Ir ao conteúdo

Cobertura do lançamento do processador Xeon SP

       
 4.656 Visualizações    Artigo  
 5 comentários

Veja quais as novidades apresentadas pela Intel no evento de lançamento do Xeon SP, em Nova York.

Cobertura do lançamento do processador Xeon SP
Abel Alves Colaborador do Clube do Hardware

Nesta terça-feira, 11 de julho de 2017, comparecemos ao lançamento, em Nova York, da nova linha de processadores Xeon SP (“Scalable Platform”) para servidores, da Intel. Estes chips podem ter até 28 núcleos e 56 threads e, segundo a empresa, o novo processador traz o maior avanço na plataforma em uma década, aliado a um melhor desempenho por watt.

Navin Shenoy, vice-presidente executiva e gerente geral do grupo de data center da Intel, começou a apresentação falando das três tendências atuais no mercado de servidores: a computação em nuvem (cloud computing) que está fazendo o mercado de servidores aumentar exponencialmente, o uso da inteligência artificial para qualquer tipo de tarefa, e a transformação das redes de comunicações com a chegada da tecnologia 5G.

lancamento-XeonSP-01.jpg

Figura 1: Navin Shenoy

Depois Navin apresentou os resultados de testes de desempenho que mostram ganhos da nova plataforma em três importantes áreas: desempenho, segurança e agilidade. Segundo ele, o novo Xeon SP tem desempenho até 65% superior ao da geração anterior e, em relação à segurança, a velocidade com que as informações conseguem ser protegidas chega a dobrar. Os números relacionados com agilidade também impressionam: capacidade 4,2 vezes maior para criação de máquinas virtuais (VMs) e custo total de propriedade 65% menor, tudo isso em relação a servidores com quatro anos de uso ou mais.

Em seguida, Navin passou a palavra para Lisa Spelman, vice presidente do grupo de data center e gerente geral de marketing de produtos Xeon e data center, que mostrou em detalhes quais foram os avanços na plataforma que levaram aos números apresentados por Navin.

lancamento-XeonSP-02.jpg

Figura 2: Lisa Spelman

Lisa mostrou que a nova plataforma tem três novidades que justificam o aumento do desempenho: a tecnologia Intel AVX-512, que aumenta a velocidade de processamento vetorial através do aumento do tamanho dos registradores, a tecnologia Intel QuickAssist, que aumenta o desempenho da encriptação dos dados e compressão dos pacotes que circulam no barramento de dados, podendo chegar a 100 GiB/s, e a nova arquitetura Intel Mesh onde os núcleos, memória cache, barramento de entrada/saída e memória (RAM) são otimizados para trabalhar em um processador que pode ter até 28 núcleos e 56 threads.

Para entender melhor como funciona a arquitetura Intel Mesh, assista ao vídeo abaixo, onde podemos ver como a nova arquitetura é mais eficiente na troca de informações entre os núcleos do que a arquitetura anterior, em anel.

 

A nova linha de processadores já está disponível e, segundo a Intel, já detém 58 recordes mundiais em testes de desempenho. Como estes testes nem sempre reproduzem o mundo real a Intel também mostrou os resultados obtidos por parceiros como Dell, Huawei, Sas e outros, que já estão utilizando a nova plataforma, como podemos ver na Figura 3.

lancamento-XeonSP-03.jpg

Figura 3: testes de desempenho

Lisa lembrou que o produto da Intel já está disponível e ganhando mercado, já tendo sido vendidos mais de 500 mil processadores. Segundo ela, a plataforma de nuvem do Google foi a primeira a utilizar os novos processadores e, segundo o Google, o ganho de desempenho chegou a 50% em determinadas tarefas.

Em relação à segurança, o novo Xeon consegue um ganho de desempenho na proteção de dados duas vezes superior em relação à geração anterior usando a tecnologia Intel Key Protection, que protege as chaves criptográficas de ataques via software. Tudo isso sendo feito em tempo real com uso de somente mais 0,37% de tempo de utilização de processador.

Finalmente, Lisa falou do ganho de agilidade da nova plataforma. Através de tecnologias como virtualização, gerenciamento de grandes volumes de dados e uso da tecnologia Optane, o novo Xeon é adequado para uso em inteligência artificial, por exemplo, onde consegue ser até centenas de vezes mais rápido que processadores mais antigos. Mas isso só é possível com programas otimizados, lembrou.

Os processadores lançados são classificados em Xeon Platinum (família 8100), Xeon Gold (famílias 6100 e 5100), Xeon Silver (família 4100) e Xeon Bronze (família 3100). O modelo mais topo de linha, Xeon Platinum 8180, tem 28 núcleos, 56 threads, clock base de 2,5 GHz, clock turbo de 3,8 GHz, 38,5 MiB de cache L3, TDP de 205 W, seis canais de memória e pode ter até oito soquetes por placa-mãe, tendo um preço recomendado de US$ 10.000,00 (para lotes de 1.000 unidades). Você pode conferir todos os modelos lançados aqui.

Resta saber o que a concorrência tem reservado para competir com a nova linha Xeon. A AMD promete fazer bonito com o EPYC, que será lançado em breve. Vamos aguardar!

Mais informações:

Nota: Abel Alves viajou a Nova York a convite da Intel.

Compartilhar

  • Curtir 4


  Denunciar Artigo

Comentários de usuários


Citação

 

Resta saber o que a concorrência tem reservado para competir com a nova linha Xeon. A AMD promete fazer bonito com o Threadripper, que será lançado em breve. Vamos aguardar!

 

 

Threadripper ja é para competir com X299 :x

 

Ambos oferecendo mais núcleos\threads por um preço menor, além de performance p/ núcleo semelhante

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Têm razão, o concorrente para o Xeon será o EPYC, hoje mesmo a AMD anunciou oficialmente o Threadripper e ficou claro que ele compete com o Core i7 e i9 X299 e não com o Xeon. Já corrigimos, obrigado!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Curioso como são as coisas. O Google informa ter usado até 50% do processamento em suas atividades. Isso quer dizer que a sobra em um mundo de servidores é muito boa.

 

Queria saber para o Google o que é 50% de processamento...rs

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

eds2008 - meu amigo, acho que interpretou de forma equivocada. A Google notou um GANHO, isso significa que comparado aos antigos processadores teve um desempenho melhor em 50%. ;) 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×