Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Por Dentro do Apple III

       
 32.213 Visualizações    Tutoriais  
 11 comentários

Vamos dar uma olhada no hardware do computador Apple III de 1980 e vermos porque ele não teve sucesso.

Por Dentro do Apple III
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

O Apple III (ou, mais corretamente, Apple ///), codinome “Sara”, foi lançado em 1980 para ser um computador “de escritório”. Neste tutorial vamos dar uma olhada no hardware deste equipamento e entender porque ele foi o primeiro fiasco da Apple.

O Apple III teve três revisões. A primeira apresentava um infame problema de estabilidade, onde o computador travava aleatoriamente sem motivos. Inicialmente achava-se que era problema de superaquecimento, já que o Apple III não tinha ventoinhas e não havia espaço suficiente para o ar circular dentro do computador (os primeiros computadores da Apple não tinham ventoinhas porque Steve Jobs achava que elas eram deselegantes e produziam ruído; ele queria que os computadores da Apple fossem os mais silenciosos possíveis; os computadores da Apple só passaram a vir com ventoinhas depois que Jobs saiu da empresa). O problema de aquecimento fazia com que os circuitos integrados saíssem de seus soquetes, e também criava mau contato entre a placa-mãe e a placa da memória, que não usava conectores banhados a ouro, como deveria. Outro problema com o Apple III era que o circuito de relógio/calendário simplesmente não funcionava. A recomendação da Apple para resolver esses problemas era que os usuários do Apple III levantassem o equipamento cerca de 5 cm e o soltasse, já que isto colocaria os circuitos de volta no lugar. Esses problemas queimaram o filme do Apple III e suas vendas foram horríveis. Mas essas não foram as únicas razões pelas quais este computador foi um fiasco, como explicaremos depois.

Uma versão revisada do Apple III foi lançada no início de 1982, com todos os soquetes substituídos e sem o circuito de relógio/calendário, que passou a ser opcional. Os proprietários da primeira revisão poderiam substituir seus computadores pela versão revisada gratuitamente. O Apple III original tinha 128 kB de memória RAM (chips de +12 V), mas a versão revisada tinha 256 kB (chips de +5 V). Este é o modelo que usamos neste tutorial.

Mais tarde descobriu-se que o problema era na verdade com o processo de fabricação da placa-mãe, que criava contatos onde não deveria. Uma terceira revisão do Apple III, chamada Apple III Plus, foi lançada com uma nova placa-mãe, que vinha novamente com o circuito de relógio/calendário. O seu teclado era bege (a mesma cor do teclado do Apple IIe) em vez de marrom, como nas versões anteriores. A terceira revisão do Apple III teve vida curta, já que foi lançado em dezembro de 1983 e o Apple III foi aposentando em abril de 1984.

Na Figura 1 você pode ver um sistema Apple III “completo”, com o computador na parte inferior, o disco rígido externo de 5 MB opcional (“Profile”) no meio e o monitor de vídeo (“Monitor III”) na parte superior. A saída de vídeo do Apple III usava o formato de vídeo composto, portanto qualquer monitor de vídeo composto funcionaria com ele; o Monitor III também funcionava com qualquer dispositivo com vídeo composto.


Figura 1: Um sistema Apple III “completo”

Na Figura 2, você pode ver o Apple III sozinho.


Figura 2: O Apple III

O Apple III tinha uma unidade de disquete de 5,25” com capacidade para 143 kB. Ele rodava um sistema operacional exclusivo chamado Apple SOS, que significava Sophisticated Operating System ou Sistema Operacional Sofisticado. A Apple queria que as pessoas pronunciassem “SOS” como “sauce” (“apple sauce” ou “molho de maçã”, em português), mas depois do fiasco todo mundo só pronunciava, como piada, S-O-S.

Compartilhar

  • Obrigado 1


  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Artigos similares


Comentários de usuários


Esse modelo não está funcionando? Gostaria de ve-lo funcionando com o sistema e os programas.

Vocês poderiam desmontar micros PC antigos anteriores aos 486 seria interessante também para entender a história dos Pcs

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Você disse ser possível colocar um SSD no Apple III, no caso, a taxa de transferência ficaria limitada a quantos MB/s? (ou Kb/s... :P)

E uma curiosidade, quanto tempo demora o boot de um Apple III?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Esse modelo não está funcionando? Gostaria de ve-lo funcionando com o sistema e os programas.

O meu Apple III está funcionando sim, o problema é que eu comprei no eBay sem os disquetes; estou correndo atrás disso e quando estiver com os disquetes, eu vou criar um vídeo e atualizarei o tutorial, obrigado pela força.

