Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Teste do processador Core i5-6500

       
 1.510.061 Visualizações    Testes  
 19 comentários

O Core i5-6500 é um processador intermediário da Intel, com quatro núcleos e clock máximo de 3,6 GHz. Vamos testá-lo!

Rafael Coelho Editor-chefe do Clube do Hardware

Introdução

O Core i5-6500 é um modelo intermediário da linha de processadores Core i5 de sexta geração da Intel, codinome Skylake. Ele é um processador com quatro núcleos de processamento, clock base de 3,2 GHz, clock turbo de até 3,6 GHz, TDP de 65 W e fabricado com tecnologia de 14 nm. Vamos conferir seu desempenho e ver se é uma boa compra.

O processador analisado não tem multiplicador desbloqueado, o que significa que ele não é voltado para overclock e que a única forma de fazê-lo trabalhar em clocks mais altos é por meio do incremento do clock de referência, se sua placa-mãe permitir isso.

O Core i5-6500 é o modelo imediatamente superior ao Core i5-6400, que testamos recentemente. Naquele teste, concluímos que o Core i5-6400 era prejudicado por seu baixo clock (2,7 GHz de clock base e 3,3 GHz de clock turbo). Agora, vamos ver se o modelo acima dele, com clock mais alto, apresenta um desempenho realmente maior.

Como podemos verificar em nossa Tabela comparativa de preços AMD vs. Intel – setembro/2016, o Core i5-6500 está em um patamar de preço mais alto do que qualquer processador da AMD, inclusive o FX-9590. Desta forma, decidimos fazer os testes de desempenho comparando o Core i5-6500 ao Core i5-6400, incluindo também o FX-8350 (um dos modelos mais topo de linha da AMD) e o Core i3-6100, para verificarmos se a diferença de preço entre os dois modelos se justifica e se vale a pena pagar mais caro pelo Core i5-6500.

Em nossos testes utilizamos uma placa de vídeo independente, a GeForce GTX 950 da Gigabyte (leia o teste desta placa de vídeo aqui), desabilitando o vídeo integrado dos processadores, por dois motivos. Primeiramente, porque o FX-8350 utilizado no comparativo não possui vídeo integrado. Em segundo lugar, porque acreditamos que a maioria das pessoas que vai comprar um processador desta faixa de preço vai preferir utilizá-lo com uma placa de vídeo independente, seja para trabalho ou jogos, pois geralmente quem utiliza o vídeo integrado tende a comprar um processador de custo mais baixo.

A Figura 1 revela a embalagem do processador Core i5-6500 que testamos.

Core i5-6500

Figura 1: caixa do Core i5-6500

A Figura 2 mostra o conteúdo da caixa: um cooler simples, de alumínio, o processador propriamente dito, um pequeno manual e um adesivo para colar no gabinete.

Core i5-6500

Figura 2: conteúdo da caixa do Core i5-6500

A Figura 3 mostra o Core i5-6500 de perto.

Core i5-6500

Figura 3: o processador Core i5-6500

A Figura 4 mostra o lado inferior do processador.

Core i5-6500

Figura 4: lado inferior do Core i5-6500

Vamos comparar as principais especificações dos processadores testados na próxima página.

Compartilhar

2 pessoas curtiram isso


Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Comentários de usuários


Porque vocês fazem testes com os drivers das placas de vídeo desatualizados? (Não sei se isso faz diferença)

 

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
18 minutos atrás, Sr. Coxinha disse:

Porque vocês fazem testes com os drivers das placas de vídeo desatualizados? (Não sei se isso faz diferença)

 

 

A questão é que testamos o processador novo com o mesmo driver utilizado para os testes dos demais processadores (core i3-6100 e fx-8350, por exemplo). Poderia dar alguma diferença caso utilizássemos drivers diferentes nos diferentes testes.

4 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Muito bom o teste, bem esclarecedor mas tenho uma dúvida, em um futuro próximo onde os jogos estão evoluindo e os processos exigindo mais núcleos, não seria o caso do I3 começar a ficar para trás e sua aquisição ser relevante apenas para um custo benefício curto e em pouco tempo ter que trocá-lo por um I5 ou I7?

3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

 

16 minutos atrás, Rafael Coelho disse:

 

A questão é que testamos o processador novo com o mesmo driver utilizado para os testes dos demais processadores (core i3-6100 e fx-8350, por exemplo). Poderia dar alguma diferença caso utilizássemos drivers diferentes nos diferentes testes.

 

Entendi, muito obrigado por esclarecer.

3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
13 horas atrás, GugaB2 disse:

Muito bom o teste, bem esclarecedor mas tenho uma dúvida, em um futuro próximo onde os jogos estão evoluindo e os processos exigindo mais núcleos, não seria o caso do I3 começar a ficar para trás e sua aquisição ser relevante apenas para um custo benefício curto e em pouco tempo ter que trocá-lo por um I5 ou I7?

Há muitos anos eu dizia que não havia diferença prática no desempenho dos jogos entre um processador de 2 núcleos e outro de 4 núcleos de mesma arquitetura e frequência.

