Ir ao conteúdo

Teste do processador Core i3-8100

       
 16.648 Visualizações    Testes  
 20 comentários

Testamos o Core i3-8100, processador intermediário/básico da nova geração "Coffee Lake" da Intel, que traz quatro núcleos físicos, quatro threads, clock de 3,6 GHz e TDP de 65 W. Confira!

Teste do processador Core i3-8100
Rafael Coelho Editor-chefe do Clube do Hardware

Introdução

O Core i3-8100 é um processador de quatro núcleos, quatro threads e clock de 3,6 GHz, sendo um dos modelos mais básicos da oitava geração de processadores Core i da Intel. Confira o seu desempenho!

A nova plataforma de processadores Core i de oitava geração da Intel, codinome Coffee Lake, foi lançada recentemente, juntamente com o novo chipset Z370. Nessa nova geração, a microarquitetura é praticamente idêntica à anterior (Kaby Lake), com os mesmos motores gráficos, mesmas tecnologias suportadas e processo de produção também de 14 nm. A grande diferença está nas especificações dos processadores: enquanto, nas gerações anteriores, os processadores Core i7 tinham quatro núcleos e oito threads (graças à tecnologia Hyper-Threading), os Core i5 tinham quatro núcleos e quatro threads e os Core i3 tinham dois núcleos e quatro threads, na oitava geração houve um acréscimo de dois núcleos em cada família: os Core i7 passaram a ter seis núcleos e 12 threads, os Core i5 passaram a ter seis núcleos (e seis threads) e os Core i3 agora têm quatro núcleos (e quatro threads, pois perderam a tecnologia Hyper-Threading).

É importante ter em mente que, embora o soquete utilizado pelos processadores de oitava geração seja fisicamente o mesmo utilizado pelos de sexta e sétima (LGA1151), a pinagem destes processadores foi ligeiramente alterada, supostamente para atender a uma maior necessidade energética dos processadores com mais núcleos. Com isso, processadores Core i de sexta e sétima geração não funcionam em placas-mãe voltadas à oitava geração, e vice-versa.

O Core i3-8100 é o processador mais básico da nova série Core i3, sendo voltado a computadores para trabalho ou jogos com foco na relação custo/benefício. Seu clock é de 3,6 GHz, e não possui a tecnologia Turbo Boost. Ele tem 6 MiB de cache L3 e vídeo integrado Intel UHD 630 com clock máximo de 1,10 GHz. Seu TDP é de 65 W.

Na Figura 1 vemos a embalagem do processador Core i3-8100.

corei3-8100-01.jpg

Figura 1: embalagem do Core i3-8100

Dentro da embalagem, temos um cooler, o processador propriamente dito, um pequeno manual e um adesivo para o gabinete.

corei3-8100-02.jpg

Figura 2: conteúdo da embalagem

Na Figura 3 vemos o processador Core i3-8100.

corei3-8100-03.jpg

Figura 3: o Core i3-8100

A Figura 4 mostra a parte inferior do processador.

corei3-8100-04.jpg

Figura 4: lado de baixo do Core i3-8100

Em termos de preço nos EUA, o Core i3-8100 situa-se entre o Ryzen 3 1300X e o Ryzen 5 1400. Em nossos testes de desempenho, comparamos o Core i3-8100 ao Ryzen 5 1400, e também ao seu antecessor Core i3-7100, ao Core i5-8400 e ao Ryzen 5 1500X. Incluímos também o Core i5-7400, que é um processador com características muito semelhantes (arquitetura e número de núcleos) às do processador testado, e o Ryzen 3 1200, que é um modelo de menor custo.

Utilizamos uma GeForce GTX 1080, que é uma placa de vídeo topo de linha, em todos os testes.

Vamos comparar as principais especificações dos processadores testados na próxima página.

Compartilhar

  • Curtir 13


  Denunciar Artigo

Artigos similares


Comentários de usuários


Ainda vale o comentário do teste do i5-8400. Excelente processador, com desempenho/preço fantástico. O problema é quando entra a plataforma como um todo, pois as MOBO Coffee Lake, por só terem chipset topo de linha, são caras e acabam derrubando o C/B da plataforma.

