Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste da Placa-Mãe ECS RS485M-M

       
 83.439 Visualizações    Testes  
 2 comentários

Nosso teste da ECS RS485-M-M, uma placa-mãe soquete AM2 de baixo custo e com vídeo on-board baseada no chipset Radeon Xpress 1100 da ATI.

Teste da Placa-Mãe ECS RS485M-M
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

A ECS RS485-M-M é uma das primeiras placas-mães soquete AM2 com vídeo on-board do mercado, baseada no novo chipset Radeon Xpress 1100 da ATI. Com um preço bastante acessível e voltada para o mercado de baixo custo, estávamos curiosos para comparar o seu desempenho com o de placas de vídeo avulsas de baixo custo, como a GeForce 6200. Vejamos como a RS485M-M se saiu em nosso teste.

 


Figura 1: Placa-mãe ECS RS485-M-M.

Após termos instalados os drivers mais atuais da ATI, o chipset foi reconhecido como “Radeon Xpress 200”. Portanto, queríamos ter certeza de que esta placa-mãe era baseada no Radeon Xpress 1100 (nome-código RS485) e não no Radeon Xpress 200 (nome-código RS482) e, por isso, removemos o dissipador de calor do chip ponte norte para darmos uma olhada. Como você pode ver na Figura 2, esta placa-mãe realmente usa o RS485 (Radeon Xpress 1100) apesar de seus drivers o terem reconhecido como Radeon Xpress 200.


Figura 2: Ponte norte RS485 (Radeon Xpress 1100).

A principal diferença entre o RS485 e o RS482 é o clock usado pelo motor gráfico. A ATI não divulga qual é o clock usado pelo RS482 (Radeon Xpress 200), mas eles dizem que o RS485 (Radeon Xpress 1100) trabalha a 300 MHz e que ele é 33% mais rápido do que o RS482 (Radeon Xpress 200). Portanto, podemos assumir que o RS482 trabalha a 225 MHz. As demais características técnicas são as mesmas. Ambos usam o mesmo motor gráfico do Radeon X300, mas com apenas dois processadores de pixel shader (em vez dos quatro usados pelo Radeon X300) e suporte em hardware ao DirectX 9.0 (ou seja, Shader 2.0).

A ponte sul usada nesta placa-mãe, a SB460, traz quatro portas SATA-150 com suporte à tecnologia NCQ (Native Command Queuing). É importante notar que essas portas são rotuladas como SATA II porque suportam a tecnologia NCQ, mas elas não são SATA-300. Esta ponte sul traz ainda 10 portas USB 2.0, contra oito no chip ponte sul SB400 usado na Radeon Xpress 200 (esta placa-mãe, no entanto, tem apenas oito portas). A má notícia é que esta ponte sul tem apenas uma porta ATA-133, contra duas portas usadas na ponte sul do Radeon Xpress 200 (SB400).


Figura 3: Quatro portas SATA II (150 MB/s com NCQ).

Esta placa-mãe tem ainda rede on-board controlada pelo chip Realtek RTL 8100C, e som on-board de seis canais produzido pelo chipset em conjunto com o codec Realtek ALC655.

Ela conta com dois soquetes DDR-DIMM aceitando até 16 GB de memória DDR2-400/667/800. E aqui vale um alerta. A ECS deveria ter usado cores diferentes nos soquetes de memória para mostrar que ela suporta a função de DDR dual channel. Você precisa instalar dois módulos de memória idênticos de modo a obter o desempenho máximo que a placa-mãe pode fornecer.

Claro que quem compra um processador soquete AM2 sabe que ele possui controlador de memória capaz de trabalhar no esquema Dual Channel, mas a ECS ao deixar os dois soquetes com a mesma cor induz o usuário a achar que esta placa-mãe trabalha apenas no modo Single Channel. Muitos usuários podem utilizar somente um soquete de memória prejudicando bastante o desempenho do micro.

Portanto, nesta placa-mãe você deve sempre ocupar os dois soquetes de memórias com módulos idênticos (ou seja, mesmas características e capacidade) para poder ativar o Dual Channel, aumentando assim o desempenho do micro.

Esta placa-mãe tem ainda um slot PCI Express x16, permitindo que você instale uma placa de vídeo avulsa quando estiver cansado do desempenho do seu vídeo on-board. Ela também tem um slot PCI Express x1 e dois slots PCI padrão.

Apesar do chip ponte sul controlar 10 portas USB 2.0, esta placa-mãe tem oito portas; a ECS “matou” duas delas. Além disso, se você prestar atenção na serigrafia da placa verá um local onde a ECS poderia ter adicionado um controlador FireWire (IEEE1394), provavelmente o chip TSB43AB22A da Texas Instruments – porém a ECS não disponibilizou esta opção. Achamos isto pelo fato do desenho desta placa-mãe ser muito parecido com o da RS482-M, que tem esta característica opcional.

Enquanto placas-mães baseadas no barramento PCI Express requerem fontes de alimentação de 24 pinos (ATX12V 2.x), esta placa-mãe aceita conector de 20 pinos (ATX12V 1.x), já que ela tem um adesivo tapando os quatro pinos extras, como você pode ver na Figura 4, e é por isso que ela é uma ótima opção se você está fazendo um upgrade em seu micro e deseja manter sua fonte de alimentação e seu gabinete antigos de modo a economizar um trocado.


Figura 4: Esta placa-mãe ainda aceita fontes de alimentação ATX de 20 pinos.

Antes de vermos como foi o desempenho da RS485M-M, vamos primeiro dar uma olhada em suas principais características técnicas.

Editado por

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Gostaria de pedir se possível e por favor que fosse acrescentado no teste a temperatura do chipset durante os testes 3D e sua temperatura máxima suportada, por que por experiência própria o chip da geração anterior o Radeon Xpress 200 esquentava absurdamente e a ECS não é muito fã de colocar refrigeração ativa na suas placas entry-level, quanto mais dissipadores de verdade, como é o caso da placa similar da ECS AM2 mas com chipset da Nvidia, a C51GM-M que nem tem dissipador na ponte sul e o seu dissipador da ponte norte está subdimensionado denunciado pelo seu tamanho (num cabe nem um cooler de 486 em cima) e principalmente pela sua base que é fina, e pelas fotos da placa, parece que usaram o mesmo dissipador, deem uma olhada na foto dela: http://www.ecs.com.tw/ECSWeb/images/Produc...rge/c51gm-m.jpg e comparem com essa, queremos saber se a ATI caprichou tanto neste chipset que nem é preciso um dissipador de verdade ou a ECS está pisando na bola, desde já agradeço.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×