Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste da Fonte de Alimentação Spire BlackDragon 400 W

       
 25.159 Visualizações    Testes  
 7 comentários

Vamos ver se este modelo de entrada de 400 W Spire é uma boa compra.

Teste da Fonte de Alimentação Spire BlackDragon 400 W
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

A Spire oferece três modelos de fonte de alimentação dentro da sua série BlackDragon: 400 W, 500 W e 600 W. Nenhum deles tem certificação 80 Plus. Vamos ver se o modelo de 400 W é uma boa compra.

As fontes da série BlackDragon são fabricadas pela Seventeam

Spire Black Dragon 400w
Figura 1: Fonte de alimentação Spire BlackDragon 400 W

Spire Black Dragon 400w
Figura 2: Fonte de alimentação Spire BlackDragon 400 W

A Spire BlackDragon 400 W mede 140 mm de profundidade, usando uma ventoinha de 120 mm na sua parte inferior (não há identificação de seu fabricante).

Spire Black Dragon 400w
Figura 3: Ventoinha

A fonte não apresenta sistema de cabeamento modular. Todos os cabos estão protegidos por acabamentos em nylon, que vêm de dentro da fonte. Esta fonte vem com os seguintes cabos:

  • Cabo principal da placa-mãe com um conector 20/24 pinos, 42 cm de comprimento
  • Um cabo com dois conectores ATX12V que juntos formam um conector EPS12V, 40 cm de comprimento
  • Um cabo com um conector de seis/oito pinos para placas de vídeo, 42 cm de comprimento
  • Dois cabos, cada um com dois conectores de alimentação SATA, 42 cm até o primeiro conector, 20 cm entre os conectores
  • Dois cabos, cada um com dois conectores de alimentação para periféricos, 43 cm até o primeiro conector, 15 cm entre os conectores

Todos os fios são 18 AWG, que é a bitola correta a ser usada.

O número de conectores é adequado para uma fonte de alimentação de entrada de 400 W.

Spire Black Dragon 400w
Figura 4: Cabos

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Essa fonte me fez eu pensar imediatamente na Seventeam 350 PFL. Pois se esta fonte tem o mesmo projeto da 350-PFL, a fonte da Seventeam é decente, e essa também é decente. Indecente mesmo é a Spire que continua manchando sua reputação rotulando as fontes de má fé...

PS: Preço de $80? Não estamos em 2004...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

É mais uma bomba da Spire, embora nem tão perigosa quanto as anteriores. Especificação falsa (não bate com a original da Seventeam), falsa promessa de potência e duas saídas com ripple fora da especificação mesmo com apenas 318W na linha +12V, quando a fonte promete 360W ali. Essa fonte provavelmente é uma Seventeam ST-400PFL remarcada pela Spire; se porventura for o modelo de 350W, a original parece ser decente, mas a Spire se torna mais indecente ainda, até no preço. E mais mentirosa também. Já se for o modelo ST-400PFL, a forma de onda (tensão vs. corrente) é bastante irregular segundo a tabela da Ecova nos testes 80Plus.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
porque recebeu selo de produto bomba?

danificou algum componente na hora dos testes? qual ?

O selo "Produto Bomba" é dado a qualquer equipamento que ofereça risco de uso ao consumidor. Esta fonte apresenta tensões fora da faixa apropriada e por isso recebeu este selo. Lembrando que testamos fontes em um testador de carga, não em um computador comum, e somos a única publicação no Brasil com equipamentos adequados e corretos para o teste de fontes.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
O selo "Produto Bomba" é dado a qualquer equipamento que ofereça risco de uso ao consumidor. Esta fonte apresenta tensões fora da faixa apropriada e por isso recebeu este selo.

Nao sei quanto foi a variacao que nao foi publicado, mas a versao da norma mas antiga para ATX12V especificava em 10% para as tensões positivas recentemente baixaram para 5%. Ao meu ver estão levando ao pe da letra a norma e "selando" testes, se teste fosse conduzido em época anterior a publicacao da norma a fonte passaria...

Apenas discordo da afirmacão que teria risco para consumidor, mas nesse teste em questao o selo bomba talvez seja merecido, pois nao atendeu o que esta no "catalogo", ou seja, propaganda enganosa.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Será que o CdH pegou uma unidade defeituosa? O TPU testou essa mesma fonte e os resultados foram dentro da norma.

É mais uma bomba da Spire, embora nem tão perigosa quanto as anteriores. Especificação falsa (não bate com a original da Seventeam), falsa promessa de potência e duas saídas com ripple fora da especificação mesmo com apenas 318W na linha +12V, quando a fonte promete 360W ali. Essa fonte provavelmente é uma Seventeam ST-400PFL remarcada pela Spire; se porventura for o modelo de 350W, a original parece ser decente, mas a Spire se torna mais indecente ainda, até no preço. E mais mentirosa também. Já se for o modelo ST-400PFL, a forma de onda (tensão vs. corrente) é bastante irregular segundo a tabela da Ecova nos testes 80Plus.

O problema do ripple foi em +3,3 V, não em +12 V.

Editado por ignacho

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O problema do ripple foi em +3,3 V, não em +12 V.

Mas onde você me viu dizer que foi em +12V? Dizendo de outra forma, e indo um pouco mais além, não se testou a potência prometida pela fonte, que é de 360W na linha +12V e 400W de potência total, e ainda assim a fonte está fora da especificação: Promessa falsa de potência, especificação falsa das correntes, ripple fora do permitido em duas saídas (+3.3V e +5VBS) e forma de onda bastante irregular nos testes da Ecova (embora perfeitas no modelo de 350W). Uma forma de onda irregular indica má correção do fator de potência. Não existe decência numa fonte assim e a qualificação de bomba está bem merecida. O próprio TechPowerUp testou apenas 26A na linha +12V, embora lá a fonte pareça bem melhor.

Editado por Kayke

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×