Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste do Teclado Meka G1 da Thermaltake

       
 35.528 Visualizações    Testes  
 10 comentários

Linha Tt eSports da empresa ganha modelo robusto para aguentar horas de jogatina pesada. Veja como ele se comportou em nossa análise.

Teste do Teclado Meka G1 da Thermaltake

Introdução

Compacto, simples, direto e robusto. Adjvetivos que vêm rapidamente à mente quando analisamos o Meka G1 da Thermaltake, um teclado feito para durar horas de jogo e despido da maioria dos balangandãs dos similares: não tem teclas de função programáveis nem iluminação. A ideia é ser uma ferramenta que aguente o rojão e não dê trabalho, pois inclui duas portas USB e entrada de audio e microfone para que o usuário não se abaixe atrás do desktop. Será que o Meka G1 cumpriu as expectativas? Acompanhe o teste depois da descrição do produto.

Meka G1
Figura 1: O Meka G1

Como não tem teclas extras para funções programáveis, o Meka G1 tem um tamanho de teclado convencional, fora do padrão do mercado dos modelos para jogos. As teclas tradicionais de função funcionam como botões multimídia da F1 a F7, desde que sejam apertadas em conjunto com a tecla Fn, que substituiu o botão Windows entre o Control e Alt esquerdos – que foi deslocado para a direita.

Um cabo grosso de um centímetro de espessura reúne os quatro cabos que saem do teclado: dois de USB (um para conectar o Meka G1 em si, outro para o hub) e dois de microfone e áudio. O plugue do teclado em si vem com um velho adaptador PS/2, que dá ao teclado a capacidade plena de “anti-ghosting”; ou seja, não importa que o usuário aperte trinta teclas ao mesmo tempo (sabe-se lá como), o Meka G1 não deixará de entender nenhuma delas. Ligado apenas via USB, o Meka G1 só garante a compreensão de seis teclas pressionadas simultaneamente.

Meka G1
Figura 2: Cabos

Na lombada superior direita do teclado ficam as duas portas USBs e entradas de áudio. Preferíamos, porém, que elas fossem localizadas à esquerda, pois cria uma acúmulo de fios e conexões justamente na área do mouse, operado à direita do teclado pela grande maioria de usuários destros.

Meka G1
Figura 3: Portas do teclado

Como não tem pés dobravéis, o teclado apresenta um corpo ligeiramente inclinado e vem com um apoio para pulso de plástico. É recomedado usá-lo, pois o Meka G1 é alto e pode forçar o pulso do usuário para que as teclas sejam alcançadas.

As teclas são mecânicas, isto é, são robustas e voltam imediatamente à posição inicial assim que o dedo é erguido. Teclados mecânicos não são geralmente voltados para o mercado de jogos, que prefere modelos de membrana, onde as teclas são parte de um conjunto inteiriço sobre um chapa de circuitos. Sendo mecânico, o Meka G1 conta com teclas que trabalham individualmente e, acredite, são muito resistentes, conforme comentaremos na parte do teste em si.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


É um bom teclado, porém apenas para um nicho muito específico de mercado, prejudicando quem faz de tudo um pouco no PC. Mas para aqueles gamers que passam horas jogando, pode ser uma alternativa interessante. Na minha opinião, ainda fico com a Logitech, que pra mim faz os melhores periféricos que exitem.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pode ser até que fique bom pra um gamer que não goste dos teclados de membrana e não ligue para as funçoes adicionais, mas quem vê o preço deve pular pra outro que esteja na prateleira.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Muito caro pelo básico que ele oferece. Uma coisa que eu não gosto, embora seja prático, são essas entradas para se plugar cabos no teclado. Mesmo que eu as tivesse não as usaria de modo algum, mas isso é uma escolha minha.

O Sidewinder X6, que é muito mais atrativo, na Newegg está custando US$70, então na verdade o Meka G1 está por demais fora do preço do mercado.

:D Legal. Mais um teclado conhecido de perto.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

De fato é muito caro pelo que oferece.

Uma coisa que eu não gosto, embora seja prático, são essas entradas para se plugar cabos no teclado. Mesmo que eu as tivesse não as usaria de modo algum, mas isso é uma escolha minha

Também penso o mesmo em relação a essas entradas, a menos que fosse pra ligar um pendrive ou hd externo (pra isso existe hub), jamais usaria isso pra ligar um mouse ou fone pois ia ficar aquele montão de fio sobrando e passando por cima da mesa.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
É um bom teclado, porém apenas para um nicho muito específico de mercado, prejudicando quem faz de tudo um pouco no PC.

Exato. E a galera não pode comparar o Meka G1 com Sidewinder X6, Tt Challenger Pro e outros teclados gamers, pois são produtos completamente diferentes. É como comparar um monitor Samsung/LG painel TN e um Dell U2410 IPS.

Pesquisem sobre Razer BlackWindow, BlackWindow Ultimate, Steelseries 7G e por aí vai... verão de que básico não tem nada.

abs

Editado por PompeoX

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Não entendi porque esse teclado custa tão caro se não tem quase nenhuma função realmente voltada para gamers.

A título de exemplo, meu A4Tech X7 G800 custou muito menos do que esse (paguei R$ 80 quando o comprei) e também possui hub USB e entradas para fone de ouvido e microfone, além de várias teclas multimídia e programáveis.

Se esse teclado é caro até para os americanos custando US$ 130, imaginem o preço que ele vai custar aqui! Chuto uns R$ 400, o que beira a uma piada sem graça...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Não entendi porque esse teclado custa tão caro se não tem quase nenhuma função realmente voltada para gamers.

A título de exemplo, meu A4Tech X7 G800 custou muito menos do que esse (paguei R$ 80 quando o comprei) e também possui hub USB e entradas para fone de ouvido e microfone, além de várias teclas multimídia e programáveis.

Se esse teclado é caro até para os americanos custando US$ 130, imaginem o preço que ele vai custar aqui! Chuto uns R$ 400, o que beira a uma piada sem graça...

Digo mais, qualquer 50/60 conto e você compra um A4tech X7 G700 que já tem tudo o que um gamer hardcore precisa e um pouco mais... até a prova d'água o teclado é, o meu eu costumo lavar no tanque.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Gostei desse teclado lembra os teclados para "Gamers profissionais" da SteelSeries (especificamente o 6g). Acreditem o teclado mecânico vale cada sentavo, macros e o C$*@lho a quatro não passam de perfumaria.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×