 

Atualmente, isso não é válido mais. A maioria dos jogos ainda roda razoavelmente bem com um processador de 2 núcleos recente e com alta frequência e cache, mas há vários que necessitam de um processador de 4 núcleos para obter o máximo desempenho (principalmente se você for jogar uma partida online de Battlefield 4 com 64 jogadores, o Core i3 não tem desempenho suficiente para suportar todo esse processamento e o FPS cai muito a todo instante).

 

Quantum Break, Battlefield 1, Killing Floor 2, Hitman, Just Cause 3, Batman: Arkham Knight, Rise of the Tomb Raider em alguns pontos do mapa, Assassin's Creed: Unity e  Witcher 3 quando você entra na cidade, além de muitos outros jogos, têm desempenho limitado em processadores de apenas 2 núcleos (mesmo sendo um Core i3 Skylake). O mesmo se aplica há muitos jogos que serão lançados. Vão rodar o jogo, mais o FPS vai ficar caindo e vai ficar dando micro-travamentos, o que prejudica a jogabilidade. Você pode até diminuir a qualidade gráfica e desativar vários efeitos para aumentar o FPS e diminuir o micro-stuttering, mas na qualidade Ultra, mesmo com uma placa de vídeo de alto desempenho, o processamento da CPU é abaixo do esperado e gargala a GPU.

 

E online, um travamento de centésimos de segundo é a diferença entre matar ou morrer.

Editado por agnaldoreis
7 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@agnaldoreis Exatamente, esse é o meu raciocínio, creio eu que para uma pessoa que não dispõe de muitos recursos no momento o ideal é esperar para poder partir para um I5 e uma boa placa de vídeo (essa quanto mais cara você puder comprar melhor) pois vejo que muita gente gasta dinheiro sem saber o que está realmente esperando no futuro, eu mesmo usei LGA 775 por 8 anos e só vou trocar agora e não me arrependo de na época ter comprado um processador de 4 núcleos pois me serviu muito bem durante todo esse tempo, fazendo necessária apenas a troca da GPU durante esses anos pois até o ano passado eu conseguia rodar jogos em full tranquilamente hoje com os atuais e futuros lançamentos não mais logo vou partir para um I5 6ª geração.

Editado por GugaB2
2 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@GugaB2

Eu estou esperando lançarem o Intel Kaby Lake e o AMD Zen para trocar de computador.

 

Quero decodificação de vídeo HEVC 10bit com alta eficiência e algo que tenha alto desempenho para o futuro, além de jogos, principalmente em vídeos 4K, quando popularizar esse mercado.

 

Vamos torcer para que na Black Friday apareça promoção de placa de vídeo recente por um ótimo preço.

2 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@agnaldoreis Pelo visto essa é uma boa opção também, talvez valha a pena esperar 90 dias e ver o que pode surgir dessas novas plataformas jáq ue a troca para mim não é urgente.

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@agnaldoreis Se tudo der certo, Intel Kaby Lake chega no final de outubro enquanto os Poderosos Zen, só a partir de 2017, com possível exceção das APUs Zen, que podem chegar antes. AMD matando-nos de ansiedade :( 

valeu pelo post CDH.

 

 

Editado por wilsansilva
3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
4 horas atrás, paulo5150 disse:

FX 8350 foi milagroso no teste do 3dmark e Cinebench R15

 

Até que não, é uma das poucas situações onde os FX se saem bem nos testes porque é o foco deles: multithread pesado. ;)

3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Parabéns pelo teste, mas discordo da escolha da placa de vídeo usada para o teste. GTX 950 é uma placa de entrada e na maioria dos casos tanto os processadores AMD quanto os intel a diferença de resultado será muito pequena. Poderiam ter usado no mínimo uma GTX 970 para extrair a capacidade total de todos os processadores.

2 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Na última tabela da página 2, o i5-6400 aparece duas vezes. Acredito que o primeiro deveria ser o i5-6500.

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
2 horas atrás, axellslade2 disse:

Na última tabela da página 2, o i5-6400 aparece duas vezes. Acredito que o primeiro deveria ser o i5-6500.

Erro de digitação corrigido, obrigado.

 

 

adicionado 2 minutos depois
Em 13/09/2016 às 21:53, HMeira disse:

Parabéns pelo teste, mas discordo da escolha da placa de vídeo usada para o teste. GTX 950 é uma placa de entrada e na maioria dos casos tanto os processadores AMD quanto os intel a diferença de resultado será muito pequena. Poderiam ter usado no mínimo uma GTX 970 para extrair a capacidade total de todos os processadores.

 

Tem razão, essa escolha foi feita no teste do i3-6100, mas realmente para este teste uma placa de vídeo superior teria sido mais interessante.

Editado por Rafael Coelho
4 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@agnaldoreis

 

Verdade e a maioria dos jogos em engines recentes se beneficiam de CPUs com clock alto + ipc alto + cache elevada em um kit quad-core e HT, um i7 5960x octa-core e HT comparado à um i7 6700k quad-core e HT, tem desempenho inferior na maioria dos jogos apesar do i7 5960x ter muito mais poder de processamento e ser bem melhor em Multi Thread que o i7 6700k.

Veja neste teste onde comparam i7 5960x octa, i7 5820k hexa e i7 6700k quad em stock e overclock:

http://www.eurogamer.net/articles/digitalfoundry-2016-what-is-the-fastest-gaming-cpu

 

Já quanto aos i3 é como você falou, tem desempenho limitado por ter apenas 2 núcleos físicos, em jogos na parte do multiplayer com mapa lotado e áreas que tem vários NPCs na tela  exigindo bastante processamento, sabemos que o ipc de um i3 skylake é alto e o clock maior que as gerações anteriores, mas mesmo assim não é suficiente para segurar quando o jogo necessita de mais núcleos físicos, as quedas de fps são evidentes e principalmente nos fps mínimos.

 

A promessa das apis de baíxo nível Vulkan e DX 12 na verdade são as features novas que eles trazem disponíveis aos programadores, mas não adianta ter as features se a engine é antiga baseada em apis anteriores e se os programadores não otimizarem com o deveriam o uso de CPU, no DX 11 por exemplo 1 núcleo do CPU ficava sobrecarregado trocando comandos com a GPU, no DX 12 se as features novas forem bem usadas, todos os núcleos da CPU vão trocar comandos com a GPU de forma sincronizada acelerando a comunicação.

Neste gráfico temos uma demonstração:

2806.cpucompare_575px.png

Tem também uma entrevista onde o especialista em hardware da Nvidia Alexandre Zilbert explica estes detalhes:

 

Só que neste inicio de geração DX 12 e Vulkan ainda não estamos vendo a devida otimização em CPUs com vários núcleos, vamos levar um tempo até que as engines estejam adaptadas e amadurecidas para as apis low-level.

 

Até mesmo no Battlefield 1 que usa a engine frostbite 3.0(uma das melhores do mercado), veja a utilização de CPU e os diversos núcleos ociosos no i7 5960x @ 4.3 ghz e claro que também falta otimização para o uso do HT, o jogo é compatível com DX 12:

http://www.guru3d.com/index.php?ct=articles&action=file&id=26228

 

Veja também no jogo Gears of War 4 em DX 12 da Microsoft usando mesma engine e mesma api DX 12 do Xbox One(falta muita otimização na plataforma pc):

http://www.guru3d.com/index.php?ct=articles&action=file&id=26050

 

Nestes 2 jogos eu não achei o autor detalhando como foi o cenário testado quanto ao gráfico que ele exibiu sobre o uso de CPU.

 

Sinceramente falando novamente no assunto i3... se for para investir em CPU para jogos eu não pegaria core i3, ainda prefiro um Core 2 Quad Q9650 quad-core do que um i3 6100, supondo-se ambos em overclock para 4ghz, o Core 2 Quad Q9650 tem mais núcleos físicos e mais performance Multi-Thread que o i3 6100 rodando no mesmo clock, em situações que mais de 2 núcleos físicos são exigidos o i3 perde para ele.

 

Sem falar que muita gente reclama dos AMD FX, mas no caso que você citou em um mapa do BF1 com 64 jogadores um i3 que aparentemente na maioria nos reviews de jogos é superior ou equivalente um FX 8350, mas se o trecho testado tiver exigência de processador e a engine usufruir de mais de 2 núcleos, a vantagem do FX 8350 é bem superior só a gente analisar desempenho em Multi Thread dele:

63179.png

 

Seria bacana se você encontrasse e pudesse compartilhar uns testes do Battlefield 1 no multiplayer com diversos CPUs seja Intel e AMD dual, quad, hexa, octa-core em mapas lotados para gente se embasar um pouco, neste aspecto não achei conteúdo bacana para postar aqui.

 

Valeu amigo...

 

 

 

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@OCCT
 

2 horas atrás, OCCT disse:

Sem falar que muita gente reclama dos AMD FX, mas no caso que você citou em um mapa do BF1 com 64 jogadores

 

Seria bacana se você encontrasse e pudesse compartilhar uns testes do Battlefield 1 no multiplayer com diversos CPUs seja Intel e AMD dual, quad, hexa, octa-core em mapas lotados para gente se embasar um pouco, neste aspecto não achei conteúdo bacana para postar aqui.

Eu disse Battlefield 4 (não o 1), porque eu já testei esse jogo com várias configurações:

Atlhon II X2, Phenom II X2, Phenom II X4, FX 6300, Celeron, Pentium, Core i3 e Core i5.

 

Eu não tenho esse jogo mais recente, mas eu vi vários testes dele. Abraço.

Editado por agnaldoreis
1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Legal, fiquei com um pé atrás agora em trocar meu FX 8350 por um i5 Skylake ou Kabylake... Acho que vou ficar com ele por mais um tempo, pelo menos até lançarem processadores com um desempenho realmente superior aos FX 8xxx :lol:

Editado por PedroREFER
1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Primeiro vou ver se vale a pena porque gastar mais de 1500 reais em peças novas é ***** KKKKK... se a diferença for gritante eu troco na hora.

Editado por PedroREFER
1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora