Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Por Dentro da Microarquitetura Intel Ivy Bridge

       
 66.645 Visualizações    Tutoriais  
 14 comentários

Vamos dar uma olhada na microarquitetura Ivy Bridge, que será usada pela terceira geração dos processadores Core i3, i5 e i7, esperados para 2012.

Por Dentro da Microarquitetura Intel Ivy Bridge
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

A microarquitetura Ivy Bridge será usada pela terceira geração dos processadores Core i3, i5 e i7 com lançamento previsto para 2012. Ela traz pequenas modificações em relação à microarquitetura Sandy Bridge usada pelos processadores Core i de segunda geração, mas vem com um chip gráfico completamente novo, um controlador PCI Express 3.0 e um novo processo de fabricação. Vejamos quais são as novidades desta nova arquitetura.

Para uma melhor compreensão do que falaremos neste tutorial, sugerimos a leitura do tutorial “Por Dentro da Microarquitetura Intel Sandy Bridge”.

A boa notícia é que os processadores baseados na microarquitetura Ivy Bridge utilizarão o mesmo soquete dos processadores Sandy Bridge (soquete LGA1155). Isto significa que você poderá atualizar seu processador Core i de segunda geração por um modelo Core i de terceira geração sem ter que trocar a placa-mãe.

A microarquitetura Ivy Bridge traz um controlador PCI Express 3.0, que dobra a largura de banda dos slots PCI Express conectados ao processador (os slots das placas de vídeo, por exemplo) de 500 MB/s por pista para 1 GB/s por pista. Entretanto, se a sua atual placa-mãe não tiver chips de canal PCI Express 3.0, o acesso a esses slots será limitado à velocidade do PCI Express 2.0, de 500 MB/s por pista.

A microarquitetura Ivy Bridge traz as seguintes novidades em relação à microarquitetura Sandy Bridge:

  • Soquete LGA1155
  • Controlador PCI Express 3.0, que aumenta a largura de banda das pistas PCI Express conectadas ao processador de 500 MB/s para 1 GB/s; placas-mãe precisam usar chips de canal PCI Express 3.0, caso contrário os slots da placa-mãe serão limitados à velocidade do PCI Express 2.0
  • Dois novos recursos de segurança: um gerador de número aleatório digital (DRNG) e o Modo Supervisor de Proteção de Execução (SMEP, Supervisory Mode Execution Protection)
  • Instruções de conversão do formato Float16, que convertem dados entre o formato de memória de ponto flutuante comprimido de 16 bits e o formato de precisão simples de 32 bits
  • Maior desempenho de instruções que lidam com cadeias de caracteres (“strings”) (instruções REP MOVSB e REP STOSB)
  • Quatro novas instruções para permitir que aplicações acessem os registradores FS e GS do processador
  • Suporte para memórias DDR3L (memórias DDR3 de baixo consumo) em processadores para notebooks
  • Motor gráfico DirectX 11
  • Novo motor gráfico 2D
  • Suporte para três monitores de vídeo
  • O limite de overclock da memória foi aumentado de 2.133 MHz para 2.800 MHz e o clock da memória pode ser agora configurado em intervalos de 200 MHz
  • Overclock dinâmico, que permite ao usuário mudar o multiplicador de clock dos processadores destravados sem precisar reiniciar o computador, e valores de multiplicadores maiores (até 63x) para processadores destravados
  • Melhorias no gerenciamento de energia
  • Processo de fabricação de 22 nm

Vamos agora falar um pouco sobre alguns desses recursos.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


22 nm... Video incorporado DX11... legal. O vídeo não dá pra jogos 100% mas ao menos É um vídeo completo. Bom.

O engraçado é que a tecnologia tri-gate me lembrou muito a tecnologia dos MOSFET (resposta rápida, transição baixa, alta capacidade de corte) de uns 40,50 anos atrás... Até hoje usamos, claro que são diferentes - tradicionalmente o tamanho final era limitado por características dos materiais nobres envolvidos e pela dificuldade de gravação tridimensional. interessante.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Soquete 1155 ganhando uma boa sobrevida.

PCI 3.0 eu sinceramente não sei... Acho que está num futuro ainda distante.

Outro dia vi uns testes postados pelo Evandro mostrando que as placas de video, por exemplo, não usam a potência do 2.0 - 16x, sendo que quando usadas no 2.0 8x a queda de rendimento é mínima, não impactando nos jogos na prática...(queda de FPS imperceptível a olho nu).

Sendo assim, eu acho quem já tem o soquete 1155 pode fazer up para o Ivy tranquilamente.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Hum, realmente interessante. Finalmente melhorias sem mudança de soquete. Fiquei curioso de como, na prática, o SMEP vai ajudar para prevenção de ataques.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Hum, realmente interessante. Finalmente melhorias sem mudança de soquete. Fiquei curioso de como, na prática, o SMEP vai ajudar para prevenção de ataques.

