Ir ao conteúdo
Entre para seguir isso  

Como testar placas 3D

       
 196.547 Visualizações    Tutoriais  
 0 comentários

Aprenda a testar placas 3D.

Como testar placas 3D
Gabriel Torres Editor executivo do Clube do Hardware

Introdução

O bate-papo típico entre gamemaníacos fissurados em jogos 3D é uma loucura. Um assunto sempre presente nessas rodas de conversa é o desempenho das placas 3D. Pretendemos, nesta pequena série, ensinar algumas dicas básicas de como medir o desempenho das placas 3D.

O processo de criação de imagens 3D consiste em duas etapas básicas: cálculo geométrico e renderização. O processo de cálculo geométrico é realizado, na maioria das vezes, pelo processador da máquina (pela unidade de ponto flutuante, isto é, o co-processador matemático, para sermos mais precisos). Já a etapa de renderização é realizada exclusivamente pela placa aceleradora 3D.

Como a primeira etapa depende do micro e não da placa 3D sozinha, isso significa que você não poderá comparar o desempenho de placas caso o teste tenha sido feito em máquinas diferentes. Dessa forma, o teste comparativo de desempenho deverá ser feito em uma mesma máquina. Em outras palavras, uma placa de vídeo 3D instalada em um micro mais rápido tende a ter um melhor desempenho.

O programa mais completo para o teste de desempenho de placas de vídeo 3D é o 3D Winbench, disponível em http://www.etestinglabs.com/main/services/zdmbmks.asp. Esse programa executa testes de qualidade de imagem (para ver se a placa de vídeo 3D que está sendo testada suporta todos os processos de renderização disponíveis) e testes de desempenho 3D. O grande problema é que, segundo muitos especialistas em animação 3D, os testes de desempenho desse programa inflam artificialmente o resultado, apresentando resultados que talvez não sejam os mais corretos.

Dessa forma, a melhor maneira de se testar placas 3D é na prática, usando jogos 3D. Quase todos os jogos 3D apresentam opções para teste de desempenho da placa de vídeo. O desempenho 3D é medido em quadros por segundo. Essa medida informa a quantidade de quadros ("telas") que a placa de vídeo é capaz de renderizar ("desenhar") em um segundo. Quanto maior esse valor, melhor. Quando uma placa de vídeo apresenta um número baixo de quadros por segundo, você percebe uma certa "quebra" quando "anda" dentro do jogo, isto é, você sente que o vídeo fica "agarrando" ao movimentar-se dentro do jogo.

Atualmente a maioria das placas 3D têm embutidas uma placa de vídeo tradicional, isto é, 2D. As funções de vídeo 2D são usadas durante o boot do micro e dentro de todos os programas tradicionais. Já as funções 3D são usadas exclusivamente por programas 3D, basicamente jogos. Dessa forma, é importante você testar não só o desempenho 3D da placa, mas também o seu desempenho 2D. Os programas mais usados para essa finalidade são o Winbench e o Winstone, ambos disponíveis em http://www.etestinglabs.com/main/services/zdmbmks.asp.

É importante que você faça testes de desempenho 3D usando mais de um jogo. Como veremos, alguns jogos (como o Quake) são otimizados para determinadas placas de vídeo e, com isso, podem beneficiar o desempenho de uma determinada placa. Estudaremos como realizar os testes de placas 3D usando os jogos mais comuns.

Quake

O teste de desempenho 3D do Quake é muito interessante, mas o grande problema é que esse jogo é otimizado para placas que usam chipset da 3dfx. Ou seja, placas de vídeo 3D que usem circuitos 3dfx obterão um resultado superior. Dessa forma, use os testes desse jogo apenas para placas 3dfx ou então configure todas as placas testadas como "genéricas", de modo a desabilitar a otimização.

Esse jogo traz dois demos, isto é, dois jogos pré-gravados, que poderão ser usados para gerar as imagens que precisamos para medir o desempenho. Para efetuar testes 3D com esse jogo:

1. Entre no console de comando do Quake pressionando a tecla til.

2. Entre o comando Timedemo 1.

3. Entre o comando demomap demo1.dm2 (para testar usando o jogo Demo 1).

4. Entre o comando demomap demo2.dm2 (para testar usando o jogo Demo 2).

O ideal é você efetuar quatro testes em cada resolução possível (640 x 480, 800 x 600, etc) e com cada um dos demos, desprezando o primeiro valor obtido e fazendo uma média aritmética dos três outros valores. Isso tem como objetivo reduzir a margem de erro.

Compartilhar



  Denunciar Artigo
Entre para seguir isso  

Comentários de usuários


Não há comentários para mostrar.



Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário






Sobre o Clube do Hardware

No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

Direitos autorais

Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

×