Ir ao conteúdo
  • Comunicados

    • Gabriel Torres

      Seja um moderador do Clube do Hardware!   12-02-2016

      Prezados membros do Clube do Hardware, Está aberto o processo de seleção de novos moderadores para diversos setores ou áreas do Clube do Hardware. Os requisitos são:   Pelo menos 500 posts e um ano de cadastro; Boa frequência de participação; Ser respeitoso, cordial e educado com os demais membros; Ter bom nível de português; Ter razoável conhecimento da área em que pretende atuar; Saber trabalhar em equipe (com os moderadores, coordenadores e administradores).   Os interessados deverão enviar uma mensagem privada para o usuário @Equipe Clube do Hardware com o título "Candidato a moderador". A mensagem deverá conter respostas às perguntas abaixo:   Qual o seu nome completo? Qual sua data de nascimento? Qual sua formação/profissão? Já atuou como moderador em algo outro fórum, se sim, qual? De forma sucinta, explique o porquê de querer ser moderador do fórum e conte-nos um pouco sobre você.   OBS: Não se trata de função remunerada. Todos que fazem parte do staff são voluntários.
Alquimista Cagliostro

Transmissão AC ou DC para longas distâncias?

Recommended Posts

Saudações!!! Sou novo no fórum... E também leigo quanto ao assunto, mas gostaria que me esclarecessem uma dúvida que tenho faz algum tempo.

Se, bem resumidamente falando, a CA ganhou a guerra contra a CC, por que então existe o ELO CC???  Por que, realmente, o Elo CC de Itaipu?

Economia, ou o real motivo não teria a ver com uma baita vergonha nacional?

 

Lendo postagens de um fórum que reúne muitos físicos e engenheiros (Fórum do Clube Cético), pensei que me informaria sobre coisas interessantes. Foi então que topei com essa exposição de um professor que supostamente explicaria a razão de ser do Elo CC:

http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=13837.msg649281#msg649281

http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=13837.msg649303#msg649303

 

Citação

O problema é que os 700 e poucos quilômetros de Itaipu até Bauru são muito próximos de um (sub)múltiplo do comprimento de onda de 60Hz nos fios de cobre, então daria um problema sériod e ressonância, ia precisar de um monte de indutores pra alterar o comprimento efeitvo da linha. Vale mais a pena você elevar a tensão a milhões de volts e forçar a barra.
O problema do DC é que para transportar por longas distâncias você precisa de tensões muito altas e isso seria perigoso na última milha (entre a subestação e o consumidor final) e seriam necessárias várias estações "repetidoras" para prevenir as quedas te tensão se você quisesse só trabalhar com tensões baixas.
No caso de Itaipu, eles podem elevar a tensão até 15MV (ou 50MV, não lembro direito) e colocar para passar por torres gigantes, longe do alcance das pessoas e boa. Usar AC seria problemático por causa da ressonância. Eu pergintei exatamente isso pro cara quando visitei lá.

 

Entretanto, também verificando que o mesmo professor cometera deslizes em outros tópicos lá, penso poder estar errada a explicação dele.

Sendo assim, gostaria de saber: esse professor disse algo que corresponda a algum fato? Por que, realmente, o Elo CC de Itaipu?

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acredito que o Elo CC possa ser algum estudo da viabilidade do CC em grandes distâncias. (A e B.)

 

Quanto ao fato de ser múltiplo de 60Hz, acredito que não seja definitivo, porque você poderia reduzir a interferência usando outros elementos para reduzir o comprimento por exemplo.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
8 horas atrás, alquimista cagliostro disse:

saudações!!! sou novo no fórum... e também leigo quanto ao assunto, mas gostaria que me esclarecessem uma dúvida que tenho faz algum tempo.

se, bem resumidamente falando, a ca ganhou a guerra contra a cc, por que então existe o elo cc???  por que, realmente, o elo cc de itaipu?

 

naquele tempo ganhou a guerra por ser mais simples de se converter. 

hoje em dia, continua sendo mais simples de se converter. por isso ainda usamos ac....

 

mas para sistemas de distribuição em longas distância e altas potências, as linhas dc tem se demostrado mais vantajosas.

todos os problemas que existem em ac, em dc não existe.

 

dc é muito mais fácil de se filtrar e estabilizar.

dc não sofre com distorções harmônicas.

não existe fator de potência em dc.

 

as perdas com resistência elétrica que um cabo elétrico dá em ac, também dá as mesmas perdas em dc.

porém dc não tem problemas de harmônicas e nem fator de potência. 

 

é basicamente isso. 

 

naquela época da guerra das correntes, quando se dizia que dc dava mais perdas....isso só acontecia porque os caras transmitiam na faixa de mega watts em 110 v dc. 