Vocês poderiam desmontar micros PC antigos anteriores aos 486 seria interessante também para entender a história dos Pcs

Com exceção do PC original da IBM, não faz sentido desmontar computadores da linha PC, pois desde o início cada usuário montava o seu próprio micro. Não faria sentido desmontar um computador hoje, faria? Pois é.

Você disse ser possível colocar um SSD no Apple III, no caso, a taxa de transferência ficaria limitada a quantos MB/s? (ou Kb/s... :P)

E uma curiosidade, quanto tempo demora o boot de um Apple III?

O boot é rápido e farei o vídeo assim que tiver os discos. A taxa de transferência é a mesma do ST-506, tenho que pesquisar para saber, mas é na ordem dos KB/s.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Gabriel, parabéns pela iniciativa de pegas computadores e video-games antigos para reviews, realmente algo muito legal. Ja tem alguma previsão para pegar o famoso Macintosh? Tô curioso para ver se vem o tal papelzinho que a Apple mandava com ele, acho que tinha o nome dos caras que trabalharam nele.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

O Macintosh original, também conhecido como Macintosh 128K, será o próximo tutorial do nosso museu. Estou tentando seguir uma ordem cronológica, então os próximos serão publicados na seguinte ordem (obs: pode ser que eu intercale com algum video game, o próximo video game a ser analisado será o Intellivision):

Macintosh 128K (primeiro Macintosh)

Macintosh 512K

Macintosh Plus

Macintosh SE

Macintosh SE/30

Eu queria fazer primeiro o tutorial do Apple Lisa (que foi depois renomeado como Macintosh XL), pois foi lançado em 1983, antes do Macintosh, mas o problema é que por ser muito raro, ele é caro para burro (mais de mil dólares no eBay). Estou tendo paciência para achar um com preço módico...

Abraços e obrigado pela força!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

show de bola!

eu AINDA tenho um Macintosh SE em perfeito estado de funcionamento, porém deve ter pouco mais de um ano que nao ligo ele.

1mb de ram e 800kb de HD

Editado por Ruschi

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Quando li sobre trocar o hd por um tipo de leitor de memoria flash, na hora eu me lembrei dos flash cards que o pessoal tem fabricado para usar nos video games antigos( nintendinho, master system, game gear, mega drive, super nintendo,n64...), usando a memoria sd para simular os cartuchos e rodar os jogos(roms) diretamente nos consoles...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

zex,

É exatamente o mesmo princípio. Tem esse simulador de HD para o Apple III, Lisa e Apple II, onde você armazena imagens de disquete diretamente no cartão SD.

Abraços,

Gabriel.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Muito legal essas matérias dobre videogames, computadores e coisas antigas, da uma saudade em certas coisas. No caso desse Apple, eu nem cheguei a ter, então no mais é apenas para conhecimento meu mesmo.

Na 1º pagina, onde fala sobre as ventoinhas, é interesante a preocupação com que Jobs tinha com tudo, não é a toa que muita coisa nova acabou surgindo por intermédio dele, e hoje estamos vendo isso retornar com alguns processadores, apesar que na época, com os incriveis 02MHz de clock, era algo que esquentava muito mesmo :lol:

Uma coisa que me deixa impressionado, é o fato de como as coisas evoluiram, este HD de 5 Mega!!! olha o tamanho que era, e hoje em dia, tudo super pequeno, um pendrive mesmo, lembro que os primeiros Pcs que lembro ter mexido, era com HD de 2Gigas!!!, hoje nem se vende mais pendrive de 2 Gigas ^_^

Voltando a ventoinha e as "ideias antigas" estão reparando como está em moda lançar computadores que se utilizam da TV ??? Um exemplo seria o raspberry pi, que promete várias coisas e nem ventoinha tem, com aqueles processadores ARM e tal, não sei o que isso pode ocasionar a longo prazo, mas, são idéias de ontem que estão voltando hoje de novo.

Uma pergunta em particular, alguem ainda programa para esses computadores??? ter eles em uma coleção é legal, eu mesmo tive um MSX até pouco tempo, mas usar ele é diferente, com as unidades SSD tudo ficou mais fácil mas será que vale realmente a pena desenvolver algo assim???

A meu ver, poderia ser feito uma "retro-engenharia" nesses bichinhos não??? vi a algum tempo atás um site onde ensinava a montar um PC-XT do zero com peças atuais, me empolguei bastante, mas no entanto estou por algum tempo fora da area de hardware em especifico, e pelo que li na reportagem, não é nada impossivel, afinal são todos circuitos que encontramos no mercado a venda, exceto alguns componentes mais criticos, e ai moraria o problema, seria legal estudar a parte lógica principalmente daqueles clones que existiam por aqui na época da reserva de mercado

Partes do PC-XT

http://vintage-pc.tripod.com/solidstatedisk.html

Grande abraço, espero novas reportagens assim.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×