Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
Entre para seguir isso  
Ricardo Elias

[Resolvido] Melhorias de um Amplificador AB

Recommended Posts

Olá pessoal, tudo bem? Venho aqui à busca de conselhos e dicas para aperfeiçoar o meu Amplificador. Os resistores e capacitores foram calculados para uma tensão de 25V (VCC).

NOTA: O capacitor em paralelo ao RE é o de desacoplamento, não aconselhável ultrapassar 100uF. A função dele é diminuir o ruído de crossover, no esquema está como 100uF mas também foi calculado este capacitor dando o valor de 47uF fazendo bem o seu papel.

Seria interessante obter dicas aqui para trocar algum valor dos componentes que vocês acharem convenientes (se houver essa necessidade). O circuito é bem simples e sem muito mistério, tentei deixa-lo o mais clean possível. O objetivo seria suportar 10WRMS no máximo, onde alcança um bom volume. A entrada do MIC alí no inicio seria para o plug P2 que é conectado ao celular.

Já foi testado em Protoboard o circuito e está me dando um bom rendimento, não apresenta tanto ruído (ainda apresenta mesmo que mínimo) mas gostaria de melhora-lo mais. Dicas, comentários, exemplos e tudo que possa enriquecer esse tópico será de grande ajuda dos mestres desta casa.

Segue em anexo o Esquema do Amplificador aqui em questão. Abs!

post-1014889-1388496542599_thumb.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Olá pessoal, tudo bem? Venho aqui à busca de conselhos e dicas para aperfeiçoar o meu Amplificador. Os resistores e capacitores foram calculados para uma tensão de 25V (VCC).

NOTA: O capacitor em paralelo ao RE é o de desacoplamento, não aconselhável ultrapassar 100uF. A função dele é diminuir o ruído de crossover, no esquema está como 100uF mas também foi calculado este capacitor dando o valor de 47uF fazendo bem o seu papel.

Seria interessante obter dicas aqui para trocar algum valor dos componentes que vocês acharem convenientes (se houver essa necessidade). O circuito é bem simples e sem muito mistério, tentei deixa-lo o mais clean possível. O objetivo seria suportar 10WRMS no máximo, onde alcança um bom volume. A entrada do MIC alí no inicio seria para o plug P2 que é conectado ao celular.

Já foi testado em Protoboard o circuito e está me dando um bom rendimento, não apresenta tanto ruído (ainda apresenta mesmo que mínimo) mas gostaria de melhora-lo mais. Dicas, comentários, exemplos e tudo que possa enriquecer esse tópico será de grande ajuda dos mestres desta casa.

Segue em anexo o Esquema do Amplificador aqui em questão. Abs!

Para melhorar a qualidade do áudio, precisa de no mínimo de controle automático de corrente de repouso e realimentação negativa.

O controle automático de corrente de repouso elimina o problema do ruído de crossover, pois mantem sempre os transistores de saída no limiar de condução, mantendo eles sempre trabalhando como classe A para sinais débeis.

Sem este controle automático, os transistores acabam saindo da condição de classe A e o ruído de crossover aparece.

Essa é a razão da classificação de amplificador classe AB.

Ele trabalha como classe A para sinais débeis e como classe B para sinais potentes

A realimentação negativa que também citei, eliminará ou minimizará a não linearidade do transistor.

O transistor não é linear (as válvulas termo-iônicas eram mais lineares) eles variam seu ganho em razão da amplitude do sinal, temperatura e freqüência.

sem realimentação negativa o sinal amplificado tende a distorcer muito mais do que seria considerado normal.

A realimentação negativa estabiliza estas distorções.

Isto que citei é o básico que todo amplificador classe AB deve ter.

Eu poderia citar ainda sobre substituir a fonte simples por simétrica para eliminar o capacitor de saída, pois aquele capacitor limita a resposta em freqüência do amplificador.

poderia citar também sobre um estágio que estabiliza a corrente do sinal de saída (som) pois as fontes comuns com transformador, sem estabilização, costumam variar a tensão de saída em função do próprio consumo do amplificador (com o bum bum bum do áudio) e também em função das variações de tensão da rede elétrica, e isso costuma causar uma certa variação ou distorção no áudio amplificado.

O estágio funciona como uma fonte estabilizada, estabilizando a corrente do sinal de saída, mantendo o amplificador imune às variações de tensão, mantendo a máxima qualidade do áudio, Veja a explicação do problema no vídeo seguinte:

Mas tudo isso só complicaria o circuito.

vou deixar aqui uma série de vídeos do Sr Carlos Mergulhão, sujeito que se não me engano foi funcionário da Sony.

Nos vídeos ele explica o funcionamento de um amplificador de classe AB chamado de DX Blame, circuito de sua própria autoria, muito recomentado no mundo do day audio.

É um verdadeiro amplificador HI FI

O projeto tem alta qualidade.

Acredito que deste projeto e da explicação do Carlos Mergulhão, você possa tirar muitas idéias para o seu projeto.

Editado por albert_emule
  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Você está tendo distorção de crossover porque colocou os diodos errados... 1N4007 são diodos um pouco forte, com essa corrente baixa não vai atingir a tensão nescessaria... Eu ponharia o 1n4148 mas ai vai ter que recalcular o resistor para não queimar o diodo...

Um amplificador sem realimentação vai distorcer muito... Ainda mais quando o sinal vai subindo, vai aumentando a corrente dos transistores e com isso a tendência é diminuir o ganho, desse jeito ele vai precisar de mais corrente de base e vai achatar o sinal... Alem de o transistor ter ganho que varia em função da temperatura de trabalho, corrente, etec... A tendência é, a medida que o sinal for subindo, a corrente também vai subindo, assim variando o ganho dele e deformando todo o sinal...

Eu te aconselho a fazer uma realimentação mesmo que seja simples para melhorar a distorção... Na imagem ta um exemplo de um amplificador com a realimentação...

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • @albert_emule

    @mroberto98

    Valeu pelas dicas! Foram muito aproveitadas por mim e por vários que também se interessam por estes tipos de circuitos.

    Agora a minha dúvida é a seguinte: Na empresa onde trabalho houve a necessidade de analisar algumas placas eletrônicas com 'defeito', explico: Na hora de testar algumas plaquinhas apresentaram bastante ruídos na qual não pode acontecer.

    A produção varia a 300 peças por dia. Porém houve umas 10 peças com problemas parecidos, ou o audio fica muito ruim, ou ele fica MUITO alto ou MUITO baixo. O problema pode ser nos capacitores? Problema com solda? Farei essas análises para ir deletando essas possibilidades, porém precisaria de algumas dicas.

    Como eu faço para medir/testar um TDA2030A?

    Abs!

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Poste algum esquema pra ver como e o circuito talvez eu possa dizer o que pode estar acontecendo com eles...

    O tda so testando no circuito..

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    Olá pessoal, tudo bem? Venho aqui à busca de conselhos e dicas para aperfeiçoar o meu Amplificador. Os resistores e capacitores foram calculados para uma tensão de 25V (VCC).

    NOTA: O capacitor em paralelo ao RE é o de desacoplamento, não aconselhável ultrapassar 100uF. A função dele é diminuir o ruído de crossover, no esquema está como 100uF mas também foi calculado este capacitor dando o valor de 47uF fazendo bem o seu papel.

    Seria interessante obter dicas aqui para trocar algum valor dos componentes que vocês acharem convenientes (se houver essa necessidade). O circuito é bem simples e sem muito mistério, tentei deixa-lo o mais clean possível. O objetivo seria suportar 10WRMS no máximo, onde alcança um bom volume. A entrada do MIC alí no inicio seria para o plug P2 que é conectado ao celular.

    Já foi testado em Protoboard o circuito e está me dando um bom rendimento, não apresenta tanto ruído (ainda apresenta mesmo que mínimo) mas gostaria de melhora-lo mais. Dicas, comentários, exemplos e tudo que possa enriquecer esse tópico será de grande ajuda dos mestres desta casa.

    Segue em anexo o Esquema do Amplificador aqui em questão. Abs!

    O capacitor em paralelo com RE não é necessário, esta curto circuitando o RE para frequências baixas, este estagio trabalha em classe A, o estagio de saída é que possuem distorção de crossover. Circuitos sem realimentação possuem diferença de ganho em função da temperatura, para circuitos simples melhor usar CI.

    Para melhorar a qualidade do áudio, precisa de no mínimo de controle automático de corrente de repouso e realimentação negativa.

    O controle automático de corrente de repouso elimina o problema do ruído de crossover, pois mantem sempre os transistores de saída no limiar de condução, mantendo eles sempre trabalhando como classe A para sinais débeis.

    Sem este controle automático, os transistores acabam saindo da condição de classe A e o ruído de crossover aparece.

    Essa é a razão da classificação de amplificador classe AB.

    Ele trabalha como classe A para sinais débeis e como classe B para sinais potentes

    Eu não sei porque motivo chamam de classe AB, alias dois engenheiros de áudio resolveram dar outra explicação chamando a Classe AB de classe B e o que era classe B nomearam para classe C.

    Um amplificador Classe "AB" funciona com uma corrente de polarização de 0,7(VBE) e mais uma queda VQ de 25mV sobre o RE (para estagio de saída em emissor comum "EF"), ele jamais cai em classe B (ou C se prefirir). Esta explicação que ja vi muitas vezes de que é classe A para pequenos sinais e classe B para grandes sinais não é verdadeira.

    O VBE do transistor diminui com aumento de temperatura, precisa compensar isso com circuito chamado VBE multiplicador, que pode ser feito com diodos ou um transistor, com transistor é mais fácil.

    @albert_emule

    @mroberto98

    Agora a minha dúvida é a seguinte: Na empresa onde trabalho houve a necessidade de analisar algumas placas eletrônicas com 'defeito', explico: Na hora de testar algumas plaquinhas apresentaram bastante ruídos na qual não pode acontecer.

    A produção varia a 300 peças por dia. Porém houve umas 10 peças com problemas parecidos, ou o audio fica muito ruim, ou ele fica MUITO alto ou MUITO baixo. O problema pode ser nos capacitores? Problema com solda? Farei essas análises para ir deletando essas possibilidades, porém precisaria de algumas dicas.

    Me parece problema na trilha de realimentação negativa, que causa ruido e diferença de ganho, teria que postar o esquema e o desenho da PCB para eu olhar.

    • Curtir 1

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Um clase AB e chamado assim porque tem a caracteristica de um classe A e o B...

    Os resistor de emissor acho que você quis dizer Emissor comum, Um classe AB no começo usa um circuito classe A, no final usa um classe B com caracteristica de um A por os transistores de saida estarem sempre em polarizaçao, em hipotese alguma eles sao cortados e mesmo o sinal tracando de fase todos continuam polarizados...

    • Curtir 2

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    Um clase AB e chamado assim porque tem a caracteristica de um classe A e o B...

    Os resistor de emissor acho que você quis dizer Emissor comum, Um classe AB no começo usa um circuito classe A, no final usa um classe B com caracteristica de um A por os transistores de saida estarem sempre em polarizaçao, em hipotese alguma eles sao cortados e mesmo o sinal tracando de fase todos continuam polarizados...

    Vamos chamar de um circuito polarizado de classe AB e um sem polarização de classe B para não criar confusão.

    A polarização de classe AB, não tem nada a ver com classe A. Se chama polarização ótima (VBE + Vq) é polarização onde se obtêm a menor distorção para baixos ou altos sinais. Classe A é outra coisa, a polarização deve ser maior que consumo de corrente da saída para que garanta que a senóide não seja cortada.

    • Curtir 1

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • @rafael.luc

    Valeu pelas dicas! Também irei analisar se há algum rompimento em trilhas ou vias ou algo que seja visível, se não, vou partir para os testes dos componentes brutos (principalmente os capacitores) também ver a questão da alimentação.

    Caso nada resolva venho aqui para continuar a pedir auxílio, o esquema utilizado se baseia no esquema do datasheet do TDA2030A com algumas modificações (acréscimo de indutor e alguns resistores e capacitores) no momento não estou com o esquema em questão, mas para vocês se basearem aqui está o datasheet do TDA.

    A minha dúvida também é referente ao próprio Amp_op como devo testa-lo? Ví sobre a pinagem no datasheet mas dá para testar com um multimetro ou tem que ser direto no osciloscópio?

    Abs!

    post-1014889-13884965664219_thumb.jpg

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Pra mim tudo bem, e so um nome, o que importa e realmente o funcionamento etc...

    Mas por curiosidade, então qual e o significado desse AB?

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    @rafael.luc

    Valeu pelas dicas! Também irei analisar se há algum rompimento em trilhas ou vias ou algo que seja visível, se não, vou partir para os testes dos componentes brutos (principalmente os capacitores) também ver a questão da alimentação.

    Caso nada resolva venho aqui para continuar a pedir auxílio, o esquema utilizado se baseia no esquema do datasheet do TDA2030A com algumas modificações (acréscimo de indutor e alguns resistores e capacitores) no momento não estou com o esquema em questão, mas para vocês se basearem aqui está o datasheet do TDA.

    Se estiverem usando fonte simples em vez de simétrica, o amplificador vai ser um pouco ruidoso por conta do capacitor de saída eletrolítico.

    Pensando melhor, é melhor você olhar diretamente o capacitor de 2uF que esta em serie com resistor de 4.7K, caso esteja invertido a polaridade, causa problemas no ganho e o som sera ruim, depois veja o capacitor de acoplamento sinal de entrada e desacoplamento de DC da saída de 2200uF se não estão invertidos, os dois capacitores de desacoplamento da fonte não causas esses problemas. Também pode ser capacitores de baixa qualidade, teriam que mudar de fornecedor.

    Pra mim tudo bem, e so um nome, o que importa e realmente o funcionamento etc...

    Mas por curiosidade, então qual e o significado desse AB?

    Teoria antiga, antigamente se pensava que amplificador trabalhava em classe A e para uma corrente maior que a polarização em classe B ( na verdade excursiona em cima de uma polarização). Também se usava excessiva polarização o que não causa distorção por crossover, mas causa distorção por efeito chamado duplicação Gm. Foi uma engenheiro da HP na década de 70 que definiu a melhor polarização para bipolares a polarização deve completar uma equação que na pratica dará VBE + Vq, o Vq sempre deve ser 25mV sobre o Re, caso queira uma maior corrente de polarização deve diminuir o valor do Re.

    Para Mosfets não tem polarização ideal (ótima).

    Editado por rafael.luc
    • Curtir 1

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Os capacitores de acoplamento nao causa ruido algum! Teste e veja que a unica diferença e que nao tera boa resposta de graves apenas isso e jao ruidos...

    Problema nesses capacitores nao teria esse resultado, a unica coisa que pode acontecer e eles estiverem alterados e ai o audio fica baixo...

    se esriver amplificando de mais deve ser problema na realimentaçao, ruidos com certeza problemas interno do CI...

    Mas porque 0,025v sobre o resistor de emissor? Por exemplo, sempre regulei a corrente de repouso entre 30mA a 60mA... Essa tensão vai depender da resistencia de emissor, Se fosse para se ter esses 25mv o valor do resistor ficaria em quase 1ohms... Como fica se usar um falante de 4ohms?

    Nao estou falando que ele esta errado so nao entendi isso.. porque com 30mA de corrente de repouso ja nao teria nenhuma distorçao de crossover..

    O capacitar provoca distorçao na forma de onda em baixas frequencias...

    Editado por mroberto98
    • Curtir 1

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Mas porque 0,025v sobre o resistor de emissor? Por exemplo, sempre regulei a corrente de repouso entre 30mA a 60mA...

    Nao estou falando que ele esta errado so nao entendi isso.. porque com 30mA de corrente de repouso ja nao teria nenhuma distorçao de crossover..

    Os 25mV esta na teoria, se quiser posso procurar o autor do artigo e a fórmula também, só ler o artigo para entender, embora não seja necessário é nessa polarização que voce tera a menor distorção de alto harmônico, o que precisa é de um analisador de distorção. Na pratica é um pouco menos que 25mV por conta do re interno do transistor, mas por conta do imprecisão do VBE multiplicador é melhor polarizar a mais do que menos.

    Se fosse para se ter esses 25mv o valor do resistor ficaria em quase 1ohms... Como fica se usar um falante de 4ohms?

    Nao estou falando que ele esta errado so nao entendi isso.. porque com 30mA de corrente de repouso ja nao teria nenhuma distorçao de crossover..

    O resistor de emissor não é determinado pela carga, tanto faz se usar 1, 2, 8 ohms..deste que os transistor e fonte suporte.

    Eu acho que sei do que esta falando, visualmente no osciloscópio o crossover é eliminado com corrente Bias baixa de 10-20mA, somente com analisador de distorção é que vai perceber que esta com sub polarização.

    A polarização minima para um projeto seria de 55mA para um Re de 0,47, eu não usaria um valor maior de Re, quanto maior o valor do Re maior é distorção.

    • Curtir 1

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Entendi o que disse, mesmo nao visualizando a distorçao com corrente de 30mA, se ajustado para uns 80mA tera maior qualidade..

    Mas observe que o resistor de emissor nao pode ser estão alto, 0.5ohms ja acho alto para falante de 4ohms, a menos que seja dois transistor em paralelo na saida. Assim daria 0.23ohms em relaçao a carga.

    Veja, se usar um resistor de emissor de 1ohms com carga de 4ohms, se o amp te da 10vp sobre a carga você tera apenas 8vp, 2v perdido no resistor...

    Para amplificadores de Elevada potencia esse resistor teria que ser de valor ainda mais baixo...

    Veja esse amp que eu mesmo fiz: https://skydrive.live.com/#cid=149D1CA36AF6CA11&id=149D1CA36AF6CA11%21107

    veja a configuração de saida, nao tem nenhum resistor no emissor do transistor de potencia! Nao ponhei porque absolutamente nao acho que nesse caso nescessite...

    Bom, a corrente de repouso pode ser ajustata do jeito que quiser, mas com base nesses 0,025v sobre o resistor de emissor para nao ter distorçao de crossover, nesse caso nao se teria nesse meu projeto! Estou sem tempo ainda nem fiz o circuito, te agr so projetei e simulei mas nd na vida real...

    Vendo esse projeto, qual a sua opinião sobre essa minha saida de potencia?

    • Curtir 1

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Veja nessa minha configuração ajustei o potenciometro de forma que obtive 17% da pista, em torno de 34ohms e mais o resistor de 330ohms em serie.. total 670ohms, obtive 28,6mV sobre o resistor de 1.2ohms, transistor tip41 e 42 de saida estão obviamente 100% cortados com essa tensão na base... Agora eu pergunto, com esses 28,6mV tive uma corrente de repouso de apenas 20mA muito baixa, não provocaria a distorção cruzada?

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    Veja nessa minha configuração ajustei o potenciometro de forma que obtive 17% da pista, em torno de 34ohms e mais o resistor de 330ohms em serie.. total 670ohms, obtive 28,6mV sobre o resistor de 1.2ohms, transistor tip41 e 42 de saida estão obviamente 100% cortados com essa tensão na base... Agora eu pergunto, com esses 28,6mV tive uma corrente de repouso de apenas 20mA muito baixa, não provocaria a distorção cruzada?

    Mas voce esta medindo o corrente dos drives e não dos de saída a corrente dos drives em geral é baixa 5 a 10mA não existe uma ideal, eu não conheço essa saída com dois drives, ja que voce esta sem resistores de degeneração nos transistores de saída, teria que medir o VBE de cada transistor que é de 0,66V a 25C.

    Entendi o que disse, mesmo nao visualizando a distorçao com corrente de 30mA, se ajustado para uns 80mA tera maior qualidade..

    Mas observe que o resistor de emissor nao pode ser estão alto, 0.5ohms ja acho alto para falante de 4ohms, a menos que seja dois transistor em paralelo na saida. Assim daria 0.23ohms em relaçao a carga.

    Para uma maior perda de tesão, você projeta o amplificador para usar uma alimentação de maior tensão. Para amplificadores potentes você pode usar a saída CPF em coletor comum a corrente ideal de polarização é baixa, precisa de uma queda de tensão de 5mV. Para um valor de resistor de degeneração de 0,1 Ohm seria de apenas 25mA.

    Veja esse amp que eu mesmo fiz: https://skydrive.live.com/#cid=149D1CA36AF6CA11&id=149D1CA36AF6CA11%21107

    te agr so projetei e simulei mas nd na vida real...

    Se não montou, seria bem melhor trocar por fonte simétrica para se eliminar o capacitor de saída. Um capacitor real eletrolítico não bloqueia totalmente a DC o que da algum ruido, sem mencionar a sua resistência interna diminui a capacidade de fornecer corrente na saída e consequentemente alguma distorção.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    Mas voce esta medindo o corrente dos drives e não dos de saída a corrente dos drives em geral é baixa 5 a 10mA não existe uma ideal, eu não conheço essa saída com dois drives, ja que voce esta sem resistores de degeneração nos transistores de saída, teria que medir o VBE de cada transistor que é de 0,66V a 25C.

    Para uma maior perda de tesão, você projeta o amplificador para usar uma alimentação de maior tensão. Para amplificadores potentes você pode usar a saída CPF em coletor comum a corrente ideal de polarização é baixa, precisa de uma queda de tensão de 5mV. Para um valor de resistor de degeneração de 0,1 Ohm seria de apenas 25mA.

    Se não montou, seria bem melhor trocar por fonte simétrica para se eliminar o capacitor de saída. Um capacitor real eletrolítico não bloqueia totalmente a DC o que da algum ruido, sem mencionar a sua resistência interna diminui a capacidade de fornecer corrente na saída e consequentemente alguma distorção.

    OK vou tirar o capacitor e por fonte simetrica!

    EU tengo aqui um trafo de 15+15v depois de filtrado sai aprox 45v.. Usei a fonte simples para nao precisar de dois capacitores na fonte ja que eu nao nescessito de muito graves. Mas nao sabia dessa de ruidos, o problema e que nao tenho muito pratica, então esses detalhes de ruidos eu nao sabia.. Mas tenho um com o tda2030 hifi e usa capacitor na saida de 2200uF e nao ha distorçao alguma, so distorce nos graves (claro) mas a qualidade e excelente..

    Essa minha saida nao e 2driver, o driver e 1 só, os dois resistor o transistor para controlar a polarizaçao de repouso dos transistor e o transistor pnp como amp classe A. Aquele BC que esta como emissor comum que tem o resistor de 1,2ohms no emissor ele amplifica a corrente que do sinal que vem do driver, polarizando o BD que eata configurado em emissor comum, o sinal sai pelo coletor com bom ganho de corrente passando pelo resistor de 1.2ohms e indo a carga.. Inicialmente os de potencia, os TIP's estarao cortados pois nao preciso deles, apenas quando o sinal chegar numa amplitude de 2V sobre a carga de 4ohms que dara 0,5A e a queda sobre o resistor dara 0,6v. (0,5A esta de bom tamanho para o BD, ai a partir daqui os TIP's fazem o trabalho pegando a corrente que vem do BD (que e mais que o suficiente) e amplifica mais ainda se nescessario para a carga, por isso nao ponhei o resistor no emissor dos TIP's porque eles ficarao cortados, ou seja, eles so vão dar uma assistencia ao BD quando a carga nescessitar de mais corrente. E ai o sinal ira tera por volta de 36Vpp.

    Por exemplo se eu ajustar em um vol bem baixo onde o sinal sobe ate 1,5v quem vai trabalhar e apenas o BD.

    essa configuração do BD e BC e chamada de Sziklai funciona igual a Darlington mas com vantagem por nao precisar de 1.2V de base... E essa configuração esta em serie com o tip mas nao me preocupo com os 1,2v porque ele so vai trabalhar quando o sinal estiver alto.

    então a corrente de repouso e a que passara pelo BD. O resistor de 1.2ohms e alto valor para que o tip possa entrar em açao antes que o bd atinja a corrente max, por isso perguntei, se e pra ter 25mV nesse resistor no meu caso terei mt baixa corrente de repouso, aprox 20mA...

    Fiquei com o pe atras por causa dessa corrente, porque pra transistor de potencia uma corrente mt baixa ela vai ser menos linear.. Embora o BD nao ser estão potente, suporta 1A..

    Outra coisa, ja vi amp na net que os transistor de saida usa resistor na base alem do emissor.. Nao liga a base direto no drive mas sim por um resistor, nao achei nescessario por ele mas com ele o que teria de diferente no funcionamento?

    Por exemplo esse circuito ai postado no começo em video tem esses resistores, (embora use configuração darlington, diferente da minha)..

    Mas também vi amp que nao tinha esses resistores na base...

    Veja o circuito alterado: https://skydrive.live.com/?cid=149D1CA36AF6CA11&id=149D1CA36AF6CA11%21107#cid=149D1CA36AF6CA11&id=149D1CA36AF6CA11%21180

    Além da fonte simétrica fiz mais umas alterações na entrada...

    E ainda deixei o capacitor de acoplamento de entrada para protejer a saida de audio do aparelho que eu for ligar no amp, pois mesmo ali sendo 0V não é preciso, pode ser -0,1v.. E outra, se o transistor ali der fulga ai já era o aparelho.. Então deixei o capacitor mas ponhei um de 10uF para deixar passar bem as baixas.. e diminuir esse risco!

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    OK vou tirar o capacitor e por fonte simetrica!

    EU tengo aqui um trafo de 15+15v depois de filtrado sai aprox 45v.. Usei a fonte simples para nao precisar de dois capacitores

    No comercio em geral capacitores de baixa tensão são mais baratos, mesmo que você considere capacitância x tensão = joules que é capacidade de energia que pode armazenar, os de baixa tensão são mais populares e mais baratos, não faz muito sentido economizar em amplificador que você vai montar e não ira pra produção.

    Essa minha saida nao e 2driver, o driver e 1 só, os dois resistor o transistor para controlar a polarizaçao de repouso dos transistor e o transistor pnp como amp classe A.

    Classe A é mais mito do que resultado, uma configuração darligton não tem redução alguma da distorção, alias até piora em relação a classe AB pelo maior consumo e perda de ganho. Em coletor comum Sziklai ou CPF ja tem alguma redução nos agudos mas bem pequena, acredito que não vale a pena.

    Sziklai em classe AB são 5mV sobre cada resistor de degeneração.

    Por exemplo se eu ajustar em um vol bem baixo onde o sinal sobe ate 1,5v quem vai trabalhar e apenas o BD.

    Eu nunca vi essa configuração, deve ver se o amp ficara estável, não vai oscilar, quem quer classe A para baixos sinais usa saída em darligton degenerados em 0.1 Ohm. A corrente de polarização ideal seria de 250mA, o que daria até 2W em classe A, depois ficaria em classe AB, o dissipador precisa ser bem grande.

    Outra coisa, ja vi amp na net que os transistor de saida usa resistor na base alem do emissor.. Nao liga a base direto no drive mas sim por um resistor, nao achei nescessario por ele mas com ele o que teria de diferente no funcionamento?

    Mas também vi amp que nao tinha esses resistores na base...

    Os resistores de base são para oscilação, em alta frequência o capacitância interna do capacitor(*****, efeito Miller), os valores em geral são padrão 10 drives e 1 ohm saída, esqueça esse amp do vídeo não é uma referencia pra projeto, não precisava desses resistores pois não é um amplificador muito rápido.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    5mv? Mas ai a corrente vai cair ainda mais certo? Daria 4mA de repouso nao e mt baixo?

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Caso o autor do tópico necessite, o mesmo será reaberto, para isso deverá entrar em contato com a moderação solicitando o desbloqueio.

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    Visitante
    Este tópico está impedido de receber novos posts.
    Entre para seguir isso  





    Sobre o Clube do Hardware

    No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

    Direitos autorais

    Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

    ×