Entre para seguir isso  
Seguidores 0

ADSL é uma farsa?

       
 349.631 Visualizações    Artigos  
 11 comentários

O serviço ADSL é mesmo uma farsa como diz um e-mail que anda circulando por aí?

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Da mesma forma que mensagens falando do fim do pulso único são uma mentira, outro popular hoax que circula entre os internautas brasileiros diz que as conexões de banda larga ADSL (comercializadas como Velox pela Telemar e Speedy pela Telefonica) são uma farsa. O texto é mais ou menos o seguinte:

"A grande farsa do ADSL. Você sabia que o Speedy é uma farsa? Você sabia que você pode comprar um modem igual ao Speedy por um preço mais barato (sic) e ainda não precisaria pagar mensalidade? Que fora do Brasil não existe mais linha discada e que a AOL trouxe dos EUA seus equipamentos obsoletos? Um acordo falso entre as grandes provedoras de Internet e as Cias de telecomunicações frauda totalmente os direitos do consumidor, principalmente no que se trata de acesso de alta velocidade. Estão provadas (sic) que através de uma linha telefônica comum podem ser feitas conexões de até 512 Kbps, onde hoje as provedoras permitem no máximo uma conexão de 56.6 Kbps. (...) Além da mensalidade ser altíssima e na maioria das vezes cobradas pelas empresas de telecomunicações e provedoras simultaneamente, o que também é outra operação nitidamente ilegal perante o código do consumidor."

É tanta mentira junta que chega a ser engraçado. Vamos aos fatos:

  • "Fora do Brasil não existe mais linha discada". Isso não é verdade. Conexão discada continua existindo em todos os países do mundo, incluindo EUA e Europa. Para você ter uma idéia, somente 25% dos lares norte-americanos estão dotados de conexão banda larga.
  • "Através de uma linha telefônica comum podem ser feitas conexões de até 512 Kbps". Outra mentira. Isso é impossível. Os equipamentos chaveadores presentes nas centrais telefônicas só permitem conexões de até 53 Kbps usando linhas telefônicas comuns, isto é, analógicas. Acima desta velocidade, só através de linhas digitais como o ADSL e o ISDN ­­– que é comercializado pela Telemar com o nome DVI. Os fios usados na ligação da central telefônica até a sua casa não podem ser usados na telefonia digital porque no caminho da central até a sua casa há bobinas de carga para diminuir o nível de ruído. Essas bobinas impedem o tráfego de sinais digitais. No caso de linhas digitais como o ADSL e o ISDN, a companhia telefônica precisa fazer um novo cabeamento por este motivo. Ou seja, conexão acima de 53 Kbps só mesmo com linha digital.
  • "A AOL trouxe dos EUA seus equipamentos obsoletos". Mesmo que isso fosse verdade, não tem absolutamente nada a ver com o ADSL, já que o provimento deste serviço é feito pela companhia telefônica e não pelo provedor de acesso. Supondo que você seja cliente da AOL e tenha conexão ADSL, sua conexão é efetuada pela companhia telefônica e não pela AOL.

Mas há um fundo de verdade em algumas (poucas) afirmações deste hoax:

  • "Você pode comprar um modem igual ao Speedy por um preço mais barato (sic) e ainda não precisaria pagar mensalidade". Da forma que esta frase está redigida, parece que dá para comprar um modem e acessar a Internet de graça, o que é mentira. Na realidade, o texto se refere a você comprar um modem por conta própria e não alugar o modem oferecido pela companhia telefônica para fugir do aluguel mensal. Sim, isso é possível.
  • "E na maioria das vezes cobradas pelas empresas de telecomunicações e provedoras simultaneamente, o que também é outra operação nitidamente ilegal perante o código do consumidor". Sim, existe toda uma discussão em relação à obrigatoriedade de ter de se assinar um provedor de acesso, já que o provedor de acesso em serviços de banda larga não provê acesso, mas somente e-mail e conteúdo restrito. Isto configuraria em nossa legislação como "venda casada", isto é, a obrigatoriedade arbitrária de se comprar um produto ou serviço para poder ter acesso a um outro. Para saber mais sobre esta questão, visite http://www.abusar.org.