 

um mega watts em 110v dá quase 10 mil amperes. imagine a bitola do cabo?

fica inviável transmitir isso por mais de 2 quilômetros 

 

por isso que naquele tempo tinha uma estação geradora a cada 1.5 quilômetros. 

 

 

com ac, veio os transformadores que convertem a tensão para valores altas. por exemplo: 13800v como é usado hoje em dia nas ruas.

um mega watts em tensão de 13800v, dá somente 72 amperes. 

 

 

 

 

adicionado 4 minutos depois

mas hoje em dia, com a tecnologia dos tiristores e igbts, existem inversores de tensão de altíssima potência, que trabalham em 600 mil volts a 800 mil voltts.

 

são usados em linhas de transmissão chamadas de hvdc.

procure pelos sistemas da empresa abb. 

 

veja o vídeo abaixo: 

https://www.youtube.com/watch?v=iicbsedovho&t=1s

 

 

adicionado 8 minutos depois

os russos são os mais loucos.

eles tem linhas hvdc com mais de um milhão de volts. 

adicionado 9 minutos depois

Imagine? 

1 mega watts em 1 milhão de volts dá somente 1A de corrente kkk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Um dos motivos,é porque no paraguai é 50hz,como compramos parte da energia do paraguai. https://www.itaipu.gov.br/energia/integracao-ao-sistema-brasileiro

 

1 hora atrás, albert_emule disse:

as perdas com resistência elétrica que um cabo elétrico dá em ac, também dá as mesmas perdas em dc.

porém dc não tem problemas de harmônicas e nem fator de potência. 

 

Para fios iguais,mesma potencia e corrente media,as perdas em dc serão menores.Pois a perda P=r*i^2. Por isso normalmente  linha de transmissão em dc é mais barato,pois permite usar fios de menores diâmetro,a estrutura necessita sustentar menos peso,reduzindo custo.Problema é a conversão.

  • Curtir 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • Primeiramente quero agradecer pelas respostas dos colegas foristas. Com certeza essa discussão será interessante e trará muitos esclarecimentos.

     

    Mas e quanto à análise daquele professor:

     

    Citação

    O problema é que os 700 e poucos quilômetros de Itaipu até Bauru são muito próximos de um (sub)múltiplo do comprimento de onda de 60Hz nos fios de cobre, então daria um problema sériod e ressonância, ia precisar de um monte de indutores pra alterar o comprimento efeitvo da linha. Vale mais a pena você elevar a tensão a milhões de volts e forçar a barra.
    O problema do DC é que para transportar por longas distâncias você precisa de tensões muito altas e isso seria perigoso na última milha (entre a subestação e o consumidor final) e seriam necessárias várias estações "repetidoras" para prevenir as quedas te tensão se você quisesse só trabalhar com tensões baixas.
    No caso de Itaipu, eles podem elevar a tensão até 15MV (ou 50MV, não lembro direito) e colocar para passar por torres gigantes, longe do alcance das pessoas e boa. Usar AC seria problemático por causa da ressonância. Eu pergintei exatamente isso pro cara quando visitei lá.

    http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=13837.msg649303#msg649303

     

    Vocês acham que procede, o que tenha algum furo nela?

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    21 minutos atrás, Alquimista Cagliostro disse:

    O problema é que os 700 e poucos quilômetros de Itaipu até Bauru são muito próximos de um (sub)múltiplo do comprimento de onda de 60Hz nos fios de cobre, então daria um problema sériod e ressonância, ia precisar de um monte de indutores pra alterar o comprimento efeitvo da linha. Vale mais a pena você elevar a tensão a milhões de volts e forçar a barra.
    O problema do DC é que para transportar por longas distâncias você precisa de tensões muito altas e isso seria perigoso na última milha (entre a subestação e o consumidor final) e seriam necessárias várias estações "repetidoras" para prevenir as quedas te tensão se você quisesse só trabalhar com tensões baixas.
    No caso de Itaipu, eles podem elevar a tensão até 15MV (ou 50MV, não lembro direito) e colocar para passar por torres gigantes, longe do alcance das pessoas e boa. Usar AC seria problemático por causa da ressonância. Eu pergintei exatamente isso pro cara quando visitei lá.

    http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=13837.msg649303#msg649303

    Aquela tensão que ele citou é um valor errado não chega nem 1MV de itaipu,sobre o comprimento das linhas tem que esperar alguém com mais conhecimento responder.

    Contundo para longas distancia a transmissão dc tem menor custo,pois eu tenho um custo fixo na conversão,e custo variavel(de acordo distancia) na transmissão.Para ca o custo da conversão é menor que dc,porém o custo da transmissão em dc é menor,com isto em a partir de uma certa distancia,o custo geral do dc se tornar menor.

    Imagem mostrando comparação:http://new.abb.com/systems/hvdc/why-hvdc/economic-and-environmental-advantages

    investment-cost_large.jpg

    Editado por Nao Sei
    adicionar informação
    • Curtir 1

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    sds Alquimista

     

    o que define o tipo de transmissão AC x DC é analise do custo x benefícios.

    Em AC as perdas são maiores devido a reatâncias capacitivas e  indutivas ,mas que dependo da linha podem sem compensadas pelo menor custo de conversão em relação a CC.

    E como bem observou o colega Nao Sei, de fato a transmissão itaipu  SE-Foz iguaçu~FURNAS não chega alcançar milhões de volts ficando na casa dos 500kv:

     

    A partir de 2014, no setor de 50 Hz passou de seis para oito linhas de transmissão em 500 kV, sendo quatro entre a Casa de Máquinas e a Subestação Margem Direita, com cerca de dois km de extensão, e quatro entre as Subestações Margem Direita e Foz do Iguaçu, com cerca de 9 km. No setor de 60 Hz são quatro linhas de transmissão de 500 kV, cada uma com cerca de 10 km, que conectam a Planta com a Subestação Foz do Iguaçu.

    https://www.itaipu.gov.br/energia/integracao-ao-sistema-brasileiro

     

    Itaipu possui 20 turbinas geradoras divididas entre BRASIL 10 un 60HZ e Paraguay 10 un 50HZ  como este não necessita de todas vende sua produção de algumas das suas turbinas para o sistema Furnas-Eletrobras onde a SE-Foz Iguaçu converte o AC/50hz para +-600V DC enviando até SE-IBUNA-SP onde é novamente convertida para 345kv CA e 500kv CA/ 60hz

    • Curtir 1

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  •  Obrigado pelas respostas!!!!!

     

    Mas, se como eu entendi, o “CC é melhor”, por que a linha que corre do lado é AC? Essa “ressonância” que esse professor disse, como se aplica ali na linha de transmissão? Tem algum fundamento?

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    @Alquimista Cagliostro a decisão de usar CA ou CC depende da distância e do investimento, como bem demonstra o gráfico acima. Para o caso de Itaipu, havia necessidade de transmitir a energia gerada em 50 Hz. Além disso a faixa de passagem das linhas CC é bem menor que das linhas CA e a linha CC não produz ruído. São impactos ambientais significativos que contam a favor da CC.

     

    As linhas CA de Itaipu transmitem a energia gerada em 60 Hz. Na época das negociações de Itaipu foi considerada a geração integralmente a 60 Hz e conversão apenas do consumo do Paraguai para 50 Hz e também que o Paraguai trocasse seu padrão de frequencia para 60 Hz. Mas não houve acordo, o Paraguai exigiu que sua metade fosse 50 Hz, certamente planejando vender essa energia para a Argentina caso houvesse algum enrosco com o Brasil.

     

    Quanto a ressonância é um efeito que ocorre em circuitos com elementos reativos, que são os capacitores e indutores. Os elementos reativos podem gerar oscilações na rede elétrica que são extremamente prejudiciais, ocasionam variações na tensão e podem tirar os geradores do sincronismo, interrompendo o funcionamento de todo o sistema elétrico. Isso pode ocorrer em qualquer sistema CA e é objeto permanente de estudo. As linhas CC minimizam  esse problema, porém a tecnologia envolvida é caríssima, sofisticada e proprietária, por isso a necessidade de escolher com cuidado o tipo de linha.

     

    Complementando, o Elo CC de Itaipu transporta 6.300 MW em dois bipolos de ±600 kV,

    isto é a diferença de potencial é de 1,2 MV. Este foi o maior sistema CC do mundo por mais de 20 anos, sendo suplantado em 2010 por um sistema na China de 6400 MW e ±800 kV.  http://new.abb.com/systems/hvdc/references/itaipu

    Editado por Ricardov

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • 6 horas atrás, Ricardov disse:

    As linhas CA de Itaipu transmitem a energia gerada em 60 Hz. Na época das negociações de Itaipu foi considerada a geração integralmente a 60 Hz e conversão apenas do consumo do Paraguai para 50 Hz e também que o Paraguai trocasse seu padrão de frequencia para 60 Hz. Mas não houve acordo, o Paraguai exigiu que sua metade fosse 50 Hz, certamente planejando vender essa energia para a Argentina caso houvesse algum enrosco com o Brasil.

     

    Ricardov, você teria a fonte da informação acima citada? Me pareceu ser o cerne da questão. 

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    Em 07/01/2017 às 04:32, Alquimista Cagliostro disse:

    Saudações!!! Sou novo no fórum... E também leigo quanto ao assunto, mas gostaria que me esclarecessem uma dúvida que tenho faz algum tempo.

    Se, bem resumidamente falando, a CA ganhou a guerra contra a CC, por que então existe o ELO CC???  Por que, realmente, o Elo CC de Itaipu?

    Economia, ou o real motivo não teria a ver com uma baita vergonha nacional?

     

    Lendo postagens de um fórum que reúne muitos físicos e engenheiros (Fórum do Clube Cético), pensei que me informaria sobre coisas interessantes. Foi então que topei com essa exposição de um professor que supostamente explicaria a razão de ser do Elo CC:

    http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=13837.msg649281#msg649281

    http://clubecetico.org/forum/index.php?topic=13837.msg649303#msg649303

     

     

    Entretanto, também verificando que o mesmo professor cometera deslizes em outros tópicos lá, penso poder estar errada a explicação dele.

    Sendo assim, gostaria de saber: esse professor disse algo que corresponda a algum fato? Por que, realmente, o Elo CC de Itaipu?

     

     

    Respondendo a questão levantada pelo forista Alquimista, sim acho que o Brasil ter aceitado construir metade das geradoras (10 und) em 50hz mesmo sabendo que iria ser o o principal consumidor e que ainda teria  um alto custo de conversão para 60hz, só evidencia bem mais que uma  vergonha nacional e sim uma grande fonte de corrupção, ao meu ver a criação do elo CC @ ABB criando a necessidade  da construção de duas das maiores subestações do mundo sistema Furnas-Eletrobras Foz Iguaçu (50hz/CC) e SE-Ibiuna SP (CC/60hz) a um alto custo aos cofres brasileiros, não deixam duvidas!

    Se não vejamos:

    aparentemente voce parece ter razão, o governo brasileiro queria mesmo torrar dinheiro desnecessariamente com essa conversão de 50HZ para 60hz,independente da opção de transmissão ser AC ou CC , claro que se o consorcio da maracutaia politica ja tivesse previsto e  definido como sócio  a ABB detentora da tecnologia  de transmissão CC, mal grado  a transmissão CC fosse bem  mais cara  a economia brasileira e  a opção de transmissão CA  tivesse um custo x beneficio muito mais econômico , nem mesmo assim a transmissão CA seria cogitada pelos interesses políticos corruptos .
    ou seja segundo a visão corrupta " Quanto maior o valor do investimento maior sera a parte destinada a corrupção"
    De fato detenção de tecnologia é muito usado por algumas empresas para manter o mercado cativo, como exemplo as montadoras dificultam a manutenção dos seus carros em oficinas particulares, mantendo em segredo documentação técnica como por exemplo os seus  esquemas elétricos.
    Noto tambem que em grandes sistemas como por exemplos os de conversões ca-cc, tecnologias que   poderiam ser bem mais simples ,mais barata e com a mesma eficiência, ha um grande enchimento de linguiça do  tipo quanto mais complicado o emaranhado, mais justificado sera o preço cobrado! 
    o que pensam os colegas?

    adicionado 17 minutos depois
    8 horas atrás, Ricardov disse:

    @Alquimista Cagliostro a decisão de usar CA ou CC depende da distância e do investimento, como bem demonstra o gráfico acima. Para o caso de Itaipu, havia necessidade de transmitir a energia gerada em 50 Hz. Além disso a faixa de passagem das linhas CC é bem menor que das linhas CA e a linha CC não produz ruído. São impactos ambientais significativos que contam a favor da CC.

     

    As linhas CA de Itaipu transmitem a energia gerada em 60 Hz. Na época das negociações de Itaipu foi considerada a geração integralmente a 60 Hz e conversão apenas do consumo do Paraguai para 50 Hz e também que o Paraguai trocasse seu padrão de frequencia para 60 Hz. Mas não houve acordo, o Paraguai exigiu que sua metade fosse 50 Hz, certamente planejando vender essa energia para a Argentina caso houvesse algum enrosco com o Brasil.

     

    Quanto a ressonância é um efeito que ocorre em circuitos com elementos reativos, que são os capacitores e indutores. Os elementos reativos podem gerar oscilações na rede elétrica que são extremamente prejudiciais, ocasionam variações na tensão e podem tirar os geradores do sincronismo, interrompendo o funcionamento de todo o sistema elétrico. Isso pode ocorrer em qualquer sistema CA e é objeto permanente de estudo. As linhas CC minimizam  esse problema, porém a tecnologia envolvida é caríssima, sofisticada e proprietária, por isso a necessidade de escolher com cuidado o tipo de linha.

     

    Complementando, o Elo CC de Itaipu transporta 6.300 MW em dois bipolos de ±600 kV,

    isto é a diferença de potencial é de 1,2 MV. Este foi o maior sistema CC do mundo por mais de 20 anos, sendo suplantado em 2010 por um sistema na China de 6400 MW e ±800 kV.  http://new.abb.com/systems/hvdc/references/itaipu

     

    E e Argentina teria café no bule para poder concorrer com o Consumo de energia do Brasil, isto seria tão razoável quanto o Brasil deixar de fornecer energia elétrica para china e optar em vender ao Paraguai.

    Editado por Criaturo

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    @Alquimista Cagliostro ,

     

    Toda linha de transmissão está sujeita a oscilações. Seja em AC, seja em DC, a corrente elétrica tem de andar na linha quase à velocidade da luz, e conforme variar a impedância característica da linha de transmissão, bem como a impedância da fonte e a impedância da carga, podem ocorrer oscilações que queimem tanto os geradores como os receptores.

     

    Sugiro você dar uma lida aqui :

     

    http://monografias.poli.ufrj.br/monografias/monopoli10000774.pdf

     

    Tem um capítulo onde é tratado a ressonância do sistema Norte - Sul , com uma simulação muito interessante.

     

    Quanto ao fato de se usar sistemas em AC e não em DC, eu tenho uma resposta muito simples, em forma de uma pergunta :

     

    "Porquê os USA não adotam essa transmissão em DC ? "

     

    Se a mudança de AC para DC fosse vantajosa, muitos países avançados já teriam feito....

     

    Paulo

     

    Editado por aphawk

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    @aphawk

    Você já deve ter ouvido falar do efeito corona (que só acontece em CA, e em tensões muito altas ele é bastante significativo). Li um artigo, não lembro a fonte, que fala nas perdas em linhas de transmissão de muito alta tensão, acima de 500kV, e dependendo da distância, as perdas em CA são maiores do que as perdas em CC mesmo considerando o circuito retificador e o oscilador (os seus custos e perdas), e que isto foi algo que pesou bastante na decisão da linha de CC de Itaipu, além é claro de parte da energia ser em 50Hz. Certamente eles fizeram um EVTE, mas nunca se pode garantir que não ocorreu nenhuma negociata, para ser mais exato no Brasil nunca se pode garantir.

     

    Até se pode questionar o que os militares fizeram, mas o Paraguai é dono de metade do rio e como tal tinha direito de exigir que a sua parte fosse em 50Hz. A verdade é se os militares não tivessem construído Itaipu na época que foi construída estaríamos tendo apagões há bem mais tempo, e hoje nem deixariam que Itaipu fosse construída, nunca conseguiriam licença ambiental.

    • Curtir 2

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    @Intrudera6 ,

     

    Sim, todo radio-amador conhece bem o efeito Corona.... nossas antenas sempre vão se degradando nas pontas, é impressionante ver como ocorre a corrosão nas pontas delas.

    Aliás, a antena Quadra-Cúbica surgiu justamente por um engenheiro tentar resolver o problema de uma emissora de rádio os Andes, perto de Quito, pois a antena normal não chegava a durar 6 meses. Assim surgiu a primeira antena sem pontas !

     

    Pelo que eu me lembro, o que impede o uso de CC é justamente o custo absurdo dos sistemas de conversão de Cc para CA, e uma queima nesse sistema é muito mais fácil de ocorrer e demora bem mais para ser substituída.

     

    Concordo sobre  decisão do Paraguai em exigir a parte deles em 50 Hz. Afinal, eles tinham direito sobre o uso do rio, da mesma maneira que a Argentina.

     

    Tem muita gente que mete o pau no governo dos militares, mas em minha opinião eles não sabem nem analisar o que foi feito naquela época. Se pegarem o custo de Itaipú, e corrigirem para a data de hoje, vão ver que Belo Monte custou quase a mesma coisa, e  produz cerca de  40% do que Itaipú produz em um ano.

     

    Ainda hoje é um excelente negócio para o Brasil, pois compramos energia do Paraguai a um custo menor do que o produzido em Belo Monte...

     

    Já pensou se nao houvesse Itaipú ? Estaríamos cheios de usinas a carvão, poluindo tudo que é lugar, com um custo de energia altíssimo !

     

    Uma coisa eu tenho certeza : se fosse construir hoje Itaipú, o custo seria pelo menos umas 10 vezes maior do que foi o de Belo Monte, com toda a corrupção que existe enfurnada nas construtoras e em nossos governantes e ainda as questões ambientais !

     

    Eu me lembro do ministro Delfim Neto pedir demissão por causa de nossa dívida externa, que era o "absurdo" valor de US$ 12 bilhões em 1978 ( claro que a causa foi a crise do petróleo em 1972 ) ..... depois veio o Lula dizer em 1995 que a "dívida externa era impagável" , e depois de quase quatro governos petistas, dizerem que pagamos a dívida externa ( e o Lula falava que isso era mérito do governo dele ! ) que estava acabando com o Brasil, e ninguém fala sobre a dívida Interna, de quase US$ 1 trilhão nos valores de hoje, MESMO HOJE SENDO O BRASIL AUTO-SUFICIENTE EM PETRÓLEO !, gozado que nenhum politico fala que isso é impagável hoje !!!!

     

    Trocamos menos de US$ 70 bilhões de dívida externa por quase US$ 1 TRILHÃO de dívida interna, com os Bancos, quanto será que nossos políticos ganharam com isso ????   E a Petrobras, que iludiram centenas de milhares de trabalhadores a trocarem seu suado fundo de garantia por ações dessa empresa, e que agora as ações não valem nem o que pagaram ? Tudo feito apenas para poder ter uma corrupção absurda, rios de dinheiro entre os Partidos políticos e os donos de construtoras e doleiros..... e o coitado do povo mais uma vez foi totalmente enganado.

     

    Enfim, conforme os ventos mudam, nossos políticos reorientam as suas velas, mas sempre continuam navegando !

     

    Paulo

     

    Editado por aphawk
    corrigir dados
    • Curtir 5

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Boas,

     

    Conforme estudo da EPE apoiado pela USP, a transmissão de Energia Elétrica em Corrente Contínua é mais vantajosa para linhas com comprimento superior a 1.500 kM. Fonte: https://www.usp.br/agen/?p=207540

     

    No entanto, vale ressaltar que no Brasil o potencial hidrológico para geração de energia é maior na região norte, tendo em vista que já foi bem esplorado nas regiões mais populosas, e como a região com maior potencial hidrelétrico não precisa tanto de energia como as regiões mais populosas, e como o Brasil é um pais de dimensões continentais, justifica-se o fato de linhas tão cumpridas, como as que interligam o sistema de geração Acre/Rondônia (Usinas Jirau e Santo Antônio) ao sudeste brasileiro. As duas linhas de transmissão mais longas no Brasil são as que interligam as subestações de Porto Velho - RO, á de Araraquara - SP, são 2.375km de linha. (Segue arquivo em anexo).

     

    A propósito, não tem como comparar pau a pau o sistema elétrico americano com o brasileiro, pra poder comparar os USA teria que evoluir em muito para chegar perto do Brasil. Se não fosse pelo sistema robusto de transmissão elétrico brasileiro, na crise hídrica (falta de chuva) que tivemos no centro oeste pra baixo em 2014 e 2015, haveria caos com a falta de energia. O sistema americanos não é interligado, ele é subdividido em 3 partes, já no Brasil, o sistema é interligado em todos os estados (exceto Roraima), por isso o sudeste não ficou no escuro, pois usou energia hídrica do norte do Brasil. E havia linhas de transmissão prontas para fazer essa compensação da falta de geração hídrica na região centro oeste para baixo.

     

    Hoje o sistema de transmissão é duplicado, se perder uma linha, por raio, vandalismo, queimada, etc., a outra assume sem corte de energia. O sistema de proteção, relés de proteção das linhas de transmissão são duplicados nas linhas da rede básica, e nas linhas acima de 500kV o sistema de controle também é duplicado, se falhar um tem o outro. E diferente do sistema de supervisão do sistema americano, que Hackers já invadiram a distância, aqui eles tem que entrar em uma subestação ou usina, pois a rede de comando/supervisão é blindada, sem conexão com a internet.

     

    Existem oportunidades de melhoria? Com certeza, geração de energia perto dos consumidores é o que tem que ser feito, pode ser solar, eólica, com as ondas do mar, com as correntes marítimas, etc. Mas, como o potência hidrelétrico é muito grande, temos que aproveitar, e fazer muitas usinas, principalmente fio d'água, sem reservatórios. 

    07_LOTE_LG_CC_Madeira.pdf

    Editado por Eletronortico
    Correção de link
    • Curtir 2

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    3 horas atrás, aphawk disse:

    @Intrudera6 ,

     

    Sim, todo radio-amador conhece bem o efeito Corona.... nossas antenas sempre vão se degradando nas pontas, é impressionante ver como ocorre a corrosão nas pontas delas.

    Aliás, a antena Quadra-Cúbica surgiu justamente por um engenheiro tentar resolver o problema de uma emissora de rádio os Andes, perto de Quito, pois a antena normal não chegava a durar 6 meses. Assim surgiu a primeira antena sem pontas !

     

    Pelo que eu me lembro, o que impede o uso de CC é justamente o custo absurdo dos sistemas de conversão de Cc para CA, e uma queima nesse sistema é muito mais fácil de ocorrer e demora bem mais para ser substituída.

     

    Concordo sobre  decisão do Paraguai em exigir a parte deles em 50 Hz. Afinal, eles tinham direito sobre o uso do rio, da mesma maneira que a Argentina.

     

    Tem muita gente que mete o pau no governo dos militares, mas em minha opinião eles não sabem nem analisar o que foi feito naquela época. Se pegarem o custo de Itaipú, e corrigirem para a data de hoje, vão ver que Belo Monte custou quase a mesma coisa, e  produz cerca de  40% do que Itaipú produz em um ano.

     

    Ainda hoje é um excelente negócio para o Brasil, pois compramos energia do Paraguai a um custo menor do que o produzido em Belo Monte...

     

    Já pensou se nao houvesse Itaipú ? Estaríamos cheios de usinas a carvão, poluindo tudo que é lugar, com um custo de energia altíssimo !

     

    Uma coisa eu tenho certeza : se fosse construir hoje Itaipú, o custo seria pelo menos umas 10 vezes maior do que foi o de Belo Monte, com toda a corrupção que existe enfurnada nas construtoras e em nossos governantes e ainda as questões ambientais !

     

    Eu me lembro do ministro Delfim Neto pedir demissão por causa de nossa dívida externa, que era o "absurdo" valor de US$ 12 bilhões em 1978 ( claro que a causa foi a crise do petróleo em 1972 ) ..... depois veio o Lula dizer em 1995 que a "dívida externa era impagável" , e depois de quase quatro governos petistas, dizerem que pagamos a dívida externa ( e o Lula falava que isso era mérito do governo dele ! ) que estava acabando com o Brasil, e ninguém fala sobre a dívida Interna, de quase US$ 1 trilhão nos valores de hoje, MESMO HOJE SENDO O BRASIL AUTO-SUFICIENTE EM PETRÓLEO !, gozado que nenhum politico fala que isso é impagável hoje !!!!

     

    Trocamos menos de US$ 70 bilhões de dívida externa por quase US$ 1 TRILHÃO de dívida interna, com os Bancos, quanto será que nossos políticos ganharam com isso ????   E a Petrobras, que iludiram centenas de milhares de trabalhadores a trocarem seu suado fundo de garantia por ações dessa empresa, e que agora as ações não valem nem o que pagaram ? Tudo feito apenas para poder ter uma corrupção absurda, rios de dinheiro entre os Partidos políticos e os donos de construtoras e doleiros..... e o coitado do povo mais uma vez foi totalmente enganado.

     

    Enfim, conforme os ventos mudam, nossos políticos reorientam as suas velas, mas sempre continuam navegando !

     

    Paulo

     

    Paulo, eu poderia somente clicar em "curtir" nesse seu post, mas não conseguiria enfatizar suficientemente o quanto eu concordo com tudo o que você disse aí.

    Como eu não discuto Política, Religião, Futebol e "orientação sexual", eu gostaria de concordar "absurdamente" com tudo o que você disse. Desde o efeito corona até o assunto político.

    Eu não tenho idade para ser fonte confiável desse assunto, mas perguntem aos seus avós ou pessoas com mais de 60 anos como era a tal "ditadura" militar, ou como o exército de hoje constrói estradas, quanto custa e quanto duram.

    Pesquisem por conta própria, a internet é sua aliada, independente de, no que você acredita e tirem suas conclusões.

    Editado por cesardelta1
    • Curtir 2

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Apenas quero lembrar que quando vejo colocarem em dúvida uma das maiores obras de Engenharia, que é Itaipú, me dá uma dor no peito, em saber que a grande maioria que fica dizendo que houve um monte de coisa errada não viveu aquela época.

     

    Sei que isso tudo foi bem off-topic, caso a moderação ache inapropriado, pode remover por favor, embora eu não concorde por estar defendendo não apenas a obra, mas o idealismo e avisão do futuro que foi a base da obra.

     

    Sem ela, aonda estaríamos hoje ?

     

     

    Paulo

    Editado por aphawk

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    No início eu até acreditei na campanha que a mídia fez contra Itaipu, mas depois caiu a fixa e eu vi que sem Itaipu o Brasil estaria mais atrasado (isto foi realmente uma boa coisa que os militares fizeram). Hoje a dificuldade que colocam para aprovar uma nova Hidroelétrica faz ficar mais difícil e caro construir outra.

     

    O sistema hidroelétrico, com as suas represas faz ficar interessante os smartgrids solares e eólicos, pois quando houver excesso de energia ela poderá ser armazenada nas represas simplesmente fechando comportas e turbinas, o que é ótimo para viabilizar economicamente. Pena que os governos aqui fazem um anti-incentivo, enquanto que nos EUA além de não pagar nenhum imposto ainda se pode abater parte das despesas no IR. Eu, se morasse em casa, já estaria instalando os meus painéis solares, mesmo com todas estas dificuldades que o governo e as empresas de energia impõem.

     

    O Brasil pode apesar dos pesares se tornar o maior produtor de energia elétrica solar e eólica do mundo, as condições aqui são as melhores do mundo para isso, falta só o governo não atrapalhar tanto.

    • Curtir 2

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
    6 horas atrás, Eletronortico disse:

    A propósito, não tem como comparar pau a pau o sistema elétrico americano com o brasileiro, pra poder comparar os USA teria que evoluir em muito para chegar perto do Brasil. Se não fosse pelo sistema robusto de transmissão elétrico brasileiro,

     

    Não tem como comparar mesmo. A quantidade de energia transmitida lá é quase 9 vezes maior do que a do sistema brasileiro, são cerca de 3.758.992 Gigawattshora contra 473.395 Gigawattshora, e  mesmo sem ser centralizado, raramente ocorrem falhas de abastecimento em alguma região. Fora que a quantidade de usinas geradoras de energia é muito superior à de nossa rede, e o sistema sempre foi construído para que cada usina atenda um grande número de consumidores em torno dela, ao passo que no Brasil temos algumas grandes usinas geradoras, mas com o consumo localizado a milhares de km de distância.

    A dificuldade de integração de centenas de pontos geradores é enorme !

     

    Temos mais controle , porque temos dificuldades muito menores, níveis de potência muito menores, e quantidade de geradores de energia bem menores também !

     

     

    adicionado 6 minutos depois

    @Intrudera6 ,

     

    Sim, eu vou fazer a minha moradia na praia ser totalmente sustentável, com água de reúso de chuvas até para a piscina, e painéis solares de sobra e um gerador eólico também pois lá venta bastante.

     

    Tenho dois anos para projetar tudo e adquirir as peças corretas, mas espero que até lá eu consiga também vender a energia de sobra, graças a Deus que os chineses estão entrando muito forte aqui, adquirindo as nossas obsoletas operadoras regionais de energia, e fabricando os painéis solares aqui mesmo para baixar os custos.

     

    Vejo um futuro muito promissor para este ramo !

     

    Paulo

    Editado por aphawk
    • Curtir 4

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Acho que quase tudo já foi dito e, apesar de já ter curtido o post do@aphawk lá em cima sobre a mágica de transformar dívida externa em dívida interna, queria somente complementar.

     

    Uma vez uma pessoa me perguntou: - o que é mais importante no mundo hoje em dia, a água ou o petróleo? disse que nenhum dos dois pois a coisa mais importante hoje é a energia elétrica. Sem ela não tem água, petróleo ou comida.

     

    Países como o Brasil que tem enormes bacias hidrográficas tem que investir em hidroelétricas. Obviamente usando seriedade, responsabilidade e consciência. Com relação aos gastos das obras versus políticos essa é uma conversa desnecessária pois sabemos - e o mundo inteiro sabe - como funcionam as coisas por aqui.

     

    Enquanto não soubermos votar e construir uma democracia representativa adequada à nossa triste realidade e que realmente possa evitar a corrupção, não tem jeito.

     

    • Curtir 5

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites
  • Autor do tópico
  • Quero agradecer a todos os foristas pelas respostas!

    Acho que todas as minhas dúvidas foram sanadas.

     

    Agora vejo que a exposição daquele professor do Clube Cético está totalmente equivocada, o que não é de se estranhar, uma vez que lancei a mesma questão por lá e ninguém conseguiu ao menos dar uma única resposta. Nem mesmo uns que se gabavam lá como sendo supostamente engenheiros...

    Editado por Alquimista Cagliostro
    • Curtir 3

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    @Alquimista Cagliostro ,

     

    Aqui temos alguns Engenheiros, professores de Faculdade de Engenharia, e outros profissionais com muita experiência. Alguns assuntos, como Moto Perpétuo são simplesmente ignorados, mas assuntos técnicos interessantes e viáveis sempre terão boa acolhida !

     

    Paulo

    • Curtir 4

    Compartilhar este post


    Link para o post
    Compartilhar em outros sites

    Crie uma conta ou entre para comentar

    Você precisar ser um membro para fazer um comentário






    Sobre o Clube do Hardware

    No ar desde 1996, o Clube do Hardware é uma das maiores, mais antigas e mais respeitadas publicações sobre tecnologia do Brasil. Leia mais

    Direitos autorais

    Não permitimos a cópia ou reprodução do conteúdo do nosso site, fórum, newsletters e redes sociais, mesmo citando-se a fonte. Leia mais

    ×