Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Placa-Mãe MSI K7T Turbo

       
 51.287 Visualizações    Testes  
 0 comentários

Teste com a placa-mãe MSI K7T Turbo, baseada no chipset VIA KT133A, para a plataforma soquete 462.

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Finalmente testamos a placa-mãe K7T Turbo da MSI (http://www.msi.com.tw), uma das placas-mães mais famosas no mercado para os processadores da AMD. Seu desempenho foi parecido com a melhor placa-mãe soquete A que testamos até hoje, a ASUS A7PRO. A K7T Turbo, entretanto, traz inúmeros recursos que só vimos até hoje nessa placa-mãe.

Para começar, essa placa-mãe possui quatro portas IDE, permitindo a utilização da arquitetura RAID (utiliza a controladora Promise PDC20265R). Assim, podemos ter até quatro dispositivos IDE conectados em portas independentes, não comprometendo o desempenho do micro. Se for usada a estrutura master/slave, você pode instalar até oito dispositivos IDE.

Você pode utilizar essas quatro portas como se fossem portas IDE comuns ou então optar pelo sistema RAID. No sistema RAID é possível duas configurações: divisão de dados, onde o acesso a disco fica mais rápido por dividir os dados em mais de um disco rígido; e o espelhamento, onde o conteúdo de um disco rígido é copiado para outro automaticamente, fornecendo um sistema de bakcup instantâneo. Se o disco principal falhar, o disco de backup entra em ação.

O segundo recurso que nos chamou a atenção foi o uso de um sistema de LEDs para diagnóstico da placa-mãe. Esse sistema consiste em um conjunto de quatro LEDs bicolores (cada LED pode ter três estados: apagado, aceso verde ou aceso vermelho) que indicam as etapas do POST. Junto com a placa vem um prático adesivo para ser colado dentro do gabinete contendo o significado dos LEDs. Funciona de forma similar às placas de diagnóstico vendidas no mercado, que informam os códigos de erro do POST através de dois displays de sete segmentos. Ou seja, se a placa-mãe não ligar ou travar na tela da contagem de memória, basta olhar para esses LEDs e verificar qual foi o erro ocorrido. Esse sistema é realmente uma inovação nas placas-mães da MSI.

E, terceiro, o que está deixando essa placa-mãe famosa: a sua capacidade de overclock. Essa placa-mãe foi totalmente construída pensando no overclock. O seu gerador de clock (ICS 94220AF) permite que o clock externo do processador seja ajustado de 1 em 1 MHz, permitindo que você ache o ponto exato do overclock do seu processador. Além disso, no setup da placa existem várias opções específicas para o overclock, como falaremos mais adiante em nossos testes de overclock com essa placa-mãe. O resultado foi que com essa placa-mãe conseguimos o maior overclock de barramento externo do nosso processador Duron-600. Conseguimos colocá-lo rodando externamente a 115 MHz (internamente a 690 MHz) sem dificuldades. Até então, o overclock máximo de barramento externo que havíamos conseguido com esse processador havia sido com a ASUS A7PRO (666/111 MHz).

Se você está procurando por uma placa-mãe soquete A de primeira linha e de alto desempenho, você acertará comprando a MSI K7T Turbo. E de quebra ainda levará para casa a melhor placa-mãe soquete A para overclock do mercado.

 

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Não há comentários para mostrar.



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×