Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Teste da Fonte de Alimentação Zalman ZM500-RS

        100.308 Visualizações     14 comentários     Testes   

A Zalman lançou recentemente uma série de fontes de alimentação baseada em um projeto de chaveamento ressonante (RS). Vejamos se o modelo de 500 W desta série é uma boa opção de compra.

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Análise do Secundário

Esta fonte usa nove retificadores Schottky instalados no dissipador de calor do secundário. Oito deles são do modelo SBL3040CT (30 A, 15 A por diodo interno a 100° C, queda de tensão de 0,55 V). O nono retificador, um SBL1045CT (10 A, 5 A por diodo interno a 95° C, queda de tensão de 0,55 V) é responsável pela saída +5VSB.

A corrente máxima teórica que cada linha pode fornecer é dada pela fórmula I / (1 - D), onde D é o ciclo de trabalho usado e I é a corrente máxima suportada pelo diodo de retificação. Apenas como um exercício, nós podemos assumir um ciclo de trabalho típico de 30%.

A saída de +12 V é produzida por quarto dos retificadores, o que nos dá uma corrente máxima teórica de 86 A ou 1.029 W.

A saída de +5 V é produzida por dois dos retificadores, o que nos dá uma corrente máxima teórica de 43 A ou 214 W.

A saída de +3,3 V é produzida pelos os dois últimos retificadores, o que nos dá uma corrente máxima teórica de 43 A ou 141 W.

Todos esses valores são teóricos. A quantidade real de corrente/potência que cada saída pode fornecer é limitada por outros componentes, especialmente pelas bobinas usadas em cada saída.

Fonte de alimentação Zalman ZM500-RS
Figura 13: Retificadores de +12 V, +5 V, +3,3 V e +5VSB.

As saída são monitoradas por um circuito de integrado PS223, que suporta as proteções contra subtensão (UVP), sobretensão (OVP), sobrecarga de corrente (OCP) e superaquecimento (OTP). Qualquer outra proteção que esta fonte possa ter é implementada fora deste circuito integrado.

Fonte de alimentação Zalman ZM500-RS
Figura 14: Circuito de monitoramento.

Os capacitores eletrolíticos do secundário são da Teapo e rotulados a 105° C.

Compartilhar



Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Comentários de usuários


Não entendi... Não cheguei a ler todo o teste mas lendo a página da conclusão eu jamais consideraria esta fonte um produto recomendado...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Não entendi também...

Abraços

Editado por Pierre C.
Leia no final da página 7 ;)

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

É um bom produto,, mas se esperava mais dela, até por ser uma "Zalman" que tem um belo nome no mercado, mas seus produtos normalmente são muito caros, na minha opnião essa fonte só chega aqui na faixa de 350,00 a 400,00, o que pra mim não vale a pena, já que temos outros produtos até melhores custando menos.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Também não entendi...

A fonte é boa, disso não resta dúvida. Mas dar o selo p/ uma fonte que chegou no máximo a 498,4W achei exagero...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O problema não foi que ela só chegou no máximo a 498,5W e sim os altos níveis de ruído, embora ainda dentro das especificações ATX. Sei não, mas acho que essa fonte não merecia o selo de Produto Recomendado por deixar a desejar em certos aspectos, como também a potência que não passa de 500W e o cabeamento. Talvez a única coisa de diferencial dessa fonte seja o preço (mais caro, obviamente) em relação às concorrentes.

Lembrando que a OCZ 500W teve resultados bem melhores que essa Zalman e a mesma não levou o tal selo!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

A Zalman me impressionou agora.

Só 4 SATA, só 4 MOLEX (ou eu li errado?), ruído alto pra uma fonte "desse nível"(Zalman, Corsair, etc) e ainda não dá 500 Watts direito. Esperava que chegasse AO MENOS a 550 Watts.

Poxa Zalman, que decepção!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Por favor CdH, essa fonte não é passível de receber este selo. Por $100 compra-se coisa muitíssimo melhor nos EUA, vide a minha OCZ ModStream Pro 700W pela qual paguei exatamente os mesmos $100.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Lembrando que a OCZ 500W teve resultados bem melhores que essa Zalman e a mesma não levou o tal selo!

Tambem gostaria de saber disso:confused::confused:

A OCZ custa a metade do que essa fonte custa.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Outro problema nesse teste é o intervalo de potência extraída a cada incremento. No caso, esses incrementos foram de 100W. Ao chegar em 500W muito provavelmente tentou-se extrair logo 600W de vez ao sobrecarregar a fonte, e certamente esse deve ter sido o motivo dela não ter conseguido fornecer mais que 500W nesses padrões de teste. Esse é o mesmo problema que aconteceu no teste da 1ª amostra da C3Tech DSA-5060V.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Gabriel, é importante que seja retirado o selo de produto recomendado. Muita gente contestando o fato e apresentando argumentos convincentes de que este produto não deve apresentar este selo. Caso isto não aconteça, a imparcialidade e credibilidade do site serão afetadas. Pelo menos pra mim...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Por favor CdH, essa fonte não é passível de receber este selo. Por $100 compra-se coisa muitíssimo melhor nos EUA, vide a minha OCZ ModStream Pro 700W pela qual paguei exatamente os mesmos $100.

E no Brasil? Nossos testes são adaptados para o mercado Brasileiro e não ao americano. No mercado americano encontra-se produto melhor pelo mesmo preço, porém no Brasil a situação é diferente. Basta ler com atenção o que publicamos nas conclusões:

No Brasil o preço dela varia muito. Se você conseguir encontrá-la sendo vendida por um preço inferior ao da Seventeam ST-650P-AF, então vale à pena comprá-la. Do contrário, compre o modelo da Seventeam, que traz desempenho similar com maior número de cabos e maior potência.

De qualquer forma estou removendo o selo visto que há este "senão" e normalmente em condições deste tipo nós não damos o selo.

Abraços,

Gabriel Torres

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Gabriel, fica uma sugestão para que a fonte seja retestada (havendo tempo disponível, claro) de forma a se fazer incrementos de potência menores a partir de 500W, para se descobrir a potência exata máxima da fonte.

Abraço!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora