Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Usando Corretamente as Unidades de Grandeza

       
 55.407 Visualizações    Artigos  
 32 comentários

Você presta atenção ao escrever as unidades das grandezas? Veja aqui os erros mais comuns e como evitá-los.

Usando Corretamente as Unidades de Grandeza
Rafael Coelho Editor-chefe do Clube do Hardware

Introdução

Você, profissional ou apaixonado por hardware que realmente gosta de saber o que acontece dentro e fora do seu computador, com certeza convive bastante com unidades de medida de grandezas físicas. Cada vez que lê um texto técnico, uma página sobre algum produto, um manual, vai encontrar informações sobre grandezas. E a correta interpretação da unidade é crucial para o entendimento da grandeza em questão. Também na hora de escrever, seja um trabalho, um artigo ou mesmo ao fazer uma pergunta em um fórum, escrever incorretamente as unidades das grandezas pode trazer sérios inconvenientes, desde ser interpretado erroneamente até passar “atestado de ignorância”. Imagine conseguir aquele emprego que sempre sonhou e, quando o chefe pede um relatório técnico, você o escreve cheio de erros? Na melhor das hipóteses, esqueça aquela promoção.

Inicialmente, vamos falar sobre o Sistema Internacional de Unidades (SI). Esse sistema permitiu a uniformização das unidades no mundo, facilitando muito o comércio e o intercâmbio de informações científicas. Imagine o mundo globalizado e conectado de hoje, mas com cada país usando unidades diferentes.

O SI foi criado e é organizado pelo Birô Internacional de Pesos e Medidas, criado pela Convenção do Metro em Paris no ano de 1875, com então 17 países. Hoje, 48 países em todos os continentes assinam essa convenção. Note que o SI não é uma norma estática: a cada quatro anos o comitê formado por membros de todos os países se reúne e discute atualizações, de forma que o sistema traduza as atualizações científicas e tecnológicas.

Editado por

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários




O artigo está excelente, mas mesmo assim tem uma correção a ser feita. Ampère não é uma unidade base, ela é derivada e poderia ser representada por C/m.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

acho que o (grama) é a unidade de massa quilograma deve ser derivado ja vem de:

kilo = k = 1000

O grama (símbolo: g) é uma unidade de medida de massa.

É uma unidade derivada do Sistema Internacional de Unidades, equivalente a 10-3 unidades-padrão (quilogramas), sendo assim o seu terceiro submúltiplo.

É também a unidade padrão de massa do Sistema CGS de unidades.

1 g = 0,001 kg = 10−3 kg

Na medida do Sistema Internacional de Unidades é mesmo o quilograma o padrão...

Que estranho isso.

Editado por youkaiz

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
O artigo está excelente, mas mesmo assim tem uma correção a ser feita. Ampère não é uma unidade base, ela é derivada e poderia ser representada por C/m.

Mesmo assim, C/m não é unidade padrão, até porque você não diz 24 C/m, certo ? É 24 A.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Caraca, esculaxou, adoro quando os seus artigos são sobre coisas complexas que envolvem nosso dia-a-dia. Ameeeei, o próximo assunto será o que ? =]

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
O artigo está excelente, mas mesmo assim tem uma correção a ser feita. Ampère não é uma unidade base, ela é derivada e poderia ser representada por C/m.

Segundo o Inmetro e o SI, o ampère é sim uma unidade base. Ela é equivalente a 1 C/s (coulomb por segundo) e não C/m.

Verifique:

http://www.inmetro.gov.br/infotec/publicacoes/Si.pdf

Editado por Rafael Coelho

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Muito bom este artigo simples e direto.

Tento ao máximo passar estes conceitos para os meus alunos. Uma amiga que da aula de língua portuguesa me disse uma vez que desconta ponto dos alunos em exercícios e redações que contenha estes erros comuns. Eu estranhei pois ela da aula de língua portuguesa, mas ela relatou que faz parte de uma boa comunicação o uso adequado e correto da linguagem em questão.

Uma parte do artigo que não concordei é referente ao exemplo sobre a usina de energia na pagina 4 final do 3º paragrafo que diz:

Não raro vemos, nos jornais (impressos, televisivos ou online), confusões acerca dessas unidades, como dizer que “a nova usina hidrelétrica, quando pronta, gerará 500 megawatts por mês”. Isso não faz o menor sentido, pois “megawatts por mês” significaria potência dividida por tempo. O correto nesse exemplo seria dizer “a usina gerará uma potência de 500 megawatts” e pronto, já que estamos falando da potência gerada.

Como não faz sentido?

A usina vai gerar 500MW em um mês.

Ou a produção da usina teve um aumento de 500MW por mês.

Watt hora (W.h) é unidade de energia.

Watt por hora (W/h) é uma taxa de variação, a potência variando com o tempo.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Como não faz sentido?

A usina vai gerar 500MW em um mês.

Ou a produção da usina teve um aumento de 500MW por mês.

Watt hora (W.h) é unidade de energia.

Watt por hora (W/h) é uma taxa de variação, a potência variando com o tempo.

Sim, seria taxa de variação da potência em função do tempo.

Mas quando apresentam esse tipo de manchete, é erro mesmo. Senão, a usina iria gerar 500 MW em um mês, 1000 MW em dois meses, 6000 MW por ano, o que não é a realidade.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Tem razão é C/s desculpe o equívoco, eu considerei como unidades bases aquelas que não podem ser escritas por outras unidades, mas como eu vi neste documento eu estava errado.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Na verdade eu também achava que o coulomb era a unidade base, e que o ampère era definido em função deste, justamente pelo fato de que a carga elétrica é uma das propriedades fundamentais da matéria. Mas não é... A questão é a facilidade da padronização da medida, aparentemente.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Os restaurantes são outro exemplo de erros comuns. Tabuletas oferecendo "comida a kilo" são fáceis de encontrar. Ou então placas de preço oferecendo almoço a, por exemplo, "buffet por peso: R$ 15 por kilo". Aqui, um erro duplo: primeiramente porque quilo (ou kilo) não é unidade. Além disso, quilograma é unidade de massa, e não de peso. São conceitos muito diferentes, pois a massa é uma característica básica da matéria e representa a quantidade de inércia que um corpo possui. Peso, por sua vez, é a força com a qual o planeta atrai esse corpo para baixo. Como uma força, deve ser medida em newtons

Já penso chega no açougue:"me ve 10 newtons de picanha"

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

"Peso, por sua vez, é a força com a qual o planeta atrai esse corpo para baixo"

Para baixo? Depende do referencial adotado!!!

Tem um exercício muito bom para induzir as pessoas ao erro.

Coloco uma tabela com as acelerações gravitacionais dos planetas e exemplifico:

Um homem com 80kg de massa, na Terra tem peso aproximado de 800N, pois P= g*m e na Lua ele tem peso aproximado de 133N. Como Júpiter tem aceleração gravitacional de 24,8m/s2 qual é a massa deste homem em Júpiter?

Parece um exercício *****, mas metade das pessoas que fazem erram.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Já penso chega no açougue:"me ve 10 newtons de picanha"

Pois é amigo tambem tive essa duvida, mas acho que deve existir o bom senso, mas uma coisa é certa, devemos falarmos quilograma, e não somente quilo(kilo), mais mesmo dessa forma nao vai estar totalmente certo, gera um pouco de confusão e nisso concordo plenamente com você...

Editado por gutinho87

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Acho que não precisamos ser o "Joãozinho do passo certo". Se você chegar no açougue, o negócio é pedir "um quilo de picanha" mesmo, senão periga o pessoal não entender... Em situações coloquiais, não há porque ser correto sempre.

Mas, quando se está escrevendo algo, ou então falando em uma situação formal (apresentando um trabalho escolar ou uma apresentação no trabalho), usar corretamente as unidades só vai contar pontos a seu favor, correto?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
"Peso, por sua vez, é a força com a qual o planeta atrai esse corpo para baixo"

Para baixo? Depende do referencial adotado!!!

Tem um exercício muito bom para induzir as pessoas ao erro.

Coloco uma tabela com as acelerações gravitacionais dos planetas e exemplifico:

Um homem com 80kg de massa, na Terra tem peso aproximado de 800N, pois P= g*m e na Lua ele tem peso aproximado de 133N. Como Júpiter tem aceleração gravitacional de 24,8m/s2 qual é a massa deste homem em Júpiter?

Parece um exercício *****, mas metade das pessoas que fazem erram.

HIuhaiuhaiuhai....***** mesmo, pra pegar adolescente apressadinho que faz prova sem ler.

Só porque o cara foi pra Júpiter, não significa que ele emagreceu ou engordou. A massa continua 80kg.

Provavelmente emagreceria, porque ía demorar uns anos pra chegar lá, e esse tempão, só comendo comida de astronauta ía ser dose...hehehe...mas é legal esse exercício.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Notei em todo o artigo que, nos exenplos, os simbolos das unidades de grandeza foram escritas separadas por um espaço de seus numeros. Eu sempre escrevi os símbolos junto aos valores (números) desde que aprendi na escola. Eu fiz eletrônica na ETFSC e tivemos bastante Física. Gostaria que os Colegas comentem a forma correta de escrever, para que aprendamos mais um pouco com este execelente artigo. Abraço a todos.

Luis.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Esse é um bom artigo porque o autor fala de um tópico esquecido (Unidades de Grandeza), que é usado de forma errada por várias pessoas, por não dar a devida atenção ao tema.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
O artigo está excelente, mas mesmo assim tem uma correção a ser feita. Ampère não é uma unidade base, ela é derivada e poderia ser representada por C/m.

Desculpe joseeveraldo, mas acho que você se enganou-se. :D

Até onde eu sei o ampère é a unidade base. Tanto que o sistema internacional de unidades (o popular SI), conhecido como mks, também é conhecido como mksA (o A é de amprère).

E o coulomb ©, que é a unidade de carga elétrica, é representado no SI como A.s

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Muito importante esse artigo. Deveria ser fixado na página inicial do CdH.

Uma forma de falar que me irrita muito e é praticada por 95% dos vendedores de informática é dizer que o computador é "dual core, 250 giga, 2 giga de ram, off board de 512 mega e custa 110 por mês". Quantos tipos de processadores dual core existem? Giga é unidade de quê? Vem o que offboard (o pior dos termos)? Qual a placa de vídeo (normalmente repetem "é off board 512 mega", grrrrrr)?

Interessante é que dificilmente eles sabem responder qual o processador e a placa de vídeo, principalmente se tratando de vendedores de lojas que vendem micros de marcas nacionais.

Por último, não menos importante, um erro grotesco presentes em 99% dos anúncios, até mesmo em sites grandes, é o uso do apóstrofo para o plural, exemplo: CD's, DVD's. Apóstrofo seguido de "s" significa "de", em inglês (cd's house = casa dos cds).

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
acho que o (grama) é a unidade de massa quilograma deve ser derivado ja vem de:

kilo = k = 1000

Na medida do Sistema Internacional de Unidades é mesmo o quilograma o padrão...

Que estranho isso.

Ao que eu saiba a grama foi a primeira unidade base do sistema métrico de unidades, que precedeu o SI. O problema é que a grama era baseada na água, e era considerada uma unidade muito incoveniente tanto para padronização (água é muito instável, e teria de ser convertida em um protótipo metálico, que na época precisaria ser grande) quanto para uso (muito pequena para fins comerciais).

Foi criado, então, um protótipo provisório com aproximadamente 1000 vezes uma grama, enquanto era criado um protótipo mais perfeito. De fato, os caras que criaram eram muito bons, porque o erro foi ridiculamente pequeno mesmo na época...

O SI, desde o início, adotou como base outro protótipo similar, mas feito de forma mais moderna. Esse protótipo é considerado a definição do quilograma, e de todas as outras unidades de massa e derivadas. Ele é periodicamente comparado com outros, que são enviados aos países do SI e usados para calibrar balanças e outros instrumentos de medida.

Muito bom este artigo simples e direto.

Tento ao máximo passar estes conceitos para os meus alunos. Uma amiga que da aula de língua portuguesa me disse uma vez que desconta ponto dos alunos em exercícios e redações que contenha estes erros comuns. Eu estranhei pois ela da aula de língua portuguesa, mas ela relatou que faz parte de uma boa comunicação o uso adequado e correto da linguagem em questão.

Em comunicação técnica acho essencial (começam escrevendo Km, logo acabam usando milhas...), mas em redações acho um tremendo exagero.

Uma parte do artigo que não concordei é referente ao exemplo sobre a usina de energia na pagina 4 final do 3º paragrafo que diz:

Como não faz sentido?

A usina vai gerar 500MW em um mês.

Ou a produção da usina teve um aumento de 500MW por mês.

Bom, em primeiro lugar ninguém pensa assim quando escreve "W por mês"... segundo lugar, eles disseram que ela "gera X watts por mês"... e ninguém aceitaria "mede Y m por mês". Mesmo que o comprimento variasse de Y m por mês...

Na verdade eu também achava que o coulomb era a unidade base, e que o ampère era definido em função deste, justamente pelo fato de que a carga elétrica é uma das propriedades fundamentais da matéria. Mas não é... A questão é a facilidade da padronização da medida, aparentemente.

É muito mais fácil (e na época era possível...) medir força entre condutores e realizar essa medição com instrumentos magnéticos ou eletrônicos simples do que medir cargas... e como seria padronizado? Só consigo imaginar usar e para isso...

Já penso chega no açougue:"me ve 10 newtons de picanha"

Estaria incorreto. Falar "me vê 10 quilogramas de picanha" está correto, porque é isso que você quer: "uma peça de picanha com massa de 10 quilogramas".

Como você vai medir isso é seu problema. A maior parte dos métodos (todos os práticos?) envolve comparação de pesos com pesos-referência. Dependendo do método, se a gravidade varia, a massa medida também varia, o que é um problema. Mas a gravidade da Terra varia relativamente pouco, na prática.

Notei em todo o artigo que, nos exenplos, os simbolos das unidades de grandeza foram escritas separadas por um espaço de seus numeros. Eu sempre escrevi os símbolos junto aos valores (números) desde que aprendi na escola. Eu fiz eletrônica na ETFSC e tivemos bastante Física. Gostaria que os Colegas comentem a forma correta de escrever, para que aprendamos mais um pouco com este execelente artigo. Abraço a todos.

Luis.

Tenho quase certeza que o correto é separar com um espaço, mas não acho que isso seja lá muito importante... é puramente estético.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Estaria incorreto. Falar "me vê 10 quilogramas de picanha" está correto, porque é isso que você quer: "uma peça de picanha com massa de 10 quilogramas".

Como você vai medir isso é seu problema. A maior parte dos métodos (todos os práticos?) envolve comparação de pesos com pesos-referência. Dependendo do método, se a gravidade varia, a massa medida também varia, o que é um problema. Mas a gravidade da Terra varia relativamente pouco, na prática.

Não se a aceleração gravitacional varia a força peso também varia. A massa é igual não sofre alteração.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Excelente artigo!

Para você ter uma ideia, um computador típico, consumindo 200 W de potência, ligado 24 h por dia durante 30 dias, consumiria uma energia igual a 518.400.000 J (quinhentos e dezoito milhões e quatrocentos mil joules). O valor da energia consumida por um aparelho elétrico pode ser calculada multiplicando sua potência pelo tempo durante o qual fica ligado. Se usarmos a potência em quilowatts e o tempo em horas (em vez de watts e segundos) obtemos uma energia, para o exemplo acima, igual a 0,2 kW x 720 h = 144 kWh (quilowatt-hora). Um número bem mais fácil de ser compreendido na “conta de luz” (autor do artigo)

Mas nesse caso não bastaria apenas expressar 518,4 MJ (megajoules)?

...Por último, não menos importante, um erro grotesco presentes em 99% dos anúncios, até mesmo em sites grandes, é o uso do apóstrofo para o plural, exemplo: CD's, DVD's. Apóstrofo seguido de "s" significa "de", em inglês (cd's house = casa dos cds).

Amigo, aí você errou. cd's house = casa do cd :D

casa dos cds = cds's house

certo?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Não se a aceleração gravitacional varia a força peso também varia. A massa é igual não sofre alteração.

A massa medida pela maior parte das balanças é baseada na força peso. No caso de algumas, se utiliza comparação de forças pesos (balanças de braços, como as usadas para comparação do padrão com os outros protótipos), e nesse caso a massa medida é sempre a mesma, independente da aceleração da gravidade.

Já nas balanças utilizadas no dia-a-dia, a força peso é comparada com um padrão de aceleração fixo, e a escala é ajustada (dividida pelo valor de g considerado padrão local) para que a balança forneça massa nas condições de aceleração gravitacional consideradas. Por causa disso, se a aceleração gravitacional varia, a massa medida varia, embora a massa real não varie realmente.

Na verdade, em plurais com s, você coloca a apóstrofe atrás do s final, então seria CDs' house.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
A massa medida pela maior parte das balanças é baseada na força peso. No caso de algumas, se utiliza comparação de forças pesos (balanças de braços, como as usadas para comparação do padrão com os outros protótipos), e nesse caso a massa medida é sempre a mesma, independente da aceleração da gravidade.

Já nas balanças utilizadas no dia-a-dia, a força peso é comparada com um padrão de aceleração fixo, e a escala é ajustada (dividida pelo valor de g considerado padrão local) para que a balança forneça massa nas condições de aceleração gravitacional consideradas. Por causa disso, se a aceleração gravitacional varia, a massa medida varia, embora a massa real não varie realmente.

Na verdade, em plurais com s, você coloca a apóstrofe atrás do s final, então seria CDs' house.

Você tem razão. No caso do plural, o apóstrofo vai depois do "s". Então nem ele e nem eu estávamos certos.

Link: http://pt.wikihow.com/Usar-Ap%C3%B3strofos-na-L%C3%ADngua-Inglesa

E sobre o MJ (megajoules) que eu disse lá em cima, não seria possível?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×