Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Peças de Hardware Fabricadas no Brasil. Isso existe?

       
 63.746 Visualizações    Editoriais  
 0 comentários

Opiniões de Gabriel Torres a respeito do mercado de informática.

Peças de Hardware Fabricadas no Brasil. Isso existe?
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Apesar de muitos pensarem que no Brasil só existem empresas que importam peças de hardware e simplesmente decalcam a sua marca sobre a peça, já há algum tempo várias empresas realmente produzem peças de hardware no Brasil. E muitas delas de boa qualidade.

Nós visitamos algumas dessas fábricas que realmente fabricam peças de hardware no Brasil, em Ilhéus/BA e Manaus/AM. Infelizmente ainda não tivemos o tempo necessário para visitarmos todas as fábricas, como, por exemplo, a fábrica da FIC em Barueri/SP e a fábrica da ASUS, em Tatuapé/SP. À medida em que formos visitando mais fábricas, divulgaremos nossas visitas aqui no Clube do Hardware.


Netgate (Ilhéus/BA)

Os visitantes mais atentos do nosso site já conhecem a Netgate, pois já testamos algumas das placas-mães produzidas por essa fábrica (Clique aqui para ler os testes das placas-mães fabricadas pela Netgate). Instalada no pólo industrial de Ilhéus/BA, essa fábrica produz placas-mães com tecnologia comprada da Gigabyte. Com isso, a nomenclatura usada pelas placas da Netgate é a mesma da Gigabyte, com exceção do prefixo: nas placas fabricadas pela Netgate, o modelo da placa começa por NG (Ex: NG-5SMM), enquanto que nas placas-mães da Gigabyte o prefixo usado é GA (Ex: GA-5SMM).

Essa fábrica realmente nos surpreendeu pelo seu altíssimo nível de controle de qualidade. A fábrica é extremamente organizada e limpa, muito limpa, especialmente a sala de inserção e soldagem de componentes SMD. Há vários funcionários responsáveis pelo controle de qualidade ao longo da linha de montagem, assim problemas durante a fabricação da placa são detectados antes de a placa chegar ao final de linha de montagem. Os funcionários também trabalham em rodízio, o que significa que todos têm a oportunidade de conhecer todas as etapas de fabricação do produto que estão produzindo.

Peças de Hardware Fabricadas no Brasil. Isso existe?
Figura 1: Em primeiro plano, máquina de inserção de componentes SMD. Ao fundo, máquina de soldagem SMD.

Peças de Hardware Fabricadas no Brasil. Isso existe?
Figura 2: Linha de montagem da Netgate. O altíssimo nível de limpeza e controle de qualidade nos chamou a atenção.

Como dissemos nos testes que realizamos com as placas-mães da Netgate, elas vêm com manual em português e a Netgate possui uma linha 0800 para o esclarecimento de dúvidas com os seus produtos.

Além de fabricar placas-mães, a Netgate também fabrica placas de rede e outras placas a pedido de outras fábricas da região, além de também montar PCs.

Contatos

Tel.: (73) 639-4444
Internet: http://www.pcnetgate.com.br


PC-Micro (Manaus/AM)

A PC-Micro nos supreendeu, e muito. Essa fábrica produz placas-mães com tecnologia da nossa conhecidíssima PCChips, que é a maior fábrica de placas-mães do mundo e produz as famosas placas-mães "xPro" e "VIA GRA" da vida, mundialmente conhecidas pelo baixo preço e baixa qualidade.

Por causa da má fama da PCChips, ao entrarmos na PC-Micro esperávamos encontrar uma fábrica de péssima qualidade.

Quebramos a cara. A fábrica é muito limpa e o controle de qualidade é alto. Para você ter uma idéia, o índice de placas produzidas com defeito é de apenas 0,9%, muito abaixo da média da indústria mundial (que é de cerca de 2%) e muito, mas muito abaixo do índice da PCChips de Taiwan (que, segundo más línguas, é de 6%). Segundo a PC-Micro, o índice de recuperação de placas defeituosas é de 95%, ou seja, além de quase não existirem placas fabricadas com defeito, quando dão defeito o fabricante consegue resolver 95% dos casos. Não é nem preciso dizer que essa taxa está anos-luz acima de qualquer outra estatística que a PCChips de Taiwan apresente.

