Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Como comprar um micro sem ser enganado

       
 145.710 Visualizações    Tutoriais  
 2 comentários

Dicas de como comprar um PC sem ser enganado e como conferir se o micro que você comprou é realmente o que você encomendou.

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Se você está pensando em comprar ou trocar o seu micro, é bom seguir nossas dicas para não ser passado para trás. Neste nosso tutorial falaremos sobre os problemas mais comuns encontrados quando compramos um novo micro e também a como verificar se o PC que você comprou é realmente o que você encomendou sem abri-lo.

A principal dica que damos é conferir as especificações de hardware do micro assim que você o receber, para ver se elas “batem” com as especificações que você encomendou. Como a maioria dos micros vem lacrada e se você romper o lacre a garantia é perdida, você precisará rodar um programa de identificação de hardware para listar todas as peças do seu micro (processador, placa-mãe, placa de vídeo, memória, disco rígido, etc).

Há vários programas com esta finalidade, como o Sandra, o Hwinfo e o Everest (todos disponíveis em nossa área de download). Vamos mostrar como você faz para identificar as peças do seu micro usando o programa Sandra.

Baixe, instale e rode o programa Sandra. Clique no ícone System Summary. A tela mostrada na Figura 1 será apresentada.

Identificando seu PC
Figura 1: Detectando as peças do micro usando o Sandra.

Em Processor você pode ver qual é o processador instalado em sua máquina (em Model) e qual é o clock em que ele está rodando (em Speed). Lembrando que nos processadores da AMD o número informado não é o clock do processador. Como você pode ver na Figura 1, nosso processador era um Athlon XP 2800+, que roda a 2,09 GHz.

Você pode conferir o tamanho do cache L2 do processador em L2 On-Board Cache. Esta informação é importante especialmente para conferir processadores da AMD (por exemplo, existem modelos de Athlon XP 2800+ com 256 KB ou com 512 KB de memória cache, sendo que cada um roda a um clock diferente).

Em relação aos processadores da AMD, nós já escrevemos vários tutoriais com tabelas listando o clock real do processador. Se o processador da sua máquina é da AMD, confira nos tutoriais abaixo qual é o clock real do seu processador e confira se ele está ou não rodando em seu clock correto:

Pequenas diferenças entre o clock em que o processador deveria estar rodando e o que ele está realmente rodando poderão existir, isso é normal. Por exemplo, um processador cujo clock deveria ser de 3,06 GHz rodando a 3,05 GHz é normal. A diferença também pode ocorrer para cima. O Athlon XP 2800+ roda a 2,08 GHz mas em nossa máquina ele estava rodando a 2,09 GHz. O problema é quando há uma diferença absurda, por exemplo um processador de 3,2 GHz rodando a 3 GHz.

Já em Mainboard você pode ver qual é a marca e o modelo da sua placa-mãe. Em nosso exemplo da Figura 1, a nossa placa-mãe era uma Gigabyte GA-7VAXP Ultra.

Em Mainboard, Total Memory você confere a quantidade total de memória RAM que o seu micro possui. Em nosso exemplo, nossa máquina tinha 512 MB de memória.

Em Video System, Adapter você confere qual é a placa de vídeo instalada em sua máquina. Em nosso exemplo nossa placa de vídeo era uma GeForce FX 5700 Ultra.

Em Physical Storage Devices você pode conferir as unidades de disco que estão instaladas em sua máquina. Em nosso caso, tínhamos um disco rígido Maxtor de 114 GB (vendido como 120 GB) modelo 6Y120L0, um disco rígido Western Digital de 75 GB (vendido como 80 GB) modelo WD800LB, uma unidade USB (“pen drive”) e um gravador de DVD LG modelo GSA-4160B.

É importante notar que todos os fabricantes rotulam os seus discos rígidos com uma capacidade acima da sua capacidade real. Basta ver nossos exemplos reais, onde um disco de 120 GB é, na realidade, de 114 GB, e um disco de 80 GB é, na verdade, de 75 GB. Isso ocorre porque os fabricantes de disco rígido definem 1 GB como sendo 1 bilhão de bytes e 1 MB como sendo 1 milhão de bytes, só que na verdade 1 GB equivale a 2^30 (1.073.741.824 bytes) e 1 MB equivale a 2^20 (1.048.576 bytes). Essa diferença faz com que a capacidade nominal do disco rígido seja “inflada”. Ou seja, “perder” alguns gigabytes do seu disco rígido na hora de conferir as peças instaladas em seu micro é perfeitamente normal.

Você pode ainda navegar pelas demais opções do programa para pegar ainda mais detalhes do seu micro.

Vamos falar agora, em detalhes, dos problemas mais comuns que usuários encontram na hora de comprarem um PC novo.

Editado por

Compartilhar



Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Comentários de usuários


Muito interessante esse guia, pois, era realmente o que eu estava procurando. Demorei um pouco para achá-lo dentre os tópicos. Parabéns pelo autor pelo nível de praticidade do documento!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora