Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Processador Celeron Dual Core E1200

       
 136.386 Visualizações    Primeiras Impressões  
 35 comentários

Demos uma olhada no Celeron E1200, primeiro modelo da linha de processadores de baixo custo da Intel dotado de dois núcleos de processamento.

Processador Celeron Dual Core E1200
Rafael Coelho Editor-chefe do Clube do Hardware

Introdução

Demos uma olhada no novo representante da família de processadores de baixo custo da Intel: o Celeron Dual Core E1200. Trata-se do primeiro processador Celeron com dois núcleos de processamento. Fizemos também testes simples de desempenho para compará-lo com o Celeron 420, que tem apenas um núcleo mas todas as outras características idênticas.

Celeron E1200Figura 1: O Celeron Dual Core E1200 na caixa.

Há alguns meses publicamos um artigo sobre o Celeron 420, que era então um (discreto) lançamento da Intel, sendo o primeiro processador da linha Celeron baseado na microarquitetura Core, mais especificamente sendo um Core 2 Duo com apenas um núcleo de processamento e memória cache de apenas 512 KB, em vez dos 2 MB (ou mais) dos processadores Core 2 Duo. Hoje em dia esse processador é amplamente encontrado no mercado, equipando a maior parte dos computadores de baixo custo.

Agora o mais recente lançamento (também discreto) da Intel é o processador Celeron Dual Core E1200.

Celeron E1200
Figura 2: Etiqueta com especificações.

Por enquanto o único representante dessa nova família é o modelo E1200, com clock de 1,6 GHz, mas é provável que logo surjam versões de 1,8 GHz e 2,0 GHz. O clock do barramento externo (FSB) é o mesmo usado pelos outros processadores de baixo custo atuais da Intel, 200 MHz (800 MHz QDR). O núcleo usado pelo E1200 é o Conroe, o mesmo dos primeiros modelos do Core 2 Duo e Pentium Dual Core.

Assim como os outros processadores com características semelhantes (arquitetura core, baixo clock e barramento de 800 MHz) o Celeron Dual Core E1200 parece ter um enorme potencial de overclock. Infelizmente não pudemos testá-lo em uma placa-mãe com boa capacidade de overclock, onde possivelmente (pelos relatos de overclock nos outros processadores semelhantes) poderíamos conseguir um overclock de até 100% (3,2 GHz) ou mais. Usando uma placa-mãe com poucos recursos, colocamos ele com barramento externo de 1.066 MHz QDR, com um clock interno de 2,13 GHz.

Celeron E1200Figura 3: Celeron E1200 de perto.

Editado por

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários




É muito bom ver o mercado de entrada de linha receber processadores deste nível, realmente quem ganha são os usuários. Mas fica aqui minha dúvida, que programas hoje realmente se beneficiam de um processador com dois núcleos ou mais, fora os de processamento de vídeo?:confused:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Montei recentemente um micro com um celeron 430, de 1,8ghz. Achei o desempenho muito bom, tendo em vista o baxíssimo custo! Para quem deseja um micro apenas para internet, pacote office e emails, ele dá conta do recado tranquilamente!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Poxa desempenho muito bom! vou ver se consigo esses programas exceto o DVD Shrink q eu ja tenho p/ comparar meu pc c/ outros por aqui! sobre o overclock foi impressionante! assim q eu comprar uma fonte de verdade vou fazer no meu core 2 duo E6300 1,86, e minha mobo Intel 946GZIS!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

bom saber que a Intel está de volta fabricando processadores de baixo custo tão bons, ou melhores ainda que a concorrencia! pois aquele tal de "Celeron D" era uma desgraça, leva uma surra dos Semprons, hehe

Estou esperando pela hora em que comparem ele com outros processadores e usem uma placa mãe legal pra fazer um baita 'Over' nele!:D

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

tbem gostaria de ver um comparativo, porque tava querendo montar um pc de baixo custo com desempenho aceitavel em alguns jogos mais simples, nada muito pesado

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Lembrando que dependendo do caso esses Celerons Dual Core não valem a pena. Na maioria dos casos, eles custam quase a mesma coisa do que um Pentium Dual Core com mesmo clock, sendo que os Pentium DC possuem o dobro de cache. Tá certo que memória cache não faz tanta diferença na arquitetura Core, mas de graça ou gastando pouco vale a pena. Aqui no Rio o Pentium DC 2160 (1.8ghz) tá em torno de R$ 25 mais caro do que o Celeron Dual Core E1200. Nesse caso não vale a pena, porque com R$ 25 você leva 200mhz a mais e o dobro de cache.