Peças de Hardware Fabricadas no Brasil. Isso existe?
Figura 3: Visão da linha de inserção SMD. Em primeiro plano, vemos a máquina de soldagem. Em segundo plano, vemos as máquinas de inserção de componentes.

Peças de Hardware Fabricadas no Brasil. Isso existe?
Figura 4: Detalhe da máquina de inserção de componentes SMD instalando um chipset em uma placa-mãe.

Com isso, nós aqui no Brasil temos finalmente uma opção às enfadonhas M598 de Taiwan: comprar o produto nacional. A placa é igual, na mesma faixa de preço, mas a qualidade é incomparável. Dificilmente uma placa produzida pela PC-Micro dará defeito, e, caso dê, o fabricante troca para você, ao contrário do que ocorre com as famosas PCChips de Taiwan...

Importante notar que, como estratégia de marketing, a PC-Micro está adotando o nome comercial Alton, pois, além de o nome Alton não estar queimado no mercado, ajuda a diferenciar a placa-mãe que é produzida em Manaus da placa-mãe produzida em Taiwan.

Ah, sim: o manual vem em português.

A Pro Sys é uma empresa "irmã" da PC-Micro que monta micros, instalada no mesmo terreno.

Contatos

E-mail: pcm@amazonet.com.br
Tel.: (92) 615-8222


Digitron (Manaus/AM)

A Digitron fabrica placas-mães com tecnologia da Shuttle e placas de vídeo com tecnologia da A-Open, além de outras peças de hardware de outros fabricantes.

Nós não ficamos impressionados com a fábrica da Digitron, mas isso se deve possivelmente ao fato de a fábrica deles estar em reforma, o que dá à fábrica um certo clima de "acampamento": desorganizada e suja.

Pretendemos visitar novamente a Digitron na nossa próxima ida à Manaus para desfazer essa má impressão.

Contatos

Tel.: (92) 336-645


TCE (Manaus/AM)

Ao contrário do que havíamos dito anteriormente em algum outro canto do Clube do Hardware, a TCE possui fábrica, sim. Por enquanto, a TCE está fabricando no Brasil somente monitores e aparelhos de fax, mas pretende ir expandindo a sua produção para outros aparelhos assim que houver demanda de mercado: segundo a TCE, no começo de 2001 eles já estarão fabricando scanners de mesa. Para aqueles que não sabem, aqui no Brasil nós temos a ridícula situação de o produto importado sair mais barato do que o produto nacional, dependendo do volume produzido. É só lembrar o caso do automóvel Tipo, da Fiat: o modelo nacional era mais caro do que o modelo importado da Itália.

Os demais produtos que vemos sendo vendidos com a marca TCE, como scanners e placas de fax modem, são, na verdade, fabricados em Taiwan por outros fabricantes; a marca TCE é apenas decalcada.

Ficamos muito impressionados com a linha de produção de monitores de vídeo. Para começar, os componentes são inseridos em uma fábrica "irmã" da TCE, chamada SDW, que fica no mesmo galpão. A SDW nos impressionou pela limpeza e pelo uso de máquinas de última geração. Todos os componentes das placas dos monitores (capacitores, resistores, etc) são inseridos pelas máquinas, enquanto que, na maioria das fábricas (especialmente nas de menor porte), ou os componentes são inseridos manualmente ou então as placas que compõem o monitor são simplesmente importadas de Taiwan.

Na TCE os placas produzidas pela SDW são montadas e o monitor toma forma. O gabinete do monitor é também produzido no Brasil, em uma outra fábrica que terceiriza este serviço. A linha de montagem possui um nível de controle de qualidade muito alto, tudo é testado à medida em que o monitor é montado.

Esperamos que em nossa próxima ida à Manaus a TCE já esteja produzindo outros produtos, especialmente scanners, para que possamos contar aos nossos leitores sobre o nível de qualidade.

Ah, sim, não poderíamos de deixar de comentar essa curiosidade: a TCE pertence à CCE.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Não há comentários para mostrar.



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×