Compartilhar



Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Comentários de usuários


a respeito do que você mensinou sobre a velocidade algumas coisa eu discordo;

1º o que limita a velocidade da conexao não e a linha ser digital ou anoligica, pois o adsl pode ser instalado em linhas analogicas, a conexao discada pode ser sim superior a 56k sim , mais não vantajem para as empresas de telefonia,

2º a linha que chega a casa do assinante e dois tipos, cabo rigido, que e um cabo metalico que sai do DG " Distribuidor Geral " ate a caixa do assinante, aquela que fica no poste, a outra não me lembro direito o nome, mais o cabo sai do DG vai para um armario " geralmente umas caixas de ferro grande que fica também nos postes ou na chão" e desses armarios sai um cabo metalico que vai para a caixa do assinate igual a comentada anterior.

o outro meio de acesso e que sai do DG dois feixos de E1 de 1 mega cada um e vai para uma URA " unidade de acesso remoto" esta ligacao sim e feita de modo digital por fibra optica da URA para o assinate volta a utilizar cabo metalico ate a caixa do assinate, para as URAS existem dois equipametos utilizados pela telemar , mini-dislam, da siemens, e a packt-hub, que não lembro quem e o fabricante, a URA e uma replica do DG que e utilizada para incurtar a distancia dos cabos ate o assinante. no dg existem outras tecnoligias que liberam o sinal ADSL.

Resumindo na verdade a linha so e digital na central das empresas telefonicas.

outra coisa e a respeito da utilização de provedor para auteticar, a unica coisa que os provedores de sinal ADSL utilizam dos provedores hoje em dia são os DNS deles para clintes residencias.

se voce achou que minha explicassao esta confusa pode fazer perguntas mais detalhadas para meu email.

qualque duvida sobre ADSL você pode me perguntar pois trabalho no CGR " central de gerencia de redes da telemar" na parte de suporte a ADSL.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Na Suíça tudo mundo tem um ADSL, ate la no fim do mundo, la nas montanhas mais altas. Nunca precisava mudar as linhas! Só na central da empresa telefonica precisava mudar a tecnologia. Então Telemar não quer mudar tudo, esta fazendo um por um. Um assinante tem velox e o vizinho na proxima rua não tem. Nos pagamos mais caro que outras paises e ainda precisamos esperar...., privatização melhorou? A OI (Telemar) foi financiado com bancos sociais com juros bem baixo, por isso apareceram antenas OI de um dia para outro no brasil.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Os contratos de ADSL dizem "até" tal velocidade. Só isso já mereceria a desconsideração or parte do usuários. Ma sa questão passa a residir em: "Qual seria a outra solução?"

Isot é Brasil.

[ ]s Kuzma

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Olá, bom o que eu sei é que quando se falou em lançar banda larga pela telefonica "os provedores", hã..hã...chiaram tanto que por pressão conseguiram intermediar o que não precisa ser intermediado, o sinal banda larga, ok!, porque o sinal já existe na linha é só uma questão de filtro ou direcionar o caminho,sendo assim, O CONSUMIDOR PAGAM PARA OS PROVEDORES para liberação do sinal sendo que na realidade a propria telefonica seria o provedor, e aí??!?!, como ficariam provedores pagos?!?!?!...sendo assim não precisaria de provedor, resumindo NÓS PAGAMOS PROVEDOR DE BANDA LARGA PARA NÃO FAZEREM NADA, PORQUE NÃO É NECESSÁRIO.....

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

EU mesmo

E na maioria das vezes cobradas pelas empresas de telecomunicações e provedoras simultaneamente, o que também é outra operação nitidamente ilegal perante o código do consumidor". Sim, existe toda uma discussão em relação à obrigatoriedade de ter de se assinar um provedor de acesso, já que o provedor de acesso em serviços de banda larga não provê acesso, mas somente e-mail e conteúdo restrito. Isto configuraria em nossa legislação como "venda casada", isto é, a obrigatoriedade arbitrária de se comprar um produto ou serviço para poder ter acesso a um outro.

O que gostaria de saber se é legal ou não?????

:bandeira:

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

"Os fios usados na ligação da central telefônica até a sua casa não podem ser usados na telefonia digital porque no caminho da central até a sua casa há bobinas de carga para diminuir o nível de ruído. Essas bobinas impedem o tráfego de sinais digitais. No caso de linhas digitais como o ADSL e o ISDN, a companhia telefônica precisa fazer um novo cabeamento por este motivo. Ou seja, conexão acima de 53 Kbps só mesmo com linha digital."

No texto acima no lance da bobina fala do terminal analógico (central mecanizada sem nenhum tipo de serviço como bina chamada espera etc.).

Na linha digital na verdade tem que fazer um novo cabeamento no DG (distribuidor geral) com fio jamp da parte da central para a tecnologia ADSL fazendo que passe dados e voz no mesmo fio, na parte do armário metálico, secundário e FE (fio externo) ate sua casa nada muda só que vai ter um modem ADSL espetado na sua placa de rede.

O seu terminal pode ser digital mais o meio e analógico, teoricamente chegaria a 64kps para receber mais pela conversão de digital para analógico esse níveis de transmissão com pulsos elétricos são perto de zero que são reconhecidos como ruído limitando a conexão máxima de 56kbps para receber e 32kbps para enviar.

Espero ter ajudado, mais to ai pra prender também.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

estão logo recebi uma copia desse artigo, que parecia mais um "hoax", numa lista de discussão de professores de Telemática do CEFET-CE, enviei a mensagem reproduzida abaixo:

No sentido contrário da linha de raciocínio dos leitores que resolveram contestar as inverdades técnicas do artigo do Sr. Andersen K. Pellegrini - que realmente chegam a desacreditar o objetivo principal -,vejo que tal postura não ajuda em nada os interesses dos consumidores brasileiros. Prefiro, portanto, defender a grande verdade do artigo, que é a de afirmar que os brasileiros estão, sim, sendo lesados pelas empresas de telecomunicações que atuam no Brasil.

Mas sempre que afirmamos que algo é ruim, devemos ter uma referência de algo que seja bom, certo?

Pois bem, por 29,90€/mes (uns R$75,00*) -e sem nenhuma taxa de instalação a ser paga- é possível adquirir na França uma assinatura de ADSL2 (chamada FreeBox) que dá direito a:

-Internet a, teoricamente, 24Mb/s (na pratica o máximo que alcancei foi 10Mbps). Mas deve ser problema de qualidade/distancia da minha linha telefonica.

-Televisao: mais de duzentos canais com imagem de qualidade digital.

-Telefonia gratuita: ligacao gratuita p/ telefones fixos de toda a França e outros 14 paises (europa, EUA, Canada, China,etc)

-canal play: uma especie de video-locadora. Ou seja, você pode alugar filmes (hoje a maioria custa 1,99€/24 horas) sem ter de sair do sofá. Quem não quiser gastar esses 1,99 Euros por filme pode assistir a todos os trailers de graça ;-)

-wireless: a freebox funciona como access point. Assim, quem tiver um computador com placa wifi, poderá acessar diretamente a internet sem necessidade de fio. Melhor do que isso: se você tiver um telefone celular e estiver no raio de ação dessa rede wifi, as ligaçoes feitas do celular serão "escoadas" automaticamente via a freebox, o que proporciona uma economia considerável, uma vez as tarifas para celular da freebox são muito mais baratas. A principio, achei meio desnecessária essa funcionalidade, afinal quem usaria um celular pra ligar de casa, se possui já uma linha fixa? Depois vi uma estatística de que 40% das ligaçoes de celulares na França são feitas em casa.

-hospedagem de páginas para o assinante de até 1GByte.

-número ilimitado de contas de e-mail.

-telefonia SIP: de qualquer lugar do mundo que tiver acesso a internet você pode acessar o servidor SIP da Free para fazer ligaçoes a partir de sua freebox, pagando, claro, as tarifas da free.

Lembro que todos esses serviços estão incluídos nessa assinatura básica. Há, porém, outros serviços que não incluo aqui porque são pagos à parte. Quem quiser conferir, é só acessar www.free.fr. No começo só havia a Free que oferecia esse tipo de serviço na França. As outras logo chiaram, mas agora todas estão praticando serviços/custos semelhantes.

Agora pergunto, que serviço aí no Brasil se aproxima, a esse custo, desses oferecidos aqui? quando no Brasil estive, julho passado, fui obrigado de assinar um serviço de banda larga, e escolhi o ultra/mega/hyper/super pacote de 1Mbps da Velox, a um custo de, se me lembro bem, 150 Reais/mês (60 Euros/mês).

A que se deve tamanha disparidade? não acredito naquele velho e surrado discurso de "primeiro mundo versus terceiro mundo".

Por exemplo, quando mostro a interface e todas as funcionalidades do internet banking do Banco do Brasil a meus colegas franceses, eles ficam "babando". Nenhum banco na França tem algo que passe perto. No entanto, trata-se também, basicamente, de um serviço que demanda muita tecnologia. Se podemos oferecer serviços a esse nível no setor bancário, porque não podemos fazer o mesmo no setor de telecomunicações?

não acredito que os equipamentos comprados por essas multinacionais aí do Brasil e repassados aos consumidores devam ser inferiores (até porque hoje em dia o preço do hardware é o que menos pesa nas planilhas de custo).

Uma boa desculpa seria a distância da linha - o chamado enlace local. Digamos que, em média, a distância entre central e assinantes no Brasil seja um pouco maior que as daqui. Em todo caso, a título de comparação, a distância da minha casa à central é de 1.200 metros. Assim, quem aí no Brasil estivesse a uma distância igual ou inferior a esta, deveria poder gozar de uma taxa teórica pelo menos igual.

Outra coisa é o backbone das provedoras. não adianta fornecer 20Mbps a cada assinante, se depois todos eles juntos vão disputar uma mesma banda de 10Mbps. Aí entra em questao os custos para manter os links nacionais/internacionais. Uma experiência prática me mostra que estes custos realmente devem ser bem altos no Brasil: para fazer uma ligação VoIP da FRança para o Brasil custa o dobro do que para Argentina, Chile, Colômbia ou México. Mas o porquê desses custos tão altos não se pode creditar dessa vez, felizmente, no chavão "1o mundo vs. 3o mundo" (a não ser que se queira dizer que os países da America Latina acima estão melhores colocados do que nós no item desenvolvimento, o que seria um absurdo).

Resumindo, nada, a meu ver, justifica tamanha disparidade. Se essa diferença fosse menos gritante, poderiamos creditá-la a esses problemas apontados. Acho que se trata basicamente de "maximização burra" de lucros. É certo que a densidade de consumidores com poder aquisitivo para esse "luxo", que é a Internet, é bem maior por estas bandas, o que aumenta o apetite dos empresários por investimentos. Mas, acho que o que está faltando no Brasil são empresas que resolvam apostar na maximização dos lucros, sim, mas ganhando menos de mais pessoas em vez de ficar comodamente espoliando uma base minúscula de

usuários "felizardos" que tenham condições de pagar preços exorbitantes por serviços ruins.

COm isso, aproveito também a ocasião para desfazer o mito de que o pessoal do "primeiro mundo" (ô expressãozinha irritante) tem melhores serviços porque pode pagar mais. Duvido que alguém na Europa se submetesse a pagar, como se faz no Brasil, 60 Euros/mês por uma ultra/mega/power conexão de 1MBps (ah, sem falar na provedora, que é por fora). Por outro lado imagino que muitos milhões de brasileiros que hoje estão no lado baixo do "fosso digital" passariam para o lado de cima, se tudo o que tivessem de pagar fosse 75 reais para ter os serviços acima descritos. E os muitos que não teriam condições poderiam, a esse

preço, ser bancados pelos fundos setoriais, que, aliás, ainda não mostraram para que vieram (pelo menos ainda não vi ninguém portando um adesivo do tipo: "eu também fui beneficiado pelo FNDT" ou "I love FUST" ;-). É muita grana que poderia estar sendo utilizado pra pesquisa, pra universalização das telecomunicações, enfim, pra baratear custos.

Para terminar, acho que tudo isso só pode ser combatido por consumidores esclarecidos, ajudado por um orgao governamental eficiente de controle dos operadores de telecomunicaçoes. Será que a Anatel está tendo essa preocupaçao, de assegurar que consumidores brasileiros tenham serviços pelo menos próximos aos de outros paises? Claro que as coisas poderiam ir muito mais rápidas se houvesse a ajuda do empresário descrito acima, que aposta na maximizaçao dos lucros via maximização dos usuários.

Mas pensando bem, esse não parece um cenário muito provável no Brasil atualmente.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

pois é amigo, e se eu te falar que pago R$50,00 reais por mês para desfrutar de 128Kb de velocidade, isso mesmo que você ouviu, 50 pila por mes pra usa internet a radio, pois velox aqui na minha cidade fica em R$88,90 reais para desfrutar de 256kb(velox 300), é amigo, a de 512(velox 600) custa R$120,00 por ai, e a de 1mb nem c fala, deixa pra la, mas uma coisa q me intriga, e q existe a internet a cabo em algumas cidades, no paraná por exemplo, em Londrina onde eu morava tinha acesso a banda larga desse tipo, não lembro quanto era porque não era eu q pagava, mas alem da internet tinha também TV a cabo inclusa e outros serviços, e alem do mais hoje ela custa R$50,00 a de 1mb, tem a de 2mb, de 4mb e a de 8mb, não sei os preços mas passou na televisao a propaganda e não era estão caro, e muito acessivel, resumindo, eu pago R$50,00 por mes pra ter 128kb de conexao a radio sendo que em outra cidade (900km aproximadamente) c paga R$50,00 pra ter acesso a 1mb de conexao a cabo. engraçado isso né? mas eu não estou rindo!

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

As conexões discadas no mundo inteiro têm a velocidade de 56Kbps devido a um padrão estabelecido, pois a velocidade de uma conexão discada pode chegar a 64Kbps, mas que devido aos queridinhos dos americanos as conexões discadas foram estabelecidas em 56Kbps, pois eles seguem um padrão de velocidades (Ex. T1 1544Kbps) um pouco diferente, pois no Brasil segue-se o padrão europeu com velocidades de E1 2048Kbps, devido a os EUA a Internet discada fica em 56Kbps, pois os equipamentos para serem reconhecidos e compatíveis tiveram essa velocidade estabelecida.

Aqui no Rio Grande do Sul temos um serviço de Internet banda larga em velocidades de 2M, 4M e 8M... 2mega no valor de R$ 79,00 já incluso o aluguel do modem, autenticação do provedor que só é solicitado devido a um acerto com a ANATEL para não falir com os provedores e a alguns canais de TV a CABO (plano básico) que hoje em dias temos os provedores mais para serviços e derivados na net do que para acesso a ela.

Em uma linha telefônica, não exatamente a linha, mas sim nos pares utilizados na rede podemos transmitir 2M de dados +- equivalente a um ADSL de 20M, mas um serviço muito mais caro do o ADSL disponível em qualquer velocidade múltiplo de 64K ou quanto o seu dinheiro permitir.

Os pulsos na telefonia irão acabar, só não acabou porque o governo não permitiu a mudança no ano de eleição, pois se nos pensarmos nesse ponto de vista...

*Cobrança do pulso:

1 pulso = a cada 4 minutos;

Mas a ligação nos primeiros 3 segundos é cobrado 1 pulso e “+” 1 após 3 minutos;

Ai depois a cada 4min só acrescenta mais 1 pulso para sua conta;

Isso quer dizer que é 2 pulso nos primeiros 4 min.

*Por minuto:

Exemplo:

Se 1 pulso era R$ 0,20, vocês acha que as operadoras vão colocar o valor do minuto por apenas R$ 0,05 centavos de Reais...

OBS: valores dados nas referencias acima foram citados apenas como exemplo.

To louco então !!!

Devido as eleições esse ano o governo aceitou adiar a mudança, pois ia implicar em negatividade para a campanha do atual governo.

Sou o encarregado da plataforma NEW BRIDGE de DADOS na filial RS da Brasil Telecom, não trabalho muito com o ADSL, mas qualquer duvida grita ai que a gente vê.

Att.

Michel Caldeira

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Prezado amigo, moro na area rural de Rio Bonito-RJ e a linha telefonica é ligada a uma URA a uma distancia de 4km. A URA é ligada a central telefonica ( Central Mae - predio da antiga telemar no centro de R.Bonito) por uns 7km de fibra otica.

Minha pergunta é se posso usar a Banda Larga ( pois o custo é mais barato que o acesso discado e mais rápido)? Andei lendo sobre o mini-dislam. É possivel instalar ele em cima da URA atual? Qual é o preço desse equipamento?

Outra pergunta é se voce sabe se no sistema atual ( discado) eu nao posso trocar para o Plano "Fale & Navegue sem Limites", como um operador da Telemar me falou. Essa informaçao esta correta?

Agradecendo antecipadamente;

Roberto

,

2º a linha que chega a casa do assinante e dois tipos, cabo rigido, que e um cabo metalico que sai do DG " Distribuidor Geral " ate a caixa do assinante, aquela que fica no poste, a outra não me lembro direito o nome, mais o cabo sai do DG vai para um armario " geralmente umas caixas de ferro grande que fica também nos postes ou na chão" e desses armarios sai um cabo metalico que vai para a caixa do assinate igual a comentada anterior.

o outro meio de acesso e que sai do DG dois feixos de E1 de 1 mega cada um e vai para uma URA " unidade de acesso remoto" esta ligacao sim e feita de modo digital por fibra optica da URA para o assinate volta a utilizar cabo metalico ate a caixa do assinate, para as URAS existem dois equipametos utilizados pela telemar , mini-dislam, da siemens, e a packt-hub, que não lembro quem e o fabricante, a URA e uma replica do DG que e utilizada para incurtar a distancia dos cabos ate o assinante. no dg existem outras tecnoligias que liberam o sinal ADSL.

Resumindo na verdade a linha so e digital na central das empresas telefonicas.

outra coisa e a respeito da utilização de provedor para auteticar, a unica coisa que os provedores de sinal ADSL utilizam dos provedores hoje em dia são os DNS deles para clintes residencias.

se voce achou que minha explicassao esta confusa pode fazer perguntas mais detalhadas para meu email.

qualque duvida sobre ADSL você pode me perguntar pois trabalho no CGR " central de gerencia de redes da telemar" na parte de suporte a ADSL.

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites


Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora