Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Anatomia do Playstation 3

       
 148.683 Visualizações    Artigos  
 69 comentários

Nós desmontamos completamente o console Playstation 3 da Sony (versão de 80 GB) para darmos uma olhada em seu interior e nos componentes usados.

Anatomia do Playstation 3
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

O Playstation 3 é o mais novo console da Sony. Hoje desmontaremos completamente um Playstation 3 (versão de 80 GB) para darmos uma olhada em seu interior e nos componentes usados.

Mas primeiro vamos dar uma olhada na parte externa do Playstation 3. Caso você nunca tenha visto um antes, o novo Playstation 3 é um Home Theater PC (HTPC) que também roda jogos, ou é um console de videogame topo de linha que também pode ser usado como um PC do tipo “media center”. Você decide. Ele vem com um leitor Blu-Ray, saída HDMI (vídeo digital) suportando a resolução de alta definição mais alta disponível no momento (1080p), saída SPDIF óptica (áudio digital), duas portas USB 2.0, Bluetooth 2.0, Wi-Fi (suportando taxas de 11 Mbps e 54 Mbps), uma porta Gigabit Ethernet e um disco rígido SATA de 2,5” (80 GB no modelo que desmontamos). Além de rodar jogos, você também pode usá-lo para assistir filmes em DVD e Blu-Ray, rodar arquivos de vídeos, tocar MP3 e ver fotos. Como o Playstation 3 tem placa de rede embutida (tanto com fio quanto sem fio), os dados podem ser armazenados em outros dispositivos. As especificações técnicas completas podem ser encontradas no site do Playstation. O que é realmente bacana no Playstation 3 é que ele custa, nos EUA, a mesma coisa de um aparelho Blu-Ray (US$ 400) e, portanto, você pode comprá-lo para assistir filmes Blu-Ray e de quebra levar para casa um console para videogames.

Playstation 3
Figura 1: Playstation 3.

Playstation 3
Figura 2: Playstation 3.

Playstation 3
Figura 3: As duas portas USB 2.0 no painel frontal.

Playstation 3
Figura 4: Conectores do painel traseiro.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários




O problema do PS3 é o preço dos jogos na média de 200 a 250 reais eu vendi o meu justamente por causa disso e voltei pros PCs

Não da Pra sustentar 10 jogos que custam 2500 reais no total to fora

A Sony matou o HDDVD da Toshiba mas se bobear o seu BD vai morrer também pois o futuro da TV de alta definição é a Banda Larga e isso ja foi provado.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Acho que vou comprar um Xbox 360 mesmo, como o amigo mencionou, não da pra sustentar os jogos a esse preço não.

Quanto a matéria, queria ter essa coragem, de abrir um ps3.. ehehehe

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Quanto a matéria, queria ter essa coragem, de abrir um ps3.. ehehehe

Eu também :D

Quanto ao artigo, muito bom, não fazia ideia de como era uma PS3 por dentro.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Muito boa a matéria, passando a garantia vou abrir o meu também para uma limpeza.

Quanto aos jogos, é só alugar, não precisa sair comprando tudo que aparece, comprem só os exclusivos, ou os jogos favoritos... E outra, procurando você acha jogos a R$ 150,00 e até usados por R$ 60,00.

Chega de pirataria, quem desenvolve bons jogos merece ter retorno financeiro, por isso que ninguém quer investir no Brasil quando o assunto é jogos eletrônicos, .

"A política do Brasil é corrupta? Infelizmente ela nada mais é do que reflexo do seu povo!" (c.q.c.)

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

consoles atuais são para poucos. bancar o preço dos jogos, console e tv de alta definição custa muito caro. eu com meu xbox 360 compro em média 1 jogo por mês e por vias "alternativas". destravar o console, essa ideia nem passa pela minha cabeça. xbox live é muuuuito bacana :D

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Fiquei com uma dúvida pendente. Se dá pra retirar o HD é possível colocar um de maior capacidade? Tipo, trocar o de 80GB que vem junto com o console e colocar um de 250GB, por exemplo? :confused:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Em teoria daria para colocar um de maior capacidade sim, mas quem se atreveria a comprar um hd maior para ele? Teria que ver também o sistema de arquivos.

Achei o PS3 muito simples. Esperava mais dele. Continhuo com meu PC.

Ah, dou um parabéns para a coragem de vocês.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Em teoria daria para colocar um de maior capacidade sim, mas quem se atreveria a comprar um hd maior para ele? Teria que ver também o sistema de arquivos.

Achei o PS3 muito simples. Esperava mais dele. Continhuo com meu PC.

Ah, dou um parabéns para a coragem de vocês.

Então, se ele usa HD de notebook, não seria tão caro comprar um de capacidade maior para instalar no console (um HD de 250GB para notebook custa aproximadamente R$ 250,00 no Mercado Livre).

