Ir ao conteúdo

Placa-mãe Gigabyte Z370 AORUS Ultra Gaming

       
 10.637 Visualizações    Primeiras Impressões  
 9 comentários

A Gigabyte Z370 AORUS Ultra Gaming é uma placa-mãe para os novos processadores Intel Core i de oitava geração ("Coffee Lake"), baseada no novo chipset Z370. Confira!

Placa-mãe Gigabyte Z370 AORUS Ultra Gaming
Rafael Coelho Editor-chefe do Clube do Hardware

Introdução

A Gigabyte Z370 AORUS Ultra Gaming é uma placa-mãe intermediária superior soquete LGA1151 baseada no novo chipset Intel Z370, suportando os novos processadores Core i de oitava geração (“Coffee Lake”). Ela traz iluminação RGB, três slots PCI Express 3.0 x16, seis portas SATA-600, sete portas USB 3.0 e três portas USB 3.1, sendo uma do tipo C. Vamos dar uma boa olhada nela!

O recém-lançado chipset Z370 é o modelo topo de linha para processadores Core i de oitava geração (“Coffee Lake”). Apesar de as placas-mãe para esta geração de processadores utilizarem o mesmo soquete LGA1151 das duas gerações anteriores, elas não são compatíveis com processadores Core i de sexta (“Skylake”) e sétima (“Kaby Lake”) gerações. Aparentemente, trata-se de um bloqueio imposto pelo firmware, e não uma incompatibilidade física.

Exceto pelo suporte à nova geração de processadores, o Z370 é idêntico ao seu antecessor Z270, oferecendo 24 pistas PCI Express 3.0 controladas pelo chipset, seis portas SATA-600, suporte a memória Optane e às tecnologias Smart Response (que permite utilizar um SSD padrão SATA como cache para o disco rígido principal), Smart Connect (que permite que o computador receba e-mails e atualize páginas mesmo em modo de suspensão) e Rapid Start (inicialização mais rápida).

Você confere a placa-mãe Gigabyte Z370 AORUS Ultra Gaming na Figura 1. Ela usa o padrão ATX, medindo 305 x 244 mm.

GA-Z370-UltraGaming-01.jpg

Figura 1: placa-mãe Gigabyte Z370 AORUS Ultra Gaming

Editado por Rafael Coelho

Compartilhar

  • Curtir 5


  Denunciar Artigo

Comentários de usuários


Excelente review só recomendo corrigir na página 4 que está dizendo Chipset Z270 e é Z370.

Tirando isso, achei impecável o review, só achei estranho os LED's entre os slots de memória kkk.

 

Sem título.png

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

As placas com este chipset aceitam CPU da 6º e 7º geração?

Editado por ussmonitor

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
6 minutos atrás, ussmonitor disse:

As placas com este chipset aceitam CPU da 6º e 7º geração?

Não. Está no segundo parágrafo da primeira página...

 

Citação

elas não são compatíveis com processadores Core i de sexta (“Skylake”) e sétima (“Kaby Lake”) gerações.

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
1 minuto atrás, RobertoGB disse:

@Kleber Peters Lembrando que tudo indica ser uma limitação artificial.

Sim, o próprio texto afirma isto, já que, aparentemente, não existem limitações físicas. Não duvido saírem atualizações alternativas removendo esta limitação, se bem que faz mais sentido, se for para usar 6ª e 7ª, comprar uma Z270. E para estas sair também uma atualização alternativa para conseguirem rodar a 8ª.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
11 minutos atrás, Kleber Peters disse:

Não. Está no segundo parágrafo da primeira página...

 

 

Falta de atenção da minha parte. Obrigado

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Existe um motivo plausível para a Intel fazer esse tipo de jogada? Seria melhor para todos os consumidores deixar que a Z170 e Z270 trabalhassem com os coffee-lake.

É por essas e outras que temos que torcer para a sempre e constante evolução da AMD.

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
3 horas atrás, William Ricardo Maia disse:

Existe um motivo plausível para a Intel fazer esse tipo de jogada? Seria melhor para todos os consumidores deixar que a Z170 e Z270 trabalhassem com os coffee-lake.

É por essas e outras que temos que torcer para a sempre e constante evolução da AMD.

 

A única diferença "de arquitetura" entre os processadores de 6a/7a e de 8a geração é que estes últimos suportam apenas memória DDR4, e não DDR3/DDR4. Talvez este seja o motivo da incompatibilidade.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
16 horas atrás, William Ricardo Maia disse:

Existe um motivo plausível para a Intel fazer esse tipo de jogada? Seria melhor para todos os consumidores deixar que a Z170 e Z270 trabalhassem com os coffee-lake.

É por essas e outras que temos que torcer para a sempre e constante evolução da AMD.

 

 

Venda de chipsets

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×