Esse Celeron Dual Core ainda tá com um preço alto devido ao fato de terem sido lançados recentemente. Acredito que daqui a um tempinho eles fiquem próximos dos R$ 100.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
eu não tenho certeza mas acho q o pentium DC não usa a mesma arquitetura do Celeron DC, ou estou enganado?

É a mesma arquitetura sim, muda só o cache.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Tem Pentium Netburst e Core, a Intel poderia deixar mais clara a diferença, conheço gente que compra Pentium D pensando que está levando um com arquitetura Core.

Gostaria de uma comparação com os Sempron dual core.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Aqui no Rio o Pentium DC 2160 (1.8ghz) tá em torno de R$ 25 mais caro do que o Celeron Dual Core E1200. Nesse caso não vale a pena, porque com R$ 25 você leva 200mhz a mais e o dobro de cache..

Seria muito interessante se pudéssemos ver um teste comparativo do nôvo Celeron Dual 1,6 Versus Pentium E2160 1,8.

Vejam os preços em Belo Horizonte:

Celeron Dual 1,6 R$ 165,00

Pentium Dual 1,8 R$ 190,00

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Seria muito interessante se pudéssemos ver um teste comparativo do nôvo Celeron Dual 1,6 Versus Pentium E2160 1,8.

Vejam os preços em Belo Horizonte:

Celeron Dual 1,6 R$ 165,00

Pentium Dual 1,8 R$ 190,00

Acredito que a diferença seja de uns 15%. E ela se dá mais pelo maior clock do Pentium DC E2160 do que pela maior quantidade de memória cache.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Acredito que a diferença seja de uns 15%. E ela se dá mais pelo maior clock do Pentium DC E2160 do que pela maior quantidade de memória cache.

Realmente !

Model L2 Cachê In-Clock Ext-Clock Power Temp.Max

E2160 1 MBytes 1,8 GHz 800 Mhz 65 W 73,2 Graus Cent.

E1200 512 KBytes 1,6 GHz 800 Mhz 65 W ?

Vamos ver quem se habilita a fazer e publicar um comparativo com overclock e tudo mais.

Penso que o Pentium Dual Core deve paulatinamente ir sumindo até morrer, e o Celeron E1200 deve evoluir e tomar seu lugar na linha entry-level sepultando o nome Pentium.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Penso que o Pentium Dual Core deve paulatinamente ir sumindo até morrer, e o Celeron E1200 deve evoluir e tomar seu lugar na linha entry-level sepultando o nome Pentium.

Também acho... Até hoje não entendo essa estratégia da intel em manter essas duas linha (pentium e celeron) quando poderia ter batizado esses novos processadores de baixo custo de core 2 solo ou core 2 celeron.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Quando lançaram o Core 2 Duo, tava todo mundo afirmando que a Intel iria aposentar a marca Pentium... daí ela lança o Pentium E, um bom precessador Low/Mid!

Com esse novo Celeron DC é plausivel essa "teoria" da Intel aposentar o Pentium um dia!

Eu até acho que o nome Pentium é forte para ser deixado de lado, mas se levar em conta o histórico dos ultimos processadores (HT e D) acho que pode ir não voltar mais :D!

Viva ao C2D

Também acho... Até hoje não entendo essa estratégia da intel em manter essas duas linha (pentium e celeron) quando poderia ter batizado esses novos processadores de baixo custo de core 2 solo ou core 2 celeron.

Core 2 Celeron fica meio estranho... hehe

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Quando lançaram o Core 2 Duo, tava todo mundo afirmando que a Intel iria aposentar a marca Pentium... daí ela lança o Pentium E, um bom precessador Low/Mid!

Com esse novo Celeron DC é plausivel essa "teoria" da Intel aposentar o Pentium um dia!

Eu até acho que o nome Pentium é forte para ser deixado de lado, mas se levar em conta o histórico dos ultimos processadores (HT e D) acho que pode ir não voltar mais :D!

Viva ao C2D

Core 2 Celeron fica meio estranho... hehe

Embora haja essa possibilidade, eu acho difícil, Pentium já é uma marca lendária dentro da Intel e da informática em geral. Eu acho que ele vai ser mantido, mesmo que para um nicho de mercado, agora dizer que ele vai um dia voltar a ter o brilho que os P4 tiveram já é outra história...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Infelizmente o mercado de entrada é feito de "iscas", e o nome Pentium, por ser muito usado especialmente por vendedores, é um forte atrativo. Pode notar que a maioria desses PCs de supermercado (que infelizmente vendem pra caramba) quase sempre são anunciados apenas os "Pentium". Mesmo "Pentiums D" eram anunciados como alguns dos melhores processadores do mercado, quando você poderia ter melhor custo-benefício com um Core 2 Duo ou com um Athlon 64 X2. Falando nisso, acho que faz meses que não vejo o anúncio de um Athlon X2 ou um Sempron.

É que nem colocar memórias de 512MB no mercado de entrada de placas de video, ou de 1GB no mercado mid-end (sim, existem 8600GT de 1GB ). Pode não significar desempenho, mas é uma "isca".

Por isso ao invés de simplesmente aposentar a série, como era previsto, a Intel colocou esse nome nos processadores do mercado de entrada e manteve a "isca". Não sei se eles realmente vão largar o osso dessa vez e deixar no nome Pentium finalmente descansar no lugar merecido.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Falando nisso, acho que faz meses que não vejo o anúncio de um Athlon X2 ou um Sempron.

É isso mesmo, sua observação foi muito boa.

Esta semana recebi um monte de encartes dos jornais ( ofertas ), desde Hipermercados até as maiores Lojas de Eletrodomésticos, só tinham anúncio de Processadores Intel.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
...poderia ter batizado esses novos processadores de baixo custo de core 2 solo ou core 2 celeron.

Prezado Rafael,

Não sabemos como está a sua agenda, mas estava conversando aqui com alguns colegas de manutenção e todos concordaram e estão sugerindo que seria muito interessante se você fizesse o teste do nôvo Celeron Dual comparando-o com um Pentium Dual, pois a diferença de preço entre eles no momento é mínima, mas também comparando-os com um Core 2 Duo de mesma freqüência para o tira-teima do Celeron com o "irmão" de patamar técnico superior.

Fica aqui a sugestão para o teste, talvez os participantes deste fórum venham também a interessar-se.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Infelizmente o mercado de entrada é feito de "iscas", e o nome Pentium, por ser muito usado especialmente por vendedores, é um forte atrativo. Pode notar que a maioria desses PCs de supermercado (que infelizmente vendem pra caramba) quase sempre são anunciados apenas os "Pentium". Mesmo "Pentiums D" eram anunciados como alguns dos melhores processadores do mercado, quando você poderia ter melhor custo-benefício com um Core 2 Duo ou com um Athlon 64 X2. Falando nisso, acho que faz meses que não vejo o anúncio de um Athlon X2 ou um Sempron.

É que nem colocar memórias de 512MB no mercado de entrada de placas de video, ou de 1GB no mercado mid-end (sim, existem 8600GT de 1GB). Pode não significar desempenho, mas é uma "isca".

Por isso ao invés de simplesmente aposentar a série, como era previsto, a Intel colocou esse nome nos processadores do mercado de entrada e manteve a "isca". Não sei se eles realmente vão largar o osso dessa vez e deixar no nome Pentium finalmente descansar no lugar merecido.

Outra coisa muito usada como isca é DDR2 no anúncio, quando o vendedor quer valorizar a config (normalmente uma josta) ele põe DDR2, não importa a frequência, pode ser 0,00001 MHz, mas é DDR2...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Eu gosto do nome Pentium. Espero que nunca aposentem ele.

O problema são as implicações disso. Nada contra gostar do nome ou apreciar a lenda que o Pentium foi para os processadores (e admito isso apesar de ser fã da AMD), mas o uso desse nome distorceu o mercado de informática (não a nossa faixa, a dos entusiastas, mas sim a faixa da "massa").

Assim como "Gillete" virou sinônimo de "lâmina de barbear", "Pentium" virou sinônimo de "processador", assim como "Windows" virou sinônimo de OS e "Geforce" virou sinônimo de "placa de video". Especialmente na boca do povão, que é um dos pilares de sustentação do mercado de hardware.

Sabe qual o slogan que tão usando pra vender processadores VIA por aqui? "Processador de alta tecnologia que economiza até 70% da energia elétrica". Eles nem dizem que o processador é VIA. Por que? Porque ninguém conhece a VIA.

Assim como o slogan pra vender o Windows Starter Edition é que "é Windows". O povão acha que Windows é "parte obrigatória do computador" e compra.

Acho que desenterrarem o "Pentium Dual Core" foi mais ou menos pelo mesmo motivo. Tanto que eu ia até publicar um artigo no meu blog sobre esses "chavões" usados por vendedores, como "Processador Pentium", ou "Pentium Dual Core" pra descrever os Pentium D e fazê-los parecer com os Core 2 Duo (na época não existiam PDCs); já vi o cúmulo de um processador ser anunciado como "Duo Core", e com a logo do Core 2 Extreme (era um Pentium D). Poucas semanas depois de eu começar a escrever o artigo, são lançados os Pentium Dual Core, levando o chavão adiante (_( .

Se o nome Pentium for levado adiante só pra manter isso, por mim que ele fosse enterrado. Seria mais digno do que ser sujado como "nome-isca pro mercado de entrada".

Eu mesmo odiaria ver isso sendo feito com o Athlon, por exemplo (e tomara que, quando os Phenom se popularizarem, isso não aconteça).

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
O problema são as implicações disso. Nada contra gostar do nome ou apreciar a lenda que o Pentium foi para os processadores (e admito isso apesar de ser fã da AMD), mas o uso desse nome distorceu o mercado de informática (não a nossa faixa, a dos entusiastas, mas sim a faixa da "massa").

Assim como "Gillete" virou sinônimo de "lâmina de barbear", "Pentium" virou sinônimo de "processador", assim como "Windows" virou sinônimo de OS e "Geforce" virou sinônimo de "placa de video". Especialmente na boca do povão, que é um dos pilares de sustentação do mercado de hardware.

Sabe qual o slogan que tão usando pra vender processadores VIA por aqui? "Processador de alta tecnologia que economiza até 70% da energia elétrica". Eles nem dizem que o processador é VIA. Por que? Porque ninguém conhece a VIA.

Assim como o slogan pra vender o Windows Starter Edition é que "é Windows". O povão acha que Windows é "parte obrigatória do computador" e compra.

Acho que desenterrarem o "Pentium Dual Core" foi mais ou menos pelo mesmo motivo. Tanto que eu ia até publicar um artigo no meu blog sobre esses "chavões" usados por vendedores, como "Processador Pentium", ou "Pentium Dual Core" pra descrever os Pentium D e fazê-los parecer com os Core 2 Duo (na época não existiam PDCs); já vi o cúmulo de um processador ser anunciado como "Duo Core", e com a logo do Core 2 Extreme (era um Pentium D). Poucas semanas depois de eu começar a escrever o artigo, são lançados os Pentium Dual Core, levando o chavão adiante (_( .

Se o nome Pentium for levado adiante só pra manter isso, por mim que ele fosse enterrado. Seria mais digno do que ser sujado como "nome-isca pro mercado de entrada".

Eu mesmo odiaria ver isso sendo feito com o Athlon, por exemplo (e tomara que, quando os Phenom se popularizarem, isso não aconteça).

Isso é verdade, é triste ver como lojas populares de móveis e eletrodomésticos (não vou citar nomes, mas acho que todos sabem das lojas que eu falo) vendam computadores (muitas vezes de baixa qualidade) com base em anúncios "enfeitados" como esses, mas acontece... :(

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
O problema são as implicações disso. Nada contra gostar do nome ou apreciar a lenda que o Pentium foi para os processadores (e admito isso apesar de ser fã da AMD), mas o uso desse nome distorceu o mercado de informática (não a nossa faixa, a dos entusiastas, mas sim a faixa da "massa").

Assim como "Gillete" virou sinônimo de "lâmina de barbear", "Pentium" virou sinônimo de "processador", assim como "Windows" virou sinônimo de OS e "Geforce" virou sinônimo de "placa de video". Especialmente na boca do povão, que é um dos pilares de sustentação do mercado de hardware.

Sabe qual o slogan que tão usando pra vender processadores VIA por aqui? "Processador de alta tecnologia que economiza até 70% da energia elétrica". Eles nem dizem que o processador é VIA. Por que? Porque ninguém conhece a VIA.

Assim como o slogan pra vender o Windows Starter Edition é que "é Windows". O povão acha que Windows é "parte obrigatória do computador" e compra.

