Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Teste da Fonte de Alimentação Spire Jewel 400 W

       
 45.237 Visualizações    Testes  
 14 comentários

Testamos hoje uma fonte que é bastante popular no Brasil, a Jewel 400 W (TRD-ATX-400WT-BR5). Será que presta ou é mais uma “bomba” que inunda o nosso mercado?

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Testamos hoje uma fonte que é bastante popular no Brasil, a Jewel 400 W (TRD-ATX-400WT-BR5). Nós já testamos o modelo de 350 W desta mesma série, que explodiu ao puxarmos cerca de 219 W dela. Será que o mesmo ocorrerá com o modelo de 400 W?

A Spire volta seus produtos basicamente para o mercado Europeu, onde a rede elétrica é de 230 V e é necessário que a fonte tenha circuito PFC. O modelo de 350 W vendido no Brasil (SP-ATX-350WT-PFC) é o mesmo vendido na Europa, com circuito PFC passivo e funcionando somente a 230 V, e o importador teve de instalar uma chave 115 V/230 V para vendê-la por aqui, conforme explicamos no teste desta fonte.

Já o modelo de 400 W foi montado para a venda exclusiva no Brasil, o que pode ser inferido pela presença do código do Brasil (BR) no número de modelo. O que muda em relação ao modelo europeu é a presença de uma chave 115 V/230 V de fábrica (e não uma adaptação), a remoção do circuito PFC passivo e menos componentes no circuito de filtragem de transientes, como falaremos em momento mais oportuno. Isso ajudou a reduzir o custo deste modelo e explica porque o modelo de 400 W pode ser encontrado por um preço mais em conta do que o modelo de 350 W em algumas lojas.

Neste teste veremos quais são as demais diferenças entre os modelos de 350 W e 400 W.

As fontes de alimentação da série Jewel da Spire são fabricadas por uma obscura empresa chinesa chamada Yi Xin Electronics.

Spire Jewel 400 W
Figura 1: Fonte de alimentação Spire Jewel 400 W.

Spire Jewel 400 W
Figura 2: Fonte de alimentação Spire Jewel 400 W.

A Spire Jewel 400 W é uma fonte pequena, com 14 cm de profundidade, possuindo uma ventoinha de 120 mm em sua parte inferior. Como explicado, ela não possui circuito PFC, ao contrário do modelo de 350 W, que vem com circuito PFC passivo.

Nenhum sistema de cabeamento modular é usado e apenas o cabo principal da placa-mãe vem com uma proteção de nylon, que parte de dentro da fonte. Todos os fios são 20 AWG, isto é, são mais finos do que o mínimo recomendado, que é 18 AWG. Os cabos inclusos são:

  • Cabo principal da placa-mãe com conector de 20/24 pinos.
  • Um cabo com um conector ATX12V.
  • Um cabo com um conector de alimentação SATA.
  • Um cabo com dois conectores de alimentação para periféricos.
  • Um cabo com dois conectores de alimentação para periféricos e um conector de alimentação para unidades de disquete.
  • Adaptador para converter um conector de alimentação para periférico em um conector de alimentação SATA.

Esta é exatamente a mesma configuração do modelo de 350 W e o número de cabos é simplesmente insuficiente para uma configuração moderna, não só porque não há um conector para alimentar placas de vídeo, como há apenas um conector de alimentação SATA (ou dois, se você usar o adaptador incluso).

Os cabos ainda por cima são curtos, com apenas 34 ou 35 cm entre a carcaça da fonte e o primeiro conector do cabo. Cabos com mais de um conector possuem 15 cm de distância entre os conectores.

Spire Jewel 400 W
Figura 3: Cabos.

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Compartilhar



Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Comentários de usuários


Sabe quando isso vai acabar ? Quando os brasileiros tiverem conhecimento básico sobre hardware,sabendo da importância de cada item e ter a iniciativa de montar seu próprio PC (Aí é que está a Fundamental contribuição dos Artigos do CDH).

não é a toa que eu vejo essas fontes da Spire em PC's montados da CCE,flexPC,entre outros.

Afinal,alguém já viu (com raras exceções) um PC de Supermercado com componentes de qualidade razoável ?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Sabe quando isso vai acabar ? Quando os brasileiros tiverem conhecimento básico sobre hardware,sabendo da importância de cada item e ter a iniciativa de montar seu próprio PC (Aí é que está a Fundamental contribuição dos Artigos do CDH).

não é a toa que eu vejo essas fontes da Spire em PC's montados da CCE,flexPC,entre outros.

Afinal,alguém já viu (com raras exceções) um PC de Supermercado com componentes de qualidade razoável ?

De fato...

Eu parei de montar pc, justamente pela concorrência que esses pcs bomba de supermercado faz.

Infelizmente o consumidor não tem conhecimento para diferenciar um pc de boa qualidade de um montado com qualquer peça..

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

o problema maior do consumidor em geral é que alem de levar pra casa componentes de baixa qualidade ele paga MUITO mais por isso

quantas maquinas com core 2 duo eu nao vejo sendo vendidas por 1600, um total absurdo mesmo porque eles anunciam

Tal processador o melhor o mais rápido isso aquilo(Ah esse processador tem 2 núcleos igual duas cabeça, que explicação tecnica eim!)

HD de 1tb e memoria só isso que anunciam

ai voce olha a maquina por dentro:

placa-mãe: PCCHIPS(ja vi uma queimar)

Fonte: Jitek(quem pensou nesse nome????)

tudo socado em um micro gabinete

com essa grana 1600 a pessoa monta um coisa muito melhor mas ninguem sabe como ou noa quer se dar ao trabalho

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

mais uma bomba, hoje em dia situação é complicada.

@Gigantor

Eu não falaria assim da pcchips, ja tive uma M863G (462) e atualmente uso uma A33G, ambas estão otimas e funcionando bem, alem de que na epoca que comprei o pc com ela (eu comprei em loja e sabia o que tinha dentro) varias placas simples eram muito deficientes (PciEx x16 rodando a x8, ddr2 667 sem dual channel, etc) essa aqui roda a x16 mesmo, uso dual channel 800 (ja sei do controlador de memoria no processador) e aguenta até hoje.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Incrível, duas fontes internamente idênticas, sendo vendidas por rótulos e preços diferentes. Que morram os donos dessa Spire Jewel, já chega disso por aqui.

Gabriel, quando vamos ver um teste de uma fonte boa aqui no CDH? Já estamos meio cansados de ver tanto lixo ser testado aqui. :D:P

Editado por Evandro
jaja vem umas, se quiser se antecipar: http://www.hardwaresecrets.com/ ;)

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

NÃÃÃOOOOO de novo naooooo, outra Spire "explodindo"(Ela mesma ou o RIG do malandro).

Tô ferrado, espero que a Spire Black Jewel seja boa.

Espero que um dia teste a minha assim saberei se Eu tenho uma bombinha ou uma ogiva ligando o meu RIG.

Um tempo atrás Eu abri a fonte para limpeza e lá tinha todos os componentes para ser uma boa fonte.

falou ae.PANAO

:bandeira:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Gabriel, quando vamos ver um teste de uma fonte boa aqui no CDH? Já estamos meio cansados de ver tanto lixo ser testado aqui. :D:P

Tem bastante fonte boa vindo aí, mas parece que o pessoal gosta mesmo de ver o "calibre" dessas fontes de baixo custo... Não se preocupe que continuarei tentando mesclar fontes boas com fontes ruins para não ficar muito repetitivo... he he he ;)

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
NÃÃÃOOOOO de novo naooooo, outra Spire "explodindo"(Ela mesma ou o RIG do malandro).

Tô ferrado, espero que a Spire Black Jewel seja boa.

Espero que um dia teste a minha assim saberei se Eu tenho uma bombinha ou uma ogiva ligando o meu RIG.

Um tempo atrás Eu abri a fonte para limpeza e lá tinha todos os componentes para ser uma boa fonte.

falou ae.PANAO

:bandeira:

Não cara, a fonte não explodiu, ela desarmava quando tentava puxa acima de 300w dela, no modelo de 350w o componente que explodiu foi a bobina de circuito de filtragem de estágio de transientes, como no modelo de 400w foi removido esse componente por isso que ela não explodiu.

Mais um produto bomba no mercado Brasileiro.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Tem bastante fonte boa vindo aí, mas parece que o pessoal gosta mesmo de ver o "calibre" dessas fontes de baixo custo... Não se preocupe que continuarei tentando mesclar fontes boas com fontes ruins para não ficar muito repetitivo... he he he ;)

Dois pedidos:

1. Se possível, faça testes com fontes que dê para comprar no Brasil, em lojas.

2. Fontes com PFC ativo, você poderia testa-las em conjunto com um nobreak ? É que eu testei 2 e ambas produziram um ruído muito chato quando o nobrek está ativo, ou seja, quando está faltando luz. E eu não sei se isso é algo que pode danificar a fonte ou pode ser ignorado.

As fontes foram uma seventeam 550P-AG e uma OCZ modxstream 500W. E o nobreak foi um APC BR1500.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Oi LeoKesler,

Suas sugestões estão anotadas. Comentários:

1. Não entendi muito bem esse seu comentário, pois já tem pelo menos 1 ano que estamos focando pesadamente em fontes de marcas "nacionais". Só para constar, os últimos seis testes de fontes postados são todos de fontes de marca nacional ou de fácil compra no Brasil.

2. Outros usuários já fizeram pedidos similares, isto é, testar o comportamento de fontes em conjunto com no-breaks.

Abraços,

Gabriel.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Tem bastante fonte boa vindo aí, mas parece que o pessoal gosta mesmo de ver o "calibre" dessas fontes de baixo custo... Não se preocupe que continuarei tentando mesclar fontes boas com fontes ruins para não ficar muito repetitivo... he he he ;)

Ô se tem... principalmente quando você vê uma pessoalmente no dia-a-dia,faz gosto de saber (e de certa forma,de vê-la torrar também :D )

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Oi LeoKesler,

Suas sugestões estão anotadas. Comentários:

1. Não entendi muito bem esse seu comentário, pois já tem pelo menos 1 ano que estamos focando pesadamente em fontes de marcas "nacionais". Só para constar, os últimos seis testes de fontes postados são todos de fontes de marca nacional ou de fácil compra no Brasil.

2. Outros usuários já fizeram pedidos similares, isto é, testar o comportamento de fontes em conjunto com no-breaks.

Abraços,

Gabriel.

Sobre o "1", deixa eu me expressar melhor para não deixar dúvidas ou mal entendido: eu quis dizer que eu gostaria que você continuasse sempre a buscar fontes que são acessíveis a todos os usuários. Por exemplo, eu chego no info-centro (para quem não sabe, um dos camelódromos de informática aqui no RJ) e vejo as mais diversas marcas estampadas "Fonte de Potência Real". São essas fontes, que eu acho interessantes para serem testadas e explodidas. :D Só isso. Eu sei que você vem testando diversas marcas de fontes, sem discriminação. Em todo o caso, desculpe.

Sobre o "2", eu não vejo a hora de você fazer um testes desses com no-breaks. É horrível pagar quase 500 reais em um nobreak de boa marca (APC por exemplo) e ao usar com uma fonte com PFC ativo, a mesma começar a fazer um barulho estranho. Dá medo de queimar tudo. Por isso, aguardo ansiosamente por esses testes.

Até porque isso pode gerar alguns problemas: a maior partes dos no-breaks são de onda quadrada e pelo menos a APC não fala nada sobre qualquer incompatibilidade entre seus no-breaks (como o BR1500 que eu uso) e fontes com PFC ativo.

Se houver um problema de compatibilidade e o fabricante estiver se omitindo, ainda mais se houver risco de explosão ou queima de componentes, pode até gerar um processo contra o fabricante.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora