Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Afinal, Para que Conselho Regional?

       
 29.956 Visualizações    Editoriais  
 1 comentário

Opiniões de Gabriel Torres a respeito do mercado de informática.

Afinal, Para que Conselho Regional?
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Essa série de editoriais serviu para pensarmos a respeito da maior pergunta de todas: Afinal, Para que Conselho Regional?

Em nossa última enquete, perguntamos a nossos visitantes "Você acha que deve haver um órgão que regulamente o trabalho dos técnicos em manutenção de hardware (Ex: CREA)? Isto é, você acha que esse tipo de regulamentação é benéfica para o mercado (clientes e técnicos de uma forma geral)?"

Setecentas e vinte e seis pessoas participaram de nossa enquete. A esmagadora maioria (84,6%) respondeu que sim, que esse tipo de regulamentação é benéfica ao mercado de uma forma geral.

Ou seja, a maioria concorda que é importante haver um conselho regional regulamentando a profissão de técnico em manutenção de PCs e que isso beneficia o mercado, tanto para os clientes (que terão ao menos um órgão a recorrer em caso de problemas com a empresa ou profissional contratado) quanto para os próprios técnicos (que podem se destacar dos falsos técnicos no mercado por ser registrado no conselho regional).

O problema todo, e acredito que essa seja toda a questão: Mas o que o CREA tem feito de benéfico para o mercado? A princípio nada, a não ser cobrar anuidade dos técnicos e encher os próprios cofres.

Não adianta nada ter um Conselho Regional que:

1. Não divulga para o mercado a importância de se procurar um técnico registrado e regulamentado no CREA;

2. Apesar do CONFEA (autarquia da esfera federal ao qual todos os CREAs estão subordinados) ter uma resolução que obriga todos os técnicos em manutenção de PCs serem registrados no CREA, o CREA não possui nenhum pré-requisito e nenhum currículo para a criação de cursos de manutenção de micros, nem possui nenhum teste ou prova que os técnicos possam fazer para serem registados junto ao órgão;

3. Os funcionários do CREA, em sua maioria, desconhecem essa resolução do CONFEA e não sabem informar nada sobre a situação dos técnicos em manutenção ou como eles podem se registrar no órgão;

4. Não fiscaliza o mercado de manutenção de PCs.

Ou seja, ainda falta muita coisa para o CREA se tornar algo tão importante para os técnicos de manutenção quanto a OAB é para os advogados e o CRM é para os médicos.

Para saber mais:

 

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Eu sei... eu sei... o post já é velho, mas só vi hoje, pode ser?!

Bom, minha opinião sobre o CREA: ele é um orgão de regulamentação e fiscalização. O objetivo dele não é trazer beneficios ao profissional (pelo menos não como objetivo principal) e sim aporrinhar o mesmo... é isso mesmo: o objetivo e infernizar a vida dos profissionais para saber se eles estão de acordo com a legislação, se apenas executem (ou projetam) serviços de acordo com suas atribuições, etc.

Claro que ele deve facilitar a vida dos profissionais tambem, se não vira confusão, o comentario é apenas didatico.

O CREA apenas regula profissionais de nivel tecnico e ligados a cursos superiores de engenharia. Apenas estes precisam ser registrados no CREA.

Trabalho no CREA-PE (de Pernambuco.. acho que ficou obvio) e faço o curso de Técnico em Eletrônica aqui no CEFET-PE, além do curso de História na UFPE, mas este não chega nem perto do CREA (a não ser que eu queira fazer uma escavação... será?!).

É o CONFEA que "cria" as leis que regulamenta e dá atribuições para profissão das que citei acima, se você deixa de pagar uma certa cadeira na faculdade deixa de ter uma certa atribuição que está especificada na legislação. É bem extenso e trabalhoso e o CREA é o orgão que é responsavel pela fiscalização disso tudo.

Sei que muitos reclamam, mas parariam para pensar se presenciasem os mesmos absurdos que eu...

Bom, sei que o post é velho, mas gostaria de poder discutir o assunto melhor... espero opiniões...

Só uma coisa: eu não tinha a minima ideia da necessidade de registro no CREA para um Técnico em Eletrônica (no meu caso, futuro), só soube deste "pequeno detalhe" quando fui ttrabalhar lá...

T+

ps.: Eu sei... eu sei... o que danado eu estou fazendo estudando História na UFPE e cursando Eletrônica no CEFET-PE e ainda mais trabalhando no CREA-PE?! Coisas da vida... :P

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×