Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Teste da Fonte de Alimentação XFX PRO 750 W Black Edition Full Modular

       
 28.545 Visualizações    Testes  
 9 comentários

A XFX lançou uma nova versão da sua série PRO Black Edition, agora com certificação 80 Plus Gold e sistema de cabeamento modular completo. Vamos ver como o modelo de 750 W se saiu em nossos testes.

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

A XFX está lançando uma nova série de fontes de alimentação com certificação 80 Plus Gold e sistema de cabeamento modular completo, com versões de 750 W, 850 W, 1.050 W e 1.250 W, chamada PRO Black Edition Full Modular. Preste atenção, pois o nome PRO Black Edition já foi usado pela XFX para uma série de fontes de alimentação com certificação 80 Plus Bronze; a nova série tem as palavras “Full Modular” adicionado ao seu nome (os novos modelos têm as letras “BEF” adicionadas aos seus números de modelo).  Não seria mais fácil simplesmente usar um nome novo? De qualquer forma, vamos ver se a versão de 750 W merece a nossa recomendação. 

A nova série XFX PRO Black Edition Full Modular é formada por fontes Seasonic X-Series KM3 renomeadas. Os modelos mais recentes da série AX da Corsair também são baseados na mesma plataforma. 

XFX Pro 750 W Black Edition
Figura 1: Fonte de alimentação XFX PRO 750 W Black Edition Full Modular

XFX Pro 750 W Black Edition
Figura 2: Fonte de alimentação XFX PRO 750 W Black Edition Full Modular

A XFX PRO 750 W Black Edition Full Modular mede 160 mm de profundidade, usando uma ventoinha de 120 mm com rolamento de esferas na sua parte inferior (ADDA AD1212MB-A70GL; os modelos da Seasonic e da Corsair baseados na mesma plataforma usam uma ventoinha da Sanyo Denki). A fonte apresenta um interruptor “hybrid/normal” que permite que você configure a ventoinha para ligar somente quando a fonte de alimentação alcançar carga de 30% da sua potência nominal (ou seja, 195 W). No modo “hybrid” com cargas entre 30% e 50%, a ventoinha funcionará a uma velocidade menor, gerando menos ruído que o de costume.

XFX Pro 750 W Black Edition
Figura 3: Ventoinha

O sistema de cabeamento desta fonte de alimentação apresenta 13 conectores: dois para o conector de alimentação principal da placa-mãe, seis para conectores para placas de vídeo e ATX12V/EPS12V e cinco para os cabos de alimentação para periféricos e SATA. Esta fonte de alimentação vem com os seguintes cabos:

  • Cabo principal da placa-mãe com um conector 20/24 pinos, 60 cm de comprimento
  • Um cabo com dois conectores ATX12V que juntos formam um conector EPS12V, 65 cm de comprimento
  • Um cabo com um conector EPS12V, 65 cm de comprimento
  • Dois cabos, cada um com dois conectores de seis/oito pinos para placas de vídeo, 56 cm até o primeiro conector, 11 cm entre conectores
  • Dois cabos, cada um com quatro conectores de alimentação SATA, 40 cm até o primeiro conector, 12 cm entre os conectores
  • Um cabo com dois conectores de alimentação SATA, 30 cm até o primeiro conector, 12 cm entre os conectores
  • Um cabo com três conectores de alimentação para periféricos, 40 cm até o primeiro conector, 12 cm entre os conectores
  • Um cabo com dois conectores de alimentação para periféricos, 30 cm até o primeiro conector, 12 cm entre os conectores
  • Um adaptador para converter um conector de alimentação para periféricos em um conector de alimentação para unidades de disquete

Todos os fios são 18 AWG, que é a bitola mínima requerida.

O número de conectores é adequado para uma fonte de 750 W, permitindo que você instale até duas placas de vídeo topo de linha que necessitam de dois conectores de alimentação auxiliares cada uma. Esta é a mesma configuração de cabos da Seasonic X-Series KM3 650 W

XFX Pro 750 W Black Edition
Figura 4: Cabos

Vamos agora dar uma olhada no interior desta fonte de alimentação.

Compartilhar



Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Comentários de usuários


Gabriel Torres este teste foi excelente, estou sempre de olho do CH todos os dias e não perco um teste sequer.

Aproveitando o espaço. Cadê os teste com fontes genéricas? Tenho certeza que muitos visitantes do CH também ficam ansiosos para ver novos teste com esses produtos.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Vai ser engraçado ver o valor das tensões agora com fontes genéricas. Mas quanto a fonte testada ontem, não tenho muito que dizer a não ser o esforço das fabricantes para melhorar mais ainda a regulação de tensão. Parece que a Seasonic Platinum 1000 que foi a melhor nesse quesito por pouco tempo ficou no passado...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Tem uma coisa q eu não consigo entender nesses tipos de fontes full modular, qual é a vantagem dos cabos principais serem modular?!? Eu não vejo alguma, porque sem ele a fonte vai funcionar?!?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Mais uma vez, parabéns pela completa análise da fonte. E que fonte ein!

Estou com uma XFX 850W Black Edition das antigas, há mais de 5 anos, daquelas com a ventoinha verde.

Quando, talvez, se eu trocar, essa provavelmente será a minha escolha :lol:.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Tem uma coisa q eu não consigo entender nesses tipos de fontes full modular, qual é a vantagem dos cabos principais serem modular?!? Eu não vejo alguma, porque sem ele a fonte vai funcionar?!?

Alguns usuários entusiastas utilizam 2 fontes no sistema e só precisam de um 24 pinos, mas só vejo aplicação nesses casos extremos. Para usuário normal também não sei. :wacko:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Alguns usuários entusiastas utilizam 2 fontes no sistema e só precisam de um 24 pinos, mas só vejo aplicação nesses casos extremos. Para usuário normal também não sei. :wacko:

Pensei nisto agora. Mas realmente não consigo lembrar de mais nenhum outro caso que seja necessário uma "Full Modular".

Parece mais uma das tendências "Maria vai com as outras" do mercado.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pelo jeito, a XFX continua uma marca cujas fontes se pode comprar de olhos fechados. Continuo com a minha 750 W Black Edition de dois anos e duas gerações atrás e ela continua impecável.

Outro dia um relâmpago queimou meu cable modem (e parabenizo o Clube do Hardware por manter o design conservador, porque com isso e uma iminente mudança, resolvi cancelar de vez o plano de banda larga até eu me mudar; então, estou temporariamente usando a velha linha discada por algumas semanas e o CdH é um dos poucos sites que não ficaram pesados demais e ainda carregam sem sofrimento via modem convencional). Bem, meu PC nem piscou. Também já houve vários "piques de luz" que fizeram as lâmpadas da casa se apagarem momentaneamente e meu micro-ondas se reinicializar e apitar, mas meu PC também nem piscou, como se estivesse numa UPS (que não tenho). Valeu cada centavo.

Na época em que comprei minha atual fonte, eu sabia que estava comprando excesso de potência para as minhas necessidades, mas foram as especificações perfeitas em todos os demais quesitos que me fizeram optar por ela mesmo assim (inclusive, ela tinha um rendimento notavelmente independente da potência efetivamente utilizada e isso nenhuma outra fonte do mercado na época tinha). Ela já era uma 80 Plus Silver que mereceria Gold em certas circunstâncias e o tempo vem demonstrando a excelente compra que eu fiz. Deve ficar comigo ainda muitos anos.

Interessante notar que tanto XFX quanto Corsair costumam pegar fontes Seasonic e dar seu toque "pessoal", mas embora a Corsair nunca tenha posto uma fonte ruim no mercado, em certos casos o resultado com ela é ligeiramente pior em algum aspecto em relação ao modelo original e com uma relação custo/benefício pior. A XFX, ao que parece, invariavelmente melhora um pouco o projeto original e entrega o produto a um preço extremamente competitivo. (Na época em que comprei a minha, a Corsair equivalente custava R$ 200 a mais.) Palmas para ela! :aplausos:

.

.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Prezado Gabriel, primeiro obrigado pelas informações.!

 

estou com uma fonte igual a essa, da XFXforce, mas ela é 850W, parece igual o cabeamento. Estou com muita dificuldade para entender como conectar os cabos com as pinagens de entrada na fonte. Tem algum tutorial  que explique como fazer? Desde já agradeço

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
17 minutos atrás, Tom Adnet disse:

Estou com muita dificuldade para entender como conectar os cabos com as pinagens de entrada na fonte. Tem algum tutorial  que explique como fazer? Desde já agradeço

 

Nossa, precisa de tutorial para isso? Nem eu, que tenho duas mãos esquerdas e sou incrivelmente desajeitado para tudo que exija um mínimo de habilidade manual, tive problemas com isso...

 

O formato do conector da ponta guiará você para achar a conexão e a posição certas. Daí é só encaixar os seis pinos e pressionar um pouco até ouvir um clique. Para retirar, há uma pequena saliência (é uma alavanca, mas é tão pequena e fina que não parece uma, e geralmente fica para cima) que você pressiona até soltar. Se você já conectou um cabo de rede (Ethernet) ou de telefone (RJ11), é o mesmo procedimento, só que com conectores maiores, de seis pinos pequenos em vez de só um grande, e fazendo mais pressão.

 

Como seu modelo é diferente, mais recente e de mais potência, não sei se é exatamente a mesma coisa, mas minha única queixa em relação à minha fonte XFX é que os cabos são um tanto duros - tanto em termos de flexibilidade (é difícil passá-los pelos lugares e fazê-los caberem dentro do gabinete) quanto em termos de encaixe (é preciso fazer muita pressão). Pelo que revi agora nas fotos (não achei link para o artigo aqui no fórum, tive que pesquisar no Google para achá-lo), os cabos e conectores desta fonte do artigo são idênticos aos meus e suponho que os seus também sejam. Então, pode fazer força sem medo. Não vai quebrar. A construção da XFX é super-robusta. Nem eu consegui quebrar nada - e eu sou do tipo que quebra as coisas só de olhar de mau jeito!

 

Se você estiver tendo outro tipo de dificuldade, explique melhor e tentaremos ajudá-lo. Mas vale a pena. Minha fonte XFX já completou seis anos de idade e continua inabalável, funcionando tão bem quanto no primeiro dia - e é o modelo anterior ao deste artigo. Já troquei quase todo o resto do meu PC várias vezes (acho que só o processador também ainda é o mesmo), e ela ficou. Na época, foi o segundo componente mais caro do meu PC, só custando menos que o processador, mas valeu cada centavo. Nunca comprei um componente de Informática que me servisse tão bem e me deixasse tão satisfeito.

2 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora