiveram como provar que esse projeto antigo afeta na qualidade dela. Se ela cumpre o que promete (420W e 65% de eficiênica), ela é uma boa fonte sim.

Gostaria de saber porque vocês deram mais destaque para a parte ruim dela (projeto antigo no primário) do que para a parte boa da fonte? (projeto novo de fontes top no secundário)

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Concordo com o comentário acima. Achei esse artigo, ainda que sendo da seção "Primeiras Impressões", totalmente desastrado.

É impressionante como meteram o pau na fonte - que tudo indica ser de uma versão mais antiga das que estão sendo vendidas atualmente. Os defeitos foram enormemente destacados, e as qualidades diminuídas.

Além disso, pelo que alguns usuários do fórum estão colocando, parece que alguns dos "defeitos" que o Gabriel falou não correspondem ao que se encontra no modelo preto. Mais de uma pessoa destacou que existe sim o varistor. Só falta alguém atestar se o projeto do primário no modelo preto é do tipo AT, como o Gabriel falou, ou se já foi modernizado.

Quanto a certificação UL, ou qualquer outra certificação via qualquer outro organismo de certificação de sistemas, (UL, INMETRO, CE, etc.): quem já trabalhou ou vivenciou a implatação de qualquer certificação dessas em uma empresa/produto sabe que nenhuma delas atesta que determinado produto é "BOM", o que por si só já é um conceito subjetivo. Toda certificação simplesmente atesta que ele (o produto) cumpre as normas construtivas que se dispõe a cumprir (ou seja, simplesmente cumpre o que promete), em alguns casos atendendo a requisitos mínimos estabelecidos por aquela certificação, e que o fabricante consegue manter uma repetibilidade padronizada dessas normas construtivas na fabricação daquele determinado produto.

Isso é um fato básico em qualquer certificação de produtos / sistemas. Citar isso repetidamente sobre esse produto, quase como se isso fosse uma "falha" do produto, soa tendencioso - pois é um fato que vai se repetir em todos os produtos de qualquer marca que obtiverem a marca UL.

Isso tudo sem contar que está se apresentando um produto que não é igual ao que se encontra hoje no mercado, mas mantendo-se no título que se trata de um teste daquele modelo de fonte. Ainda que se explique no artigo que a fonte testada se trata de uma peça mais antiga, para leitores menos cuidadosos isso lança imediata dúvida sobre o produto e sobre o fabricante em questão.

Se eu não acreditasse na ilibada reputação do Gabriel Torres, cujo trabalho acompanho há muitos anos nos jornais e na internet, eu até iria suspeitar que foi matéria comprada pelos concorrentes, tal a forma desastrada como foi apresentada. Acho que seria excelente se a Clube do Hardware entrasse em contato com a Seventeam do Brasil, e comentasse o fato. Tenho a impressão que para apagar a má impressão deixada nesse artigo eles não iam hesitar em fornecer uma fonte nova desse modelo para testes.

Aí sim, olhando os detalhes de projeto da fonte nova, o Gabriel poderia ou confirmar o que ele disse sobre os defeitos, ou então retificar o artigo, caso os defeitos já tiverem sido corrigidos. E não restaria mais dúvida para nenhum de nós.

[]'s

DDS

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

olá todos,

então, é importante saber se o projeto primario da black é igual ao da cinza.....é ou não é??? Clube do Hardware? Alguem sabe??

abraços...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Se eu não acreditasse na ilibada reputação do Gabriel Torres, cujo trabalho acompanho há muitos anos nos jornais e na internet, eu até iria suspeitar que foi matéria comprada pelos concorrentes, tal a forma desastrada como foi apresentada. Acho que seria excelente se a Clube do Hardware entrasse em contato com a Seventeam do Brasil, e comentasse o fato. Tenho a impressão que para apagar a má impressão deixada nesse artigo eles não iam hesitar em fornecer uma fonte nova desse modelo para testes.

Aí sim, olhando os detalhes de projeto da fonte nova, o Gabriel poderia ou confirmar o que ele disse sobre os defeitos, ou então retificar o artigo, caso os defeitos já tiverem sido corrigidos. E não restaria mais dúvida para nenhum de nós.

[]'s

DDS

Aí sim tiraríamos a prova dos nove. Tem muita gente interessada nesse teste, inclusive eu que possuo uma preta.

Abit KN8-Ultra CPU Atlhon 64 X2 3800

1024MB Kingstosn (4x256) 400MHZ

160GB Sata samsung em Raid 0

250GB Sata II samsung

E-VGA 7600GS

Seventeam 420W

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora