Imprimir artigo
Todos os Modelos do Processador AMD FX
por em Tutoriais
Última atualização:
255.333 visualizações
Página 1 de 3

Introdução

AMD FX é a família de processadores intermediários e topo de linha da AMD, baseada nas microarquiteturas “Bulldozer” ou “Piledriver”. Vamos dar uma olhada nas principais especificações técnicas de todos os modelos lançados até hoje..

Para mais informações sobre a microarquitetura “Bulldozer”, leia o nosso tutorial “Por Dentro da Arquitetura AMD Bulldozer”. A microarquitetura “Piledriver” consiste em “ajustes finos” feitos na microarquitetura “Bulldozer”.

Nessas microarquiteturas, o processador é constituído de “módulos”, cada módulo tendo o equivalente a dois “núcleos” de processamento. No entanto, esses “núcleos” só processam instruções “normais” (“de inteiros”) e há apenas um núcleo para o processamento de instruções matemáticas (“de ponto flutuante”). Ainda, esses “núcleos” compartilham a mesma unidade de entrada (cache L1 de instruções, unidade de busca e decodificador de instruções). O sistema operacional reconhece cada módulo como sendo dois processadores, embora esses processadores não sejam processadores completos como seriam em um processador realmente de dois núcleos, onde cada núcleo tem unidades de entrada e de ponto flutuante individuais. Desta forma, em um processador FX “de quatro núcleos”, o processador tem na realidade dois módulos.

Todos os modelos do processador AMD FX têm uma tecnologia de overclock automático chamada “Turbo CORE”. Essa tecnologia foi introduzida com os processadores Phenom II X6, mas os processadores AMD FX têm dois clocks “Turbo”. O primeiro, chamado “Turbo Core”, é usado quando o processador “sente” que programas necessitam de mais poder de processamento e ainda há margem suficiente em sua dissipação térmica para aumentar o seu clock. Por exemplo, se o TDP do processador é de 125 W e ele está atualmente dissipando 95 W, o processador “sabe” que ainda há 30 W para “gastar” e, portanto, pode aumentar o seu clock. Nesse modo, todos os núcleos do processador podem estar ativos.

O segundo clock “Turbo” é chamado “Max Turbo” e entra em ação quando há núcleos de processamento ociosos. Neste caso, o processador coloca os núcleos ociosos para “dormir”, permitindo que ele aumente o seu clock e a dissipação térmica ainda mais.

As principais especificações do processador AMD FX incluem:

  • Soquete AM3+
  • Microarquiteturas Bulldozer (modelos onde o segundo dígito é “1”) ou Piledriver (modelos onde o segundo dígito é “3”)
  • Quatro (modelos começando com “4”), seis (modelos começando com “6”) ou oito (modelos começando com “8”) “núcleos” de processamento
  • Cache L1 de instruções de 64 kiB por módulo (isto é, compartilhado por cada par de “núcleos”)
  • Cache L1 de dados de 16 kiB por núcleo
  • Cache de memória L2 de 2 MiB por módulo (por exemplo, um processador de oito núcleos tem quatro caches de memória L2 de 2 MiB)
  • Cache L3 de 4 MiB ou 8 MiB compartilhado por todos os núcleos
  • Controlador de memória rodando a 2 GHz ou 2,2 GHz, dependendo do modelo
  • Suporte para memórias DDR3 até 1.866 MHz na configuração de dois canais
  • Barramento HyperTransport 3.0 suportando as velocidades de 2.400 MHz (9,6 GB/s) e 2.600 MHz (10,4 GB/s), não disponíveis em processadores soquete AM3
  • Dois clocks “Turbo” na maioria dos modelos
  • Multiplicador de clock destravado, permitindo fazer overclock do processador aumentando este parâmetro
  • Suporte para instruções SSE4 e AVX, não disponíveis em outros processadores da AMD
  • Tecnologia de fabricação de 32 nm

Vamos ver agora quais modelos do processador AMD FX foram lançados até o momento.

ARTIGOS RELACIONADOS
ÚLTIMOS ARTIGOS
529.942 usuários cadastrados
1.150 usuários on-line