Ir ao conteúdo

Um processador topo de linha antigo é mais rápido do que um processador básico atual? - Parte 1

       
 138.100 Visualizações    Testes  
 25 comentários

Será que um processador topo de linha de seis anos atrás é mais rápido do que um processador básico recente? Vamos descobrir!

Um processador topo de linha antigo é mais rápido do que um processador básico atual? - Parte 1
Rafael Coelho Editor-chefe do Clube do Hardware

Introdução

Uma discussão comum é sobre a necessidade de trocar o processador do computador de tempos em tempos. Alguns defendem que um processador topo de linha sempre será melhor do que um de entrada, outros defendem que um processador atual sempre será mais rápido do que um de gerações anteriores. Para verificar isto, nós testamos um processador Core 2 Quad Q8300, que era topo de linha há seis anos atrás, e rodamos os mesmos testes em três processadores básicos atuais: um Core i3-4150, um Pentium N3700 e um Athlon 5150. Confira os resultados!

É preciso ter em mente, porém, que este é um teste com a finalidade exclusiva de testar um mito, satisfazer uma curiosidade, e não ser um comparativo direto entre os processadores testados, já que, além de incluir um processador já fora de linha, também inclui processadores de diferentes faixas de preço, consumo elétrico e mercado-alvo, que não concorrem diretamente entre si.

O processador Core 2 Quad Q8300 foi lançado no final de 2008 e utilizava o soquete LGA775, sendo que no ano de 2009 era um dos processadores para computadores de mesa mais topo de linha disponíveis no mercado, com seus quatro núcleos e a (à época) inovadora tecnologia de fabricação de 45 nm. Já o Core i3-4150 é um processador intermediário/básico, da quarta geração de processadores Core i, tendo apenas dois núcleos de processamento, que são reconhecidos como quatro graças à tecnologia Hyper-Threading. O Pentium N3700 e o Athlon 5150, por outro lado, são processadores da baixo custo e baixo consumo, ambos com quatro núcleos.

Um detalhe importante é que no sistema de teste do Core 2 Quad Q8300, tanto o controlador de memória quanto o vídeo integrado ficam no chipset, enquanto nos outros três modelos estes dois componentes são integrados dentro do processador. Além disso, o Pentium N3700 e o Athlon 5150 são do tipo “SoC” (System on a Chip, ou sistema em um chip), no qual todas as funções do chipset também são integradas ao processador.

A Figura 1 mostra a placa-mãe utilizada para o teste do Core 2 Quad Q8300, uma Gigabyte G41MT-ES2L, baseada no chipset Intel G41, que suporta memórias DDR3. Com isso, pudemos utilizar os mesmos módulos de memória DDR3 em todos os testes.

Processador antigo é melhor que o novo?

Figura 1: a placa-mãe com o processador Core 2 Quad Q8300 instalado

Vamos comparar as principais características dos processadores testados na próxima página.

Compartilhar



  Denunciar Artigo

Comentários de usuários


Um teste bem interessante e excelente para ver como os CPU evoluíram e conseguem fazer mais coisas "com menos recursos".

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Ótimo artigo!!

 

Deviam ter testado também com vídeo off e algum jogo recente...

 

Minha questão se baseia em que quem tem um Quad daqueles dificilmente usará o video onboard... e acho que isso foi o que deixou ele com baixa pontuação...
E um jogo moderno poderia testar isso "na prática"...

 

E recomendaria testar com algum ou todos os jogos: GTA5, BF4, CoD:G, Skyrim, Dark Souls e/ou algum outro jogo conhecido hoje...
 

Se possível pegar um processador i7 da primeira geração e testar também...

Assim teríamos um veredito que encerraria qualquer dúvida...

Obrigado

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Gostei dos testes! :)

 

Além do desempenho e do consumo elétrico, vale lembrar o custo desses processadores. Mesmo sem pesquisar, tenho certeza que o preço de um Core 2 Quad Q8300 era muito maior (em dólares) do que qualquer um dos outros 3, mesmo se comparado ao Core i3-4150, o mais caro deles.

 

Mas é aquela velha história: o tempo é implacável. Com todos... e com tudo! Com o passar dos anos, a realidade muda completamente. História rápida: cerca de 20 anos atrás um amigo me consultou para comprar seu primeiro computador, pois haviam indicado um Pentium 166 Mhz. Minha resposta na época: "Pentium 166? Você quer uma máquina pra usar em casa ou um servidor? Não gaste tanto dinheiro numa máquina assim, um Pentium 100 vai rodar com sobra tudo o que você precisa!" :D

 

@Rafael Coelho, notei 2 pequenos erros:

Página 1, 1º parágrafo: "que era topo de linha a seis anos atrás", o correto seria "que era topo de linha seis anos atrás";

Página 11, último parágrafo: "Mas, dependendo que quão antigo for o seu processador", em lugar de "Mas, dependendo de quão antigo for o seu processador".
 

Evidentemente isso não diminuiu em nada a ótima qualidade do artigo... obrigado! thumbsup.gif

Editado por Duda Sgluber

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Excelente artigo mesmo.

Eu tenho um Q9550, iria gostar mais ainda se tivessem utilizado esse processador!!!! E seria interessante testar o desempenho de um processador antigo com placas de video novas em jogos atuais. Mas como eu uso meu Q9550 em conjunto com uma gtx 760 da gigabyte, e com o windows 10, posso dar um pequeno feedback. 

Roda tudo lisinho!!! Unico jogo que eu jogo é Diablo 3 e fica tudo no maximo em resolução full HD com 60 FPS sem travar.

Tenho um hd ssd (aquele da kingston v300 q todo mundo fala mal) e o windows leva uns 18 segundos para iniciar. Eu to bem satisfeito com o desempenho.

 

OBS: comprei esse Q9550 a pouco tempo, uns 6 meses, paguei 250 reais. Dei uma pesquisada e se eu fosse pegar um processador atual ia gastar o dobro desse valor com um proc. equivalente e fora que iria gastar mais para trocar a placa-mãe e memorias.

Editado por Carlos Eduardo B Camargo

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Rafael Coelho Parabéns pelo teste, apesar de ser um assunto um tanto polêmico, é muito interessante do ponto de vista da curiosidade...

 

Agora se analisarmos do ponto de vista do Custo x Beneficio, a diferença de desempenho não é tão significativa (em números absolutos é significativa, mas na prática não há muita diferença em, por exemplo, 8m50s no DVDShrink no Core i3 e 11m no Core2Quad).

 

É claro que aqueles que fazem uso profissional do equipamento a produtividade estará prejudicada no equipamento defasado....

 

De toda forma gostei muito dos testes.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu acho interessante se fizessem um teste comparando os processadores,  mas usando a frequencia como refência , deixando todos na mesma frequência, isso mostraria bastante e de forma mais precisa a evolução da arquitetura do processador ... Mas isso nem sempre é possivel fazer por causa das limitações das configurações da bios das placas mãe .... Se puder , também com uma VGA dedicada( não precisa ser top)... Para poder testar apenas o poder de processamento da CPU , por que no caso dos jogos, a vga onboard influência muito....

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pra galera pedindo placa dedicada: o teste seria prejudicado, uma vez que o desempenho dos jogos seria tangido pelo poder de processamento das placas de vídeo - e não dos processadores.

 

@Topic

Excelente teste! Tenho algumas mobos/CPUs antigos aqui, incluindo dois Q6600 e sempre tive a curiosidade sobre como eles se comparam a processadores mais atuais.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Gryllo, seria interessante também pois daria para saber o quanto um processador antigo prejudicaria o desempenho de uma placa de vídeo atual em jogos atuais.

Exatamamente, se der pra colocar todos na mesma frequencia, melhor ainda, porque ela servirá de refêrencia para saber o quanto um processador está mais evoluido que o outro.... Até porque aquele processador que entregar mais desempenho na mesma frequencia ou menor, será o melhor....Isso sem levar em consideração o consumo de energia....

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Muito bacana esse teste! Muito bom ver o CdH fazendo esses tipos de testes, digamos, "menos comuns".

 

Aproveitando, gostaria muito de ver um dos melhores Pentium G da atualidade batendo de frente com um Core 2 Quad. :)

Editado por edurc

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Equipe Clube do Hardware, revise o texto porque existe referência do processador como E3700 e acredito ser N3700.

No teste ele não avaliou o consumo, poderia ser interessante ter esta métrica também, não?

 

E posso dizer, eu já sabia! Hehehe. Troquei meu Q8300 + G41 por um G3258 + Z97 e além de ter mais performance, ganhei também em menor consumo. (Claro que tem alguns itens como o SATA3 que também entra na conta, por exemplo)

 

 

 

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Muito bom o artigo, mas acho que a diferença entre os dois recentes econômicos para o i3 4150 é um pouco grande, faltou um Celeron G1840 ou um A4/A6 no meio pra ver como ficaria hehe.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Este teste realmente foi uma paulada!

Trabalho a bastante tempo com informática e até eu mesmo não acreditei quando vi a diferença , a meu ver faltou testes com alguns programas como superpi, etc, que medem a capacidade bruta de processamento pois os processadores mais novos podem levar a vantagem com a utilização de instruções mais modernas que neles foram implantadas. por isso seria muito bom ver nesse teste a inclusão de mais alguns testes, outra coisa que pode afetar também e a questão do barramento, seria bem legal ver todos eles rodando na mesma velocidade, visto que é comum a utilização de processadores com memória mais lenta, o que afeta diretamente o resultado( Eu tenho esse problema, pois o meu C2D e7500 e 1066 e minhas memo são 667, ou seja quase metade da velocidade de comunicação é perdida)

Editado por mxsabbath

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Sinceramente não me surpreendi. Clock por clock dá quase a mesma coisa, não é justo comparar um Q8300, dizendo que é top de linha, com 2.5GHz, contra um I3 3.5GHz. E é Q8300, E8300 é dual core com 2.83GHz.

Se tacar este bichinho em 3.5GHz fica quase elas por elas, na verdade melhor por causa dos 4 threads lógicos.

 

Na verdade na verdade mesmo, não vejo revolução dos processadores desde a família Core 2, vinda dos Dothan, pra superar os A64. De lá pra cá é aumento de frequência, + cache, mas o desempenho em si por clock tá estagnado.

Editado por Phoenyx

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Não tirando méritos do artigo, o Q8300 nunca foi um Yorkfield topo de linha; os topo começavam a partir dos Q9450; dos Q9400 para baixo eram intermediários e os Q8xxx eram de entrada, sendo que o Q8200 era o menor na hierarquia e perdia em desempenho para o Q6600, exceto nos poucos casos em que suas instruções mais recentes faziam-no levar vantagem. E acima dos topo de linha haviam os extreme QX9xxx.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Achei bem nas coxas este artigo, inclusive o Rafael tinha um QX, deve ter se desfeito do equipamento. Q8300 nunca foi topo de linha. E no artigo ainda tem várias passagens "E8300", corrige aí.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Achei bem nas coxas este artigo, inclusive o Rafael tinha um QX, deve ter se desfeito do equipamento. Q8300 nunca foi topo de linha. E no artigo ainda tem várias passagens "E8300", corrige aí.

 

Tínhamos um Core 2 Extreme que foi sorteado há anos atrás.

O Q8300 custava nos EUA quase US$300 quando lançado. Pode não ser o mais topo de linha na época, mas com certeza não era um processador básico nem intermediário.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Este artigo foi muito conveniente para mim. Tenho um C2D E4600 e estava pensando em pegar um C2Q para fazer um pequeno upgrade, pois precisava de uma CPU com extensões de virtualização. Estava em dúvida entre montar um sistema bem barato atual, mas depois do artigo vi que o ganho de performance não seria tão grande quanto eu imaginava, pelo que eu pretendia gastar. No fim, acabei comprando um Q8400 no mercadolivre por R$ 130,00 e estou satisfeito. Não peguei o Q8300 pois na época a intel estava meio "perdida" e não decidia se os modelos mais baratos deveriam ter ou não a extensão de virtualização, então tem Q8300 que tem e outros que não tem, precisa olhar o número de série para saber.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Tínhamos um Core 2 Extreme que foi sorteado há anos atrás.

O Q8300 custava nos EUA quase US$300 quando lançado. Pode não ser o mais topo de linha na época, mas com certeza não era um processador básico nem intermediário.

 

É claro que é uma gambiarra, mas já que estava com uma mother 775 em mãos, poderia ter testado um verdadeiro processador Top de linha nessa Mother, que seria um Xeon X5470 com o uso de adaptador 771 para 775 e a devida edição e atualização da Bios pra reconhecer corretamente, pra quem não conhece segue o link http://www.delidded.com/lga-771-to-775-adapter/ ai eu ia querer ver esses I3 e até I5 de família nova no chinelo... 

Editado por lark2

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Parabéns pela iniciativa, é a primeira vez que vejo um teste deste, mesmo com tanta discussão sobre.

 

Mas.... está uma porcaria! Putz, até o E8600 ganha fácil desse q8300, Se colocasse um E8400 ou 8500 é arriscado ganhar desse ai, colocar esse Q8300 como top não dá para engolir, nê?

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Parabéns pela iniciativa, é a primeira vez que vejo um teste deste, mesmo com tanta discussão sobre.

 

Mas.... está uma porcaria! Putz, até o E8600 ganha fácil desse q8300, Se colocasse um E8400 ou 8500 é arriscado ganhar desse ai, colocar esse Q8300 como top não dá para engolir, nê?

 

Só para ficar claro, você considera que o Q8300, na época do seu lançamento, era um processador básico, voltado a usuários pouco exigentes?

 

Como já explicamos, tivemos de optar por UM processador antigo. O que conseguimos encontrar foi o Q8300. Qualquer processador que testássemos, ia ter alguém para reclamar algo tipo "que porcaria, porque não testaram como XXXX?". Como diz o ditado, não é possível agradar a gregos e troianos. Infelizmente não temos como testar todos os processadores antigos.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Não me incomodo de forma alguma com as versões e épocas dos processadores testados. Outros testes podem aparecer com outros processadores, caso a recepção seja positiva. O que vale é a intenção e nisto o CDH, na minha humilde opinião, acertou em cheio, pois dificilmente encontramos reviews que abordam análises tão fora dos padrões conhecidos como estes e como a maioria dominante que conheço justamente se pergunta sobre estes assuntos, nada mais justo que lançar a matéria no ar e deixar que os leitores decidam por eles mesmos os produtos que mais lhe interessarem.

Parabéns equipe CDH pela matéria e espero ver mais posts como estes.

Editado por wilsansilva

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×