Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Por Dentro da Microarquitetura Intel Sandy Bridge

       
 124.129 Visualizações    Tutoriais  
 32 comentários

Sandy Bridge é o nome da nova microarquitetura que a Intel usará em seus processadores a partir de 2011. Vejamos quais são suas novidades.

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Sandy Bridge é o nome da nova microarquitetura que a Intel usará em seus processadores a partir de 2011. Ela é uma evolução da microarquitetura Nehalem, que foi introduzida com os processadores Core i7 e também usada nos processadores Core i5 e Core i3.

Vamos fazer uma rápida revisão para caso você não acompanhe o mercado de processadores de perto. Após o Pentium 4, que era baseada na microarquitetura de 7ª geração da Intel, chamada Netburst, a Intel decidiu voltar para sua microarquitetura de 6ª geração (a mesma usada nos processadores Pentium Pro, Pentium II e Pentium III, chamada P6), que provou ser mais eficiente. A partir do processador Pentium M (que é um processador Intel de 6ª geração), a Intel desenvolveu a arquitetura Core, que foi usada nos processadores da série Core 2 (Core 2 Duo, Core 2 Quad, etc). Em seguida, a Intel pegou esta arquitetura, melhorou (a principal inovação foi a adição de um controlador de memória integrado) e lançou a microarquitetura Nehalem, que foi usada nos processadores das séries Core i3, Core i5 e Core i7. Tendo como base a microarquitetura Nehalem, a Intel desenvolveu a microarquitetura Sandy Bridge, que será usada em sua nova geração de processadores Core i3, Core i5 e Core i7 lançados em 2011 e 2012.

Para uma melhor compreensão deste tutorial, nós sugerimos a leitura dos tutoriais abaixo, na seguinte ordem:

As principais características da microarquitetura Sandy Bridge estão resumidas abaixo. Nós explicaremos cada uma delas em mais detalhes nas próximas páginas.

  • A ponte norte (controlador de memória, controlador de vídeo e controlador PCI Express) está integrada no mesmo chip do processador. Nos processadores baseados na microarquitetura Nehalem, a ponte norte está localizada no mesmo encapsulamento do processador, mas em uma pastilha de silício separada. Inclusive nos processadores Nehalem de 32 nm o chip ponte norte é fabricado com processo de 45 nm.
  • Os primeiros modelos serão fabricados com tecnologia de 32 nm
  • Arquitetura em anel
  • Novo cache de microinstruções decodificadas (cache L0, capaz de armazenar 1.536 microinstruções, o que equivale a mais ou menos 6 kB)
  • Cache L1 de instruções de 32 kB e cache L1 de dados de 32 kB por núcleo (nenhuma mudança em relação à arquitetura Nehalem)
  • O cache de memória L2 foi renomeado para “cache intermediário” (MLC, Mid-Level Cache) com 256 kB por núcleo
  • O cache L3 agora é chamado “cache de último nível” (LLC, Last Level Cache) e não é mais unificado, e é compartilhado entre os núcleos do processador e o processador gráfico
  • Nova geração da tecnologia Turbo Boost
  • Novo conjunto de instruções AVX (Advanced Vector Extensions ou Extensões de Vetor Avançadas)
  • Controlador de vídeo aprimorado
  • Controlador de memória DDR3 de dois canais redesenhado, suportando memórias até DDR3-1333
  • Controlador de memória PCI Express integrado suportando uma pista x16 e duas pistas x8 (nenhuma mudança em relação à arquitetura Nehalem)
  • Os primeiros modelos utilizarão um novo soquete com 1155 pinos

Intel Sandy Bridge
Figura 1: Resumo da microarquitetura Sandy Bridge

Editado por

Compartilhar



Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Comentários de usuários




Cara, fiquei bobo com algumas dessas melhorias. Antes disso pensava que a arquitetura Sandy Bridge seria uma Nehalem com as instruções AVX e os 256 bits nas instruções MMX.

Juro que quando li "arquitetura em anel" eu imaginei que a pastilha seria um anel e que todos os componentes iriam se intercomunicar por algum controlador no centro dessa pastilha.

Tenho que ler sobre a Bulldozer da AMD, mas me parece um tanto promissora essa nova arquitetura da Intel.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Cara, fiquei bobo com algumas dessas melhorias. Antes disso pensava que a arquitetura Sandy Bridge seria uma Nehalem com as instruções AVX e os 256 bits nas instruções MMX.

Juro que quando li "arquitetura em anel" eu imaginei que a pastilha seria um anel e que todos os componentes iriam se intercomunicar por algum controlador no centro dessa pastilha.

Tenho que ler sobre a Bulldozer da AMD, mas me parece um tanto promissora essa nova arquitetura da Intel.

Também achei que não haveriam muitas mudanças além dessas que você descreveu, mas realmente fiquei de certa forma impressionado com essa nova arquitetura. O que resta saber é se na prática o desempenho será tão maravilhoso, e também os preços.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu achei o vídeo on-board dele muito fraco em teoria parece ser mais fraco que os videos do core i3 e corei5.

Eu quero ver o desempenho do sandy bridge e do bulldozer

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

E alguém daqui sabe me iformar 2 coisas?

1- Já se sabe qual a capacidade desse Video on boarde nos SandBridge, tipo seria equivalente a qual placa??

2- Os Bulldozer da AMD terá essa capacidade de video integrado??

Faço essas perguntas pois para Notebook vai ser ótimo!!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

2- Os Bulldozer da AMD terá essa capacidade de video integrado??

No momento o bulldozer não terá vídeo integrado, mas futuramente se fundirá também.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

F*** é o preço que o i7-2600K vai chegar por aqui.

E aproveitando... se foi o triple-channel?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Yeah, agora dual channel nos desktops.

Queria saber o motivo do cache l3 agora não ser unificado apesar de poder ser usado por qualquer núcleo

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Gabriel Torres sempre bem detalhista sabe explicar como ninguem! Parabens!

agora em relação a nova tecnologia eu acredito que a mudança estara em detalhes, talvez nao muito perceptivos para alguns

Somente sentira a diferença pra quem usa seus processadores no talo

mas no caso dos beneficios graficos isso sera muito bem utilizado! e vai valorizar ainda mais nossas vgas

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

eu sempre sonhei com o dia que os processadores iriam ter placa de video integrada. mas não para uso do video em sí.

mas como processador de calculo. nada mais que isso. eu espero que a AMD coloque um processador grafico dentro do cpu com qualidade melhor que os atuais. não que sejam ruins. Mas o suficiente para quebrar toda a barreira que existe entre a intel e a amd.

fico feliz em saber que a intel fez um processador bom. com um baixo preço de certa forma. agora eu quero saber esses processadores conseguem rodar as placas de video nova sem gargalos !?:eek:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
E aproveitando... se foi o triple-channel?

Faço coro, acho que um canal triplo ia "disparar" todo esse poder de fogo dos novos 'Sandy & Junior', ops, Sandy Bridge, hehehe, ou vai ver a Intel resolveu inverter a lógica dos lançamentos das últimas decadas e lançar os mainstream antes dos hi-end... Alias, faria muito mais sentido isso, tento pelo preço e espectativa, quanto pelo desempenho que aparentemente esses chips ai JÁ TEM de capacidade de processamento.

Seria mais correto desenvolver por mais tempo um "super-processador" pra "substituir a plataforma 1366, e quem sabe lançar um i9-Extreme de 6/8 núcleos com HT inédito e 3 ou 4 canais DDR3 1600/1800MHz e video on-board de Radeon HD6995 ou GTX-595... (mas ai eu caí da cama :wacko: e acordei :cry:)

Mas e ai, voltando a realidade, a Intel tem planos pra plataforma 1366 - triple channels ou secessora? :confused:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

tenho um i7 2600k uma placa-mãe da asus p8p67evo so que comprei uma memoria corsair xms3 1600MHz e parece que o i72600k suporta apenas 1333MHz sera que teria algum problema?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Preciso saber:

De regra... Todos processadores para soquete LGA1155 são da arquitetura Sandy Bridge???

