Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste da Fonte de Alimentação Spire Jewel 350 W

       
 42.552 Visualizações    Testes  
 16 comentários

Desta vez testamos a fonte de alimentação Jewel 350 W (SP-ATX-350WT-PFC) da Spire, que é bastante popular no Brasil. Será que ela é uma boa fonte? Confira.

Teste da Fonte de Alimentação Spire Jewel 350 W
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Desta vez testamos a fonte de alimentação Jewel 350 W (SP-ATX-350WT-PFC) da Spire, que é bastante popular no Brasil. Será que ela é uma boa fonte? Confira.

A Spire é um tradicional fabricante de coolers e ventoinhas. Suas fontes de alimentação são fabricadas por uma obscura empresa chinesa chamada Yi Xin Electronics, conforme indica a marcação presente em sua placa de circuito impresso.

Spire Jewel 350 W
Figura 1: Fonte de alimentação Spire Jewel 350 W.

Spire Jewel 350 W
Figura 2: Fonte de alimentação Spire Jewel 350 W.

A Spire Jewel 350 W é uma fonte pequena, com 14 cm de profundidade, possuindo uma ventoinha de 120 mm em sua parte inferior. Ela possui circuito PFC passivo, pois a Spire é focada principalmente no mercado europeu, onde a presença de circuito PFC é obrigatória em fontes de alimentação.

É importante notar que na foto presente no site do fabricante esta fonte não tem uma chave 115 V/230 V. Isso ocorre porque o modelo europeu só funciona em 230 V, já que esta é a tensão da rede elétrica européia. Para a venda no Brasil “alguém” instalou uma chave rotulada “127 V / 220 V”, muito possivelmente o distribuidor no Brasil e não o fabricante. Achamos isso por dois motivos. Primeiro a instalação desta chave foi claramente uma “modificação” na fonte, pois a fonte teve furos cortados para comportar a chave e a chave foi instalada com rebites (fabricantes usam parafusos e não rebites). Segundo, a chave é rotulada como “127 V / 220 V” e não “115 V / 230 V”. Até onde sabemos o Brasil é o único país do mundo que tem tensão nominal de 127 V e, portanto, esta chave tem origem nacional. Se fosse importada, traria escrito “115 V / 230 V”, que é o padrão internacional.

Spire Jewel 350 W
Figura 3: Chave 127 V / 220 V, repare como é uma modificação.

Nenhum sistema de cabeamento modular é usado e apenas o cabo principal da placa-mãe vem com uma proteção de nylon, que parte de dentro da fonte. Todos os fios são 20 AWG, isto é, são mais finos do que o mínimo recomendado, que é 18 AWG. Os cabos inclusos são:

  • Cabo principal da placa-mãe com conector de 20/24 pinos.
  • Um cabo com um conector ATX12V.
  • Um cabo com um conector de alimentação SATA.
  • Um cabo com dois conectores de alimentação para periféricos.
  • Um cabo com dois conectores de alimentação para periféricos e um conector de alimentação para unidades de disquete.

O número de cabos é insuficiente para uma configuração moderna, não só porque não há um conector para alimentar placas de vídeo, como há apenas um conector de alimentação SATA.

O que ocorre é que esta é uma fonte ATX12V versão 1.3, isto é, projeto antigo (a versão atual é a 2.3). Isso pode ser confirmado não só pela marcação na placa de circuito impresso, mas também pela presença de um fio com tensão de -5 V (fio branco) no cabo de alimentação principal da placa-mãe, que foi abolido em janeiro de 2002. Isto é, esta é uma fonte obsoleta que o fabricante adaptou colocando um conector de alimentação SATA.

Os cabos ainda por cima são curtos, com apenas 33 cm entre a carcaça da fonte e o primeiro conector do cabo. Cabos com mais de um conector possuem 15 cm de distância entre os conectores.

Spire Jewel 350 W
Figura 4: Cabos.

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Pela eficiencia e pela quantidade de cabos achei meio cara sim!

Passou bem longe dos 350W anunciados, mas não bate aquela famosa Leadershit de 900W

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu comprei ela a um tempo atrás para um CPU de escritório e está funcionando que é uma beleza, claro que nem chega perto dos 200W, mas na época era a única opção barata com um pouco mais de qualidade que as genéricas.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Bem, vamos aos números atualizados de fontes nacionais(contando com essa belezura testada agora):

Foram 38 fontes testadas, dentre ela 2 receberam selo de produto recomendado, 9 não receberam selo algum, (a maioria extream) e nada menos que 27 fontes receberam o selo de produto bomba!!

Belos números...(_(

Brasilsilsilsil...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Achei terror de cara! Não compensa nem pra deixa no pc de uso basicão, prefiro compra as recalchutadonas de 35 conto doque esse troço... Se é pra compra lixo e joga dinheiro fora, que jogue pouco!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O que mais me impressionou foram os baixos níveis de ruído/ripple e a estabilidade das tensões. Até que não utilizaram componentes de muito baixa qualidade ou, principalmente, não "caparam" a fonte, mas apenas subdimensionaram tudo no projeto. Caríssima para o que oferece!

Mais uma vergonha que representa o nosso maravilhoso mercado de fontes e energia no Brasil.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Money for trash!? No, thanks...

Uma DSA-5060V (se acha por R$120) é uma SENHORA fonte perto dessa. Só falta o pessoal se informar direito sobre as coisas que elas compram e colocam em seu gabinete.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Um pouco decepcionado com a Spire, só espero que a Spire RockeTeer V 500W, seja um bom projeto, pelo menos em sites gringos falam bem dela.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Um pouco decepcionado com a Spire, só espero que a Spire RockeTeer V 500W, seja um bom projeto, pelo menos em sites gringos falam bem dela.

A Spire começou bem com fontes fabricantes pela Topower e conquistou diversas reviews e awards, mas logo depois passou a etiquetar fontes feitas pela Seventeam, pela Yi Xin, etc. Daí não se viu mais reviews dela.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×