Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Porque somos a favor da criminalização do spam

       
 13.630 Visualizações    Editoriais  
 26 comentários

Em muitos países, o envio de spam é ilegal. Neste editorial explicamos porque somos favoráveis que o Brasil se junte ao grupo de países que consideram o envio de spam crime.

Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Spam é o nome dado a qualquer mensagem de cunho comercial cujo destinatário não tenha autorizado o seu recebimento. No Brasil, criou-se o eufemismo “e-mail marketing” para classificar empresas que enviam spam (nota: existe o e-mail marketing “legítimo”, baseado no princípio de marketing de permissão, como explicaremos melhor). Nós somos radicalmente contra a prática de spam, e nesse editorial expandiremos nossa opinião sobre o assunto.

O fato é o seguinte: se você recebeu um e-mail e não autorizou o remetente a enviar propagandas para você, é spam. Isso inclui, inclusive, empresas que você tenha qualquer tipo de relacionamento. Por exemplo, se você fez compras em uma loja virtual e não autorizou essa loja a te enviar mensagens, qualquer e-mail promocional vindo dessa loja é spam. Se você fez a assinatura de uma revista e a editora fica te enviando e-mails promocionais sem que você tenha expressamente autorizado o envio desses e-mails, esses e-mails são spam. Ou seja, se você receber um e-mail que não pediu para receber, o e-mail é spam. Ponto final.

O pior é o caso de empresas que vendem ou alugam sua lista de clientes a empresas de spam (ganhando para isso, veja bem). Isso, por si só, deveria ser ilegal por ser invasão de privacidade.

Em outros países, é obrigatório, por lei, haver caixas de seleção na hora de qualquer tipo de cadastro online, onde o usuário pode optar por receber tais mensagens (normalmente uma caixa autorizando receber e-mails da empresa e outra autorizando receber e-mails de parceiros da empresa). Essa é uma solução extremamente simples e que resolve o problema. No Brasil, infelizmente não são todos os sites que oferecem essa função, fazendo com que usuários recebam spam.

Vários países já criminalizam o envio de spam, como você pode conferir nesta lista. Só para vocês entenderem como o Brasil está atrasado nessa luta, o envio de spam é crime na Austrália e nos Estados Unidos desde 2003, e em alguns países, como a Áustria, muito antes disso. Nesta outra lista, você pode conferir casos famosos de pessoas que foram presas ou processadas no exterior por causa do envio de spam.

Mas porque odiamos tanto o spam?

O público leigo e os defensores do spam pensam que o “custo” do spam é apenas o trabalho braçal de o usuário final ficar apagando mensagens indesejadas. Só que isso está longe de ser o pior problema.

Apenas para usarmos um exemplo pessoal, em nosso servidor de e-mail, mais de 95% dos e-mails recebidos é spam. Com isso, nós precisamos ter um servidor muito mais “parrudo” que o necessário só para podermos lidar com o spam, fazendo com que a gente gaste mais dinheiro com servidores do que teoricamente seria necessário. Sem contar o tempo e dinheiro gastos com a instalação de técnicas como programa antispam, listas negras, etc.

Agora, quando você multiplica isso pelo número de servidores de e-mail existentes no mundo, você pode ver facilmente que o prejuízo para empresas que mantêm servidores de e-mail é colossal. Basta imaginar o quanto uma empresa que mantém um parque gigantesco de servidores, como o Google, poderia economizar se pudesse ter bem menos servidores de e-mail.

Uma questão que piora o problema é que o retorno de spams é extremamente baixo e, com isso, o número de spams enviados tem de ser extremamente alto para gerar algum retorno.

Para que você consiga visualizar o problema, basta lembrar o caso do “rei do spam” Ryan Pitylak, que enviava 25 milhões de e-mails por dia em 2004 (ele acabou tendo de pagar mais de US$ 1 milhão em um processo contra ele movido pela Microsoft e pelo estado do Texas). Imagine o poder de processamento adicional necessário só para poder atender o volume de spam criado por esse único indivíduo.

Há também o tráfego adicional criado na internet em si, o que faz com que links e roteadores com maior capacidade de tráfego precisem ser usados na internet, aumentando o custo das empresas que mantêm a internet no ar. De acordo com a empresa de antivírus Kaspersky Labs, que mede o tráfego de spam ao redor do mundo através de seus produtos, atualmente cerca de 70% do tráfego total de e-mails no mundo é spam.

E com o aumento do porte dos equipamentos como servidores e roteadores, normalmente temos um aumento no custo da energia elétrica pelos seguintes fatores. Primeiro, e mais óbvio, é um maior consumo elétrico do equipamento em si, visto que equipamentos mais possantes geralmente consomem mais energia elétrica do que equipamentos mais simples. Em segundo lugar, temos um aumento no consumo elétrico pela necessidade de se haver mais equipamentos para poder aumentar o poder computacional necessário, por causa do tráfego adicional desnecessário. E, em terceiro lugar, temos o aumento da geração de calor pelo uso de mais equipamentos e, consequentemente, um aumento na quantidade de aparelhos condicionadores de ar usados em data centers.

De acordo com um estudo feito pela MacAfee em 2009, cerca de 62 trilhões de spams são enviados por ano, o que gera um consumo desnecessário de 33 bilhões de kWh de eletricidade. Isso daria para alimentar a região Norte do Brasil por um ano.

Como consequência, temos ainda um aumento da poluição, visto que a maior parte da eletricidade gerada no mundo é oriunda de usinas termoelétricas. De acordo com o mesmo estudo, o spam é responsável pela a emissão de 20 milhões de toneladas de CO2 na atmosfera.

Dessa forma, a premissa de alguns defensores de spam que o spam é melhor do que mala direta tradicional por correio porque “preserva árvores” é pura balela, visto que as consequências do spam são muito mais sérias (as árvores usadas na produção de papel são plantadas com esse objetivo, não é como se a indústria do papel estivesse desmatando florestas; e quem envia mala direta está efetivamente pagando para alguém entregar a propaganda, diferentemente do que ocorre no spam, onde quem envia o spam está empurrando o custo do envio a todas as empresas envolvidas, sem pagar por isso).

Em resumo, só há pontos negativos com o spam. Os usuários ficam furiosos, criando uma imagem negativa da empresa fazendo o spam; a taxa de retorno é extremamente baixa; há um aumento de custos para as empresas conectadas à internet; há um aumento de custos para as empresa que mantêm a internet no ar; há um aumento no consumo elétrico global; e há um impacto ambiental que normalmente é ignorado.

Contudo, o e-mail marketing “legítimo” não só funciona como é desejável, e é a base do princípio de marketing para o século XXI, chamado marketing de permissão. Afinal, o usuário expressou seu interesse em receber mais informações da empresa e/ou de empresas parceiras. Se você trabalha com marketing digital, o livro “Marketing de Permissão” de Seth Godin explora esse assunto em muito mais profundidade, sendo leitura indispensável.

Compartilhar



Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Comentários de usuários




Ótimo editorial! Deveria ser crime mesmo, com pena de prisão, multa e serviços comunitários. Todo o lucro da multa ajudaria a pagar a conta de energia das empresas que sofreram com isso.

 

O pior é saber que a maioria dos usuários que recebem SPAM de empresas legítimas clicam em "aceito" sem ler os contratos. É como os usuários do Baixaki reclamarem que os programas de lá instalam o Baidu ou Hao123. Quem mandou não ler os termos? rs.

Se algum dia o SPAM for crime daremos mais um passo para conservação ambiental. Próximos passos deveriam ser: proibição que impede fabricantes de lâmpadas de criarem produtos que estragam muito antes do tempo só porque elas querem lucrar mais; proibição do uso de petróleo como combustível; proibição do consumo de carne; proibição do uso da madeira para qualquer fim não ecológico. Pena que por trás de todas essas indústrias há bilionários com olhos voltados ao dinheiro a qualquer custo. Mas devagarzinho vamos andando para frente.

3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu ODEIO propagandas não solicitadas, principalmente telemarketing e SMS, que são as que tem me enchido o saco ultimamente e acho que deveriam entrar na lei que você sugeriu. ;)

 

Pelo editorial ficou bem claro o custo que o SPAM imputa para quem mantém o sistema, e é muito bom o público saber disso, porque tem muita gente folgada por aí que adora jogar os custos nas costas dos outros e "fazer propaganda de graça".

 

Eu acho que, a empresa que usa destas táticas pentelhas, não merece confiança para que eu seja seu cliente. Respeito em primeiro lugar.

3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

e detalhe é o seguinte... tá tão impregnado isso, que desde anuncios bons te mandam spams... é um nojo... alguém tá ganhando muito dinheiro com isso.... de um jornal local, que EU ODEIO, recebo essas porcarias...

 

daí, não bastasse... ainda te ligam..eheh... não perturbe neles. :muro: :muro: (_(

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pelo editorial ficou bem claro o custo que o SPAM imputa para quem mantém o sistema, e é muito bom o público saber disso, porque tem muita gente folgada por aí que adora jogar os custos nas costas dos outros e "fazer propaganda de graça".

 

Você tocou no "x" da questão. Quem faz spam acha que não há custo algum, e foi justamente para provar que eles estão equivocados que eu escrevi esse editorial. Essa coisa de brasileiro querer tudo de graça e de mão beijada é algo da cultura brasileira que eu não suporto e me estresso constantemente, mas é papo para outra ocasião. Abraços!

4 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu faço 2 coisas quando recebo um spam (meus e-mail são @hotmail.com e @live.com).

 

1º clico para cancelar a assinatura.

2º reporto para a MicroSoft que é uma "tentativa de ataque hacker".

 

De 50 spam diários, caiu para 1 spam mensal x)

3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Você tocou no "x" da questão. Quem faz spam acha que não há custo algum, e foi justamente para provar que eles estão equivocados que eu escrevi esse editorial. Essa coisa de brasileiro querer tudo de graça e de mão beijada é algo da cultura brasileira que eu não suporto e me estresso constantemente, mas é papo para outra ocasião. Abraços!

 

Eu acho que até sabe que tem custo, mas não cai nas costas dele, então, o problema não é do spammer.

 

Nunca me estressei ou te vi estressado com isso. :D

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Nunca me estressei ou te vi estressado com isso. :D

 

Minha mulher é que tem que aturar meus gritos quando posto divulgação dos meus livros no Facebook e aí vem um pessoal "sem noção" perguntar onde baixa de graça.

7 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Minha mulher é que tem que aturar meus gritos quando posto divulgação dos meus livros no Facebook e aí vem um pessoal "sem noção" perguntar onde baixa de graça.

Manda esse povo se encontrar contigo pessoalmente aí tu baixa o livro (de graça) na cabeça deles :P

5 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@Correr

@Evandro

 

Felizmente há usuários que também se enchem com esse zé povinho...

 

Mas enfim, é algo para um futuro editorial que pretendo escrever, estou indo off-topic mais como desabafo mesmo...

post-281750-0-75014900-1413248923_thumb.

3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Fiquei pasmado em saber do custo ambiental que o SPAM gera. O Brasil também deveria legislar a favor da criminalização do SPAM.

3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu recebo tanto email que cheguei a fazer um segundo email pra coisas "de verdade"... ta cheio de porcaria já :muro:

 

Pior são os governos pedindo para a população realizar o consumo consciente, pois pode faltar agua (ja falta), ocorrer blackouts, bla bla... como sempre jogando nas costas da população, algo que eles tem poder de, facilmente resolver!

 

:bandeira:

Editado por =insane=
2 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Costumo dizer, meio brincando, meio sério, que spam é o único delito para o qual defendo a pena de morte - lenta, dolorosa e sob tortura!

 

O pior é que, no Brasil, todos os sites de e-commerce, sem exceção, não só fazem spam com o seu cadastro como o vendem para as empresas de... aham... "e-mail-marketing". Posso afirmar isto com certeza porque para me cadastrar em qualquer site de compras, sempre uso os "endereços de e-mail descartáveis" do Yahoo Mail. Ou seja, crio um "alias" ou apelido separado e diferente para cada site onde me cadastro e eles nunca ficam sabendo meu endereço real de e-mail. Não dá outra: sempre começo a receber spam logo após a compra, de coisas que não têm nada a ver (inclusive, recebo em endereços cadastrados em lojas grandes e conceituadas, que você pensaria que teriam mais cuidado com seu cadastro e com sua imagem, aquelas mensagens de como ficar rico rápido, pirâmides de MLM, vendas de Viagra sem receita, como emagrecer rápido e sem dieta, como aumentar o pênis e por aí vai). E já recebi spam no e-mail que cadastrei no meu banco, também.

 

Quando reclamo no SAC das empresas, mesmo insistindo que tenho como identificar inequivocamente que meu endereço só pode ter sido obtido a partir de lá, elas ignoram este detalhe e continuam afirmando até a morte que respeitam a privacidade dos usuários, jamais fariam isso e que isso não aconteceu. Repetem uma ladainha grandiloquente, mas padronizada exaltando seu próprio rigoroso respeito à política de privacidade e fica por isso mesmo. A propósito, sempre presto atenção e desmarco a autorização para mandar ofertas e promoções, mas nunca respeitam, mandam assim mesmo.

 

Pois bem, para vocês verem como a coisa é grave, semana passada recebi um "spam" de uma empresa justamente de... cof, cof... "e-mail marketing" à qual eu teria "manifestado interesse em seus serviços" (logo eu!), oferecendo-se para marcar um encontro ou chat para discutirmos as possibilidades. A mensagem citava uma carteira de clientes que, se for verdadeira, é invejável para qualquer empresa, mas também dá uma ideia do quanto a coisa é séria, disseminada e considerada prática normal de mercado atualmente. Também dá uma ideia de como a criminalização do spam enfrentaria um lobby duríssimo contra isso.

 

Este seria mais um caso dentre tantos que acontecem todo dia e entopem minha caixa postal, como a de todo mundo. Mas estou contando isto porque este caso foi diferente. Agora é que vem a cereja do bolo: sabem qual o endereço que usaram para me mandar esse spam? Foi o endereço que cadastrei num site do governo estadual de São Paulo! Mais um "e-mail descartável" do Yahoo, que só utilizei lá e em mais lugar nenhum. Ou seja, conseguir, roubar ou comprar cadastros de empresas de e-commerce é uma coisa, mas agora estão tendo acesso até a cadastros governamentais sigilosos! E estão usando dados dos cidadãos confiados a um governo estadual para os negócios de empresas privadas.

 

Neste caso, duvido que o órgão governamental em questão tenha vendido ou cedido os cadastros, porque isso seria flagrantemente ilegal e muito arriscado. Mas acho perfeitamente possível ou que hackers tenham entrado na base de dados deles, ou então que algum funcionário corrupto com acesso ao sistema tenha copiado e vendido o cadastro.

 

Seja como for, este é um caso que não precisa esperar a criminalização do spam: pelas leis atuais, já é caso de polícia e tratei como tal. Denunciei o caso ao órgão estadual em questão, à PRODESP (estatal responsável pelo processamento de dados de todos os órgãos estaduais paulistas) e ao Ministério Público Estadual. Até agora, o órgão governamental não se manifestou. Recebi um telefonema da PRODESP no meu celular, mas eu não estava ao lado do aparelho na hora, não atendi, só depois vi a identificação de chamada perdida e era o número geral deles - não tive como retornar sem saber quem me chamou, e não tornaram a ligar de novo. O Ministério Público me mandou um e-mail dizendo que encaminharia o caso à Promotoria de Justiça do Consumidor, que não sei se seria a instância mais indicada no caso.

 

Espero que alguém vá parar na cadeia por causa disso, até porque nada garante que o endereço de e-mail dos cidadãos seja o único dado do governo no qual eles puseram as mãos e a coisa pode ser muito mais grave, mas duvido muito. É evidente que essa gente tem costas largas e, como sempre acontece em casos assim no Brasil, o mais provável é que acabe em pizza, mesmo...

5 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

@goyta obrigado pelo seu testemunho, é justamente isso que você relatou que está acontecendo a torto e a direito no Brasil e que eu fico muito "bravo".

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Obrigado a você, Gabriel, especialmente porque é preciso começar a martelar o assunto nas pessoas para criar alguma consciência.

 

Outro caso recente de spam que se destacou dos demais e eu resolvi agir foi um caso de phishing que supostamente se referia a uma reserva que eu teria feito num badalado hotel de praia no Nordeste. Havia um link para baixar a "confirmação da reserva", que, é claro, era um arquivo .exe baixado de um servidor obscuro.

 

Lógico que não baixei o arquivo, porque não sou bobo nem ingênuo para essas coisas, não vou ao Nordeste há décadas e não tenho planos de viagem a curto prazo, mas notei também que o e-mail foi enviado a partir de um servidor departamental de um centro de pesquisas da Universidade de Brasília, que certamente tem falhas na configuração e na política de segurança, foi invadido e utilizado para o phishing. E se era phishing, ou seja, uma tentativa de passar um arquivo malicioso, certamente não era "apenas" uma empresa ambiciosa e doida para fazer marketing "barato" que estava por trás disso - era uma quadrilha do crime organizado, mesmo.

 

Mandei e-mails avisando tanto ao hotel quanto ao departamento da UnB (neste último caso, não consegui um endereço de e-mail para contato e usei o formulário do site deles, avisando que tinha salvo a mensagem e prontificando-me a dar informações adicionais). Não tive resposta de nenhum dos dois. Ou não houve interesse, ou quiseram evitar inquéritos, interrogatórios, cobranças, atribuições de responsabilidade (alguém tendo que admitir que deixou um servidor desprotegido dentro de uma universidade pública, por exemplo, e tendo que explicar como e por quê), exploração por adversários políticos e rivais acadêmicos (já fiz Mestrado e sei como são essas coisas), e por aí vai. Deixar quieto é muito mais fácil e é o que certamente fizeram.

 

Enquanto persistir esse tipo de mentalidade, vai ser uma luta ladeira acima... :(

4 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu tenho um e-mail na Mandic que praticamente abandonei porque uma empresa de spam me adiciona em tudo quanto é lixo deles.

Mesmo descadastrando aparecem mais e o pior que maioria são lojas falsas de golpes.

 

Normalmente loja que eu recebo spam eu não compro.

 

O pior ainda é quando você tem um spyware ou algo do tipo e pesquisa por exemplo vara de pescar e começa a receber centenas de e-mails sobre pesca...

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Eu faço 2 coisas quando recebo um spam (meus e-mail são @hotmail.com e @live.com).

 

1º clico para cancelar a assinatura.

2º reporto para a MicroSoft que é uma "tentativa de ataque hacker".

 

De 50 spam diários, caiu para 1 spam mensal x)

 

Eu estava a receber uma média de 20 a 30 spams por dia num dos emails (gmail) que mais uso. A gota de água transbordou quando um dos spammers:

1-) estava a enviar spams de cursos online a pagar tipo vestibular, isto é, de cursos que nem grátis eu precisaria ou quereria tirar.  

2-) Estava a usar o meu nome completo em um email onde não tenho esse dado.

 

Aí fiz uma googleada e pus o email do spammer em tudo o que era de newsletters e spams religiosos, de igrejas e seitas religiosas, pra receber propaganda religiosa, etc.. A seguir enviei ao spammer uma info a dizer que isso tinha sido manualmente. Mas que, se voltasse a incomodar-me, usaria meios automáticos de massificação de email (tipo avalanche) nesse e noutros emails dele.

 

Agora só recebo um máximo de 2 ou 3 emails de spam por dia.

 

Abraços a todos.

Editado por Anthmann

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

2-) Estava a usar o meu nome completo em um email onde não tenho esse dado.

 

Você tocou em um ponto importantíssimo. Eu recebo spams usando meu nome completo também, que eu não uso, então sei que é empresa vendendo meus dados, o que é um absurdo. Só isso (venda de dados pessoais) já deveria ser crime.

3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

SPAM é uma coisa MUITO chata!

Recebo tanto no meu e-mail pessoal, como no e-mail profissional.

Chego no trabalho, abro o Outlook e começo a receber os e-mails. De cada 50 que eu recebo, no mínimo 20 é spam.

Sem contar que as vezes chego a receber spam de coisas pornográficas. Muito desagradável receber isso no e-mail da empresa. 

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Bem, vou citar aqui o "feedback" que mandei para o Google. Acho que, se os grandes administradores de emais (Google, Microsoft, Yahoo, etc...) implementassem esse "recurso", o número de spams iria cair drasticamente...

 

"Olá equipe do Gmail, estou aqui para fazer uma sugestão.

Estou cansado de receber muitos emails na caixa de spam (eu sempre verifico para evitar um falso positivo). Gostaria de sugerir a inclusão de uma opção em todas as "caixas" (entrada, spam, etc) para marcar o endereço do remetente (um cuidado especial aqui, volta e meia recebo spam que aparece meu endereço como remetente, mais eu sei que o original é outro...) em uma lista de rejeição automática de mensagens (de forma um pouco diferente da caixa de spam). Essa opção, diferente da seleção de spam, com o usuário identificando aquele remetente com spammer e sem falsos positivos. E ainda poderia ser feita a implementação de uma lista geral (quando muitos usuários identificassem aquele endereço como um spammer) que banisse qualquer mensagem daqueles remetentes dessa lista de trafegarem nos servidores do Google (isso iria economizar processamento, banda, espaço de armazenamento, energia, etc...), sendo sumariamente rejeitada no primeiro nó dentro da rede Google.

Grato pela atenção."

 

PS.: Gabriel, como você tem bastante contatos entre as empresas de tecnologia (que também estão por trás da internet), seria uma boa se você pudesse emcampar essa ou outra ideia junto aos "grandões" da internet. ;)

 

Carvalho.

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

PS.: Gabriel, como você tem bastante contatos entre as empresas de tecnologia (que também estão por trás da internet), seria uma boa se você pudesse emcampar essa ou outra ideia junto aos "grandões" da internet. ;)

 

Carvalho, tem contato somente com empresas de hardware. Quando chega a empresas tipo Google, Yahoo e Facebook meu contato é zero. Inclusive estou querendo um contato do Google, pois está beirando o ridículo: somos parceiros deles (Google AdSense) e já enviei vários emails perguntando quem seria nosso gerente de contas e eles não respondem. Enviei emails para quem se apresentou como sendo esse contato, e esa pessoa não responde. Enviei email para uma pessoa do Google que entrou em contato para falar de uma palestra, e essa pessoa não responde. Para mim, o que me deixa mais ***** é quando alguém não responde email, nem que seja para dar uma satisfação ou dizer que o assunto não é com ele. Acho ignorar emails (em particular de parceiros) o cúmulo da falta de respeito.

 

Abraços!

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Bem, vou citar aqui o "feedback" que mandei para o Google. Acho que, se os grandes administradores de emais (Google, Microsoft, Yahoo, etc...) implementassem esse "recurso", o número de spams iria cair drasticamente...

 

Não sei quanto ao Hotmail/Outlook, que não uso há muito tempo, mas Gmail e Yahoo já têm esse recurso, embora com limitações. No Gmail, é meio chatinho de usar, porque você tem que criar um filtro específico (embora isso dê mais flexibilidade, porque você pode bloquear padrões de endereços ou domínios inteiros de uma vez, ao invés de endereços específicos). No Yahoo existem "endereços bloqueados", mas há um número máximo que você pode cadastrar (500, se não me engano).

 

De toda forma, sua sugestão só funcionaria para spammers amadores, daqueles tipo "Venha conhecer a Pousada XXX" ou "Cursos de Neurolinguística em Juazeiro do Norte" (com você morando muito longe do Ceará), que usam um endereço de e-mail único, facilmente identificável e real, e mandam spam para listas que compram de hackers também amadores. A maior parte dos spams que recebo é de empresas organizadas, que chegam a criar domínios próprios (há uma tão de má fé que usa domínios do tipo ibmserver.info, dellserver.info, hpserver.info, todas grandes empresas de Informática seguidas de server.info) e às vezes coisas do tipo emailmktbacana-01.com, emailmktbacana-02.com na próxima mensagem, etc. Sim, dão-se ao trabalho de registrar todo um domínio novo para cada remessa - devem ter até um bot para fazer isso automaticamente no GoDaddy ou coisa assim... Se você mandar alguma coisa para esse endereço, nem será lido. E mandam spams de quem? Grandes nomes como Extra, WalMart, Livraria Saraiva, Ricardo Eletro, Dafiti, etc. Sim: grandes lojas on-line contratam esses picaretas para mandar spam para elas. Você acharia que não, mas contratam, e usam endereços obtidos umas com as outras!

 

O buraco é muuuuuito mais embaixo...

2 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

E mandam spams de quem? Grandes nomes como Extra, WalMart, Livraria Saraiva, Ricardo Eletro, Dafiti, etc. Sim: grandes lojas on-line contratam esses picaretas para mandar spam para elas. Você acharia que não, mas contratam, e usam endereços obtidos umas com as outras!

 

O buraco é muuuuuito mais embaixo...

 

É justamente esse o motivo que me levou a escrever esse editorial. Acho ridículo grandes empresas fazerem isso.

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Olha esse assunto é muito interessante e preocupante.

No momento tenho 205 e-mails recebidos e não lidos, dei uma passada de olhos e acredito que 95% é "lixo".

Isso para mim toma um tempo enorme para selecionar o que presta e o que não presta e ainda tem o problema de as vezes deletar um assunto importante.

Muitos podem perguntar do motivo de eu não utilizar o filtro de spam a resposta seria que além do "lixo" assuntos de interesse também acabam indo parar na lata de lixo.

Um custo que não foi mensurado aqui é o tempo para selecionar o que presta e o que não presta.

O Brasil é um pais interessante no sentido que "tudo pode" é um "vale tudo" danado então se uma lei for aprovada para impedir o envio de spam logo virá um experto para burla-la.

Mas se a lei "pegar" esta deverá ser acompanhada de uma multa pecuniária bem alta para desestimular esta prática.

2 pessoas curtiram isso

Compartilhar este comentário


Link para o comentário
Compartilhar em outros sites



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar agora