Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste da Fonte de Alimentação Spire Jewel 420 W

       
 27.154 Visualizações    Testes  
 21 comentários

Testamos hoje uma fonte que é bastante popular no Brasil, a Jewel 420 W (TRD-ATX-420WTN-BR7). Será que presta ou é mais uma “bomba” que inunda o nosso mercado?

Teste da Fonte de Alimentação Spire Jewel 420 W
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Testamos hoje uma fonte que é bastante popular no Brasil, a Jewel 420 W (TRD-ATX-420WTN-BR7). Nós já testamos os modelos de 350 W e 400 W desta mesma série, onde verificamos que eles eram internamente idênticos e não conseguem entregar suas potências rotuladas. Será que o mesmo ocorrerá com o modelo de 420 W?

A Spire volta seus produtos basicamente para o mercado Europeu, onde a rede elétrica é de 230 V e é necessário que a fonte tenha circuito PFC. O modelo de 350 W vendido no Brasil (SP-ATX-350WT-PFC) é o mesmo vendido na Europa, com circuito PFC passivo e funcionando somente a 230 V, e o importador teve de instalar uma chave 115 V/230 V para vendê-la por aqui, conforme explicamos no teste desta fonte.

Já os modelos de 400 W e 420 W foram montado para a venda exclusiva no Brasil, o que pode ser inferido pela presença do código do Brasil (BR) no número de modelo. O que muda em relação ao modelo europeu é a presença de uma chave 115 V/230 V de fábrica (e não uma adaptação), a remoção do circuito PFC passivo e menos componentes no circuito de filtragem de transientes, como falaremos em momento mais oportuno.

Neste teste veremos quais são as demais diferenças entre os modelos de 350 W, 400 W e 420 W.

As fontes de alimentação da série Jewel da Spire são fabricadas por uma obscura empresa chinesa chamada Yi Xin Electronics.

Spire Jewel 420 W
Figura 1: Fonte de alimentação Spire Jewel 420 W

Spire Jewel 420 W
Figura 2: Fonte de alimentação Spire Jewel 420 W

A Spire Jewel 400 W é uma fonte pequena, com 14 cm de profundidade, possuindo uma ventoinha de 120 mm com rolamento de mancal em sua parte inferior. Como explicado, ela não possui circuito PFC, ao contrário do modelo de 350 W, que vem com circuito PFC passivo.

Nenhum sistema de cabeamento modular é usado e apenas o cabo principal da placa-mãe vem com uma proteção de nylon, que parte de dentro da fonte. Os cabos inclusos são:

  • Cabo principal da placa-mãe com conector de 20/24 pinos, 33 cm de comprimento
  • Um cabo com um conector ATX12V, 35 cm de comprimento
  • Um cabo com um conector de seis pinos para placas de vídeo, 36 cm de comprimento
  • Um cabo com dois conectores de alimentação SATA, 34 cm até o primeiro conector, 14 cm entre os conectores
  • Um cabo com dois conectores de alimentação para periféricos, 32 cm até o primeiro conector, 15 cm entre os conectores
  • Um cabo com dois conectores de alimentação para periféricos e um conector de alimentação para unidades de disquete, 32 cm até o primeiro conector, 15 cm entre os conectores

A configuração de cabos desta fonte foi melhorada em relação aos modelos de 350 W e 400 W, com a adição de um cabo de alimentação para placas de vídeo e um conector de alimentação SATA adicional. Essa configuração, no entanto, é insatisfatória mesmo para o PC básico, pois atualmente tanto discos rígidos quanto unidades ópticas utilizam conectores SATA e não há distância suficiente entre os dois conectores existentes para você conectar um disco rígido e uma unidade óptica SATA ao mesmo tempo.

Somente os fios presentes no cabo principal da placa-mãe e no cabo ATX12V são 18 AWG; os demais são 20 AWG, isto é, mais finos do que o mínimo recomendado.

Spire Jewel 420 W
Figura 3: Cabos

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


imageview.php?image=44101

O que é essa "coisa" preta no PCB?

De resto...

Fonte de 290W com capacitores chineses e tudo mais por R$99? nem fu....

Melhor é uma Pacific Network 200W por R$33 (que finalmente voltou ao estoque das lojas) que mesmo pela dona pelo menos não tem preço abusivo, tem a potência "de verdade" na etiqueta e não tem termistor explosivo ^_^

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Já estava esperando isso da Spire, na verdade acredito que todas são umas *****s. Já fui vítima dessa marca dos infernos e como de custume a fonte torrou (vá para o inferno). Aqui em casa nunca mais entra fontes da Spire.

Falowwww ae.PANAO.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eita, fonte bomba a rodo no Brasil, pior é que na Europa vendem com estagio de filtragem, e aqui tiram tudo :mad:

Corrigindo o ultimo paragrafo:

Em resumo, a Spire Jewel 420 W não passa de uma fonte genérica, e que NÃO deveria ser vendida. Por R$ 100, ela é extremamente cara para o que ela (não) oferece. :P

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Que empresa mais cara de pau essa spire, selo falso, fonte rotulada com uma potência que a fonte não é capaz de entregar, se eu não me engano os computadores da positivo vem com fonte dessa marca.

Merece o selo de produto bomba.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu não sei o que tá acontecendo com a Spire, vendendo este tipo de fonte. Eu tenho uma Spire RockeTeer V - SLI Series - SP-500W http://www.spirecoolers.com/main/product_detail.asp?ProdID=559 a mais de 3 anos, já empurrou uma 9600 gt uma 9800 GTX+ e agora empurrando uma GTX 295, não sei como ela tá aguentando. Mas agora essa nova linha de fontes da Spire é mesmo uma vergonha, vou trocar de fonte em breve e com certeza não será uma Spire.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Eu não sei o que tá acontecendo com a Spire, vendendo este tipo de fonte. Eu tenho uma Spire RockeTeer V - SLI Series - SP-500W http://www.spirecoolers.com/main/product_detail.asp?ProdID=559 a mais de 3 anos, já empurrou uma 9600 gt uma 9800 GTX+ e agora empurrando uma GTX 295, não sei como ela tá aguentando. Mas agora essa nova linha de fontes da Spire é mesmo uma vergonha, vou trocar de fonte em breve e com certeza não será uma Spire.

Eles estão desovando no terceiro mundo o lixo que não podem vender lá fora. ;)

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

É verdade Evandro, enquanto a politica do Brasil não melhorar, isso não vai mudar nunca.

E a Spire no Mercado Europeu, é bem conceituada?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Até uma Mtek de 250W (que oferece 330W sem problemas de ruidos/oscilação, estável e tambem sem termistor explosivo) que custa 115 reais vale muito mais a pena do que essa Spire. Imagina então a Mtek de 350W, que se seguir o mesmo projeto da de 250W, deve ser uma ótima fonte (exceto pela falta de PFC Ativo) por cerca de 130 reais. Há tambem outras fontes boas na faixa de 140 reais que valem muito mais a pena o investimento do que pagar 100 reais nisso aí que a Spire chama de fonte.

Como diz o Neto, é Brwincadêra!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Bom, olhando para essa Fonte destruidora, a primeira impressão é de Ela realmente não passa de um produto de décima categoria. Ainda bem que Ela foi desmascarada pelo teste do CdH! Muita gente estará salva, pois a notícia se espalhará em outros sites.

Como falou o Azarak, também senti falta do selo:

produtobomba.jpg

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O selo de Produto Bomba só é dado a fontes que apresentam riscos ao computador. Apesar de um lixo essa fonte conseguiu escapar disso, mas pra quem já acompanhava os testes de outras fontes Spire, não esperava coisa melhor!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Se a fonte recebe o selo de "produto bomba" quando apresenta riscos de uso ao computador, nada mais adequado a uma fonte que fornece muito menos potência do que indica, não?

Quantos desinformados podem comprar a fonte de acordo com a indicação de potência?

Para um pc simples com vídeo onboard isso não vai fazer diferença, mas existem muitos gamers pouco entendidos por aí, quem acompanha fóruns pouco especializados sabe disso.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Como Muitos já citaram acho que faltou o selo "bomba". Enquanto o Imetro não regulamentar as fontes de alimentação termos que conviver com o lixo que eles são proíbidos de vender na Europa. Vergonhoso.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Se a fonte recebe o selo de "produto bomba" quando apresenta riscos de uso ao computador, nada mais adequado a uma fonte que fornece muito menos potência do que indica, não?

Pessoal,

Só damos o selo "Produto Bomba" a produtos que oferecem risco de uso ao computador do usuário. Esta fonte, apesar de não entregar a sua potência rotulada, não cai neste quesito, visto que as tensões estiveram sempre dentro da faixa esperada, os níveis de oscilação e ruído estiveram sempre muito baixos, e inclusive a fonte desarmou quando tentamos puxar mais do que 300 W dela.

Temos de ser coerentes, senão o pessoal vai nos julgar dizendo que temos "dois pesos e duas medidas".

Abraços,

Gabriel.

imageview.php?image=44101

O que é essa "coisa" preta no PCB?

É um pedaço de borracha, usado como espaçador para garantir que o lado da solda da placa não vai encostar na carcaça. Várias fontes usam.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Depois desse teste, fiquei com receio e acabei de trocar minha Spire RockeTeer V - SLI Series - SP-500W, por uma XFX 850W Black Edition. Agora tô mais tranquilo.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Depois desse teste, fiquei com receio e acabei de trocar minha Spire RockeTeer V - SLI Series - SP-500W, por uma XFX 850W Black Edition. Agora tô mais tranquilo.

Ou seja, por causa de uma fonte da Yi Xin Electronics, que por acaso é essa Spire do teste, você acaba de trocar uma Topower, que por acaso era a sua RockeTeer V. Absolutamente nada a ver uma coisa com outra.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Kayke, realmenta nada a ver, se você ler o meu 1º comentário, disse "vou trocar de fonte em breve e com certeza não será uma Spire." porque ela já não estava aguentando minha config. Por isso q optei pela XFX e não por outro modelo da Spire. E sim a Spire RockeTeer V é uma excelente fonte, não foi por causa do teste que troquei.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×