Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Novos Chipsets Com Vídeo On-board

       
 24.584 Visualizações    Artigos  
 0 comentários

ATI e NVIDIA entram no mercado de chipsets para placas-mãe, veja detalhes em nosso artigo.

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Recentemente dois peso-pesados da indústria de placas de vídeo resolveram também entrar no ramo de fabricação de chipsets para placas-mães. Sim, estamos falando da ATI e da NVIDIA, que fabricam os famosos chips Radeon e GeForce, respectivamente. Esses chipsets têm recurso de vídeo on-board que prometem um desempenho de vídeo superior em relação ao chipsets com vídeo on-board de outros fabricantes, como SiS, Intel e VIA. Pelo menos know-how para isso esses fabricantes têm.

Vamos começar falando da NVIDIA. Os chipsets que ela produz são apenas para placas-mães soquete A, isto é, para placas-mães destinada a processadores da AMD e são chamados nForce. Atualmente encontramos três chipsets dessa família: nForce 220 (IGP64), nForce 420 (IGP128) e nForce 2 (Crush 18). Os dois primeiros têm um processador de vídeo GeForce 2 MX integrado, enquanto o mais novo lançamento, nForce 2, tem um processador de vídeo GeForce 4 MX integrado.

O grande diferencial dos chipsets da NVIDIA é o recurso chamado DDR Dual Channel, presente no nForce 420 e no nForce 2, onde a placa-mãe tem dois canais de acesso à memória RAM. Com esse recurso, a memória RAM do micro é acessada a 128 bits e não a 64 bits, como é normal, dobrando a taxa de transferência no acesso à memória. O nForce 420 aceita memórias DDR266/PC2100 onde a taxa de transferência máxima teórica é de 2.100 MB/s, mas com esse recuso vai para 4.200 MB/s. Já o chip nForce 2 aceita memórias DDR400/PC3200 e ser forem usadas memórias desse tipo, a taxa de transferência passa a ser 6.400 MB/s.

O nForce 2 tem ainda suporte ao barramento AGP 8x, barramento externo de 166 MHz (333 MHz DDR) para os novos modelos de Athlon XP que rodam externamente a essa freqüência, consegue acessar até 3 GB de memória RAM, tem seis portas USB 2.0, tem portas IDE ATA-133 e também traz suporte a portas FireWire (IEEE 1394). Já nos chips nForce 220 e 420, o barramento AGP é 4x, o barramento externo é de 133 MHz (266 MHz DDR), conseguem acessar até 1,5 GB de memória RAM, têm seis portas USB 1.1 e suas portas IDE são ATA-100.

Já a ATI fabrica chipsets tanto para placas-mães soquete A (processadores AMD) quanto para placas-mães soquete 478 (processadores Intel). Os modelos disponíveis hoje são: IGP 320, IGP 330 e IGP 340, sendo o primeiro para processadores AMD e os dois últimos para processadores Intel. Os três têm um processador de vídeo Radeon 7000 integrado e barramento AGP 4x.

O IGP 320 tem um barramento externo de 133 MHz (266 MHz DDR), consegue acessar até 1 GB de memória RAM, tem seis portas USB 2.0 e portas IDE ATA-100.

Já a diferença entre o IGP 330 e o IGP 340 é a freqüência de operação externa: o primeiro roda externamente a 100 MHz (400 MHz QDR), enquanto o segundo pode rodar a até 133 MHz (533 MHz QDR). Ambos acessam a até 1 GB de memória RAM, têm seis portas USB 2.0 e tem portas IDE ATA-100.

Como você pode reparar, o processador de vídeo integrado não é o mais rápido do mundo, até porque placas-mães com vídeo on-board são destinadas para o mercado de micros baratos. Quem quiser um desempenho de vídeo "topo de linha" terá de comprar uma placa de vídeo avulsa, não tem jeito - já que essa não é a proposta do vídeo on-board. Mas com certeza esses chips prometem um desempenho de vídeo - especialmente vídeo 3D - maior do que os chipsets que normalmente temos por aí.

Compartilhar



Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Comentários de usuários


Não há comentários para mostrar.



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora