Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Rádio CdH - Programa 021

       
 6.452 Visualizações    Podcast  
 19 comentários

Neste programa, teremos uma mesa redonda com o tema "o PC está morto?", incluindo ainda uma análise da indústria de informática brasileira e dicas para técnicos em manutenção.

Rádio CdH - Programa 021
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Programa 021 da rádio CdH, com uma mesa redonda com o tema principal “o PC está morto?”, abordando ainda:

  • O futuro do técnico em manutenção de PCs
  • Soluções para o alto custo de produtos no Brasil
  • A indústria brasileira de informática hoje
  • Pesquisa e desenvolvimento no Brasil vs. EUA
  • A era do pós PC
  • Dicas para quem quer entrar no mercado de manutenção de computadores
  • Música: Black Cat - Ladytron (2008)

 

Clique com o botão direito do mouse sobre o link acima, caso queira salvar o arquivo em seu computador.

Não se esqueça de deixar seus comentários para que possamos melhorar esse nosso “podcast”.

Clique aqui para ouvir os programas anteriores.

Editado por Gabriel Torres

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


O que foi citado no programa é exatamete o que ocorre na realidade.

Mas o que me deixa "P" da vida :muro: , são essas pessoas iludidas pelo marketing, e que se deixam levar por essas novas tendências, e mal sabem o que o velho e bom tradicional Desktop tem a oferecer.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Concordo plenamente, hoje em dia o técnico de manutenção tem que ter várias função, o cara tem que está sempre se atualizando se não fica pra trais, aqui na minha cidade existi várias pessoas que dizem ser técnico de manutenção que não possui curso técnico, desatualizado, os cara só sabe troca peça, formata, a maioria teve que mudar de trabalho.

O Técnico hoje em dia tem que entender de redes, software, hardware, notebook.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu abandonei o curso de ciências da computação na federal para fazer economia. O Brasil faz o imposto ser proibitivo também para evitar a fuga de capital. O país não tem muito dólar, bem não hoje em dia, o governo para forçar o câmbio na casa de 1,90-2,10 no dólar paralelo.

A redução das tarifas alfandegárias fomenta a importação, a compra de dólar e a subsequente fuga de capital. A máquina é perversa, pois sem essa tecnologia não há infraestrutura e acesso a informação. A indústria que precisa comprar maquinário fica esperando as "crises" do dólar, como a última antes da Grécia "quebrar". O dólar paralelo bateu cerca de 1,65. O usuário doméstico, nós do clubedohardware, ficamos à margem dessa lógica. O governo não reduz tarifas, aliás, quem é gamer como eu, sabe que o governo modificou as alíquotas para as placas de vídeo. Sabe também que um notebook não substitui o pc de mesa, pois a placa de vídeo dos notebooks deixam a desejar em performance.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

andrighi,

Que aula meu amigo! É exatamente isso o que ocorre, é para "proteger" o país. O problema é quem se ***** nessa história toda é o consumidor.

Abraços,

Gabriel.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Na minha opinião, esse podcast foi o melhor.

Eu monto e vendo PCs pra ganhar uns "troquinhos". Configurações sempre com placa-mãe e memória de melhor qualidade que esses PCs das Casas Baianu, além de menor preço. Sinceramente, se você colocar uma fonte de qualidade, que irá custar pelo menos R$ 100,00, você não consegue competir e ninguém compra (com raras exceções de computadores com placa de vídeo, para gamers, que demandam essas fontes mais robustas). Isso ocorre porque a maioria das pessoas acha que PC é uma commodity e quanto mais "gigas" melhor, independente da marca/qualidade do produto. Bom para a "marca do dedão".

As pessoas te ligam dizendo que precisam usar o computador urgentemente para fazer um trabalho importante (conversar com a amante ou acessar sites pornográficos), perguntando porque o PC dela não liga, como se alguém tivesse um sistema sem fio intergalático que descobrisse o problema instantaneamente, e trocasse uma fonte queimada por exemplo, antes mesmo de encerrar a ligação.

Importação também é algo complicado. Fiz algumas compras internacionais: vários jogos via Steam e um monte de bugigangas da Deal Extreme (dentro do limite de US$ 50,00). A segunda folha da fatura do cartão de crédito só tem IOF. Só desse imposto foram US$ 5,78.

Parabéns pelo trabalho. Até a próxima! :)

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Amigos, bom dia!

Realmente o programa tem ficado cada vez melhor. Novamente parabéns.

Eu tenho uma visão diferente do mercado de técnicos de informática. Moro em SP e reconheço que a realidade aqui é diferente dos outros estados.

Aqui, aquele técnico de informática que simplesmente monta PCs já não é a maioria faz tempo. Se o cara não se reciclou ele está fadado a "formatar pcs" como falado no programa e fazer upgrades (memória, HD...).

Hoje muitas lojas já fazem a venda do produto e a instalação do hardware adquirido no mesmo PACOTE.

Os que evoluíram, hoje prestam "consultoria" e indicam produtos e prestam serviços de alto valor. Eles entregam SOLUÇÕES e não só o pc funcionando.

Eles conhecem não só o hardware, mas também Software, Virtualização, conceitos de segurança, Impressoras e multifuncionais, equipamentos de rede, multimídia, storage, smartphones, smartTVs, videogames, centrais multimídia e outros gadgets e ainda como tudo isso opera em conjunto.

Tenho colegas que atuam nesse modelo e estão muito bem. Alguns prestam serviços para pequenas empresas possuem ótima remuneração.

O modelo de trabalho evoluiu, assim como o mercado.

Quanto à venda de PC´s, acredito que irá diminuir muito ainda mas não irá "zerar". Os Notebooks irão assumir o posto de PC de mesa e serão cada vez mais poderosos, baratos e consumirão menos energia. Hoje existem notebooks com muito poder de fogo que atendem muito bem a esmagadora maioria dos usuários, inclusive os mais exigentes.

O consumidor tem um leque maior de opções. Aqueles que usam o PC pra

navegar na internet trabalhos com Office podem ir num supermercado e pagar um preço justo pelo equipamento com garantia de até 2 anos. Se a fonte ou outro componente estiver ruim, ele irá acionar a garantia e pronto. O consumidor QUER e precisa ter simplicidade e facilidade no uso. Ele quer chegar em casa e ligar o PC como ele liga um eletrodoméstico qualquer. E se não funcionar ele aciona a garantia ou troca o equipamento.

Os power users ou heavy users também tem opções para compra de PC´s aderentes as suas necessidades em várias lojas do varejo e em sites de grandes marcas. Quando amigos me pedem uma sugestão de qual equipamento comprar, eu indico estes sites e o cara ajusta o poder de fogo do equipamento ao poder de fogo do seu bolso.

E, se ele ainda assim não estiver satisfeito poderá montar o seu e assumir o risco. Na minha visão, só monta o seu PC quem gosta dessa atividade. Gosta de selecionar cada peça a dedo com muito critério e obter o melhor com os recursos que possui. Mas muitas vezes isso sai mais caro.

mas é isso ai... já escreví demais !!!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Parabéns aos 3 amigos (Gabriel, Cássio e Rafael) por esta mesa-redonda.

Simplesmente foi enfatizado tudo de maneira perfeita.

Um dos melhores Podcasts com certeza!

Parabéns à equipe do CdH.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Ótimo podcast...sempre acompanho o site e fiquei feliz por vocês lancaram um podcast também.

Para ficar melhor vocês podiam disponibilizar um feed do podcast para assinar no iTunes ou outro agregador de podcast. Assim ficaria muito mais fácil e prático acompanhar o podcast.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Quando foi perguntado sobre se os tablets poderiam substituir o PC hoje, você disse que não, basicamente porque os tablets são dispositivos de consumo. Correto.

Masss tem os Smartphones Motorola que vem com um dock, que quando acoplado o aparelho, é mostrado no monitor com o Ubuntu rodando nativamente no Kernel do Android... :)

Será que esse não seria o caminho desta substituição???

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Olha vou começar da forma mais correta possível aqui. PARABENS aos 3 pelo programa, foi simplesmente perfeito. Todas as opiniões foram colocadas e incontestavelmente auto explicativas. Agradeço a Deus por vocês terem feito esse programa e pela forma como foi abordada. Se a grande parte da população brasileira ao menos tivesse um pensamento no nível que esta mesa redonda teve, nem que fosse 10% o Brasil seria com certeza a maior potencia do mundo.

Gostaria de deixar aqui então minha opinião sobre os dois mais abordados assuntos deste programa.

Como técnico de informática desde meus 15 anos, quando comecei a entrar pra valer no ramo de informática, posso confirmar que hoje a vida de um técnico é bem diferente do que já foi a alguns anos. O que o nosso amigo Caverna falou é a pura verdade, hoje os conhecimentos necessários para um técnico antenado, seja aquele que faz bicos apenas como tirar um $$ extra ou os que trabalham diariamente nesta profissão a atualização é mais que necessária e não saber qualquer um dos itens já citados é um ponto negativo que pode decretar o quanto sucesso você terá na sua empreitada. Eu particularmente não me coloco na categoria de consultor de microinformática, mas numa nova, se me permitirem colocar assim, psicólogo micropessoal. Digo isso porque hoje, meu trabalho a cada novo atendimento que faço não é pegar um computador e trocar simplesmente as peças queimadas ou montar um novo PC, mas passo mais tempo numa sessão terapeutica com cada pessoa, já que hoje uma grande parte das pessoas perguntam e procuram também saber quais foram os motivos do problema ou defeito que o computador teve e nessa brincadeira se vão horas e horas de bate bapo. Então além de estar antenado no mercado e saber sobre todas essas novidades, eu aconselharia aos novatos que procurem saber como passar as informações claras, de forma suscinta e de um modo que o usuário que o procurar e desejar novas informações você esteja preparado.

Sobre o mercado de PCs e notebooks e se os tablets e outros dispositivos portáteis vão substituir os "desktops" ou os notebooks, minha opinião é contrária a essa tendência. Eu penso o seguinte, para uma pessoa que está entrando no mundo da interatividade e que ainda não teve ou não tem um PC em casa, no caso de brasil, este tem várias opções disponíveis para ingressar, mas que em determinado momento este vai recorrer a outros tipos de usos o que vai o fazer buscar outros equipamentos. Eu tenho um desktop para gamers desde 2010 que hoje ainda é ótimo para muitos jogos e atividades pesadas, para isso foi preciso investir razoavel conta de valores e peças de boa qualidade, para que ele continua assim. Algo na faixa de R$ 2.000,00 mas no fim do ano passado comprei um notebook para mim, por questão de faculdades, trabalhos pessoais e principalmente mobilidade. Um smartphone de pequeno porte que nem pode ser considerado moderno, mas que faz algumas funções básicas que necessito. Tira fotos, ouço algumas músicas quando quero, e o principal, faz ligações e envia mensagens. O que foi mencionado no programa eu concordo plenamente, acredito também que toda essa onda de tablets e smartphones é porque tudo é novidade, mas chega uma hora que você vai sentir falta ou deficiência em algum desses dispositivos que fará você recorrer aquele seu desktop em casa ou ao seu notebook que em grande e larga vantagem tem mais poder de fogo. Fora o outro ponto que quero enfatizar, vai a questão do quanto o seu equipamento o atende, e isso vocês também falaram. Se um tablet é mais que suficiente para as atividades diárias de um usuário comum, ele realmente não vai recorrer a nenhum computador grande, pesado e caro. Como não é o meu caso, que demando de poder de fogo, até hoje um tablet não me faz falta alguma, e nem vejo necessidade de ter um, mesmo podendo comprar. A superdimensão que o marketing do mercado e a falta de informações ou necessidade de ter acesso ao que é novo faz com que os consumidores procurem algum jeito de adquirir tal produto, mesmo que em curto prazo descubra que ele não mais atende as suas necessidades.

Sem alongar mais, porém aproveitando um unico post para dizer, é vergonhoso o quanto de imposto é cobrado no Brasil com a desculpa de fomentar a industria nacional de informática em desenvolvimento e produtos nacionais. Se pelo menos o imposto pago, cada centavo fosse realmente investido e o brasil tivesse em pelo menos a longo prazo desenvolvido uma relação benéfica entre o imposto arrecadado e uma industria interna forte, casos como o que vive a alguns anos aqui em casa mesmo não aconteceriam e esta política de proteção da industria interna teria tido sucesso, mas como o próprio rafael explicou muito bem, a pressão dos pesquisadores é tão grande para publicações de artigos e congressos que o que é mais importante que é a pesquisa em sí e o bem proveito desta é deixado totalmente de lado.

(O caso que ocorreu foi a uns dois anos com um produto "nacional" da Intelbras, mais precisamente uma placa PCI de ethernet, que após dois meses de uso ela simplesmente parou de funcionar pedindo novo drive, onde no site do fabricante nacional não havia opção para se pegar esse site, e mesmo tendo conseguido na internet, não resolveu o problema e eu ainda descobri que o produto não tinha garantia, nem da loja nem da fábrica. O pior não foi o defeito e a falta de garantia no fim de tudo, mas quando peguei a nota da compra com meu pai e descobri que a mesma placa estava mais cara do que a melhor placa de rede que eu podia comprar na epoca, da motorola)

Bom vou parar por aqui para não estender além do que já extendi.

Novamente, parabens por tudo que vocês tem feito aqui no clubedohardware, não só gabriel, cassio e rafael, mas extendo a todos que trabalham por tras dessa máquina de boa informação e cultura tecnológica que todos os dias me coloco a ler e aprender cada vez mais.

Um detalhe que acho legal de comentar, tenho feito umas estatisticas interessantes a cada uso do google, e percebi que 95% das vezes que procuro qualquer assunto relacionado a informática o clube do harde aparece sempre entre os três primeiros links no google, e pelo menos 70% das vezes, como primeira opção, e desses 70% dos casos, posso colocar na faixa de uns 80% são relacionados ou são condizentes ao buscado solucionando a dificuldade encontrada. Então mais uma vez, parabens pelo sucesso alcançado.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Bom, vamos ver...

A minha situação atualmente é a seguinte:

Tenho um PC com quase 7 anos de idade: Athlon 64 3000+, Asus A8V-E SE, 2 GB de RAM, GeForce GT 430

Não tenho tablet. Não tenho smartphone. Meu celular é um simpĺes Motorola W388 com 3 anos e meio de uso, e aliás, já é um herói, porque caiu em água salgada durante uma viagem de barco entre Maragojipe e Salinas da Margarida e continua funcionando normalmente 8 meses depois.

Honestamente, eu não quero mais PC de mesa. Não tem praticidade alguma. Tudo o que eu faço nesse PC posso fazer tranquilamente em um bom notebook. Eu acho que tarefas domésticas em geral não requisitam um PC de mesa, a gente compra PC de mesa porque ele normalmente é a opção mais barata. Agora que os notebooks são uma opção mais viável , pode ter certeza que a minha próxima compra deve ser um deles.

Quanto ao PC de mesa, sinceramente eu não sei... Eu pessoalmente se fosse ainda apostar em compuitador de mesa, só apostaria em um HTPC, talvez voltado para jogos e de preferência fanless.

Muita gente diz que não larga o PC de mesa por conta dos jogos, mas ao mesmo tempo me pergunto se não é mais negócio utilizar consoles... Aliás, vai aí uma sugestão de pauta: discutir sobre as diferenças entre jogos nos consoles e nos PCs...

Quando foi perguntado sobre se os tablets poderiam substituir o PC hoje, você disse que não, basicamente porque os tablets são dispositivos de consumo. Correto.

Masss tem os Smartphones Motorola que vem com um dock, que quando acoplado o aparelho, é mostrado no monitor com o Ubuntu rodando nativamente no Kernel do Android... :)

Será que esse não seria o caminho desta substituição???

O Kernel do Android é Linux. ;)

E honestamente, se esse negócio vai vingar, porque os preços desses docks são exorbitantes.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Concordo plenamente, hoje em dia o técnico de manutenção tem que ter várias função, o cara tem que está sempre se atualizando se não fica pra trais, aqui na minha cidade existi várias pessoas que dizem ser técnico de manutenção que não possui curso técnico, desatualizado, os cara só sabe troca peça, formata, a maioria teve que mudar de trabalho.

O Técnico hoje em dia tem que entender de redes, software, hardware, notebook.

Concordo em relação ao acumulo de funções, e discordo em relação a ter um curso técnico. Utilizo PC desde meus 8 anos e tenho acompanhado a evolução desde então, não vejo necessidade de ter um papel certificando o meu conhecimento, mostro isso na prática.

Agora já para poder escrever corretamente, exige-se ao menos diploma do segundo grau.(_(

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites
Nesa quinta não teve rádio, porque?:confused:

Oi ignacho,

Por motivos de força maior não pudemos ter o programa, pois tanto eu quanto o Cássio estávamos viajando. Teremos nesta semana normalmente! Aguarde!

Abraços,

Gabriel.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Enfim, consegui responder este cast... E sem duvida, foi muito bom, e as pessoas que responderam também, difícil encontrar um fórum com gente inteligente e “cabeça" sobre os assuntos, logo, vou me utilizar de alguns posts para responder o meu.

Olha vou começar da forma mais correta possível aqui. PARABENS aos 3 pelo programa, foi simplesmente perfeito.

Sem mais para inicio :D

Quanto à venda de PC´s, acredito que irá diminuir muito ainda mas não irá "zerar". Os Notebooks irão assumir o posto de PC de mesa e serão cada vez mais poderosos, baratos e consumirão menos energia. Hoje existem notebooks com muito poder de fogo que atendem muito bem a esmagadora maioria dos usuários, inclusive os mais exigentes.

Esse post, me lembrou a parte em que falam dos PCs antigos, que os mesmos não duravam muito, mas pensando na época, não eram os melhores PCs existentes??? Enfim, o que hoje acontece, é que o software ao meu ver, não acompanhou o avanço do hardware e simplesmente estamos stagnados, mesmo o windows 8 ainda está usando uma tela, que teve qual diferença??? Toque na tela??? Sim, mudou-se varias coisas internas, e tudo está diferente, mas vejo que não apenas por isso, os Pcs ficarem ultrapassados, mas há outras coisas a serem observados, como o surgimento de novas tecnologias que fazem as pessoas migragem, como o caso dos tablets.

No meu pequeno mundinho de opinião, não vejo o desktop ser substituido por novos aparelhos, mas vejo ele se moldando a um novo conceito, o de "Super PC" porque digo isso, além da evolução natural, veja o que fazia os PCs de antigamente e os de hoje, é muita coisa, hoje, temos em nosa sala, ou até mesmo em nossas mãos, um supercomputador dos anos 70 e até mesmo 80, se não me engano é uma diferença de 20 anos, o que pode então ser feito com isso, um exemplo é o Folding @ Home onde nós, meros humanos conseguimos ajudar as universidades, sem contar os games que rodamos hoje, poucos são os games realmente impressionantes que rodam em um tablet.

Masss tem os Smartphones Motorola que vem com um dock, que quando acoplado o aparelho, é mostrado no monitor com o Ubuntu rodando nativamente no Kernel do Android... :)

Será que esse não seria o caminho desta substituição???

Tem como postar algo desse aparelho ai???

Pelo que voce falou, lembra esses novos micro aparelhos (ARM) que estão surgindo.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×