Imprimir artigo
Teste do Gigabyte BRIX Pro
por em Testes
Última atualização:
26.700 visualizações
Página 4 de 7

Componentes internos - parte 2

Produto Recomendado Clube do Hardware

Olhando o outro lado da placa-mãe, tudo o que podemos ver é o cooler do processador. Ele vem com uma ventoinha do tipo “blower” que remove o ar quente de dentro do BRIX Pro..

Gigabyte BRIX Pro
Figura 11: cooler do processador

Removendo a ventoinha, o pesado dissipador de cobre fica totalmente visível.

Gigabyte BRIX Pro
Figura 12: dissipador

Removendo o cooler, podemos ver o processador (ao centro, soldado à placa-mãe) e o chipset Intel HM87.

Gigabyte BRIX Pro
Figura 13: dissipador removido

O processador Core i7-4770R é um modelo topo de linha, com quatro núcleos (oito núcleos virtuais, graças à tecnologia Hyper-Threading), 6 MiB de cache L3, clock nominal de 3,2 GHz e clock turbo de 3,9 GHz, com TDP de 65 W.

O motor gráfico Intel Iris Pro Graphics 5200 integrado ao processador tem 40 núcleos rodando a 1,3 GHz. Ele tem 128 MiB de memória cache eDRAM integrada, o que permite que ele atinja um desempenho 3D equivalente a placas de vídeo discretas.

A interface Gigabit Ethernet é controlada por um chip Realtek RTL8111G.

O áudio é gerado pelo chipset com o auxílio de um codec Realtek ALC269, que suporta 2+2 canais, com relação sinal/ruído de 98 dB para entradas e saídas analógicas, taxa de amostragem de 192 kHz para saídas e de 96 kHz para entradas, com resolução de 24 bits. É uma pena que a Gigabyte tenha usado um codec tão básico, o que limita as capacidades de áudio do computador, a menos que você use uma interface de áudio externa.

ARTIGOS RELACIONADOS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS EM OUTROS
ÚLTIMOS ARTIGOS
529.695 usuários cadastrados
180 usuários on-line