Só não sei se há alguma restrição de software, por exemplo, no console que impeça a troca.

Quanto à simplicidade, pelos recursos que o PS3 oferece (leitor de blue-ray, bluetooth, portas USB, wi-fi etc.) acho que o preço dele nem é muito caro. O que faz não compensar a compra do console é o preço absurdo dos seus jogos aqui no Brasil.

Acho que a Sony poderia muito bem ter lançado oficialmente esse console aqui e ter dado um jeito de produzir os jogos no Brasil, para diminui os custos de importação/produção e poder vendê-los mais barato. Afinal, o maior problema alegado pela empresa para não lançar oficialmente seus videogames anteriores era a pirataria, e o PS3, pelo menos até agora, se mostrou praticamente imune ao desbloqueio do console e cópia dos jogos...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

não entendi a parte da memória, seria 256 de xdr à 3200Mhz? com canal de 128 ou 256 bits? 6,4 GB/s de bandwich seria para para cada um dos chips de 64MB ?

Editado por vascaino-sp

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
não entendi a parte da memória, seria 256 de xdr à 3200Mhz? com canal de 128 ou 256 bits? 6,4 GB/s de bandwich seria para para cada um dos chips de 64MB ?

Cada chip transmite dois bytes (16 bits) por pulso de clock, logo estamos falando de comunicação de 64 bits (16 bits x 4 chips).

Realmente há um erro no artigo e estou corrigindo. A largura de banda disponível é de 25.6 GB/s (3.2 GHz x 64 bits / 8).

Obrigado pelo seu comentário, me ajudou a ver o erro.

Abraços,

Gabriel Torres.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Acho que a Sony poderia muito bem ter lançado oficialmente esse console aqui e ter dado um jeito de produzir os jogos no Brasil, para diminui os custos de importação/produção e poder vendê-los mais barato. Afinal, o maior problema alegado pela empresa para não lançar oficialmente seus videogames anteriores era a pirataria, e o PS3, pelo menos até agora, se mostrou praticamente imune ao desbloqueio do console e cópia dos jogos...

A questão do custo dos jogos está mais ligado a direitos autorais do que a importação dos jogos.

Na importação de software (incluindo jogos) o imposto incide somente sobre a midia e não sobre o software (que é direito autoral). Mas para que isso ocorra é necessário descriminar na nota fiscal (invoice, no país de origem) o valor da mídia (meio físico) e do software / jogo separados. Grandes importadores conseguem resolver isso sem problemas.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Então, se ele usa HD de notebook, não seria tão caro comprar um de capacidade maior para instalar no console (um HD de 250GB para notebook custa aproximadamente R$ 250,00 no Mercado Livre).

Só não sei se há alguma restrição de software, por exemplo, no console que impeça a troca.

Quanto à simplicidade, pelos recursos que o PS3 oferece (leitor de blue-ray, bluetooth, portas USB, wi-fi etc.) acho que o preço dele nem é muito caro. O que faz não compensar a compra do console é o preço absurdo dos seus jogos aqui no Brasil.

Acho que a Sony poderia muito bem ter lançado oficialmente esse console aqui e ter dado um jeito de produzir os jogos no Brasil, para diminui os custos de importação/produção e poder vendê-los mais barato. Afinal, o maior problema alegado pela empresa para não lançar oficialmente seus videogames anteriores era a pirataria, e o PS3, pelo menos até agora, se mostrou praticamente imune ao desbloqueio do console e cópia dos jogos...

Opa, pode trocar o HD sim, sem problemas. Tem até no manual do console como fazer, vi relatos de pessoas com HD de 250GB e funcionando perfeitamente. Quanto ao sistema de arquivos, quando você colocar o HHD no PS3, ele já vai solicitar a confirmação para formatalo, e prepara-lo para uso.

Até mais.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Fui na casa de um primo que comprou um PS3 esses dias, achei muito bom o console mas PC hoje está muito mais prático, joga/internet/trabalhos, agora com telas de 19/22 até 30 polegadas, o que muda a situação anterior que era jogar em um videogame na TV de 29 ou em um pc com monitor de 15 :)

Seria interessante trocar o HD, mas depois de encher 80gb vai faltar uma graninha pra comprar outros jogos ^_^

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Chega de pirataria, quem desenvolve bons jogos merece ter retorno financeiro, por isso que ninguém quer investir no Brasil quando o assunto é jogos eletrônicos, .

Concordo plenamente. Mas a sony parece não enxergar isso.

Sou capaz de apostar que se eles botassem os games para vender a R$40 ou algo em torno disso, as vendas do PS3 estourariam, bem como dos jogos. Além disso, ninguém iria se dar ao trabalho de desenvolver chips de desbloqueio... Não ia compensar financeiramente. Com isso, o mercado de games originais para esse console ia crescer.

Bem como a venda dos consoles, que iria naturalmente baixar.

O lucro seria imenso.

Mas parece que ninguém na sony tem colhões suficientes para isso... Parecem mais interessados em continuar faturando o mesmo de sempre do mesmo jeito de sempre do que se arriscar a mudar todo o mercado e lucrar com isso.

Malditos investidores conservadores.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Bem como a venda dos consoles, que iria naturalmente baixar.

Nesse caso, acho que com a palavra baixar, você se referiu ao preço (he he). Sem dúvida baixar os preços dos jogos aumentaria as vendas do console também, mesmo com o preço atual do mesmo.

Exatamente, Rafael. Por isso justamente que essa maldição da pirataria tem força no Brasil: o preço dos produtos originais (não me refiro apenas aos consoles e jogos).

Na atual circunstância, se tiver que comprar o console PS3, o segundo joystick e uns "joguinhos" para ele, você desembolsará algo que permitiria a montagem de um bom PC, sendo que o PC tem mais utilidades. Esse é o motivo de eu não ter adquirido um PS3 ainda...

Li certa vez na revista Veja, salvo engano, próximo ao lançamento do PS3, que a Sony estava arcando com prejuízo na venda dos consoles (cerca de 300 dólares por unidade) na esperança de que pudesse lucrar com os jogos. Esse pode ser o motivo (ou um dos motivos) que fizeram com que os preços dos jogos ficassem tão altos. Devemos considerar também o custo de produção de cada jogo.

Editado por CEG

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Chega de pirataria, quem desenvolve bons jogos merece ter retorno financeiro, por isso que ninguém quer investir no Brasil quando o assunto é jogos eletrônicos, .

Concordo, quem desenvolve jogos merece ter retorno financeiro, mas R$250,00 em UM jogo? Isso é extorsão!

Como o Rafael disse acima, tudo depende do preço dos jogos... o PS1 e o PS2 estouraram em vendas no Brasil só depois que ficou simples destravar e ter CD's/DVD's piratas, por que sai muito mais barato que comprar os originais!

Se a Sony percebesse que é irreal R$250,00 um jogo, o custo benefício de ter um produto original falaria por si só, todo mundo ia sair ganhando. Eu concordo que um PS3 não é um produto barato, uma TV HD também não é, então pressupõe-se que quem os possui possa pagar absurdos por jogos. Não é assim.

Na minha opinião, uma coisa que a Sony sabe fazer é videogame, adoro os PS, mas não sabem vender o produto que têm, não aqui no Brasil.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu ainda acho que a Sony mesmo se tivesse incentivo do nosso governo ainda assim não iria reduzir o preço do console muito menos os jogos.

Assim não terão que dar garantia nacional muito menos AT o PS2 so vingou porque teve os modchips e os CD piratas e a depois de fazer isso perde-se a garantia na hora.

Mas venderam PS2 igual doce.

Eles jamais respeitaram nosso mercado e sempre fomos deixados pra ultimo plano

Pagar 250 conto numa merd...de jogo é o fim

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu acho o seguinte: Na verdade essa coisa de ter prejuizo nos consoles que seja de 300$ por produto é problema deles. Na verdade isso foi necessário para a empresa que faturou 50% mais que as demais em vendas de consoles (PS1 e PS2), continuar vendendo o console novo. Isso foi estrategia para manter mercado e por isso resolveram ter prejuizo do que lucro. Isso também conta que foi apenas para o mercado americano porque nos demais mercados não houve prejuizo com a venda dos consoles principalmente no Brasil.

Quanto aos jogos: Entendo que cada software house (empresa que faz o jogo) faça a programação e criação do jogo deva querer cobrar pelo que vende mas no caso a sony em si que faz as propostas já paga antecipadamente o custo de produção dos N DVD's que compram do mesmo jogo, porém tem que ser ciente que a empresa já os produziu já desenvolveu cabendo a ela vender o produto de forma acessível aos compradores. Se ela faz um plano de recolher seus prejuizos em cima dos games está errada mesmo ela sabendo que por exemplo sofreu pela pirataria que teve no PS1, então ai é para conseguir vender o maximo possível de games que alguem que queira algo original pagar.

Outro pensamento que uma empresa como a Sony também tem: O cara que comprar um console desse porte vai ter que comprar: Uma TV HDMI de pelo menos 26" pra cima, vai ter uma internet a cabo (casos como nosso país que tem cobrança desse tipo de internet a cabo que tem que ser acima de 1mb para jogar os jogos sem lag algum) e o console em si, não vai ter problemas para comprar um jogo compativel com o preço estipulado. Entenda que eles pensaram nisso colocando em cima de tudo o que o comprador disposto a comprar produtos caros, que podem também comprar os jogos. Isso não importa se é justo ou não o pensamento é este.

Agora esqueçam baixar os preços, isso só irá acontecer se outros consoles forem vendidos bem mais que PS3 e isso tem que ser algo muito perceptivel para a empresa senão nada muda.

Abraços,

Edson

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Muito boa a matéria, passando a garantia vou abrir o meu também para uma limpeza.

Quanto aos jogos, é só alugar, não precisa sair comprando tudo que aparece, comprem só os exclusivos, ou os jogos favoritos... E outra, procurando você acha jogos a R$ 150,00 e até usados por R$ 60,00.

Quem alugua, ou joga um lançamento em uma Lanhouse, esta cometendo o mesmo crime de quem compra um cd pirata. É só ler o contra do jogo "é proibido emprestar, alugar ou fazer copias". Mesmo quem tem uma Lan-house, não pode comprar um jogo original numa loja, e disponibilizar em seu comercio.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

è interessante ver a diferença de qualidade de construção entre os dois consoles. Enquanto o X360 tem um dissipador de calor ridículo, o do PS3 é mais adequado a realidade. porém como o PS3 desenvolve 25 Gb de banda, enquanto o PS2 desenvolve 48 Gb/s de banda? Mudaram bastante a arquitetura entre um e outro.

Os preços são sempre irreais aqui no Brasil.. seja pra carro 0Km, pra componentes de PC, suco de laranja, etc... coisa graças aos impostos aqui cobrados... rolou uma notícia que a SONY iria disponibilizar oficialmente o PS3 aqui no Brasil e américa latina em 2009, mas não sei como anda esta possibilidade. Tomara que seja verdade, pois 2009 será o ano do PS3!! (pra mim compra-lo, ao menos, rsrs)

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Quem alugua, ou joga um lançamento em uma Lanhouse, esta cometendo o mesmo crime de quem compra um cd pirata. É só ler o contra do jogo "é proibido emprestar, alugar ou fazer copias". Mesmo quem tem uma Lan-house, não pode comprar um jogo original numa loja, e disponibilizar em seu comercio.

Opa! É diferente! As locadoras de vídeo (mídias de filmes e jogos para consoles) e lan houses têm legislação própria e são pessoas jurídicas, regularmente instituídas, que têm permissão legal para alugar jogos (para videogames, não para PCs, que podem ser instalados e jogados sem o CD/DVD por meio de cracks) e auferir lucro da referida locação - bem como as lans, que alugam o seus PCs para que os usuários joguem e/ou naveguem na internet.

Aliás, as locadoras e as lans são até incentivadas: quem gosta do produto "testando-o" ao alugar o jogo ou jogar-lo na lan provavelmente vai querer comprá-lo.

O que não se permite é o empréstimo a locação ou a cópia de particular para particular.

Assim, é totalmente lícito você alugar um jogo para videogame num locadora - pessoa jurídica regularmente criada para esse fim, mas não é permitido você - pessoa física - ter o jogo e emprestá-lo ou alugá-lo.

Até a proibição de se fazer cópia de um jogo é discutível - nada impede que você, tendo comprado o jogo original, faça um backup do mesmo para guardá-lo de modo a preservar por maior tempo a mídia, tendo em vista que o CD/DVD de um jogo se desgasta com o uso (risca-se, por exemplo).

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Achei muito interessante e certo o que o eds2008 disse...

Agora, porque todas as grandes empresas, principalmente as envolvidas no nosso assunto do topico, dão sempre uma maior prioridade para outras partes do mundo e principalmente pro japão? porque é um centro técnológico imenso. lá, eles sabem que as pessoas estão muito ligadas a tecnologia, e podem sim comprar as coisas ja que eles mesmos fabricam sua tecnologia, e tem maior acesso a ela. tanto que a micorsoft ficou cabreira pelo xbox nao ter ido mt bem no japao no inicio da sua jornada...

agora, me digam qual atrativo eles vêem no brasil? consegue pensar em algum? porque eu não...

sinceramente, a todos que dizem "maldita pirataria" e tudo mais.È por causa dela, que podemos desfrutar de muitas coisas que normalmente teriamos que chupar o dedo, ou deixar de comer pra comprar. Estamos num mato sem cachorro. nosso governo cobra um imposto totalmente absurdo por coisas que importamos, assim, muitos deixam de comprar, se atualizar, aprender coisas relacionadas a tecnologia. qual a saida? fazer as coisas "por baixo do pano". para reduzir a pirataria, teriamos primeiro que acabar com esse imposto. pra isso, o governo teria de ter outra fonte de renda OU para de desviar dinheiro. ja que a segunda alternativa não é viavel, o que acontece? nada.. assim o pais nao fabrica suia propria tecnologia, não importa, e ficamos todos desatualizados. o que uma "sony" vê nisso? a mesma coisa que todos estamos pensando " bando de pé de chinelo"

e é isso... vamos todos pro japão =D (brincadeira)

Editado por wesleysave

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×