Acho que desenterrarem o "Pentium Dual Core" foi mais ou menos pelo mesmo motivo. Tanto que eu ia até publicar um artigo no meu blog sobre esses "chavões" usados por vendedores, como "Processador Pentium", ou "Pentium Dual Core" pra descrever os Pentium D e fazê-los parecer com os Core 2 Duo (na época não existiam PDCs); já vi o cúmulo de um processador ser anunciado como "Duo Core", e com a logo do Core 2 Extreme (era um Pentium D). Poucas semanas depois de eu começar a escrever o artigo, são lançados os Pentium Dual Core, levando o chavão adiante (_( .

Se o nome Pentium for levado adiante só pra manter isso, por mim que ele fosse enterrado. Seria mais digno do que ser sujado como "nome-isca pro mercado de entrada".

Eu mesmo odiaria ver isso sendo feito com o Athlon, por exemplo (e tomara que, quando os Phenom se popularizarem, isso não aconteça).

Cara, faz sentido o que você falou. Mas o negócio é que dificilmente veremos o nome Pentium num processador top outra vez. Afinal, o Core 2 Duo (agora o Core 2 Quad) veio pra ser o top da Intel, a revolução. Nesse caso a nomenclatura Pentium tá no lugar teoricamente certo, visto que é o melhor processador Intel, sem contar o Core 2 Duo. Agora Pentium como processador High-end outra vez só se a Intel inventar uma ideia mirabolante.

Ou seja, o nome que sempre foi vinculado a processadores top acabou virando um chamariz para vender um excelente processador dual core de baixo custo. Bom, não acho que seja tão ruim.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Cara, faz sentido o que você falou. Mas o negócio é que dificilmente veremos o nome Pentium num processador top outra vez. Afinal, o Core 2 Duo (agora o Core 2 Quad) veio pra ser o top da Intel, a revolução. Nesse caso a nomenclatura Pentium tá no lugar teoricamente certo, visto que é o melhor processador Intel, sem contar o Core 2 Duo. Agora Pentium como processador High-end outra vez só se a Intel inventar uma ideia mirabolante.

Ou seja, o nome que sempre foi vinculado a processadores top acabou virando um chamariz para vender um excelente processador dual core de baixo custo. Bom, não acho que seja tão ruim.

É verdade mas vai saber... daqui a pouco vai que a Intel resolve lançar um Pentium Octo-Core Extreme com 20MB de cache e FSB de 4000MHz... Daí ele sobe direto pro topo de novo... hehehe :D:D:D

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Ou seja, o nome que sempre foi vinculado a processadores top acabou virando um chamariz para vender um excelente processador dual core de baixo custo. Bom, não acho que seja tão ruim.

Aham, mas adicione a isso uma placa-mãe fraca, com controladora de memória capenga, apenas um pente de memória e ainda por cima DDR2-533. Aí o nome "Pentium" vira um chamariz pra um PC de baixa qualidade, vendido através do nome do processador apenas.

Se ele usasse ou um Athlon 64 X2 com dois pentes DDR2-667, ou mesmo um Pentium Dual Core, mas com placa-mãe e memórias decentes, aí sim a coisa muda de figura.

Não duvido do potencial dos Pentium Dual Core, mas considerando que eles vêm quase sempre em uma base ruim (em se tratando de PCs "de loja), vira realmente apenas um chamariz.

E se o usuário está comprando uma placa-mãe boa, memórias boas e montou direito a configuração, eu sinto muito, mas é uma pessoa que comprou por conhecimento, e não pelo chamariz.

E justo as configurações mais "fool-proof", que são as AMD (são menos afetadas pela falta de Dual Channel e não têm o problema com a controladora de memória), são justamente as que mais enfrentam tabus. Já perdi a conta das vezes em que me disseram que "os AMD esquentam demais / queimam demais / não prestam. Já viu aquele video do teste do Tom's Hardware...?" (sim, aquele video que compara um Pentium III e um Athlon MP, antigão).

Agora com um Celeron Dual Core entrando no mercado, ferrou geral. A propaganda vai dizer "Processador Intel Dual Core de 1.6GHz", a pessoa compra achando que está levando um Pentium Dual Core ou um Core 2 Duo e na verdade está levando um Celeron Dual Core. Motivo? A montadora economiza mais alguns reais em cada computador e o slogan serve pra maquiar.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×