Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Teste do Processador Core 2 Extreme QX6850

       
 123.149 Visualizações    Testes  
 11 comentários

Teste do Core 2 Extreme QX6850, o processador mais rápido da Intel, com quatro núcleos, clock de 3 GHz e barramento de 1.333 MHz. Colocamos esse processador para rodar a 3,3 GHz, simulando um futuro processador “QX6950”. Confira.

Teste do Processador Core 2 Extreme QX6850
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

Nós tivemos acesso a uma amostra de engenharia do Core 2 Extreme QX6850, que é agora o processador para desktop mais topo de linha disponível no mercado. Esse processador ten quatro núcleos de processamento, clock interno de 3 GHz e barramento externo de 1.333 MHz – um novo clock que está sendo oficialmente lançado hoje pela manhã. Como nossa amostra de engenharia tinha seu multiplicador de clock destravado, nós conseguimos aumentar o seu multiplicador de clock de 9x para 10x, simulando um futuro processador de quatro núcleos rodando a 3,33 GHz – um “Core 2 Extreme QX6950”. Nós comparamos este novo processador com vários outros processadores da Intel, confira.

Core 2 Extreme QX6850
Figura 1: Amostra de engenharia do Core 2 Extreme QX6850.

A Intel lançará hoje pela manhã alguns processadores com o novo barramento externo de 1.333 MHz. Este novo barramento externo trabalha a 333 MHz transferindo quatro dados por pulso de clock, daí o clock de 1.333 MHz (333 MHz x 4). Na verdade esse barramento não trabalha a 1.333 MHz. Processadores que têm esse novo barramento usam o número “50” no final do nome do seu modelo.

O Core 2 Extreme QX6850 trabalha internamente a 3 GHz multiplicando os 333 MHz do seu barramento externo por 9 e tem dois caches de memória L2 de 4 MB. Na Figura 2 você pode ver as especificações completas desse processador. Lembre-se que as especificações do Core 2 Extreme QX6800, um processador de quatro núcleos com número de modelo similar, difere um pouco da do Core 2 Extreme QX6850, já que ele trabalha internamente a 2,93 GHz (11x 266 MHz), e não a 3 GHz como é o caso do QX6850.

Core 2 Extreme QX6850
Figura 2: Especificações do Core 2 Extreme QX6850.

Como nossa amostra de engenharia tinha seu multiplicador de clock destravado, nós conseguimos configurar seu multiplicador de clock para 10x, fazendo com que o processador trabalhasse internamente a 3,33 GHz, como você pode ver na Figura 3. Nós rodamos todos os programas sem problemas nesta configuração e por isso incluímos os resultados de nosso processador rodando a 3,33 GHz de modo a simular um futuro processador “QX6950”. Nós colocamos este nome entre aspas pois este processador não existe ainda, não sabemos se a Intel irá de fato lançar tal processador, e mesmo que lance, não podemos afirmar que ele se chamará “QX6950”.

Core 2 Extreme QX6850
Figura 3: Especificações do “Core 2 Extreme QX6950” – nosso processador com o multiplicador de clock configurado para 10x.

Por se tratar de um processador com o novo barramento externo de 1.333 MHz, ele necessita de uma placa-mãe que suporte este novo barramento. Dessa forma, você não poderá instalar este ou qualquer outro processador com barramento externo de 1.333 MHz em uma placa-mãe soquete LGA775 antiga. Isto significa que você provavelmente não conseguirá trocar seu processador por um novo sem trocar também a placa-mãe.

Os chipsets Intel P35 e nForce 680i e 650i são alguns dos chipsets que suportam o novo barramento de 1.333 MHz. Em nossos testes usamos uma placa-mãe MSI P35 Platinum, que usa o novo chipset Intel P35, mas durante os nossos testes nós encontramos um problema com esta placa-mãe que precisamos explicar.

Nós estávamos usando memórias DDR2-1066/PC2-8500 e tentamos mantê-las sempre trabalhando a 1.066 MHz, porém isto só foi possível quanto o clock externo do processador estava configurado a 1.066 MHz. Com outros clocks a placa-mãe não ofereceu um multiplicador de clock da memória que resultasse em 1.066 MHz. Com o barramento externo configurado a 800 MHz – que foi necessário para nosso Pentium 4 de 3,4 GHz – o clock máximo que poderíamos usar para nossas memórias foi 800 MHz. Para o Core 2 Duo E6750 tínhamos a opção de configurar nossas memórias a 800 MHz, 1.000 MHz, 1.110 MHz ou 1.333 MHz. Nós tentamos mantê-las em 1.110 MHz, mas o micro ficou instável, e por isso configuramos as memórias a 1.000 MHz, 66 MHz abaixo do clock que elas deveriam rodar. Esta pequena diferença não deve influenciar no resultado final.

Na tabela abaixo listamos todos os processadores (e suas respectivas especificações técnicas) incluídos em nosso teste. Nós adicionamos também uma coluna chamada “clock da memória” para você saber o clock em que as memórias estavam trabalhando quando nós coletamos dados para cada processador – o clock abaixo de 1.066 MHz foi uma limitação da placa-mãe que usamos.

Processador

Núcleos

Clock Interno

Clock Externo

Cache de Memória L2

Plataforma

Consumo

Clock da Memória

Core 2 Extreme "QX6950"

4

3,33 GHz

1.333 MHz (333 MHz x 4)

4 MB x 2

Soquete LGA775

130 W

1.000 MHz

Core 2 Extreme QX6850

4

3 GHz

1.333 MHz (333 MHz x 4)

4 MB x 2

Soquete LGA775

130 W

1.000 MHz

Core 2 Extreme QX6700

4

2,66 GHz

1.066 MHz (266 MHz x 4)

4 MB x 2

Soquete LGA775

130 W

1.066 MHz

Core 2 Extreme X6800

2

2,93 GHz

1.066 MHz (266 MHz x 4)

4 MB

Soquete LGA775

75 W

1.066 MHz

Core 2 Duo E6750

2

2,66 GHz

1.333 MHz (333 MHz x 4)

4 MB

Soquete LGA775

65 W *

1.000 MHz

Core 2 Duo E6700

2

2,66 GHz

1.066 MHz (266 MHz x 4)

4 MB

Soquete LGA775

65 W

1.066 MHz

Pentium 4 550

1

3,4 GHz

800 MHz (200 MHz x 4)

1 MB

Soquete 775

115 W

800 MHz

Infelizmente a Intel não nos enviou amostras dos processadores Pentium D e Pentium Extreme Edition para teste, e parece que a AMD está sem amostras de processadores topo de linha, já que faz um tempão que não recebemos processadores deles para teste. Uma pena. Se você quiser ver uma comparação entre os processadores testados e o Athlon 64 X2 5000+, leia nosso teste do Core 2 Extreme QX6700.

Editado por

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Só uma perguntinha, fugindo to escopo da discução mas, porquê incluíram um Pentium 4 no teste?! Não fez muito sentido. Primeiro, que o Pentium 4 usa arquitetura NetBurst, enquanto todos os outros usam a arquitetura Core. Segundo, é q o modelo usado usava o processo de fabricação de 90nm, enquanto todos os outros usavam o de 65nm. Outro detalhe é o FSB de 800Mhz, enquanto os outros eram de 1066Mhz ou 1333Mhz. E o último ponto é o tamanho da Cache L2. O Pentium 4 550 tem fixo 1Mb, enquanto todos os outros tem na média(aritméticamente), 2Mb de Cache L2, já que o tamanho não é fixo, visto que eles usam um processo de alocação dinâmica para dimencionar o tamanho de Cache necessário para cada processador. E por último, o Pentium 4 nem Dual Core ele é. Resumindo, parece uma incógnita, pelo menos pra mim, a inclusão desse Pentium 4, já que houve a mesma coisa no teste do E6750. Esse Pentium 4 era fornecido pela Intel ou era próprio dos autores do teste? Se foi fornecido pela Intel, porque mandaram um Single Core Netburst ao invéz de um Dual Core Netburst? Porque não incluir, já que estamos falando de um processador que nem da mesma arquitetura é, se comparados aos outros, um modelo do Pentium Extreme Editon da série 9xx? Ou então um Pentium D da série 9xx, se é pra bagunçar e misturar logo tudo nessa sopa. Bem, fora o meu questinamento, isso foi só uma pitaco, um palpite...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Só uma perguntinha, fugindo to escopo da discução mas, porquê incluíram um Pentium 4 no teste?! Não fez muito sentido. Primeiro, que o Pentium 4 usa arquitetura NetBurst, enquanto todos os outros usam a arquitetura Core. Segundo, é q o modelo usado usava o processo de fabricação de 90nm, enquanto todos os outros usavam o de 65nm. Outro detalhe é o FSB de 800Mhz, enquanto os outros eram de 1066Mhz ou 1333Mhz. E o último ponto é o tamanho da Cache L2. O Pentium 4 550 tem fixo 1Mb, enquanto todos os outros tem na média(aritméticamente), 2Mb de Cache L2, já que o tamanho não é fixo, visto que eles usam um processo de alocação dinâmica para dimencionar o tamanho de Cache necessário para cada processador. E por último, o Pentium 4 nem Dual Core ele é. Resumindo, parece uma incógnita, pelo menos pra mim, a inclusão desse Pentium 4, já que houve a mesma coisa no teste do E6750. Esse Pentium 4 era fornecido pela Intel ou era próprio dos autores do teste? Se foi fornecido pela Intel, porque mandaram um Single Core Netburst ao invéz de um Dual Core Netburst. Porque não incluir, já que estamos falando de um processador que nem da mesma arquitetura é, se comparados aos outros, um modelo do Pentium Extreme Editon da série 9xx? Ou então um Pentium D da série 9xx, se é pra bagunçar e misturar logo tudo nessa sopa. Bem, fora o meu questinamento, isso foi só uma pitaco, um palpite...

Com certeza foi colocado um pentium 4 pra ter noção do tamanho da diferença de desempenho desses antigos processadores com os novos core 2 duo.

Abraços

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Só um pequeno probleminha de português:

Nós tivemos acesso a uma amostra de engenharia do Core 2 Extreme QX6850, que é agora o processador para desktop mais topo de linha disponível no mercado. Esse processador ten quatro núcleos de processamento,

"ten"? Não seria "tem"?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Realmente é incrível como esses processadores evoluiram em tão pouco tempo. No entanto, o que falta é nosso bolso conseguir acompanhar essa evolução, huehuehuheuhue

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Vai chegar aqui custando R$ 4.500,00 e fazer +5% de diferença em relação a jogos (que é o que eu gosto) em relação ao meu E6700 que custou R$ 1.500,00 na época. Quem comprar, boa sorte....

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Otimo Review,de maravilhosos processadores,so tenho uma resalva a fazer,gostaria que tivesse incluido nos processadores testado o QX6600(2.4)

que e dos quad hoje no mercado o mais acessivel a realidade,do povo brasileiro.inclusive usando este com overclock como a maioria de pessoas que detem este processador faz.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Otimo topico, mas ainda estou com duvida em relaçao ao clock da memoria. Por exempro: Digamos que eu compre um Intel Core 2 Extreme QX6800 e uma memoria DDR2 Dual Channel 2048MB de 800MHz e para rodar seria preciso abaixar o barramento externo do meu CPU.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Só um pequeno probleminha de português:

"ten"? Não seria "tem"?

Smartass.

@topic: Ótimo processador, mas não pago tanto por uma diferença tão pequena em relação a uns modelos Core mais simples.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×