Bom dia

Eu quem digo finalmente e eles pensarão no consumidor mantendo o mesmo soquete, e sera que nos proximo chipset a intel vai manter sata 2 ele devião matar de vez e deixar apenas sata 3 e usb 3 igual a amd.

Abs Frederico

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Hum, realmente interessante. Finalmente melhorias sem mudança de soquete. Fiquei curioso de como, na prática, o SMEP vai ajudar para prevenção de ataques.

O socket 775 também durou por anos e até com diferentes gerações de processadores.

Mas não adianta muito o socket ficar e os chipsets/placas-mãe não aceitarem todos os processadores que se encaixam no socket. ;)

Bom dia

Eu quem digo finalmente e eles pensarão no consumidor mantendo o mesmo soquete, e sera que nos proximo chipset a intel vai manter sata 2 ele devião matar de vez e deixar apenas sata 3 e usb 3 igual a amd.

Abs Frederico

A "próxima geração" de chipsets AMD vai demorar bastante pra vir, nem a atual receberá uma renovação ano que vem pra ter o USB 3.0 nativo ou PCI-E 3.

Não tem porque encarecerem o produto com recursos que poucos irão usar.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Só por questão de informação, já que o claúdio comentou, tem um video falando da nova tecnologia Transistor 3D:

Boa jogada da Intel nessa arquitetura (engenhosa), apesar de que esse "3D" é só marketing.....

Editado por anjoed

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

3D... claro que é o marquetingue. Porque a arquitetura deste tipo de semicondutor é conhecida ha tempos, mas só agora "deu" para miniaturizar nas proporções que são adequadas aos processadores atuais. Assim, a junção do MOSFET vira "transistor 3D". Tábão, Intel é sempre propaganda mesmo... kkk...

E sobre o PCI-e 3.0 é o que li esses dias: Nenhuma PV atual usa a banda total do PCI-e 2.0 nem há pontes ou chipsets ou processadores capazes de trabalhar com a totalidade dos dados que a largura de banda deste soquete permite, nem sequer há banda de memórias (só quando tivermos memos cotidianamente rodando a pelo menos 2,0 Ghz em dual...) compatível. O USB 3.0, beleza. Mas o PCI-e? dá pra viver sem ele...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Grande jogada da Intel. Conseguiram diminuir o processo de gravação pra 22nm, o que ja abaixa o consumo, agora tem o negocio dos transistores "3D" que promete mais velocidade e menos consumo, e de quebra, suportarão o soquete 1155. Além de darem uma renovada no video onboard. Muito bom.

Alguma chance dos Sandy Bridge baratearem quando lançar os Ivy Bridge? To louco pra pegar um 2500K rsrs mas ta meio salgado ainda hehe...

Grande jogada da Intel. Conseguiram diminuir o processo de gravação pra 22nm, o que ja abaixa o consumo, agora tem o negocio dos transistores "3D" que promete mais velocidade e menos consumo, e de quebra, suportarão o soquete 1155. Além de darem uma renovada no video onboard. Muito bom.

Alguma chance dos Sandy Bridge baratearem quando lançar os Ivy Bridge? To louco pra pegar um 2500K rsrs mas ta meio salgado ainda hehe...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Grande jogada da Intel. Conseguiram diminuir o processo de gravação pra 22nm, o que ja abaixa o consumo, agora tem o negocio dos transistores "3D" que promete mais velocidade e menos consumo, e de quebra, suportarão o soquete 1155. Além de darem uma renovada no video onboard. Muito bom.

Alguma chance dos Sandy Bridge baratearem quando lançar os Ivy Bridge? To louco pra pegar um 2500K rsrs mas ta meio salgado ainda hehe...

Pequenas, veja os preços dos Nehalem (processadores 1156) ou até dos Conroe (Core 2) na newegg hoje, eles não são muito baixos não.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Pequenas, veja os preços dos Nehalem (processadores 1156) ou até dos Conroe (Core 2) na newegg hoje, eles não são muito baixos não.

Pior que é, mano. Abaixaram pouco. Ainda vejo muito core 2 duo e7500 por 270 reais (quase o preço de um i3 2100).

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

"quanto menor é a concorrencia, menor é a variação dos valores cobrados, maior o tempo dentre gerações de um produto, maiores serão os valores finais da inovação". Simples assim. A Intel não tem concorrencia no momento, assim, não há motivos para reduções de preço. Na era dos P4 aconteceu isto. Possivelmente vocês terão processadores cada vez mais caros, daí a possibilidade de retrocompatibilidade - para manter vendas de um produto sobrevalorizado e sem concorrencia imediata. Tipo a água a R$7 no Rock in Rio... Mas desta vez a Intel não tem culpa de nada...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Será que teremos esses novos processadores ainda pro natal?

Tomara. E seria bom tambem que saísse um processador concorrente ao i5 2500 pra ver se o preço abaixa um pouco. Mal posso esperar pra comprar heheheh

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×