Se em 2018 saírem chipsets intermediários para a plataforma, então teremos um conjunto Ryzen Killer.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Quando chegar as placas mãe de entrada a venda dessa linha vai ser gigante, pois igual cita o @Kleber Peters o cipset Z370 ainda é muito pouco acessível ao mercado Brasileiro na questão custo/benefício. Benefícios? Com certeza, mas agora o seu preço agrega muito.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pelo que vi esse I3 coloca o Ryzen 5 no chinelo! Como foi dito o que falta e aguardar as MOBO intermediarias.

Como de costume ótimo trabalho do @Rafael Coelho e da equipe CdH.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Kleber Peters O problema ainda é a escalada de valores. Com o valor do 8400 na BF você pegava um R7 1700, isso sem contar a discrepância no preço das mobos.

Mas sim, quem quiser o melhor do melhor, ainda mais pra jogos, tá obvio que Intel é a melhor opção. Já custo-benefício, nem com mobos baratas os Intel terão predominância.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
13 minutos atrás, Phoenyx disse:

@Kleber Peters O problema ainda é a escalada de valores. Com o valor do 8400 na BF você pegava um R7 1700, isso sem contar a discrepância no preço das mobos.

Mas sim, quem quiser o melhor do melhor, ainda mais pra jogos, tá obvio que Intel é a melhor opção. Já custo-benefício, nem com mobos baratas os Intel terão predominância.

O preço do i3 8100, que é um processador bem decente, está 600,00. Mais barato que um R5 1500x, que na mesma loja está 710,00. Se tiver mobos na mesma faixa de preço, é claro que a recomendação seria o 8100. Casado com uma 1050 Ti/RX560 seria um gamer de respeito com ótimo C/B.

O i5 8400 está 880,00, pouco acima do R5 1600x, que está 850,00 e vem sem cooler, que precisa ser adquirido a parte já "igualando" o preço dos processadores. Mesmo caso do i3. Se tiver mobo ao mesmo preço, o i5 é mais negócio. Casa ele com uma 1060/RX570 e temos um gamer muito bom, também com ótimo C/B.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu ainda iria de Ryzen, você vê os i5 4c próximo dos 100% de uso pelo Afterburner nos jogos AAA, sendo que apenas os jogos estão abertos nos testes. Eu costumo jogar com TS/Discord aberto, navegador com várias abas abertas, etc. Não esqueçam, também, que antes mesmo das placas mãe intermediárias/básicas para os 8th gen chegarem nós teremos os Zen+.

 

@Kleber Peters Não faz o menor sentido comprar o 1600X, o binning vai garantir uns 100 Mhz a mais num overclock mais agressivo.

 

@JonasTC O clock do 7100 é mais alto que o do 7400. Em algumas situações o clock é mais importante que núcleos/threads.

Editado por RobertoGB

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
32 minutos atrás, RobertoGB disse:

Não faz o menor sentido comprar o 1600X, o binning vai garantir uns 100 Mhz a mais num overclock mais agressivo.

Estava comparando por conta do preço apenas. Pensava no mercado como um todo, lembrando que a galera que faz overclock é uma parcela ínfima do total.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Kleber PetersAí é que tá, eu tô comparando 8400 com o 1700 e você me vem com o 1600X, sem cooler ainda. 8100 seria comparado ao 1400, que tá mais barato, aí tu taca o 1500X tmb sem cooler.

 

Ou seja, depende do ponto de vista, e no meu ponto de vista, visando custo-benefício, ainda não vejo os Intel, mesmo com motherboard mediana ou de entrada, matando os Ryzen. Só vejo um salto à partir dos I7 8xxx, mas aí estamos falando de grana e do pessoal que quer o melhor.

 

E tudo isso se tratando de jogos, sem meter Threadripper ou futuros I9 8xxx no assunto.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
10 horas atrás, Kleber Peters disse:

Ainda vale o comentário do teste do i5-8400. Excelente processador, com desempenho/preço fantástico. O problema é quando entra a plataforma como um todo, pois as MOBO Coffee Lake, por só terem chipset topo de linha, são caras e acabam derrubando o C/B da plataforma.

Se em 2018 saírem chipsets intermediários para a plataforma, então teremos um conjunto Ryzen Killer.

 

Concordo completamente. Em 2018 saindo as placas H310 com preço máximo de $300 temer$, o coffe i5 vai ser "A" escolha para uma plataforma gamer. 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@SUM41 Se o cara fechar chrome, torrent, discord e etc o 8400 e 8GB de memo vai continuar op, mas está longe de ser o cenário atual ou ideal.

Tá, vamos dar 16GB pro Intel, ainda continua o gap de multitarefas.

 

Na real, penso o seguinte... 4 núcleos pra I3, 4 por 8 threads pra I5 ou este 6 por 0, e... e... 8 por 16 threads pra I7, ou até este 6 por 12 com 4 por 8 no I5. Mas como a concorrência é deficitária, vamo (eu, Intel) gastar quanto menos possível e cobrar caro por isso.

Editado por Phoenyx

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
13 horas atrás, Phoenyx disse:

Aí é que tá, eu tô comparando 8400 com o 1700 e você me vem com o 1600X, sem cooler ainda. 8100 seria comparado ao 1400, que tá mais barato, aí tu taca o 1500X tmb sem cooler.

 

Ou seja, depende do ponto de vista, e no meu ponto de vista, visando custo-benefício, ainda não vejo os Intel, mesmo com motherboard mediana ou de entrada, matando os Ryzen. Só vejo um salto à partir dos I7 8xxx, mas aí estamos falando de grana e do pessoal que quer o melhor.

Certo, mas esta comparação não está bem parelha. Penso que os concorrentes seriam i3 x R3, i5 x R5 e i7 x R7. Acredito que até por isto a AMD nomeou assim seus processadores. i5 x R7 não faz muito sentido. A menos que o preço de ambos seja semelhante. E agora não é. R7 1700 está 980,00 e o i5 8400 está 880,00. São categorias e preços diferentes. O R5 1600x está 860,00. No meu ponto de vista, para analisar C/B, tem que pegar processadores com $$$ próximos. Continuo recomendando Ryzen por conta do C/B da plataforma. Se baixar o preço das MOBOs 1151b, vai pender pro Intel, pois os processadores Coffee Lake estão muito bons (não que os Ryzen não sejam, mas os CL estão melhores).

adicionado 6 minutos depois
11 horas atrás, Phoenyx disse:

@SUM41 Se o cara fechar chrome, torrent, discord e etc o 8400 e 8GB de memo vai continuar op, mas está longe de ser o cenário atual ou ideal.

Tá, vamos dar 16GB pro Intel, ainda continua o gap de multitarefas.

 

Na real, penso o seguinte... 4 núcleos pra I3, 4 por 8 threads pra I5 ou este 6 por 0, e... e... 8 por 16 threads pra I7, ou até este 6 por 12 com 4 por 8 no I5. Mas como a concorrência é deficitária, vamo (eu, Intel) gastar quanto menos possível e cobrar caro por isso.

Tá, se o cara está jogando (ocupando tela cheia), porque o Chrome (que é consumidor de RAM mas não de CPU) estaria aberto? E torrent em background não gasta quase nada de CPU também.

 

Concordo na parte da concorrência, tanto que os Ryzen fizeram a Intel se coçar nos Coffee Lake e espero que os Ice Lake venham mais fortes ainda. E isto vai forçar a AMD a se mover na hora de lançar os Ryzen II. Isto é ótimo! 

 

Só não concordo com altruísmo mercadológico. Tem que comprar o que estiver melhor no momento, tanto que estou escrevendo isto de um AMD (A8 que me atende plenamente ao que foi proposto e na ocasião um G alguma coisa da vida não faria o que este faz pelo mesmo $$$), mas tenho também um Intel (i5 que também me atende perfeitamente para o que foi proposto e na ocasião um FX da vida não faria o que o i5 faz pelo mesmo $$$).

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
11 horas atrás, Phoenyx disse:

Na real, penso o seguinte... 4 núcleos pra I3, 4 por 8 threads pra I5 ou este 6 por 0, e... e... 8 por 16 threads pra I7, ou até este 6 por 12 com 4 por 8 no I5. Mas como a concorrência é deficitária, vamo (eu, Intel) gastar quanto menos possível e cobrar caro por isso.

também concordo com seu raciocínio mas tem que moderar o clock para não haver  por exemplo processadores i5 vencendo i7 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
3 horas atrás, Kleber Peters disse:

Certo, mas esta comparação não está bem parelha. Penso que os concorrentes seriam i3 x R3, i5 x R5 e i7 x R7. Acredito que até por isto a AMD nomeou assim seus processadores. i5 x R7 não faz muito sentido. A menos que o preço de ambos seja semelhante. E agora não é. R7 1700 está 980,00 e o i5 8400 está 880,00. São categorias e preços diferentes. O R5 1600x está 860,00. No meu ponto de vista, para analisar C/B, tem que pegar processadores com $$$ próximos.

Mas você precisa pôr o custo da plataforma inteira na conta. De que adianta comparar CPU's de preço semelhante se há apenas placa-mãe premium em um dos lados?

Editado por RobertoGB

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Se ó 1500x, igualar com o preço do 8100, teremos uma disputa de custo beneficio bastante interessante.

Mas ainda acho que o 1500x leva essa briga !

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, RobertoGB disse:

Mas você precisa pôr o custo da plataforma inteira na conta. De que adianta comparar CPU's de preço semelhante se há apenas placa-mãe premium em um dos lados?

E com isto voltamos ao meu primeiro comentário postado ontem... :thumbsup:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu apoio mais a AMD mesmo a Intel aparecendo com maior desempenho pelo simples fato de que se a AMD não tivesse lançado os Ryzen, não teríamos hoje i3 de 4 núcleos, i5 de 6 núcleos e em breve i7 de 8 núcleos. A Intel estaria cobrando valor premium em celerons da vida de 2 núcleos 2 threads até hoje. Os processadores de segunda geração até a sétima não tiveram ganho de performance significativa justamente porque a AMD não conseguiu entregar bons produtos e por causa disso (imagino eu) a Intel focou em diminuir o consumo de energia a cada geração.

 

Além do custo benefício citado pelo @Kleber Peters tem também a longevidade do kit. Você pode até conseguir um kit com preço semelhante e bom desempenho da intel hoje porém daqui alguns anos você não poderá trocar apenas o processador para conseguir mais desempenho enquanto a AMD promete manter a plataforma por bem mais tempo.


Quem comprou i7 6700 e i7 7700 levou um chute no saco com esse lançamento pois o i5 8400 entrega quase a mesma peformance custando muito menos.

 

Chega a ser ridículo a oitava geração ser do mesmo socket da sexta e sétima porém não permitir compatibilidade. Se as pessoas continuam comprando as coisas sem questionar ou se importar com essas atitudes teremos cada vez mais absurdos assim, daqui a pouco a Intel vai virar uma Apple da vida.

 

ps: reconheço que a oitava geração da intel está excelente.

Editado por grievous

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

i3 8100 tem desempenho praticamente idêntico ao i5 7500.

i5 8400 tem desempenho similar ao i7 7700.

 

Essa geração basicamente "só" otimizou um pouco o IPC, mudou o critério pra cada Core i (i3 de 2/4 -> 4/4, etc) e baixou consideravelmente os preços (principalmente dos i7 6/12, que não são mais extreme). Se não fosse pelo preço das placas-mãe, a AMD teria finalmente concorrência pros Ryzen 5, e os Ryzen 3 estariam praticamente mortos se não baixassem os preços.

Editado por RafaelCLP

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Olha...

 

Pelo preço que andam oferecendo o Ryzen 7 1700 e o preço deste i3, não compensa o sujeito juntar um pouquinho mais de verba?

 

A Kabum, por exemplo, tem soltado nas últimas semanas o Ryzen por R$ 889 à vista.

 

Que acham?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×