Sim, nossa "querida" Intel "inovou" novamente nos soquetes e os LGA1155, a princípio, serão todos Sandy & junior, rsrsrs, digo, Sandy Bridge, mas ESPERAMAMOS que no FUTURO, quando alguma nova arquitetura seja desenvolvida, eles mantenham esse soquete, pelo menos por algum tempo... :P

tenho um i7 2600k uma placa-mãe da asus p8p67evo so que comprei uma memoria corsair xms3 1600MHz e parece que o i72600k suporta apenas 1333MHz sera que teria algum problema?

Não tem problema nenhum, quando uma memória tem um maior clock (certificado pelo fabricante) do que o suportado pelo processador ou placa-mãe, ela vai funcionar perfeitamente, seja na velocidade padão ou mesmo em OVERCLOC, até o seu limite, se os demais componetes suportarem, claro, desde que a tecnologia seja a mesma (DDR2 para placas/processadores DDR2 e DDR3 para placas e processadores DDR3, evidentemente!)

Alias, se fosse o contário, se o processador fosse 1600MHz e as memorias fossem 1333MHz, via de regra também não haveria problema, pois o sistema trabalharia automaticamente no clock das memórias, mais baixo, a menos que VOCÊ configurace a BIOS para um OVERCLOCK forçado, mais ai correndo o risco de quimar as memos.

A princípio, as memória serão "sub-utilizadas", mas um over, se voce desejar mais desempenho, vai estar ali, disponível em mais 267MHz, teoricamente. Tanto as suas memérias quanto a placa mãe dão suporte a isso. ;)

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

skullmann obrigado pela informacao ainda to apanhando com esse sistema de sandy junior rs kkk ops sandy bridge valeu mesmo

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Comprei o processador Intel Core i7 2600, mas fiquei profundamento decepcionado com a Intel, porque hoje a mesma anunciou uma falha no design do chipset que pode fazer com que o desempenho de suas portas SATA comece a degradar com o tempo, possivelmente impactando a performance ou funcionalidade de discos rígidos, drives óticos ou outros dispositivos conectados à estas portas. Devido a isso, a mesma estará realizando um recall de todos os processadores Sandy Bridge em todo o mundo. Resta eu esperar para poder trocar o meu processador e a minha placa-mãe... É bom que todos saibam, porque já irão comprar sabendo das consequências... Fonte: http://newsroom.intel.com/community/intel_newsroom/blog/2011/01/31/intel-identifies-chipset-design-error-implementing-solution

Editado por c4io

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Bem minha impressão foi a melhor possível do sandy...comprei um asus n53 com o 2630qm...muito bom...até a vga HD da intel está boa nesta versão, rodou todos os meus jogos(no mínimo, mas rodou)....Tenho uma offboard e nesta versão tem a opção de ligar e desligar a placa da nvidia em tempo de execução, conforme perfil ou aplicação sendo executada.

=================================================

Asus N53SV - Intel SandyBridge 2630QM, GeForce GT 540M 1Gb+optimus, USB 3.0, Blu-Ray, Tela FullHD.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Uma duvida que queria tirar é? Com os novos processadores Sandy bridge, caso eu adquira um, não vou poder mais comprar uma placa de video para jogar em melhores resoluções? ou tem como desligar o processador grafico do processador e deixa somente e placa de video sendo utilizada?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Uma duvida que queria tirar é? Com os novos processadores Sandy bridge, caso eu adquira um, não vou poder mais comprar uma placa de video para jogar em melhores resoluções? ou tem como desligar o processador grafico do processador e deixa somente e placa de video sendo utilizada?

Tem como desligar sim, não faria sentido eles desenvolverem uma plataforma tão boa e deixar a parte gráfica limitada ao vídeo do processador, que deve muito pra um sistema "offboard" de alto desempenho. ;)

Mas isso vai depender da placa-mãe ter um slot PCI-Expressa para a placa de vídeo, e pode ser que nem todas elas o tenham. (apenas citando a possibilidade, porque até agora felizmente não vi nenhuma placa assim)

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Minha preocupação (talvez até crítica) vai em relação aos soquetes que estão sendo "aposentados" muito cedo. Todos os soquetes de placa mãe, até o LGA 775 estavam sendo duradouros.

Depois do LGA775, já saíram 3 soquetes (LGA1366, LGA1156, LGA1155).

Fora o 4º que vai sair, o LGA2011 previsto ainda para este ano (2 soquetes para desktop no mesmo ano! Como assim?!).

Até um certo tempo, diziam que a placa-mãe era o hardware que você precisava comprar com mais cuidado, pois era ela que poderia definir os upgrades e manter a sua máquina em pé por mais tempo. Acho que isso não existe mais.

Estou investindo numa máquina nova e estou seriamente pensando se vale a pena gastar mais de R$ 400 numa placa mãe. Talvez nem tenha que me preocupar tanto com o chipset Z68 para melhorar a performance do meu disco SATA-II quando eu comprar um HD SSD, ou mesmo se tem mais slots PCI-E. Pois quando eu realmente puder comprar um HD SSD, e/ou puder fazer um SLI/Crossfire, já saíram mais 4 soquetes novos.

A obsolescência programada era terrível. Hoje está totalmente descontrolada e sem vergonha.

:(

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Minha preocupação (talvez até crítica) vai em relação aos soquetes que estão sendo "aposentados" muito cedo. Todos os soquetes de placa mãe, até o LGA 775 estavam sendo duradouros.

Depois do LGA775, já saíram 3 soquetes (LGA1366, LGA1156, LGA1155).

Fora o 4º que vai sair, o LGA2011 previsto ainda para este ano (2 soquetes para desktop no mesmo ano! Como assim?!).

Até um certo tempo, diziam que a placa-mãe era o hardware que você precisava comprar com mais cuidado, pois era ela que poderia definir os upgrades e manter a sua máquina em pé por mais tempo. Acho que isso não existe mais.

Estou investindo numa máquina nova e estou seriamente pensando se vale a pena gastar mais de R$ 400 numa placa mãe. Talvez nem tenha que me preocupar tanto com o chipset Z68 para melhorar a performance do meu disco SATA-II quando eu comprar um HD SSD, ou mesmo se tem mais slots PCI-E. Pois quando eu realmente puder comprar um HD SSD, e/ou puder fazer um SLI/Crossfire, já saíram mais 4 soquetes novos.

A obsolescência programada era terrível. Hoje está totalmente descontrolada e sem vergonha.

:(

1º 775 não foi duradouro, pois quem comprou o 1º não podia utilizar um C2Q e nem um C2D, tinha que trocar de placa mãe (incompatibilidade com chipset), os 1366 e 1156 são para a primeira geração dos Ix yyy, já os 1155 (já lançado) e o 2011 (previsão para 2012) são para os Ix yyyy, sem nenhuma retrocompatibilidade como de praxe da intel.

2º E a placa mãe sim é o coração (ou digamos o chassis onde ele definirá o máximo suportado).

Isso é evolução meu amigo, agora com a refinação das técnicas atuais, está saindo mais tecnologia ao mesmo tempo, e ainda tem muitas em estudo, no mercado de processador lançar algo novo e melhor que o antigo é essencial.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
1º 775 não foi duradouro, pois quem comprou o 1º não podia utilizar um C2Q e nem um C2D, tinha que trocar de placa mãe (incompatibilidade com chipset), os 1366 e 1156 são para a primeira geração dos Ix yyy, já os 1155 (já lançado) e o 2011 (previsão para 2012) são para os Ix yyyy, sem nenhuma retrocompatibilidade como de praxe da intel.

2º E a placa mãe sim é o coração (ou digamos o chassis onde ele definirá o máximo suportado).

Isso é evolução meu amigo, agora com a refinação das técnicas atuais, está saindo mais tecnologia ao mesmo tempo, e ainda tem muitas em estudo, no mercado de processador lançar algo novo e melhor que o antigo é essencial.

É mesmo, esqueci do detalhe das memórias. Bem lembrado.

Mas mesmo assim, eu to comprando um core i5-2500k com uma GTX560 Ti. Tomara que seja duradouro, para que eu possa ficar com a mesma placa mãe por uns 5 anos no mínimo. Faço um upgrade daqui a 2 anos aí tá beleza.

Mas o meu medo é de descontinuarem o soquete LGA1155...=/

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora