Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Superaquecimento

       
 115.988 Visualizações    Artigos  
 0 comentários

Aprenda como evitar o superaquecimento dentro do seu computador.

Superaquecimento

Introdução

Verão, sol, calor... Se o seu computador vive travando, o problema pode ser superaquecimento, principalmente nesta época do ano. Mas por que o micro superaquece? Existem diversas causas e hoje iremos mostrar como detectar e resolver os problemas mais comuns.


Problemas com a ventoinha do processador

Todos os processadores modernos necessitam de uma ventoinha (um pequeno ventilador) para dissipar o calor que é produzido durante o seu funcionamento. O problema é que muitos micros são montados com ventoinhas subdimensionadas, isto é, que não conseguem refrigerar o processador corretamente. Com isso, ele se aquece demais e acaba "travando".

As maiores vítimas desse problema são os processadores montados em soquete, como o Pentium clássico, Pentium MMX, K6, K6-2, K6-III e Celeron PPGA, pois as ventoinhas antigas não conseguem resfriar corretamente processadores mais novos, apesar de elas se encaixarem perfeitamente sobre o processador. Em outras palavras, uma ventoinha criada na época do primeiro Pentium não serve para um moderno K6-III: mesmo encaixando nele, a ventoinha não conseguirá dissipar o calor emanado e acabará fazendo com que o micro trave por superaquecimento.

Superaquecimento
Figura 1: Três tipos de ventoinhas. As duas da esquerda são as melhores e a da direita, a pior.

Quanto maior o tamanho do dissipador de calor que vem acoplado à ventoinha, melhor. As melhores ventoinhas para esses processadores são as que tem uma presilha em forma de clipe metálico, que as prende firmemente ao soquete do processador através de dois ganchos, como você pode ver nas duas ventoinhas da esquerda da Figura 1.

Processadores como o Pentium II, o Pentium III e o Athlon não costumam apresentar muito esse problema, já que são montados em um cartucho, o que cria uma grande área de dissipação térmica. Além disso, muitos modelos desses processadores (chamados "in-a-box") já vêm de fábrica com uma ventoinha integrada, presa ao corpo do processador, como você pode ver na Figura 2.

Superaquecimento
Figura 2: No processador Pentium II in-a-box a ventoinha já vem integrada ao corpo do processador.

Uma solução usada por muitos técnicos é o uso da pasta térmica. Essa pasta, que é facilmente encontrada em casas de material eletrônico, é aplicada entre o processador e o dissipador para melhorar a transferência térmica, evitando o problema do superaquecimento - se você usar uma boa ventoinha, é claro. Na hora de aplicar a pasta térmica, use uma espátula, pois essa pasta é bastante viscosa.

Uma dica importante é manter sempre a ventoinha limpa. Muitas vezes, ao abrir o gabinete, você verá que a ventoinha está repleta de poeira grudada, impossibilitando o seu perfeito funcionamento. Nesse caso, retire a ventoinha do micro e limpe-a com o auxílio de um pincel e/ou uma escova de dentes velha.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Não há comentários para mostrar.



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×